História The Branadenses - Capítulo 3


Postado
Categorias Madison Beer, Rafael "CellBit" Lange
Personagens Madison Beer, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Drama, Romance
Visualizações 8
Palavras 740
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Mistério, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Surprise


Fanfic / Fanfiction The Branadenses - Capítulo 3 - Surprise

Melanie On

Depois de ouvir Erik gritar contínuei correndo pelo corredor até chegar ao topo da escada, eu estava fraca então segurei no corre mão que havia na escada de ferro e continuei descendo rapidamente. Finalmente cheguei no andar de baixo onde algumas pessoas me olhavam andar cambaleando pelo local. 

Tive um pouco de dificuldade para achar a saída, já que a boate estava lotada e as pessoas na pista de dança não colaboravam nada... Assim que passei pela saída percebi que não tinha como voltar pra casa, eu vim junto ao Erik no carro dele. Ah droga! 

-Merda, vou ter que ir andando. - Falei comigo mesma e tirei meus saltos. Eu devia estar com  a aparência horrível.

[...] 

Depois de ter andado por meia hora cheguei em frente a minha casa, e todas as luzes estavam apagadas, o que era estranho pois ainda era meia noite e quarenta e isso pro meu pai costumava ser cedo e uma hora dessas ele costuma estar assistindo TV na sala.

Parei em frente a porta, e girei as chaves e a abri. Apos ter fechado a porta atrás de mim  fui até o interruptor de luz que ficava próximo a escada e o acendi. Ao olhar pra trás vi meu pai caído ao lado do sofá e perto dele já havia uma poça de sangue. Eu estava imóvel e completamente em choque, de repente as lágrimas começaram a cair desesperadamente e eu fui até o meu pai sem pisar naquela poça de sangue.

- Pai por favor, acorda. Meu Deus isso não tá acontecendo. - Falei desesperadamente equanto chorava. Me virei e percebi que havia um bilhete em cima da mesa de centro que tinha no meio da sala. O peguei e comecei a ler

"Oi meu amor, espero que tenha gostado da surpresa que deixei para você. Eu disse que você não sabia com quem estava lidando Melzinha, e por conta disso você perdeu seu papai que pena! Não mostre esse bilhete para a policia e nem fale nada para eles, se não irem atrás de você baby"

- Com amor, Erik

Erik matou meu pai? Não acredito nisso, quem Erik é de verdade ? Variás perguntas rodavam minha cabeça e eu já estava começando a ficar tonta com aquela imagem do meu pai ensanguentado no chão e este bilhete de Erik em minhas mãos. Era muita informação para uma noite só, isso estava se transformando em uma noite de horrores, mas eu só queria saber de uma coisa

Quem era Erik Butler de verdade?

[...] 

1 mês depois

Já tinha se passado um mês desde que meu pai morreu e aconteceu aquelas coisas, e eu não havia entregado Erik. Aquela noite eu guardei o bilhete e chamei a policia e disse que eu havia chegado em casa e tudo já havia acontecido e disse que eu não sabia de nada. Uma parte de mim queria muito entregar Erik mas a outra não, eu sinto que fui covarde de não ter entregue o Erik mas eu acho que foi melhor assim. Tudo o que eu quero é ficar bem longe do Erik pra sempre. 

Então por isso eu estou nesse exato momento dentro de um avião indo para o Canadá. Eu queria ter partido assim que tudo aquilo aconteceu mas não foi possivel, por causa das investigações eu tive que ficar. Mas semana passada o juiz decidiu para com as investigações por um pedido feito da minha parte, e agora finalmente estou eu indo para o Canadá. Meu pai havia comprado uma casa lá para ficarmos quando fossemos viajar pra lá, e agora eu estou indo para ficar. Eu ainda não superei completamente a morte do meu pai, eu perdi a unica pessoa que ainda me restava e agora eu estava sozinha no mundo. Eu não havia entregado Erik mas eu prometi pra mim mesma que se eu o visse mais uma vez na vida, eu o mataria sem pensar duas vezes.

Desde daquele dia eu não era a mesma menina doce e ingênua que costumava ser. Eu estava fria e o ódio e raiva a quase todo tempo me consumiam, e eu estava disposta a enfrentar qualquer coisa que entrasse no caminho de agora em diante. Eu vou fazer tudo o que for preciso, mas um dia eu ainda vingarei a morte do meu pai.

[...] 

Depois de algumas horas eu finalmente estava em solo Canadense. Respirar um novo era muito bom.

- Canadá vamos ver o que você tem pra mim 


Notas Finais


Eita, Melanie com espírito de vingança. Ela é vingativa ela gnt KKK
Até o próximo cap babys, beijo na bunda e eu fuiii


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...