1. Spirit Fanfics >
  2. The Bodybuilder >
  3. Lá na Sala de Malhação

História The Bodybuilder - Capítulo 18


Escrita por:


Capítulo 18 - Lá na Sala de Malhação


Sexta-feira era chamada de kin'youbi no Japão – o que podia ser traduzido como “dia do ouro”. Talvez fosse pelo Sol de verão que brilhava tão forte que deixava toda a cidade de Tokyo dourada com seus raios resplandecentes, mas para Vegeta era outra coisa.
Isso significava que a sua missão de seguir o maior dos fisiculturistas japoneses pra cima e pra baixo para criar uma matéria extensa sobre seu cotidiano em nome dos fãs estava chegando ao fim. Mais dois dias e serviço concluído. Vegeta partiria para a sede da Bodeibirudaa Magazine e teria o enorme de prazer de passar para o computador todas as anotações que fizera de uma semana do estilo de vida de Goku e até o início de setembro seria lançada uma nova publicação da Bodeibirudaa Magazine contando tudo o que os fãs mais queriam saber do seu astro do fisiculturismo.
Vegeta não deixou de rever os últimos dias que passara ao lado de Goku. Apesar de ainda ser só meia semana, ele conhecera sua vida, seus amigos e ambos ficaram bem próximos por assim dizer. Na realidade, ele notou só agora que tem feito sexo desde a terça-feira daquela semana. Primeiro com Goku, depois com Yamcha e aí o Goku de novo. O pobre jornalista só queria um descanso nesta sexta-feira, mas mal sabia ele que mais surpresas lhe esperavam numa caixinha secreta.
Estacionara seu carro em frente à casa do fisiculturista e saíra dele. Bateu a porta e acionou o alarme com as chaves. Rumou para os grandes portões de entrada da casa de Goku e tocou o interfone.
A princípio, ninguém atendera nos primeiros segundos, mas logo alguém atendeu e Vegeta ouviu claramente uns risinhos abafados.
-Goku?-falou ele inocentemente.-Kimi wa? Boku da yo.
Os risinhos continuaram. Eram risinhos evidentemente masculinos – depois silêncio.
Isso estava ficando estranho.
Cinco segundos depois, o portão destravou e Vegeta entrou.
A casa parecia estranhamente quieta por fora. Não havia ninguém nas janelas, tampouco apareceu alguém para receber Vegeta na porta.
Ele deixou seus tênis e suas meias no genkan e foi andando serenamente pela casa assustadoramente silenciosa com sua tiracolo no ombro.
-Goku?-chamou Vegeta, olhando ao redor.-Kimi wa doko da?
Não havia sinal de ninguém. Vegeta deixou a sala de estar e foi para a cozinha. Miraculosamente, não tinha ninguém lá fazendo comida e o interfone estava solitário. O jornalista chegou à espiar o jardim ensolarado pelas portas francesas da cozinha.
Também não tinha ninguém no jardim, nem na piscina.
De repente, um barulho. Instintivamente, Vegeta olhou para o teto da cozinha. O barulho vinha do andar de cima. Rapidamente, se dirigiu à escadaria da casa e foi subindo os degraus silenciosamente.
Se aqueles três malucos estavam querendo lhe dar um susto, Vegeta juraria, ele os faria comer wasabi com molho shoyu pra acabar com a festinha deles.
Chegou no andar de cima da casa e foi recebido por mais silêncio.
Então, o barulho voltou. Parecia metal sendo manuseado. Um barulho assim só podia ser halteres de aço vindos da sala de malhação de Goku.
-Antatachi mitsuketa...-Vegeta abriu um sorriso malévolo, convencido de que estragaria qualquer brincadeira idiota.
Começou a andar bem devagar e silencioso, esfregando-se nas paredes como se fosse para atacar alguém de surpresa. Foi se aproximando mais e mais. O barulho metálico continuava ecoando, fazendo com que Vegeta desse atenção somente à sala de malhação, esquecendo-se completamente dos outros cômodos do andar de cima como o quarto de Goku, o banheiro e a sala de meditação.
Ele parou na porta e olhou para a parede no lado aposto, onde a luz do Sol que entrava pelas enormes janelas da sala de malhação iluminava e foi lá que ele viu uma silhueta grande e alta se movendo lá dentro.
Num pulo, Vegeta irrompeu a sala de malhação pronto para gritar quando ele todinho se derreteu feito manteiga na frigideira com o que viu na sua frente.
Era Gohan que estava lá, o treinador super sensual de Goku. Vegeta o encontrou malhando sozinho naquela enorme sala ensolarada. Seu grande corpo musculoso estava reluzindo de suor, o que indicava que ele estava se exercitando há um bom tempo. Usava uma regata de malhação de cor verde musgo, cujas alças incrivelmente finas deixavam que seus peitões enormes e musculosos de mamilos protuberantes saltassem livres pra fora da vestimenta e era tão curta que mostrava um pouco de seu abdômen definido e todo o seu quadril forte e viril.
Vegeta continuou descendo seus olhos pelo corpo de Gohan e viu que ele usava um shortinho bem vermelho que era tão pequeno que seu pau enorme de 45 cm saltava pra fora maravilhosamente duro e todo babado de tesão.
Gohan levantava dois halteres de aço com a força de seus grandes braços musculosos e a cada vez que fazia um levantamento seu pau enorme também subia e descia deliciosamente com um fio de baba pendurado na enorme glande rosa. Seu corpo todo exalava testosterona, um arome forte e viril do suor quente enquanto o Sol iluminava toda aquela obra de arte.
Neste momento, Gohan olhou para Vegeta e abriu um sorriso sensual para ele.
-Ohayou, Vegeta.-sussurrou docemente.
Depois dessa, Vegeta deixou cair sua tiracolo no chão e sentiu seus joelhos quase fraquejando para derrubá-lo no chão. Ele não sabia o que era, mas foi como se Gohan estivesse liberando feromônios que em instantes fizeram o jornalista ficar de pau duro no ato. Sua bermuda estava a ponto de rasgar com o membro enorme pulsando lá dentro.
-Não fode, Gohan...-Vegeta pediu, manhoso.
-Como assim?-Gohan riu.
E ele se atreveu. Ergueu os dois halteres de aço frio ao mesmo tempo e os encostou em seus mamilos enormes e duros, arrancando um gemido manhoso de si mesmo. O treinador olhou para o jornalista e sorriu como um gato sensual esperando por uma boa foda.
Então, foi como se Vegeta tivesse entrado num transe e começou a andar em direção à Gohan. Seus passos foram tão rápidos e precisos que em poucos segundos seu pau duro coberto pela bermuda esbarrou no pau duro e desnudo de Gohan. O impacto dos membros enormes foi gostoso o suficiente para fazer os dois machos gemerem juntos.
Vegeta encarou Gohan, que abaixou os halteres e ficou segurando-os tranquilamente como se fossem cestinhas com compras dentro.
-Transar com o treinador de um fisiculturista com quem eu já transei faz de mim um vadio?-Vegeta perguntou debilmente.
-Iie.-Gohan riu.-Isso te faz vivo.
Vegeta caiu de joelhos no chão. Ele agarrou aqueles 45 cm monstruosos e duros nas duas mãos e meteu tudo na boca de uma vez.
No primeiríssimo segundo em que Gohan sentiu aquela garganta quente e molhada envolver seu pau latejante de tesão, ele gritou de prazer e largou os halteres no chão como se nem tivesse medo de machucar os próprios pés. Na mesma hora, Vegeta começou a mamar com uma gula dos infernos como se fosse engolir aquele treinador gostoso feito uma anaconda gulosa de Bornéu.
Gohan sorriu de prazer, lambendo os lábios lascivamente. Deixou seus quadris fortes um pouco jogados para a frente e os braços dependurados sem que as mãos tocassem em nada. Deixava que Vegeta tomasse posse de seu pau enorme e gostoso. O jornalista estava saindo melhor que a encomenda, um verdadeiro mamador de pau que não soltava daquele linguição como se sua saliva tivesse virado cola na boca.
Vegeta agarrou as coxas musculosas de Gohan e o puxou para mais perto, fazendo com que seus mamilos enormes e duros que apontavam por baixo do tecido apertado de sua regata fossem esmagados contra as coxas deliciosas. Sua boca gulosa engoliu cada centímetro com uma voracidade gloriosa. Era tanto pau na sua goela que estava estufando seu pomo de adão toda vez que ele ia engolia mais e mais.
E o sexo oral não poderia ser melhor. Gohan sentia-se ser lubrificado da glande ao talo por uma quantidade enorme de saliva que era quente, pegajosa e supostamente afrodisíaca como se estivesse deixando seu pau cada vez mais duro e inchado de tesão. Ele não conseguia parar de gemer e não hesitava em mover os quadris fortes pra frente e pra trás para ajudar ainda mais no sexo oral.
A boca de Vegeta estava completamente preenchida pelo pau grande, abrindo seus lábios a ponto de deixar os dentes à mostra e descendo pelo fundo da garganta. Sua cabeça movia-se constantemente, os lábios babados se esfregando e se apertando contra o músculo duro e quente do pau, traçando suas veias dilatadas e deliciosas. O sabor era salgado de um jeito irresistível e devido ao tamanho a coisa toda sua boca ficava aberta demais, deixando que babasse debilmente.
Em movimentos sensuais, constantes e deliciosos, Gohan admirava seu pau gigante saindo todo babado da boca de Vegeta e entrando cada vez mais fundo. Sentia a saliva dele escorrendo pelo talo e molhando um dos testículos enormes que saltava do shortinho curto de malhação.
-Oh, Vegeta...-Gohan sorriu de prazer, a língua brincando com os lábios.-Você parece um buraco negro de pauzão...
Vegeta o olhou com aqueles olhos negros brilhando como estrelas na noite, estavam repletos de luxúria, um desejo louco de foder desesperadamente até sair todo torto. Por longos minutos, Vegeta mamou no pau de Gohan continuamente num delicioso garganta profunda até que finalmente pôs tudo pra fora da boca e respirou pesadamente. Um monte de saliva despencou sobre seus peitos grandes e musculosos, molhando e escorrendo pela pele branca até umedecer o tecido da regata cavada.
O pau de Gohan estava todo lubrificado e reluzente com uma saliva quentinha e pegajosinha. O membro enorme dava pulos de tesão todo petrificado como se estivesse levando algum choque por chupeta de carro e estava escorrendo e pingando de um jeito tão sensual que fez o treinador sorrir divertidamente.
Por sua vez, Vegeta agarrou as alças de sua regata cavada e as passou por seus braços musculosos até despir a vestimenta pelo seu busto, deixando-a toda enrolada ao redor dos seus quadris fortes. Vegeta agarrou o pau enorme de Gohan e o masturbou devagar com uma das mãos. Escorregava bem fácil e rápido em sua mão. A saliva que embebia grandiosamente o pau monstruoso e duro pingou sobre seus peitões que flexionaram-se gostosamente com os mamilos compridos, grossos e duros de tesão.
-Bem que eu suspeitava...-Vegeta sorriu maliciosamente.-Seu pau é gostoso pra cacete...
-Ele é bem treinado.-Gohan brincou, sorrindo.-Já passou por muitas fodas... multinacionais.
-Claro.-Vegeta riu.-Já dá pra saber em quem Goku se inspirou para foder os machos da Ásia toda.
Gohan riu e fez seu pau enorme pulsar deliciosamente na mão de Vegeta. O jornalista, que se amarrou no linguição, agarrou seus peitos enormes e musculosos, e prensou o pau entre eles, começando a fazer uma espanhola quente e apertada. O treinador se deleitou com os dois melões de músculo definido em volta de seu pau e começou a fodê-los bem rápido. Os quadris viris moviam-se constantemente, fazendo o pau grande se friccionar todinho entre os peitões fortes que se apertavam cada vez mais nele, tornando a foda mais apertadinha, mais comprimida e com muito contato entre as carnes. Sentia os mamilos gigantes de Vegeta sendo esfregados em suas coxas fortes e estavam tão duros como pedra pelo tesão suculento.
O pau duro entrava e saía por entre os peitos musculosos e Gohan gemia de prazer a cada instante. Era tão quente, firme e macio ao mesmo tempo e a saliva que lubrificava tudo deixava ainda mais fácil de escorregar. Não resistiu, lambeu seus dedos e os levou aos seus mamilos bicudos e duros úmidos de suor da malhação. Começou a torcer e apertar seus mamilos excitados ao mesmo tempo em que fodia aqueles peitos gigantes e deliciosos com tesão.
Enquanto isso, Vegeta ficava com a boca toda aberta, recebendo pancadas da glande rechonchuda em seus lábios babados, fazendo com que sua língua saltasse toda alegre para lamber aquela cabeça de cogumelo macia e salgadinha.
-Ah, Vegeta!-Gohan gemeu alto e escandaloso.-Parecem melancias de leite!
Ele fodeu bem rápido, as coxas fortes batendo contra os peitos grandes definidos e os fazendo ondular deliciosamente até que parou. O pau enorme foi liberto dos peitos úmidos de saliva no meio e Vegeta torceu seus próprios mamilos duros e enormes com os dedos. Olhou para aquele pau grande e inchado que apontava direto para sua boca como se ela fosse um ímã para aquele metal colossal e sólido.
Sorrindo lascivo, Vegeta passou a língua pela glande rechonchuda e rosa, e o pau pulou de tesão e Gohan gemeu manhoso – ele só faltava deixar os mamilos roxos de tanto que os beliscava e os torcia deliciosamente. O jornalista abocanhou somente a glande rechonchuda e começou a chupá-la apaixonadamente. Em seguida, agarrou o comprimento do pau com suas duas mãos e começou a masturbá-lo bem rápido e escorregadio.
Gohan gemeu, fazendo várias caretas e sorrisos engraçados de prazer. Finalmente soltou seus mamilos ainda mais duros e agarrou os cabelos arrepiados de Vegeta com as mãos. De primeira, ele afundou seu pau grande na garganta de Vegeta e começou a fodê-la rapidamente. O macho musculoso fodeu a garganta do jornalista duramente, lubrificando-o novamente na saliva daquela boca gulosa.
Às vezes, Gohan parava de foder e deixava que Vegeta mamasse no pau. Ele saiu lambendo o comprimento grosso e duro do pau, traçando as veias dilatadas com a sua língua aqui e ali. Esfregou os lábios babados com fricção e recolheu a saliva que escorria e pingava com sua língua para depois cuspir tudo de volta.
Novamente, o treinador meteu o pau todo na goela de Vegeta e tornou à fodê-la loucamente. Fodia tão bruto e frenético que suas coxas musculosas se chocavam contra os peitos grandes de Vegeta, fazendo um barulho alto e estalado. E nessas, seus mamilos se excitavam mais e mais com o impacto sensual.
-Awn, Vegeta!-Gohan berrou como um louco, as mãos fortes agarrando-se aos cabelos arrepiados de Vegeta.-Garganta sem fundo!
Fodeu brutalmente. O pau subindo e descendo dentro da garganta do jornalista, fazendo o pomo de adão se estufar a cada ida e vinda do linguição enorme. A saliva de Vegeta escorria pelo seu queixo em riachos sinuosos e pingava sobre seus peitos grandes como se fosse cera quente de vela na sua pele.
Gohan rugiu de prazer e, então, puxou pra fora todos os seus 45 cm duros e babados. O pau saiu da boca de Vegeta e um monte de saliva despencou sobre os peitos musculosos do jornalista e ficou pingando do pau enorme do treinador.
Vegeta respirava meio ofegante e sorriu bobamente. Gohan sorriu para ele e pulsou seu pau duro na cara dele. Neste momento, Vegeta começou a se levantar do chão. Suas mãos grandes e fortes agarraram a bainha da regata de malhação que Gohan vestia e levantou a pequena vestimenta para cima para que revelasse seu abdômen e seu peito musculosos. O jornalista não hesitou em sair traçando aqueles seis gominhos tonificados com seus lábios e língua. Provou do suor quente e salgado que os embebia numa finíssima camada suave. Sua boca subiu até alcançar aqueles peitos grandes e musculosos que reluziam de suor de forma sensual demais.
-Oh!-Gohan gemeu quando Vegeta abocanhou seu mamilo esquerdo.
A boca continuava incrivelmente quente e molhada, o que deixou seus mamilos pra lá de excitados. Vegeta mamou guloso no mamilo esquerdo, a língua fazendo círculos na grande aréola marrom e macia, lambuzando tudo em sua saliva. Ao mesmo tempo, seus dedos brincavam com o mamilo direito de Gohan, dando-lhe apertões e torções bem gostosos que faziam o treinador gostoso gemer sem parar.
Vegeta passou a língua no mamilo comprido e roliço que se encontrava todo babado e duro, e lhe deu uma mordida gostosa antes de puxar-lhe com seus próprios dentes. Em seguida, o jornalista atacou o outro mamilo e lhe deu o mesmo tratamento especial. Com um chupão gostoso e lento, ele engoliu o mamilo todinho, puxando toda a aréola carnuda com seus lábios babados e sedentos. Nessas, Gohan não resistiu e começou a se masturbar vagarosamente enquanto Vegeta mamava em seus peitos grandes e musculosos feito um bezerrinho sedento por leite de macho.
Dava para sentir aquela lingüinha sapeca escovando o mamilo de cima a baixo e os lábios lhe chupando como se fosse uma salsicha gostosa e carnuda. Por vezes, Vegeta brincou de mastigar carinhosamente o mamilo de Gohan como se mascasse chiclete e toda a quentura babada de sua boca deixou-o como um bico enorme e duro feito pedra. Ele deu uma cuspida no mamilo enorme, deixando a saliva pingar e escorrer do peito direito e deu um beijo no mamilo gostoso tão logo sua boca subiu para o pescoço de Gohan e depois par sua boca.
O treinador e o jornalista beijaram-se de forma ávida e lasciva. Seus corpos musculosos ficaram grudados um no outro. Enquanto se beijavam, Vegeta podia sentir os mamilos babados de Gohan se esfregando nos seus e também sentia perfeitamente o pauzão do treinador pressionando o seu ainda coberto por sua bermuda que estava a ponto de rasgar com tamanha ereção monstruosa.
Os dois musculosos continuaram se beijando loucamente, as línguas se enrolando, se esfregando e bailando juntas como se fossem serpentes no cio acasalando fogosamente. A regata de Gohan permanecia levantada acima de seus peitões fortes que de tão grandes deixaram a vestimenta pequena toda apertada e enrolada ali sem chance de cair de volta, assim como a própria regata de Vegeta ficou enrolada em volta de sua cintura como se não servisse de nada, pelo menos, não naquela situação.
Minutos depois, Gohan e Vegeta pararam de se beijar. O treinador começou a traçar um caminho de beijos, lambidas e chupões delirantemente deliciosos pelo pescoço do jornalista. Ouviu seu macho gemer ao ter o pescoço chupado de forma gulosa e suculenta. Gohan foi descendo sua boca cada vez mais até chegar aos peitões de Vegeta. Eram grandes, musculosos, macios e com mamilos marrons bem bicudos e roliços. Gohan caiu de boca na hora e desatou à mamar.
Isso só complicou para Vegeta. Sentiu aquela boca quente e molhada sugar seus mamilos com voracidade, causando-lhe tanto prazer que acabou refletindo no seu pau enorme que à essa altura babava tanto na glande que estava umedecendo o tecido de sua bermuda. Gohan puxou o mamilo direito com seus dentes, fazendo-o se esticar feito elástico de cueca antes de soltar num instante. Sua boca devorou aquele bicão duro e excitado, lambuzando com sua saliva supostamente afrodisíaca que deixava tudo mais gostoso e quente.
-Hmmm...-Vegeta gemeu baixinho.-Gohan...
Ele gemeu mais quando Gohan torceu seu mamilo esquerdo com certa força – o que fez seu pauzão pular de tesão todo inchado e dolorido. Gohan passou a língua toda no mamilo que pingava de saliva e logo foi se dirigindo ao segundo não menos gostoso. De primeira, ele deu uma mordida gostosa antes de engolir o mamilo com sua boca, sugando-lhe tão avidamente que até parecia ventosa de polvo num vidro de aquário.
Vegeta agarrou os cabelos de Gohan, sentindo como eram macios e sedosos como os de Goku e Yamcha, mesmo sendo curtos. Manteve a cabeça dele bem perto de seus peitos para que mamasse à vontade. O treinador fez círculos no mamilo com sua língua safada e o sugou com seus lábios como se fosse canudinho de bebida. E os barulhinhos molhados ecoavam saborosos para os ouvidos do jornalista.
Enfim, após muito mamar nos peitões, Gohan foi descendo para o pauzão. Sua língua saiu traçando os gominhos delineados de Vegeta, fazendo uma pausa naquele umbigo delicioso até chegar num lugar encantado entre suas pernas musculosas, onde toda a magia estava quase explodindo o tecido da bermuda.
Rapidamente, Gohan agarrou o tecido da bermuda e a puxou para baixo num segundo, fazendo com que 43 cm de pau grande, duro e babado pulassem na sua cara como se disse “konnichiwa, choukyoushi!”. Na hora, o treinador sorriu feito um safado de marca maior e agarrou aquele pauzão com as duas mãos antes de metê-lo fundo na sua goela.
-AH!-berrou Vegeta todo gutural e másculo no exato momento em que seu pau desceu pela garganta dos sonhos.
Imediatamente, Gohan começou a mamar no pau de Vegeta como se sua vida dependesse disso. Ele foi capaz de engolir todo o pauzão até seu talo grosso e roliço, e mamar de maneira frenética e gulosa sem nunca tirar muito do membro enorme de sua goela. Vegeta delirou, suspirou fundo e gemeu de prazer. Aquele treinador mamava um pau como se tivesse feito isso a vida toda. Era incrível.
Em poucos minutos, o pau de Vegeta fora completamente embebido na saliva deliciosa de Gohan a ponto de reluzir, escorrer e pingar deliciosamente. A cabeça do macho ia pra frente e pra trás num ritmo constante, seus lábios quentes e babados percorriam cada centímetro do pau enorme como se o escovasse e o friccionasse carinhosamente, causando um prazer delirante ao dono do dote monstruoso. Vegeta não conseguia parar de olhar, contemplando como a saliva de Gohan caía pelos cantos da boca dele e pingava sobre seus peitões grandes e musculosos, escorrendo como riachos sinuosos e pegajosos.
De forma bem demorada, Gohan mamou continuamente no pau de Vegeta. Sem pausa, sem descanso. Sua garganta engolia grande parte do pau, fazendo seu pomo de adão estufar a cada mamada gostosa e quase sempre seu nariz tocava a pélvis de Vegeta coberta pela regata enrolada na sua cintura. O jornalista jogou a cabeça para trás, liberando do fundo da garganta um gemido choroso e manhoso, e agarrou seus peitões, esmagando-os com suas mãos.
Por um momento, Gohan cuspiu todo o pau pra fora de sua boca, lambendo os lábios que escorriam de saliva. O pau enorme à sua frente reluzia lambuzado com um cordão pegajoso pendurando na glande enorme e rosa. Ele pegou no monstro peniano com uma das mãos e começou a chupar somente a sua glande macia e gostosa, a língua escovando e fazendo círculos nela com tanto contato físico que fazia o membro gigante tremer de prazer.
Vegeta olhou para baixo novamente, seus dedos apertando seus peitões e esfregando seus mamilos duros e lubrificados. Viu Gohan segurando seu pau enorme pelo talo como se fosse um picolé enorme ao passo que chupava somente a ponta enorme dele, fazendo suas pernas ficarem deliciosamente bambas de prazer.
-Ai, treinador...-Vegeta gemeu, abrindo um sorrisinho lascivo.-Você vai me fazer gozar assim...
Gohan sugou a glande rechonchuda com seus lábios, esmagando-a com a pressão suculenta e quente. O pau pareceu convulsionar loucamente, pulsando como se tomasse um choque gostoso. Só para provocar, o macho apertou o talo do pau com sua mão e fez o dono dele gemer ainda mais. Por último, ele depositou uma porção de saliva na glande como um beijo babado e afastou seus lábios, deixando que ficassem conectados à cabeça de cogumelo somente por um cordão pegajoso e transparente.
Nessas, os machos se encontraram em seu olhar.
-Já te falaram que você tem um pau muito gostoso, Vegeta?-sussurrou Gohan num sorriso libertino.
-Talvez...-Vegeta riu em diversão.
Gohan riu também e logo tomou a glande gorducha do pau com sua boca. Sugou-a fortemente até que foi engolindo os outros centímetros do dote monstruoso. Num instante, o treinador engoliu completamente o pau do jornalista e o aprisionou na prisão de carne molhada que era a sua garganta. De repente, Vegeta começou a gemer alto e escandaloso, sentindo o pau quase explodir e as pernas bambearem de prazer.
Sem nenhum escrúpulo, Vegeta agarrou Gohan pelos cabelos curtos e começou a foder sua garganta sem dó alguma. O macho levou um susto, mas amou a iniciativa do seu parceirinho. 43 cm subiam e desciam velozmente pela garganta do treinador, onde mais uma vez estufavam seu pomo de adão grandioso. O jornalista mordeu o lábio com força, sentindo o pau enlouquecendo de tesão ao se esfregar naquela garganta tão quente, macia e molhada. Gohan agarrou suas coxas musculosas com as mãos, apertando-as deliciosamente até que foram seguindo para trás de si, em direção à sua bunda grande e musculosa.
Enquanto Vegeta se deleitava fodendo a garganta de seu macho, Gohan saiu esquadrinhando sua bunda suculenta com as mãos, apertando as polpas grandes e definidas com vontade e deslizando o dedo pela fenda misteriosa. Ele abraçou as pernas do jornalista e fez com que seus peitões fossem esmagados contra as coxas dele, os mamilos bem pressionados com os músculos definidos.
Vegeta fodia furiosamente a garganta de Gohan, fazendo a saliva dele escorrer de sua boca tão livremente como se fosse uma cascata de água natural. Deleitava-se com a sensação de seu pau grandiosamente lubrificado na saliva quente a ponto de fazê-lo escorregar tão facilmente na boca daquele macho gostoso. Seus quadris fortes e viris moviam-se rapidamente num vai-e-vem alucinante, mas isso não durou muito. Logo mais, Vegeta parou de foder a garganta de Gohan e retirou todo o seu pau enorme da boca dele.
Um monte de saliva despencou entre o pau e a boca, caindo tudo sobre os peitões musculosos de Gohan – ele respirou ofegante e sorriu mesmo assim para Vegeta. O pau enorme pairava todo duro e pingando de saliva bem acima dos peitões musculosos. O jornalista sorriu também e soltou os cabelos negros do treinador. Nesse momento, suas mãos desceram pelos peitos de Gohan até agarrar seus mamilos duros e bicudos, e puxá-los gostosamente.
-Hmm, Vegeta...-Gohan sorriu todo pervertido, lambendo os lábios babados.
Vegeta esfregou os mamilos enormes com seus dedos de forma bem lenta e apertada.
-Parecem palitos grossos de Pocky de chocolate...-Vegeta sussurrou num sorriso safado.
Ele pegou no seu pau grande e começou a esfregar a glande rechonchuda contra o mamilo esquerdo. Os dois machos gemeram juntos com o contato gostoso. Era a glande rosinha se esfregando no mamilo marrom, ambos tão babados quanto. Vegeta sorriu sapeca, a língua no canto dos lábios de forma travessa – ele esfregou despudoradamente seu pau no mamilo, fazendo-se sentir como era gostoso. Em seguida, ele levou seu pau ao outro mamilo do treinador e continuou esfregando sem parar.
Parando com isso, Vegeta pegou nos mamilos de Gohan com seus dedos e os puxou com força, fazendo seu macho ficar tão perto que seu pau grande ficou bem entre seus peitões gigantescos. Gohan, num sorriso delirado, percorreu todo o pauzão com sua língua desde o talo até a glande e depois abocanhou tudo de uma vez. Voltou à mamar com muita fome, emitindo barulhinhos molhados e obscenos que eram como música aos ouvidos de Vegeta.
-Isso aí...-sussurrou o jornalista.-Engole cada pedacinho do meu pau, seu safadinho...
Os dedos não soltaram os mamilos e só os apertavam ainda mais. Gohan continuou mamando naquele pau grande e grosso que tinha um sabor maravilhoso. Sua língua escovava-o por baixo e seus lábios se rastejavam por cima das veias grossas dilatadas. Vegeta lambeu seus lábios bem lentamente, abrindo um sorriso bobo e alegre. Quem iria imaginar que Gohan mamava tão bem?
Então, acabou-se o sexo oral. Gohan se levantou bem lentamente enquanto plantava beijos pelo corpo musculoso de Vegeta no processo. Enfim de pé, o treinador olhou para o jornalista e abriu um sorrisinho safado, lambendo os lábios lentamente. Em resposta, Vegeta mordiscou o lábio inferior e chegou à dar um pulinho de susto quando sentiu uma mão grande e forte apertar a sua bunda com vontade.
-Eu estou babando por essa bunda há um bom tempo...-murmurou Gohan, os olhos negros nublados de lascívia pura.-Desde que você posava para revista...
-É o seu dia de sorte.-Vegeta abriu um sorriso provocante e chutou com seus pés sua bermuda.-Hoje sou todo seu. Use e abuse.
Prontamente, Gohan agarrou o pulso de Vegeta e o levou até um dos bancos de supino que tinham na sala de malhação. Lá, o treinador sentou-se no banco e se deitou todo nele como se fosse levantar o haltere gigante acima de sua cabeça – mas era diferente dessa vez. Deitado no banco, Gohan ergueu a cabeça e segurou numa das mãos seu pau enorme de 45 cm que pulsava todo duro feito pedra como se não tivesse descanso. E Vegeta, que estava louco pra escorregar naquela cauda enorme, foi se posicionar.
O jornalista ficou de costas para o treinador bem entre suas pernas musculosas, agarrou aquele pau enorme na mão, masturbou-o lentamente antes de começar a se agachar na direção dele.
À essa altura do campeonato, Vegeta foi tão penetrado nesses últimos que parecia que um cavalo comeu ele, mas mal sabia ele que tinha mais disso pela frente. Quando sentiu aquela glande cabeça de cogumelo roçar-lhe o rabo apertadinho, seu corpo todo se arrepiou com a sensação delirante e sem esperar mais sentou-se com tudo no pau de Gohan.
Na hora, o macho gritou de prazer quando seu pau fora engolido por um rabo fantasticamente quente e apertado, cuja gostosura envolvente quase o fez gozar no ato e acabar com a brincadeirinha num segundo. Gohan fez de tudo pra se controlar, mas Vegeta parecia um forninho de carne quente que apertava seu pau como se quisesse lhe dar um abraço orgásmico. Por outro lado, Vegeta mordia o lábio com força, suspirando profundamente e sentindo-se começando a suar. Sentia um mastro de músculo duro empalando seu corpo e esmagando sua próstata deliciosamente, fazendo tal prazer refletir em seu pau que agora pulava ainda mais duro entre suas coxas musculosas. Apoiou-se com as mãos nos joelhos e lambeu os lábios num sorriso libertino.
Ele estava amando.
-Vegeta...-Gohan murmurou num gemido choroso.-Eu quero ver você cavalgar...
Vegeta começou a rir. Houve um momento de paz por alguns instantes até que o jornalista começou a mover aqueles quadris maravilhosos sobre o pau do treinador.
Desde já, Vegeta começou a cavalgar no pau grande de forma bem fugaz e cheia de vigor. As mãos firmemente apoiadas nos joelhos davam-lhe todo o apoio para ficar subindo e descendo os quadris com bastante energia. Logo mais, ele ouviu Gohan começar a gemer de prazer com o sexo anal e isso colocou um sorriso divertido e atrevido em seu rosto. Gohan ficou lá assistindo tudo e se deleitando com todo o prazer à ele concedido. A cabeça dele estava erguida com os olhos negros fixados naquele rabão rosa e guloso que engolia seu pau inteiro com uma voracidade selvagem. Seus braços musculosos estavam debilmente caídos para os lados e seus dedos se apoiavam no chão delicadamente como se fosse pés de bailarinas se equilibrando na pontinha.
Vegeta era cruel com Gohan. Sempre sentava com tudo no pau dele, fazendo com que sua bunda grande e musculosa colasse todinha em sua pélvis lisa e sarada toda santa vez que sentava sem dó. Isso era delírio puro para o treinador que sentia o pau em ponto de bala, quase explodindo sendo escovado carinhosamente por um esfíncter de carne apertadinha que oferecia um calor confortável de deixá-lo louco de vez. O prazer era tanto que Gohan estava com uma cara toda manhosa e choramingona como um menino de escola transando pela primeira vez e ele não parava de gemer um instante. O rabo de Vegeta era gostoso demais.
De vez em quando, o jornalista se atrevia à mais provocações. Ele gostava de rebolar aquele bundão todo no pau do treinador, jogando o membro enorme de lá para cá dentro do seu esfíncter guloso. Era algo tão gostoso que Gohan quase trincava os dentes num gemido longo e arrastado, e suas unhas só faltavam arranhar o chão acarpetado da sala de malhação. Mas o  prazer também vinha para Vegeta em grandes quantidades até porque ele precisava de muita força física para manter as pernas bambas de prazer tão firmes para cavalgar no pau de Gohan. Sempre que ele sentava com força, sem dó, ele próprio esmagava sua próstata contra aquela coisa toda, fazendo o deleite mais puro reverberar por seu corpo todo.
-Oh, Vegeta!-Gohan gemeu, choroso.-Que rabo incrível! Está engolindo meu pau todo! Parece um buraco negro de pau...
-Você gosta quando eu faço assim?-Vegeta perguntou e cavalgou bem rápido em Gohan, friccionando o pau do macho com seu esfíncter – e isso o fez gemer alto.-Ou você gosta quando eu faço assim?-e começo a rebolar sensualmente, fazendo seu macho gemer ainda mais.
-Você pode fazer até de cabeça para baixo que eu vou amar...-respondeu Gohan numa voz manhosa toda cheia de gemidos chorosos.
Vegeta apenas riu. Seus quadris continuaram se movendo com todo o vigor e virilidade. Não parava um segundo. Gohan assistia tudo de camarote, as mãos grandes e fortes subindo aos seus peitões musculosos e torcendo seus mamilos duros de tesão. Para ele, era sensual demais ver o próprio pau ser esmagado por uma bunda grande toda durinha, empinada e definida. Era uma fantasia delirante entre tantas outras.
Mas é claro que chegou um momento que Vegeta não poderia ficar nessa para sempre e, então, Gohan tomou as rédeas da safadeza e agarrou os quadris de Vegeta com tamanha força que o fez gemer de prazer com o calor de suas mãos na pele e um segundo depois ele desatou à torar aquele rabo gostoso com seu pau enorme num ritmo frenético e bruto.
-Awn! Gohan!-berrou Vegeta ao ter a sensação de que um míssil atômico acertou sua próstata furiosamente. Seu pau tremeu todo duro e ele não hesitou em começar a se masturbar com as duas mãos, já que era Gohan à lhe dar todo o apoio.
O treinador sensual fodia gostoso com uma potência sexual de cavalo selvagem. Com os pés descalços devidamente plantados no chão, seus quadris fortes erguiam-se poderosamente da superfície do banco do supino e iam se movendo velozmente como um maquinário brilhante fervilhando com os espasmos do sexo ao socar 45 cm de pau duro pra dentro daquele fremente esfíncter apertadinho.
Gohan delirava agora. Jogou a cabeça para trás num sorriso todo derretido de prazer, o rosto ruborizado e os olhos nublados de desejo puro. Dessa vez, ele parecia suar mais do que quando estava malhando antes de Vegeta chegar e não demorou muito para que ele sentisse o suor do jornalista em suas mãos. E mesmo que a sala de malhação tivesse ar-condicionado ligado na melhor temperatura refrescante, a atmosfera ao redor dos dois machos musculosos era de calor excitante resultante de um tesão desenfreado que dava mais prazer em grandes quantidades por segundo.
Vegeta masturbava-se no mesmo ritmo das investidas de Gohan. Sempre frenético, desesperado. Sua mão escorregava pelo pau enorme, duro e lambuzado, sentindo-o todo quente e pulsante a cada esfregada deliciosa. Ele lambia os lábios, mordendo-os de tesão a todo o momento e sentia seus peitões musculosos balançando pra cima e pra baixo, os mamilos duros e pontudos, tamanha a força de Gohan ao fodê-lo tão furiosamente.
Além dos gemidos dos machos que ecoavam pelas paredes da sala de malhação, ouvia-se também o clássico som delicioso e mágico da pélvis sarada de Gohan se chocando as polpas grandes e musculosas da bunda de Vegeta e a cada impacto forte e gostoso elas ondulavam lindamente diante dos olhos do treinador safado. Seu pau tão grandioso socava fundo e forte no rabão dilatado do jornalista, enfiando-se cada vez mais fundo com seus testículos gigantes sacudindo e se chocando contra um períneo lisinho e delicioso.
Porém, num dado momento, Gohan parou de foder Vegeta por completo e permaneceu imóvel por alguns instantes. Ele deu um tapinha na bunda de Vegeta para que ele se levantasse de seu pau. O rabo todo dilatado largou o pauzão todo inchado, vermelho e lubrificado pulsando feito um louco como uma bomba-relógio a ponto de explodir. Prontamente, Gohan se levantou do banco do supino e Vegeta assumiu seu lugar.
Lá, ele se deitou no banco todo e ergueu as pernas torneadas para o alto. Gohan, por sua vez, permaneceu de pé e se posicionou diante daquela bunda maravilhosa toda à mercê de seu pau gigantesco. Segurou as pernas de Vegeta com suas mãos e meteu pra dentro do rabo do seu macho todo o seu pau duro com tudo.
-Ohhhhh!!!-gritaram os dois em prazer mútuo.
Gohan retomou o sexo anal numa nova posição. Novamente bruto e feroz, ele fodia Vegeta com toda a sua testosterona queimando feito combustível de foguete, acelerando e intensificando cada vez mais os movimentos selvagens de seus quadris fortes. Vegeta, é claro, continuou se masturbando e seus peitos grandes e musculosos agora iam pra frente e pra trás de forma sensual. Os dois gemiam juntos e respiravam ofegantes. Seus corpos estavam bem suados à essa altura e as poucas roupas que eles ainda vestiam encontravam-se úmidas do suor que os tecidos absorviam gotícula por gotícula.
Vegeta não tirava os olhos de Gohan, vendo-o por cima dele com um sorriso safado no rosto, aqueles peitões gigantes e fortes reluzindo de suor na suor com os mamilos bem pontudos e o abdômen cheio dos gominhos ondulando sensualmente toda vez que ele fodia com força. Gohan deixou os pés bem separados um do outro firmemente plantados no chão de modo à lhe dar mais apoio e força no sexo anal. O cara parecia um touro, um cavalo respirando forte e rosnando tanto que parecia que ia morder Vegeta todinho.
Enquanto isso, o banco do supino começava a deslizar pelo chão com os movimentos de Gohan – ele precisava dar alguns passos mais à frente para continuar conectado com Vegeta. Suas mãos seguravam bem as pernas de Vegeta pelas panturrilhas que eram bem definidas e fortes com uma pele bem lisinha e deliciosa. Agora, seus olhos estavam mais uma vez voltados para o seu pau enorme que se atolava todo dentro daquele rabo grande e guloso que o engolia todo sem sobrar um centímetro do lado de fora. Era fantástico.
Cada vez mais, o sexo anal foi ganhando mais velocidade, mais força e intensidade. Os dois machos sabiam que não tinham muito tempo e precisavam desfrutar ao máximo. Vegeta já se masturbava com as duas mãos como se elas juntas fossem um grande masturbador feito de dedos e palmas. E Gohan já fodia tão forte que o som do impacto de sua pélvis contra a bunda de Vegeta era tão alto que poderia ser ouvido do corredor do primeiro andar da casa, juntamente com todos os seus gemidos escandalosos.
E eis que ambos começam a sentir espasmos de prazer da cabeça aos pés e berram loucamente como feras enlouquecidas pelo seu orgasmo intenso e delirante. Vegeta veio primeiro, esguichando cordas brancas e grossas de esperma que banharam todo o seu abdômen e peito, e fizeram seu pau convulsionar de prazer. E nessas, seu esfíncter comprimiu toda a passagem do pau de Gohan dentro de si e foi suficiente para fazê-lo jorrar tanto esperma em poucos segundos que acabou tudo explodindo pra fora.
E eles gritaram sem parar, gemeram juntos, respiraram pesadamente, os pauzões tremendo de prazer após um orgasmo eletrizante e as últimas gotas de suor rolando por seus corpos musculosos. Os dois se olharam se romper a sua conexão e sorriram um para o outro.
Mas acontece que, escondida em um canto estratégico da sala de malhação, bem entre toda a aparelhagem, estava uma singela e suspeita webcam com a luz vermelha ligada e apontada exatamente para onde Gohan e Vegeta estavam.
:
Neste momento, respirações ofegantes e pequenos gemidos derradeiros – mas, desta vez, não eram Gohan e Vegeta.
No quarto de Goku, lá estavam Yamcha e o próprio Goku. Ambos sentados nas cadeiras em frente o computador. Ambos completamente desnudos. Ambos lubrificados. Cada um com a mão no pau do outro em um troca-troca. E os paus enormes, inchados e pulsando depois da folia enquanto riachos de esperma cobriam os corpos dos dois fisiculturistas desde a pélvis até os peitos.
Goku e Yamcha respiraram um pouco mais para encher seus pulmões com o ar que lhes faltou depois daquele orgasmo duplo juntos. Eles olharam para seus paus monstruosos e inchados, cujos testículos foram recém-drenados com prazer. Os dois sorriram para seus belos dotes enormes, sacudiram-nos com suas mãos e, então, se entreolharam.
-Já está na hora, não é?-perguntou Yamcha num sussurro bem baixo.
-Hai.-Goku assentiu, arcano.-Está mais do que na hora.
Eles olharam para a tela do computador ligada à sua frente. Na tela, estavam Gohan e Vegeta tirando suas roupas úmidas de suor e lambendo o esperma de seus corpos como gatos tomando seu banho.
:
Vegeta se deleitou em esfregar os peitões musculosos e enormes de Gohan com a esponja, deixando-os cada vez mais cobertos com espuma de sabonete. Olhou para seu macho e viu que ele estava sorrindo sensualmente e apertando sua bunda com a mão – e ele acabou sorrindo também.
Estavam eles no banheiro da casa de Goku, tomando um bom banho para lavarem-se do suor de seus corpos musculosos e se refrescarem. Ambos estavam cobertos de espuma do pescoço até os pés e já dava para sentir um perfume de sabonete impregnado em suas peles. É claro que até o momento presente Vegeta ainda estranhava todo o silêncio na casa e a ausência de Goku. Era algo estranho demais, pois ele ouviu muitos risinhos quando apertou o interfone lá no portão, então como só Gohan poderia estar aqui sozinho?
Era um mistério. Mistério esse que Vegeta iria investigar à fundo em breve... mas antes ele ia ficar se deliciando em esfregar os músculos de Gohan com a esponja que devia ser de Goku.
-Nee?-Gohan chamou Vegeta, que o olhou inocentemente.-Meus olhos estão aqui em cima.
Vegeta riu.
-É. Os olhos são as janelas da alma...-disse ele, sorrindo.-Mas o corpo é o templo do prazer...
-Nem todo o corpo é um templo do prazer.-respondeu Gohan.-Se o dono dele não se cuidar direito.
-Bom, para certas pessoas, se o dono do corpo tem algo interessante entre as pernas, então não importa o corpo.
-Hmmm... duvido que você seja assim...
Os dois machos abriram sorrisos sensuais.
-Tem razão.-sussurrou Vegeta.-Eu gosto de músculos e virilidade pura.
-Ah, que bom...-Gohan assentiu misteriosamente.-Porque você ainda vai ter muito disso pela frente.
A mão de Vegeta parou de esfregar o corpo de Gohan.
-O que quer dizer?-questionou o jornalista.
-Quero dizer que está na hora de nos enxaguarmos.-e o treinador foi pra debaixo do chuveiro.
Vegeta ficou lá só olhando Gohan se banhar com a água do chuveiro, deixando toda a espuma de seus músculos irem embora para o ralo ao mesmo tempo em que a curiosidade e desconfiança de Vegeta tornavam-se maiores do que o seu pau.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...