História The boyfriend of my bestfriend - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Ariana Grande, Justin Bieber, Kylie Jenner, Little Mix, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Perrie Edwards
Tags Justin Bieber, Kylie Jenner, Little Mix, Perrie Edwards, Selena Gomez
Visualizações 27
Palavras 1.785
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá gente, como vocês estão? Eu espero que bem. Eu ia postar esse cap só na sexta, porque eu queria um dia fixo pra atualizar a fanfic, mas acho melhor eu ir postando assim que cada cap ficar pronto, deve ser mais rapido, já que eu tenho a história toda na minha cabeça kkkkkk
boa leitura, esse cap é pra fazer vocês surtareeeeem

Capítulo 3 - Surprise, we're friends too.


Fanfic / Fanfiction The boyfriend of my bestfriend - Capítulo 3 - Surprise, we're friends too.

Justin Bieber on

Eu estava parado em frente a casa da Perrie, andando de um lado para o outro, nem nos conhecíamos direito, mas já havíamos conversado algumas vezes. Eu só sabia um pouco sobre ela, e sabia que ela era amiga da Kylie, e minha vizinha. Seria estranho eu oferecer uma carona? Eu queria um jeito de me aproximar da Kylie, e fazer a melhor amiga dela se dar bem comigo, poderia ser bom.

-Ok, para de pensar Justin.

Murmurei para mim mesmo, enquanto caminhava até a porta de entrada. Toquei a campainha, e depois de alguns segundos a porta foi aberta, mostrando uma Perrie surpresa. Não sabia se era bom ou ruim.

-Ah... Oi?

-Oi, eu estava saindo e pensei se você não estava afim de uma carona...

(...)

Me despedi da loira e dei a partida, começando a dirigir até o meu trabalho, que não era tão longe dali. Eu trabalhava numa loja de instrumentos musicais, era o gerente, pra ser mais exato. Estava indo para uma reunião, havia uma nova marca no mercado que eu estava querendo investir, e eles não pensaram duas vezes em aceitar minha proposta.

-Bom dia Nick, cuida bem dessa belezinha.

Disse para o manobrista, jogando a chave do carro para que ele pegasse, e assim que o fez, caminhei em direção a enorme porta transparente da loja, a abrindo e entrei, seria um longo e cansativo dia pela frente.

(...)

-Do que ela gosta?

-Justin, eu já falei que não precisa, você vai ficar mimando muito ela.

-Qual é Kylie, deixa eu dar só um presente vai, não custa nada.

-Ai, ta bom. Ela gosta de frozen.

-Ok, daqui a pouco eu to chegando ai.

Finalizei a chamada e voltei a prestar atenção nos brinquedos que haviam na loja. Sim, eu iria visitar a Kylie e a Claire. Eu estava interessado na Kylie, ela era uma mulher sensacional, mas ela não tinha certeza do que queria, havia acabado de sair de um relacionamento bem conturbado. Mas bem, ainda assim, eu não iria desistir. Peguei o brinquedo de Frozen mais completo que havia ali, ela provavelmente iria surtar, mas Claire adoraria. Fui até o caixa e paguei, esperei o funcionário embrulhar no papel de presente e depois peguei o brinquedo. Sai da loja e segui em direção ao estacionamento do shopping.

(...)

-Oi.

Kylie me cumprimentou com um sorriso, assim que abriu a porta e me viu.

-Ooi.

Retribui seu sorriso e lhe dei um beijo na bochecha. Ela saiu da porta, me dando passagem para entrar e assim o fiz.

-Meu Deus, não me diz que você trouxe a loja toda, Justin...

-Não, mas bem que eu queria. Onde ta a Claire?

-Ta falando dessa princesinha correndo na sua direção?

Olhei para trás e sorri, vendo a pequena pular em cima de mim, me abraçando.

-Tio Justiiiiiiin

Soltei uma leve risada, separando o abraço, podendo ver aquela carinha fofa que ela fazia quando me via, Claire tinha apenas 3 anos, mas já era super esperta... e bastante curiosa.

-Eu já sei o que você está olhando, toma, é todinho seu.

Ela pegou o presente da minha mão toda sorridente e sentou no chão, começando a abrir a embalagem. O gritinho que ela deu foi a coisa mais engraçada, Kylie e eu não conseguimos segurar a risada.

-Como é que se fala filha?

-Obrigada tio Justin.

-Nada meu anjo, vai lá, aproveita seus brinquedos.

Foi só eu falar e ela já saiu correndo pro quarto, essa menina era uma figura. Voltei minha atenção para Kylie, pela cara dela, dava pra perceber que ela não sabia se brigava comigo por ter gastado tanto com o presente ou se me agradecia, já que a Claire tinha adorado.

-Então, como você está?

-Eu to bem, e você?

Ela se sentou no sofá, e eu a acompanhei, sentando ao seu lado.

-Eu to bem, melhoraria se a senhorita não fosse tão difícil.

-Justin? Meu Deus, sossega garoto.

-Ai, ta bom, parei.

Murmurei quando ela jogou uma almofada em mim, claro que não tinha doído, mas não era legal receber uma almofada na cara.

-Eu e o Zayn acabamos de terminar, você sabe. Eu não quero ficar te usando pra preencher o espaço de ninguém. Eu ainda não esqueci ele, nem sei se eu vou. A gente já falou sobre isso... só me dá um tempo. Ok?

Suspirei pesadamente, assentindo com a cabeça, mesmo achando que ela já deveria ter esquecido aquele cara, ele foi um babaca com ela. Sem querer me gabar, mas já me gabando, eu era muito melhor, não faria ela passar por nada do que ele já fez.

-Tudo bem, vamos esquecer esse assunto. O que você vai fazer hoje?

-Eu vou pra uma reunião daqui a pouco, e você?

-Vou ficar entediado o dia todo em casa. A Claire vai com você?

-Não, minha amiga vai ficar com ela. Ela já deve estar saindo do trabalho.

-Que tal eu ficar com a Claire? Eu já estou aqui mesmo...

Ela me encarou pensativa, tentando decidir se aquilo era ou não uma boa ideia.

-Hum... tudo bem, mas eu tenho que avisar pra ela que não precisa mais vir. Eu já volto.

Assenti vendo ela se levantar e ir para um canto qualquer da casa, para falar com a amiga. Peguei meu celular e o desbloqueei, começando a mexer nas minhas redes sociais, já que não tinha mais nada de interessante pra fazer.

-Ela não atende, o celular deve estar no silencioso.

Guardei meu celular, voltando minha atenção para a mulher em minha frente. Ela se sentou ao meu lado, e eu passei meu braço por cima de seu ombro, a puxando para mim e a abraçando.

-Tudo bem, eu fico aqui até você se arrumar e depois eu vou. Pode ser?

Eu disse e ela assentiu, sorrindo fraco. Essa mulher era perfeita demais, meu Deus, o que eu precisava fazer para conquista-la?

-E aquele assunto? Ta tudo certo sobre a adoção da Claire?

Pois é, Claire não era filha de sangue da Kylie. Elas se conheceram quando Kylie participou de uma ação social onde a pequena vivia, e desde então, tem tentado adotar a mesma. Mas tem sido bem difícil, pelas coisas que ela vem me contando.

-Bom, era pra estar tudo certo, mas como eu sou mãe solteira... sabe como é, um saco. Muita burocracia. Fora o preconceito e o machismo. É uma merda.

Ok, talvez o que eu tinha acabado de pensar fosse muito, muito idiota. Eu queria um jeito de conquistar a Kylie, e tudo o que envolvia a Claire, ela amava. Fora que, eu mal conhecia a criança, mas já havia me apegado de tal forma, que a tratava como se fosse minha filha. Talvez seja um pouco de interesse da minha parte, mas eu estaria ajudando ela, não é?

-E se eu te ajudasse com isso? E se nós adotarmos ela juntos?

Sua cara de chocada me deixou apreensivo, era difícil adivinhar o que ela estava pensando no momento, e aquilo me deixava com medo. Mas também, que ideia foi essa? Coisa de louco Justin, coisa de louco.

-Você... Você faria isso?

-Claro, por que não? Você ama ela, e ela te ama. Se eu acho ruim vocês não estarem juntas, imagina como vocês ficam?

-Meu Deus, Justin, eu não acredito. De que mundo você veio?

Suspirei aliviado ao ver seu sorriso, que eu retribui. Sua felicidade no momento era muito contagiante. Acho que ela estava tão feliz, que nem percebeu quando se aproximou de mim e selou nossos lábios, iniciando um beijo calmo. E eu com toda certeza fiquei surpreso, mas retribui, levando minhas mãos até sua cintura. Mas como todo mundo sabe, tudo o que é bom dura pouco. Merda!

-Desculpa, eu não devia ter feito isso.

Kylie disse ao se afastar de mim, eu só queria puxa-la para mim e a beijar novamente, e não soltar nunca mais.

-Não tem que pedir desculpa, você não fez nada de errado.

-Eu fiz.. quer dizer, eu só não quero te dar esperança Justin, já falamos sobre isso. Eu não sei o que deu em mim, desculpa.

-Ei, relaxa, ta tudo bem.

-Ok... eu, eu vou me arrumar. Se a Claire aparecer por aqui, fica de olho nela por favor.

Assenti, podendo observar ela se levantar, dar meia volta e subir as escadas, indo em direção ao seu quarto. Suspirei pesadamente, tombando minha cabeça para trás, eu não entendi porque ela agiu como se fosse a pior coisa do mundo, ninguém sairia prejudicado com aquilo.

-Eita mulher difícil viu.

(...)

-Eu tenho que ir, mas depois eu volto pra te ver de novo princesa, ta bom? E vou voltar com mais presentes pra você.

Claire não gostou da ideia de eu ir embora, mas Kylie já havia se arrumado, então não precisava de ajudava para tomar conta dela. Sem contar com o fato de que sua amiga estava chegando.

-Tchau titio Justin.

Soltei uma leve risada com o seu biquinho e depositei um beijo em sua testa, colocando a pequena no chão, a vendo correr para o colo da mãe que estava sentada no sofá.

-A gente ainda tem coisas para conversar, não vai se livrar de mim tão cedo, viu?

Kylie apenas riu, balançando a cabeça negativamente. Me despedi e comecei a caminhar em direção a porta, mas parei ao ouvir a campainha tocar. Provavelmente a amiga da Kylie deveria ter chegado. Continuei a caminhar, já que estava de saída, não havia motivo para não continuar. Abri a porta, podendo ver a pessoa que estava do outro lado. Arqueei minhas sobrancelhas, vendo Perrie parada ali, mas logo fiquei sem graça, ela me encarava como se eu não devesse estar ali.

-Ah... Ooi, eu já estava de saída. Até logo Kylie, tchau Perrie.

Ela apenas sussurrou um tchau baixinho, quase não consegui escutar, dei passagem para que ela entrasse, o que demorou um pouco, parecia que ela estava meio perdida, não sei explicar bem o que era. Mas eu é que não iria me meter, sai assim que ela entrou na casa e fechei a porta, seguindo em direção ao meu carro.

-Essa garota é doida.

Murmurei entrando no veículo, uma hora ela parecia gostar de mim, mas agora parecia que não queria me ver nem pintado de ouro. Antes eu achava que íamos nos dar bem, mas agora... só não iria desistir, eu precisava conquistar Kylie, precisava fazer tudo certo. Eu faria qualquer coisa.

-Onde você se meteu Bieber?

Murmurei dando a partida e comecei a dirigir até minha casa. A única coisa que eu queria, era que tudo acabasse bem, todo mundo feliz. E eu iria conseguir.


Notas Finais


Eai? Gostaram? sijhdwmjldjdn
Se sim, me digaaam, um incentivo é sempre legal, q
O próximo capítulo talvez surpreenda vocês heeeein
Só to jogando no ar mesmo kkkkkk
Até logooooooo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...