História The Boyz ! On Ice - Segunda Temporada - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias The Boyz
Personagens Bae Joonyoung (Jacob), Choi Chanhee (New), Heo Hyunjoon (Hwall), Ji Changmin (Q), Kim Younghoon (Younghoon), Lee Jaehyun (Hyunjae), Lee Juyeon (Juyeon), Lee Sangyeon (Sangyeon), Moon Hyungseo (Kevin), Son Youngjae (Eric)
Tags Bbangkyu, Changmin, Eric, Hwall, Hyunjae, Ice Skating, Juric, Kpop, Patinação, Tbz, The Boyz, The Boyz Au, Universo Alternativo, Yoi, Younghoon, Yuri On Ice Au
Visualizações 32
Palavras 2.514
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!! Capítulo um pouco mais gordinho pra compensar hihihi
Boa leitura :)

Capítulo 3 - Vagar sem se perder


Fanfic / Fanfiction The Boyz ! On Ice - Segunda Temporada - Capítulo 3 - Vagar sem se perder

O ringue público era um lugar feliz: amplo e bem iluminado com um teto alto de vidro; lá era cheio de pessoas de várias idades (ainda que fosse um lugar frequentado predominantemente por jovens); a playlist estava seleta com as músicas pop que Younghoon gostava de ouvir, até mesmo algumas antigas. Ele, mesmo patinando sozinho, estava se divertindo horrores e precisou se controlar bastante para não começar a saltar e acabar chamando atenção para si. O Kim se permitiu cantarolar algumas coisas e, vez por outra, girar sobre as próprias lâminas. "Obrigado Kevin Moon do Canadá, por ter me sugerido esse lugar" pensou "você merece uma medalha de ouro também". Younghoon cantava baixinho a música da Rihanna que tocava nas caixas de som ao redor:


"Baby, 'cause in the dark
You can't see shiny cars
And that's when you need me there
With you I'll always share"


"E obrigado Juyeon, por ter mandado o número do Changmin sem hesitar. Eis um amigo de verdade" brincou em pensamentos. Nesse mesmo momento de introspecção, um movimento brusco, que aconteceu no limite do seu campo de visão, chamou a atenção do garoto alvo. Ao se virar completamente, o Kim viu um garotinho que acabara de tombar no gelo e ficar bastante chateado com isso. Younghoon esperou para que algum adulto aparecesse para levá-lo dali, mas ninguém veio. Portanto ele, sem saber ao certo porquê e depois de uma breve hesitação, patinou até o garotinho que devia ter uns sete anos de idade. 

— Levanta, amiguinho — disse Younghoon, se percebendo muito maior que o garoto, e então se agachando ao temer que sua altura o assustasse. Era hora de praticar o inglês. — Como foi que você chegou aí?

— Eu não sei girar ainda. É muito difícil.

— Mas não é impossível! — respondeu Younghoon. — Levanta e tenta de novo!

O menino canadense tinha cabelos acobreados e sardas no rosto, além de uma cara emburrada que apenas garotinhos naquela idade conseguiam reproduzir. Ele fez bico e negou querer se levantar balançando a cabeça. Younghoon tirou a máscara.

— E se eu te ensinar a girar? Você se levanta?

O garoto ponderou por um momento e depois ergueu os bracinhos para que Younghoon o ajudasse a se reerguer. Então o patinador experimentou pela primeira vez ensinar para uma pessoa bem mais nova aquilo que ele já sabia a muito tempo. O Kim o instruiu até que o garoto completasse um giro sobre as lâminas, e então dois giros. A cada avanço, Younghoon ficava cada vez mais satisfeito.

— Tá vendo que não é impossível?

— Obrigado senhor da Ásia — disse a tímida criança, revelando um sorriso banguela. Younghoon riu com seu novo apelido e se despediu, para então sair do ringue. 

Foi estranho passar por aquilo, pareceu tão fácil ensinar e ao mesmo tempo tão satisfatório, mas, naquele momento, sua mente só funcionava em função de querer trocar algumas mensagens surpresas com aquele seu novo contato. Já passava do meio-dia quando Younghoon voltou até o quarto do hotel; lá estava arrumado (diferente de quando tinha saído pela manhã — ele e Hyunjae eram muito bagunceiros). Quando se percebeu sozinho, o Kim se despiu e preparou um banho morno na banheira. Assim que entrou lá, sentiu os músculos relaxarem.

"Já pensou sobre?" enviou em mensagem para Changmin, depois de criar alguma coragem. Ele demorou a visualizar, e depois demorou mais um pouco para responder:

"Sobre o que?"

"Sobre nos darmos bem a partir de agora" respondeu o Kim. Ele teria usado 'sobre sermos amigos', mas não queria se precipitar em definir que tipo de relação gostaria de ter com o outro.

"Mas como você conseguiu meu número??" Changmin contornou o assunto.

"Não foi difícil, né? A gente treinava no mesmo lugar, com os mesmos amigos"

"Esses dias nem sei mais quem é meu amigo" retrucou o Ji, rapidamente.

"Porque diz isso?" Younghoon estava surpreso.

"Não importa. Você já tem meu número."

"Se eu peguei seu número foi porque eu queria falar com você. Só isso"

"Sobre o que você quer falar então?"

"Sobre qualquer coisa que você também queira. Ou sobre te chamar pra tomar um café e para discutirmos o porquê de você não ter amigos…"

"Não, obrigado. Eu não gosto de café"

Younghoon não aceitava aquilo, embora tenha deixado o celular de lado na borda da banheira e voltado ao seu banho; ele mergulhou a cabeça na água morna e tentou relaxar o máximo que pôde com isso. 

Era justo deixar Changmin em paz, era justo parar de insistir já que Younghoon era, na verdade, do tipo de quem persiste. Ele só desistiria do seu plano quando acabassem seus métodos ou quando a figura misteriosa do seu ex colega de treino estivesse completamente desmitificada. A recusa a um convite para sair não era nada esclarecedora, apenas mostrava como Changmin queria se proteger de algo. O Kim sabia que ia precisar de ajuda.

"O que há com seu melhor amigo?" Os dedos compridos de Younghoon haviam alcançado o celular de volta mais cedo do que ele previa. Mas dessa vez a mensagem foi encaminhada para outro contato.

"Como assim? O Changmin?" Chanhee respondeu sua mensagem assim que a visualizou.

"Ele me trata muito estranho, me ignora e fica com um arzinho de superioridade pra mim que eu não entendo."

"Ahh. Mas ele não é assim de verdade, Hoon."

"Me explica"

"É que ele fica afastando as pessoas achando que elas vão sabotar ele. Principalmente patinadores."

"E como você é amigo dele?"

"Deve ser porque eu não tenho nenhum título internacional…" Respondeu o Choi.

"Que horror, Newbie"

"Eu tô brincando! Kkkkk A gente só parou um pouco de se falar na época das classificatórias. O Changmin é um amor de pessoa comigo, sempre foi. Mas foi ele quem me procurou"

"Ahh. Eu tentei chamar ele pra tomar café…"

"Eita. Errou feio… Tem que ter mais jeito pra falar com ele" O chat parou um pouco depois da resposta de Chanhee "Mas vai por mim, ele adora rosquinhas integrais."

"Entendi… Acho." Respondeu Younghoon, finalmente percebendo que talvez sua abordagem com o Ji poderia não ter sido a mais correta naquele dia. Talvez conversar por mensagens não funcionasse com ele.

Ele e Chanhee conversaram por um bom tempo sobre outras coisas mais triviais, até o momento em que o Kim saiu do banho e foi fazer algo para comer (não antes de perguntar a Hyunjae se ele traria algo para si quando voltasse). 

Resolveu preparar macarrão com legumes e ter sua refeição na sacada, enquanto observava a bela vista que dava para a Vila Olímpica e para as avenidas movimentadas que a cercava. Younghoon descansou as pernas compridas na mesinha de centro da sacada e, lembrando do garoto ruivo no ringue; relembrou-se também dos professores que teve quando era mais novo, dos seus antigos treinadores. O Kim não estaria onde estava se não fosse por eles. Mesmo que estivesse de férias e não fizesse nada além de patinar por lazer e investir seu tempo pensando em como conquistar a atenção do Changmin.


……


O dia seguinte não tardou em chegar. Logo Younghoon estava de volta a mesma pista na Vila Olímpica, desta vez um pouco mais tarde que no dia anterior, e com algo em suas mãos.

— Não deu certo a pista pública? — Kevin Moon sentou ao seu lado na arquibancada, perto da entrada pro gelo.

— Deu certo sim — respondeu o Kim, sorrindo — inclusive obrigado pela indicação, lá é incrível. Só toca música legal também.

— Da última vez que eu fui lá, tocou o Lemonade quase todo, eu me acabei de patinar. — Completou o ruivo com os olhinhos brilhando. — Mas o que faz aqui hoje, já que conseguiu um lugar pra patinar?

Younghoon mal prestou atenção na última indagação do seu novo conhecido, pois estava um pouco imerso no treino de Changmin que acontecia ininterruptamente desde que chegara.

— Ah… Eu? É… — Younghoon gaguejou e apertou a caixa de papelão no seu colo — Estou esperando o Ji terminar… Queria levá-lo pra sair. Ou conversar com ele.

— Entendi… — Kevin respondeu, com um sorriso sugestivo, mas logo fitou o chão. Younghoon ficou meio sem jeito com o assunto. — Queria poder chamar a pessoa que eu gosto pra sair também.

— E porque não chama?

— Seria estranho — Kevin replicou, balançando a perna que estava cruzada sobre a outra. As lâminas dos patins protegidas — Seria estranho e tenso.

— Nossa, por que?

— Porque… — O garoto canadense desviou o olhar para a sala dos técnicos onde Younghoon entrara no dia anterior — Porque ele é o meu treinador.

O queixo do mais pálido caiu ao ouvir a confissão. Ele ainda perguntaria mais sobre os sentimentos do Moon, mas foi nesse momento em que Changmin finalmente acabou o seu treino e Kevin se levantou.

— É a minha deixa — riu-se o ruivo com um sorriso amarelo tímido.

— Até mais! Tenha um bom treino. — O Kim se despediu e logo abriu o pacote que comprou naquela manhã ao notar Changmin se aproximando. O mais alto levou uma rosquinha até a boca e não disse nada para o Ji, mesmo assim foi atacado pelo seu olhar feroz e inconformado.

O patinador suado do treino sentou-se na mesma arquibancada que Younghoon, apenas alguns assentos de distância e o observou comer enquanto retirava os patins.

— O que foi? — Younghoon se fez de idiota mais uma vez — Você quer uma?

O Kim evidenciou o pacote de rosquinhas integrais, esperando que Changmin estivesse com fome também. E ele devia estar, pois assentiu. Então o mais alto entregou uma para ele.

— O que faz aqui? — Indagou Changmin, impassível como sempre, mordendo o pequeno pão incrustado de grãos de aveia.

— Vim assistir os treinos — respondeu Younghoon.

— Fala sério.

— Eu gosto. Mas também gosto de fazer outras coisas igualmente aleatórias — replicou novamente o alvo.

— Tipo o que?

— Fazer longas caminhadas em cidades desconhecidas, ver por onde eu consigo andar sem me perder — Changmin ouvia, curioso, enquanto terminava de comer sua rosquinha — ainda mais agora que preciso perder esses carboidratos para não engordar pra próxima temporada.

Younghoon sorriu de boca cheia e se levantou, guardando o resto das rosquinhas em sua bolsa. Ele realmente não se importava com as calorias.

— Para onde vai?

— Caminhar — Younghoon disse, como se fosse óbvio, e finalmente encarando com atenção a expressão do Ji. Ele olhava para si com curiosidade, já muito diferente do dia anterior. A sua aparência ofegante, o seu cabelo um pouco comprido e molhado de suor fez Younghoon se perder muito ao contemplar e quase se esquecer de prosseguir — Você quer vir comigo?

Ele já esperava que Changmin recusasse, mas não foi o caso: ainda sem formar qualquer expressão no rosto, o patinador olímpico recolheu suas coisas e saiu do complexo de treinamento com Younghoon.

Sempre muito calado e misterioso, Changmin caminhou ao lado daquele outro patinador que antes sempre criticava quando tinha a chance. Ele estava começando a ter outra visão do mais velho e não era apenas pelas circunstâncias da competição (agora eles já não eram mais rivais). Ainda estava perplexo com a possibilidade de Younghoon ter comprado o lanche que ele adorava só para conseguir sua atenção; um gesto que ele achou um tanto inocente também. E fazia tempo que ninguém persistia tanto em ter a atenção de Changmin, talvez fosse pela sua mania chata de afastar as pessoas. Mesmo que estivesse grato, o mais novo não queria ceder qualquer reação que se estendesse para fora de seu controle.

Entretanto o silêncio entre os dois começou a incomodar o mais baixo e ele precisava cortar aquele constrangimento antes que fosse tarde demais.

— Por que veio a Vancouver? — Indagou Changmin quando eles já estavam percorrendo a avenida bem arborizada. — Já que não está mais competindo…?

— Pra descansar — respondeu Younghoon — estive pensando em pausar por tempo indeterminado e começar outros projetos, talvez.

— Quais projetos? — O Kim encarou o Ji, surpreso pela sua curiosidade repentina. Ele pensou um pouco.

— Qualquer um que apareça e me faça feliz. — Sorriu o mais alto, fez Changmin desviar o olhar do seu rosto e se voltar para o caminho: ambos tinham percorrido um caminho que os levou para um cais. O mar era calmo ali onde os barcos estavam ancorados, o sol brilhava, (apesar da neve que caiu mais cedo naquele dia) e deixava todas as cores em perfeita saturação. Vancouver era realmente uma cidade bela. Os dois se encostaram num muro que havia na borda do cais — Eu não me arrependo de estar aqui. Não sinto que esse tempo é perdido.

— Pois eu estaria enlouquecendo no seu lugar — retrucou o mais novo, vacilando seu peso para frente enquanto observava o mar — A patinação é tudo na minha vida. E desde sempre.

— Nossa… Eu sei que você deve ter lutado muito para conseguir chegar até aqui — rebateu Younghoon com o olhar fixo no outro, que observava as ondas. O Kim relembrou o programa livre do mais novo, relembrou em como havia sido perfeito em todos os detalhes; naquele dia, mesmo que estivesse nervoso por causa da classificação, Changmin o havia dado um chão para pisar. Ou ajudado a removê-lo completamente até deixar Younghoon suspenso em sua própria admiração: o Kim não sabia ao certo definir.

— Nunca foi fácil…

— Nunca é — concordou o mais alto, ainda querendo roubar mais da atenção do outro para si — mas eu sei que você não vai abandonar o trono tão cedo.

Changmin bufou com o comentário de Younghoon e se voltou para ele, finalmente.

— Nem sempre é uma questão de competição — disse, sério — pra mim é mais uma questão de honra. Sou o primeiro da minha família a ter uma real oportunidade de ser alguém, não posso desperdiçar.

— Changmin — Younghoon, que se encantava cada vez mais com o discurso do outro, tomou sua mão de repente e continuou a encará-lo, dessa vez um pouco mais próximo. O Ji sentiu os pulmões encherem rapidamente ao esperar que o mais velho concluísse sua frase — você é provavelmente a pessoa que mais me intriga no mundo todinho.

Changmin sentiu o rosto arder. 

Se abster de qualquer reação quando ao lado de Younghoon se tornava uma tarefa cada vez mais difícil, portanto ele encarou o chão.

— Então por que você tá fazendo isso? — O Ji sussurrou, coçando a têmpora. O mais alvo, que nunca se cansava de sorrir, sorriu mais uma vez com o canto da boca antes de responder:

— É porque você também é a pessoa que eu mais admiro.

O mais novo tirou os olhos do chão e fitou Younghoon, perplexo com o momento que se desenrolava. Ele resolveu, ainda sem muita certeza do que fazia, entrelaçar os seus dedos nos dedos do mais alto que, por sua vez, tomou aquilo como um sinal de que podia finalmente se inclinar mais e selar seus lábios nos lábios entreabertos de Changmim que pareciam, ainda que mudos, clamar por aquele beijo.


Notas Finais


#BBANGKYU_CASADOS_2019 !!!

Mas tão gostando? Kkkk Pf não me deixem no vácuo e favoritem caso não tiverem favoritado ainda ;)

Bom final de semana pra vocês sz sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...