História The brother of my best friend...- Imagine Min Yoongi - Capítulo 61


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 333
Palavras 904
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sorry pelo horário da postagem :(
Mas o importante é que eu estou aqui!! **


Boa leitura ^^

Capítulo 61 - Mentiras


Fanfic / Fanfiction The brother of my best friend...- Imagine Min Yoongi - Capítulo 61 - Mentiras

 

---- Namjoon On-----

 

Estou totalmente perdido, aquela conversa que tive com aquele homem ontem não saía da minha cabeça. A probabilidade de acabar em uma grande encrenca é grande, assim como a chance de dar certo.

Ainda não tinha dito a resposta a ele, a minha idéia principal seria o enrolar, o que faria com que  desistisse desta hipótese e ir embora de vez da minha vida. Certamente essa não era uma idéia tão ruim, mas eu também poderia me arrepender, até porque, querendo ou não, ele poderia nos ajudar de certa forma.
Minha mente anda muito confusa desde que este cara apareceu. Não sei o que fazer em uma situação dessas. Havia combinado com o tal Chung-hee que falaria a resposta de sua proposta hoje, o que me arrependi amargamente, eu precisava de tempo para poder pensar e tentar achar uma maneira mais racional, mas até agora eu não consegui nenhuma outra resposta além de sim ou não.
Quando sai daquela cafeteria minha mente parecia explodir, e para falar a verdade até agora ela continua. Até mesmo nos meus sonhos aquele homem de olhos azuis aparecia.
Já era manhã. Minhas olheiras, signigicado de uma noite mal dormida, eram visíveis. Aqui, nesta imensa casa, todos andam muiito estranhos, até mesmo eu estou incluso. Até agora não falei nada a respeito com eles, pretendo não falar até conseguir uma resposta concreta.
O café da manhã estava silencioso, todos daquela mesa nem sequer trocavam olhares um para o outro. S/n era a única que olhava atentamente para cada expressão de todos que ali sentavam, mas parece que ninguém se importou com sua ação. Me arrependi muito por ter tratado ela daquela forma, não foi o correto, mas as nossas vidas já é toda errada fazer algo incorreto não faria diferença alguma. Há uma possibilidade dela me tratar da mesma forma mais tarde, mas isso é a única coisa que eu não estou me importando no momento. O meu foco não é esse!
Após bebericar a minha bebida coloquei a xícara em cima do pires branco, me retirando daquele local calado. Passei por trás da cadeira de Jiyoon que me acompanhou com seus olhos. Sua expressão era enigmático, incapaz de poder descrever.
Desviei o olhar. Era capaz dela me matar apenas com um simples olhar, mesmo com lentes dar cor mel podia perceber o tão profundo e intenso era.
Suspirei fundo saindo da sala de jantar, mesmo de costas ainda sentia que a mesma me encarava. Decidi deixar para lá e segui para o meu quarto. Atravessei a grande sala indo de encontro para a escada, enquanto subia lentamente arrumava os meus fios desordenados e cantarolava uma melodia que acabara de inventar.
Ao chegar no imenso corredor, peguei meu celular do bolso da frente da bermuda preta em que utilizava. Ao desbloquear a tela pude ver que até agora não havia nenhuma notificação, o que me deixou aliviado.

 

(…)

 

 

- Namjoonie… - Jiyoon abre a porta do quarto com um timbre terno.
Parei de mexer no computador e comecei a encará-la.
- Sim?
Ao entrar completamente no cômodo fechou a porta com sutileza, vindo ao meu encontro sentando-se na beira da cama.
- O que está acontecendo?
Arqueei as sobrancelhas com medo de que rumo aquela conversa iria parar.
Ao perceber minha confusa expressão, suspirou internamente se explicando:
- Nesses últimos dias você tem ficado diferente, até mesmo tratou sua irmã mal. Isso vem me preocupando - Encarou o chão.
Aproveitando que ela não estava olhando para mim comecei a esfregar minha mão junto com a outra tentando pensar em algo pelo menos aceitável. Confio na minha namorada, sei muito bem que ela pode me ajudar, mas por enquanto pretendo manter em segredo até conseguir solucionar este tal problema em que criei.
- É apenas dores de cabeça que tenho tendo utimamente. Fique tranquila! - Menti engolindo o seco.
A loira parou de encarar o chão e começou a olhar-me profundamente mais uma vez.
- Não minta para mim, Nam.
Tirei o computador de cima das minhas coxas e me aproximei, ainda sentado na cama, de seu corpo um pouco magro.
- Não estou, querida. - Peguei em suas de delicadas mãos brancas, segurando-as fortemente.
Aquilo está doendo muito em mim, não queria mentir, não gosto de mentiras. Mas esta é realmente necessária, é para o bem de todos.
Olhou para o lençol de cor perolado do colchão. Balançando a cabeça em forma de confirmação.
- Pode confiar em mim. Independente de tudo o que houver estarei do seu lado. - Encarou-me sorrindo. Um dos mais sinceros sorrisos em que já vi.
A loira abraçou-me com todas as suas forças, suspirei baixinho retribuindo o seu abraço. Embriaguei com seu cheiro suave, aquilo era como se fosse algum calmante. Nesse tempo em que estávamos abraçados fiz a minha decisão. Estou realmente disposto a isso. Sei que os outros estará ao meu lado e mesmo assim entenderão o meu lado.
Calmamente saiu do abraço e me me deu um beijo rápido, o suficiente com que eu sentisse o gosto de morango do gloss em que ela utilizava.
- Estarei lá embaixo.
Assenti.
Quando a garota fechou a porta do nosso dormitório peguei, mais uma vez, no meu celular discando o número do homem misterioso.
Ligação atendida… Foi mais rápido que eu pensei.
- Olá, Kim Namjoon! - Senti sua risada maníaca do outro lado da linha.


- Eu aceito.
 


Notas Finais


EITCHA KSKSKKKKKKK

Muitas coisa acontecerão....

*e eu não esqueci do casal Mikook heheheh pretendo fazer um... Enfim, vcs verão*

espero que tenham gostado!!

BESOKAS ♡
@1yoongikookie


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...