História The Burning Killer (Português) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 8
Palavras 833
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Árvores, Árvores e Mais Árvores


Fanfic / Fanfiction The Burning Killer (Português) - Capítulo 3 - Árvores, Árvores e Mais Árvores

SEXTA FEIRA, 11:30

- Mãe, pede um Uber enquanto tomo um banho rápido?

- Você sabe que eu não sei mexer nesse aparelho direito

- Lucy??

- Acha mesmo que vou pedir um uber pra você ir embora por dois dias? Não precisa pedir duas vezes.

Ele toma banho mas esquece de pegar as roupas, então sai do banheiro somente de toalha e vai até seu quarto, quando encontra Ethan.

- Nossa, Ethan o que faz aqui?

- Uou.

- Que sorte que estou de toalha.

- Podia estar sem... Tô brincando, você não faz meu tipo.

- Hmm então tá né kkk... Você não me respondeu, por que está aqui?

- Ah, meu pai foi na minha tia, aí me deixou aqui, já que é a caminho, aí eu pego carona com você até o Johnny.

- Eu vou de uber, mas pode vir também

- Ótimo, minha mala tá lá embaixo já, espero você lá.

Ethan desce e Luke termina de se trocar, depois o uber chega e eles vão até a casa do Johnny para viajar todo mundo junto na camionete de Johnny. Quando todo mundo chega lá, eles ligam o carro, o GPS, e partem.

 No caminho, eles acabam se perdendo pois o GPS perde o sinal e eles param em um posto de gasolina que tem ali perto para pedir informação. Um homem com chapéu e barba que parecia suja se aproxima deles para ajudar.

Johnny: Oi, pode nos ajudar? Estamos perdidos.

Homem: Claro, o que cês desejam?

Johnny: Tem algum chalé por aqui parecido com esse?

Johnny mostra a foto do chalé para o homem, e ele reconhece o local.

Homem: Aah sim, o único chalé que ter por aqui na verdade, fica uns cinco km daqui, segue a rua, na primeira rua estreita à direita, ocê vira, sem erro, quando a rua acabar, ocês terão que deixar o carro e andar uns cinco minutos a pé.

Kimberly: por que deixar o carro?

Homem: É cheio de árvores e pedras por lá, seu carrão não conseguir passar por lá

Johnny: tá certo, valeu aí parça

Homem: parça? Vocês adolescentes são estranhos, vocês falar tudo errado. De quaisquer modo, faz tempo que ninguém vai praquela casa, as pessoas que passaram por aqui, não voltaram mais.

Matt: Certo...hora de ir então, né?

Natália: pois é, já tô cansada de ficar aqui sentada, e tá quase de noite, viajamos o dia todo.

Eles vão embora dali e começam a conversar enquanto procuram a rua estreita cuja o homem mencionou.

Kim: que merda foi aquela?

Ethan: não faço a mínima ideia...do que ele tava falando, sobre as pessoas nunca mais voltarem?

Johnny: acho que ele só queria assustar a gente, mas ele está certo sobre a ruazinha, deve ser essa.

Eles viram á direita,  há alguns buracos e pedras que fazem o carro balançar e balançar, dois minutos depois a rua acaba e todo mundo sai do carro.

Kim: E agora? Pra qual direção a gente anda?

Johnny:  deve ser reto.

Matt: deve? Você não tem a droga das informações da casa não?

Johnny: eu achei que a casa estaria em um lugar fácil, não no meio do mato.

Luke: é melhor alguém cuidar do carro até a gente ter certeza de onde é esse chalé

Natália: verdade, não vamos carregar as malas a toa né, vai que a casa nem é aqui.

Luke: eu fico com o carro

Kim: eu também, não quero acabar pisando na lama com meus sapatos novinhos

Matt: ta, eu vou, quem mais?

Johnny: eu

Ethan: eu também não quero pisar na lama, só trouxe esses sapatos, e são difíceis de lavar

Natália: fala sério...eu vou com vocês procurar

Johnny, Matt e Natália pegam lanternas e andam entre as árvores. Enquanto caminham, escutam barulhos de corujas, e também os barulhos das folhas das árvores balançando com o vento. Eles encontram um lago, e alguns metros dali, encontram o tal chalé, Matt e Johnny voltam para avisar os outros e Natália vai até a casa e fica andando em volta dela, olhando o que há por ali. Árvores, árvores, e mais árvores, ela enxerga uma chaminé no topo da casa, e perto de uma das janelas, do lado de fora, há uma jacuzzi, coberta por uma lona que parecia estar ali por anos, cheia de folhas em cima e poeira também. Ela observa a jacuzzi quando de repente ouve galhos sendo quebrados atrás das árvores perto dela.

~~~

Luke: eu tô sem sinal, droga, era pra eu avisar minha mãe quando chegasse

Kim: Espera... sem sinal? Não não não não não, não posso ficar sem internet por dois dias inteiros.

Ethan: fala sério Kimberly, desapega

Kimberly: pra você é fácil falar, não tem amigos pra conversar, redes sociais para ver.

Ethan: ...

Kimberly: desculpa, não sei o que eu tô falando direito.

Luke: fala sério gente, vai ser um fim de semana legal.

Kim: tomara que você esteja certo.

- Johnny: gente, achamos.

Kim: INTERNET ??

Johnny: O que? Não... A casa

Kim: a ta

Luke: cadê a Natália?

Matt: tá esperando a gente lá

Ethan: eu que não vou levar a mala dela

Matt: relaxa, eu e ela usamos a mesma mala.

Todos pegam suas coisas e trancam o carro, depois vão para a casa. Estavam quase chegando quando de repente escutam Natália gritando...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...