História The Candy Little Boy: Saga - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Comedia, Demonios, Doces, Horror, Original, Parque De Diversões, Sadomasoquismo, Sangue, Suspense, Terror, Tortura, Violencia
Visualizações 2
Palavras 4.457
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Quem é o verdadeiro vilão?

Capítulo 18 - O massacre escolar


Fanfic / Fanfiction The Candy Little Boy: Saga - Capítulo 18 - O massacre escolar

*Em um outro dia, no orfanato.

 

*Em um quarto cheio de crianças dormindo em suas camas.

 

Candy Little Boy: Candy Little Girl, acorde!

 

Candy Little Girl: Hm?

 

*Candy Little Girl abre lentamente os olhos sem entender nada.

 

Candy Little Girl: Que foi?

 

Candy Little Boy: Está quase na hora de irmos para a escola!

 

Candy Little Girl: Sério?

 

*Candy Little Girl olha para um despertador e vê que ainda são 6:00.

 

Candy Little Girl: Mas a gente só vai para a escola as 7:00

 

Candy Little Boy: Exatamente, estamos 1 hora adiantados, temos que aproveitar!

 

Candy Little Girl: Aproveitar?

 

Candy Little Boy: Me segue! Vem Puca!

 

Puca: Au!

 

*Puca, Candy Little Boy e Girl saem do quarto e vão para a sala.

 

Candy Little Girl: O que estamos fazendo aqui?

 

Candy Little Boy: Vamos esperar aqui!

 

Candy Little Girl: Esperar aqui?

 

Candy Little Boy: Sim!

 

Candy Little Girl: Mas por que?

 

Candy Little Boy: Dormir é chato e um desperdício de tempo, ficar acordado é mais produtivo e legal!

 

Candy Little Girl: ...

 

Candy Little Boy: Vamos, vai ser divertido!

 

Candy Little Girl: Está bem..., mas só por uma condição!

 

Candy Little Boy: Hm?

 

Candy Little Girl: Está com você!

 

*Candy Little Girl encosta sua mão no ombro de Candy Little Boy e sai correndo.

 

Candy Little Boy: Ei espera! Isso não vale!

 

Candy Little Girl: Você não me pega!

 

Candy Little Boy: É isso que veremos...

 

*Candy Little Boy começa a correr atrás de Candy Little Girl.

 

*1 Hora depois.

 

*A sala está cheia de crianças preparadas para irem a escola.

 

Carolina: Estão prontas crianças?

 

Todos: Sim!

 

*Uma buzina de um ônibus escolar é escutada.

 

Carolina: A carona de vocês chegou! Boa aula!

 

*Todas as crianças começam a sair do orfanato correndo e algumas caminhando em direção ao ônibus escolar.

 

Candy Little Boy: Vamos irmãzinha!

 

Candy Little Girl: Sim!

 

Puca: Au!

 

*Puca começa a seguir Candy Little Boy e Girl.

 

Puca: Au! Au!

 

Candy Little Boy: Foi mal Puca, mas eles não deixam levar cachorrinhos para a escola...

 

Candy Little Girl: Mas não tem problema! Quando voltarmos, que será 12:00, a gente volta!

 

*Candy Little Girl carinhosamente faz um carinho suave em Puca.

 

Candy Little Girl: Tchau Puca!

 

Candy Little Boy: A gente já volta!

 

*Candy Little Boy e Girl saem do orfanato e correm em direção ao ônibus escolar.

 

*Candy Little Boy cai de cara no chão.

 

Candy Little Girl: Vamos logo!

 

Candy Little Boy: Já vou! Já vou!

 

*Candy Little Boy e Girl entram no ônibus escolar.

 

Candy Little Girl: Estou muito ansiosa!

 

Candy Little Boy: Eu estou nervoso...

 

Candy Little Girl: Por que?

 

Candy Little Boy: E se ninguém gostar da gente na escola?

 

Candy Little Girl: Não podemos pensar assim, temos que pensar positivo!

 

Candy Little Boy: Você tem razão!

 

Candy Little Girl: Eu sempre tenho!

 

*20 minutos depois.

 

*O ônibus escolar chega na escola.

 

*Todas as crianças, Candy Little Boy e Girl saem do ônibus em seguida.

 

Candy Little Boy: Nossa esse lugar é enorme!

 

Candy Little Girl: Sim!

 

Candy Little Boy: Ei irmã...

 

Candy Little Girl: Hm?

 

Candy Little Boy: É... Eu ouvi falar que escolas tem salas que variam então.... Qual é a nossa sala?

 

Candy Little Girl: Eu não sei...

 

Candy Little Boy: Devemos perguntar para alguém?

 

Isabela: Vocês não vão entrar?

 

Candy Little Girl: Nós não sabemos aonde é a nossa sala.

 

Isabela: Você é da minha turma!

 

Candy Little Boy: Sério?

 

Isabela: Sim!

 

Candy Little Girl: Incrível!

 

Isabela: Venham, vamos nos atrasar para a aula.

 

Candy Little Boy e Girl: Tudo bem!

 

*Isabela, Candy Little Boy e Girl entram na escola rapidamente.

 

Isabela: A esqueci de citar.... Nosso professor faltou e segundo o que escuto ele não vai voltar.

 

Candy Little Boy: O que aconteceu com ele?

 

Isabela: Acho que se demitiu ou sei lá.... Ninguém mais viu ele, como se ele estivesse sumido!

 

Candy Little Girl: Que estranho.

 

Isabela: Mas com isso nossa turma vai ficar junto com os grandes, com a turma de 15 anos eu acho.

 

Candy Little Boy: Hm?

 

Isabela: Nossa estamos muito atrasados venham!

 

*Em uma sala chamada primeiro A.

 

Artur: Faz só 2 semanas depois daquilo.

 

*Artur começa a olhar a janela.

 

Artur: Participei de um jogo da morte, comandada por doces assassinos devoradores de pessoas... Hahaha, sorte que tudo isso acabou.

 

Isabela, Candy Little Boy e Girl: Chegamos!

 

*Artur e os alunos olham para Isabela, Candy Little Boy e Girl.

 

*Artur olha assustado para Candy Little Boy e Girl.

 

Artur: O que você está fazendo aqui?

 

Candy Little Boy: Hm?

 

Candy Little Girl: Oi Artur!

 

Artur: Por que vocês estão aqui! (levanta da cadeira e grita)

 

Professor: Artur pare de gritar na sala de aula vai atrapalhar os outros alunos, acredite existem pessoas aqui querendo estudar e ter um bom futuro!

 

*Artur senta calmamente em sua cadeira.

 

*Candy Little Boy e Girl se sentam um atrás do outro, Candy Little Boy na frente e Candy Little Girl atrás.

 

*Isabela senta ao lado de Jhony.

 

*Candy Little Boy e Girl reparam que em suas mesas está um papel com o alfabeto e ao lado uma folha com perguntas para serem respondidas.

 

Candy Little Boy: Ei irmã!

 

Candy Little Girl: Hm?

 

Candy Little Boy: O que é significa esses símbolos? E o que é pra colocar nessas linhas com um monte de símbolos?

 

Candy Little Girl: O que são esses símbolos eu não sei, mas sei o que é pra fazer!

 

Candy Little Boy: O que?

 

Candy Little Girl: Desenhos!

 

Candy Little Boy: Desenhos?

 

Candy Little Girl: Sim! Essa folha está muito branca, sendo coberta apenas por alguns símbolos e linhas pretas sem graça, ou seja, quer dizer que é para a gente desenhar!

 

Candy Little Boy: Isso.... Até que faz sentido, você é muito inteligente Candy Little Girl!

 

Candy Little Girl: Sei que sou!

 

*Candy Little Boy: Começa a desenhar uma barra de chocolate gigante por toda a folha e Candy Little Girl começa a desenhar várias casquinhas de sorvete.

 

*Artur cautelosamente fica encarando Candy Little Boy e Girl.

 

Artur: O que esses dois baixinhos estão fazendo aqui? Aonde eles estão é sempre sinal de desgraça.

 

*Artur olha para trás e observa a Isabela.

 

Artur: E aquela menina estava com aqueles dois... O que ela é? Humana? Um boneco?...

 

*Artur começa a entrar em desespero.

 

Artur: Calma... Calma, é só impressão minha.

 

*Artur começa a se acalmar lentamente, logo em seguida olha novamente para a janela.

 

Candy Little Boy e Girl: Professor podemos ir no banheiro?

 

Professor: Sim!

 

*Candy Little Boy e Girl saem da sala.

 

Artur: Talvez eles sejam totalmente do bem agora! Alguém adotou eles ou algo do tipo.... Sei lá.

 

*Artur rapidamente repara em uma mulher com um capacete de motoqueiro mostrando apenas a boca, apoiada em um poste com um grande tentáculo azul saindo de suas costas, sorrindo para a janela.

 

Artur: Aquele capacete.... Aquele sorriso.... Parece a... Rose?

 

*Rose faz seu grande tentáculo azul avançar na janela da sala, quebrando e destruindo totalmente a sala.

 

*Artur cai no chão e desmaia por alguns segundos, acordando logo em seguida observando vários cadáveres de crianças e adolescentes desmembrados e mutilados no chão.

 

Artur: A não.... Isso de novo não!

 

*Artur se levanta rapidamente desesperado olhando para todos os lados da sala..., mas só encontra corpos massacrados por Rose.

 

Artur: Tenho que sair daqui!

 

*Artur rapidamente abre a porta, escutando vários gritos vindo de outras salas e de corredores próximos.

 

Artur: Que merda está acontecendo aqui?

 

*Artur sai da sala e corre por um corredor pequeno, e pela pequena janela do corredor que dá para ver uma pequena parte de dentro da escola, Artur vê vários bonecos abrindo, mutilando, desmembrando e devorando outros alunos e professores.

 

Artur: O que é isso?

 

*Artur começa a ficar assustado e desesperado com as cenas e os gritos que observa.

 

Artur: Estava tudo normal agora pouco!

 

*Sons de passos e gemidos amedrontadores começam a ser escutados de corredores próximos.

 

Artur: Tenho que me esconder ou fugir daqui rápido!

 

*Fora da escola, estava vários helicópteros, viaturas e policiais armados.

 

Fernanda: Incrível, essa foi a chegada da polícia mais rápida da história!

 

Sr.Paulo: É claro essa escola fica do lado de nossa delegacia.

 

Nathalia: Os outros policiais sabem o que está acontecendo?

 

Sr.Paulo: Eu falei para eles que psicopatas invadiram a escola.

 

Nathalia: Psicopatas?

 

Sr.Paulo: Sim!

 

Gabriel Gomes: Vamos logo! Tem pessoas morrendo lá dentro.

 

Sr.Paulo: Vocês estão preparados e carregados?

 

Nathalia: Sim!

 

Fernanda: Claro!

 

Gabriel Gomes: Eu sempre estou pronto.

 

Sr.Paulo: Então vamos lá!

 

*Nathalia, Fernanda, Sr.Paulo e Gabriel Gomes caminham em direção ao portão da escola.

 

Sr.Paulo: Lembrando, atirem em qualquer coisa que avançar na gente!

 

Fernanda: Pode deixar.

 

*Sr.Paulo abre com um chute o portão da escola se deparando com vários bonecos devorando crianças e adolescentes no pátio da escola.

 

Nathalia: São muitos!

 

*Um boneco avança em direção a Nathalia, mas rapidamente Sr.Paulo atira na cabeça do boneco, a fazendo pegar fogo.

 

*O boneco cai no chão na hora enquanto é queimado.

 

Sr.Paulo: São realmente muitos, mas nós 4 aguentamos juntos!

 

*Os outros bonecos que estão no pátio escutam o som do tiro que Sr.Paulo disparou e começam a encarar Nathalia, Fernanda, Sr.Paulo e Gabriel Gomes.

 

Gabriel Gomes: Por que eles estão olhando para a gente?

 

Fernanda: Acho que eles não gostaram!

 

*Os boneco começam a correr em direção a Nathalia, Fernanda, Sr.Paulo e Gabriel Gomes.

 

Sr.Paulo: Atirem!

 

*Nathalia, Fernanda, Sr.Paulo e Gabriel Gomes começam a atirar com fuzis, apenas Sr.Paulo está com uma pistola.

 

*Os bonecos começam a cair freneticamente no chão, enquanto com o efeito da munição os bonecos são queimados, graças das armas de Nathalia, Fernanda, Sr.Paulo e Gabriel Gomes.

 

Gabriel Gomes: Isso até que é divertido hahaha!

 

Sr.Paulo: Sinto o mesmo cara!

 

*Nathalia, Fernanda, Sr.Paulo e Gabriel Gomes acabam com todos os bonecos do pátio.

 

Nathalia: Acabamos com todos eles?

 

Fernanda: Não, ainda escuto gritos vindos de dentro do colégio!

 

Sr.Paulo: Eu também escuto, é parece que vamos ter que entrar.

 

Gabriel Gomes: Essa escola vai ter um cheiro de doce queimado por um tempo.

 

Sr.Paulo: Hahahaha, boa piada cara!

 

Gabriel Gomes: Isso não foi uma piada...

 

Sr.Paulo: Não...? É... Deixa quieto então, vamos!

 

*Dentro da escola.

 

*Em um banheiro.

 

Candy Little Girl: Irmão!

 

Candy Little Boy: Que foi?

 

Candy Little Girl: Você está escutando esses gritos?

 

Candy Little Boy: Sim! Parece gritos de desespero.

 

Candy Little Girl: O que será que está acontecendo lá fora?

 

Candy Little Boy: Sei lá.... Quer descobrir?

 

*Artur entra no banheiro.

 

Artur: Vocês estão aqui! O que vocês estão planejando?

 

Candy Little Boy e Girl: Hm?

 

Artur: A escola está parecendo um inferno, tem muita gente morrendo violentamente e tudo isso começou depois que vocês vieram para cá!

 

Candy Little Boy: Morrendo?

 

Artur: Sim! Não vão me dizer que é pura coincidência, vão?

 

Candy Little Girl: Eu não sei do que você está falando.

 

Candy Little Boy: Nem eu!

 

Artur: Pior que eu não sei se acredito ou não em vocês...

 

Candy Little Boy: Vem irmã! Vamos ver o que está acontecendo lá fora.

 

Candy Little Girl: Ok!

 

Artur: Ei eu também vou.

 

*Candy Little Boy abre a porta do banheiro, se deparando com Rose na porta.

 

Candy Little Boy: Rose?

 

Candy Little Girl e Artur: Rose?

 

Rose: Oi gente.

 

Candy Little Boy: O que você está fazendo aqui?

 

Rose: Eu e alguns amigos viemos te procurar, as coisas não são as mesmas sem vocês 2.

 

Candy Little Girl: Eles estão bem?

 

Rose: É... Estão!

 

Artur: Do que vocês estão falando?

 

Rose: Oi Artur! Como você está?

 

Artur: É... Bem.

 

Rose: Fico feliz então!

 

*Rose dá um abraço em Artur, Artur fica extremamente vermelho de vergonha.

 

Candy Little Boy: Nossa aposta ainda está em jogo Candy Little Girl!

 

Candy Little Girl: Sim, mas contra quem estamos competindo se a gente aposto na mesma coisa?

 

Candy Little Boy: É simples! Estamos competindo contra a derrota.

 

Candy Little Girl: Isso até que faz sentido.

 

Rose: Então vocês dois, como estão?

 

Candy Little Boy e Girl: Estamos muito bem!

 

Rose: O que?

 

Candy Little Boy: Estamos quase fazendo vários amigos!

 

Candy Little Girl: Já fizemos uma amiga, ela se chama Puca, você tem que conhecê-la!

 

Rose: Mas, vocês não querem voltar para a gente?

 

Candy Little Boy: Não, queremos ter uma vida divertida e amigável!

 

Candy Little Girl: Queremos entender os sentimentos dos humanos, queremos sentir suas emoções, queremos entender eles.

 

Rose: Mas...

 

Candy Little Boy: Não se preocupe Rose, se a gente pensar em voltar nós te procuramos.

 

Rose: Vocês sabem aonde me achar?

 

Candy Little Girl: Nós damos um jeito!

 

Artur: ...

 

Rose: Entendo.... Então boa sorte para vocês 3.

 

Artur: Rose!

 

Rose: Hm?

 

Artur: Por que você fez isso?

 

Rose: Por que?

 

Artur: ...

 

Rose: Porque.... Eu não tinha escolha.

 

Artur: ...

 

*Rose vai embora caminhando normalmente pelo corredor.

 

*No salão da escola.

 

Gabriel Gomes: Cadê os bonecos?

 

Fernanda: Eu estava me perguntando a mesma coisa.

 

Nathalia: Talvez a gente acabou com eles.

 

Sr.Paulo: É uma ótima teoria, explicaria o porquê dos gritos terem acabado, mas pode ser porque todo mundo morreu... Fiquem preparados!

 

*Nathalia, Fernanda, Sr.Paulo e Gabriel Gomes avistam um elevador logo a frente.

 

Nathalia: Podemos usar aquilo para subir de andar mais rápido!

 

Sr.Paulo: Pena que já tem alguém usando.

 

Fernanda: Que?

 

*Nathalia, Fernanda, Sr.Paulo e Gabriel Gomes reparam que o elevador está descendo para o andar deles, onde eles estão.

 

Gabriel Gomes: Será que é um sobrevivente?

 

Sr.Paulo: É o que veremos agora!

 

*Nathalia, Fernanda, Sr.Paulo e Gabriel Gomes apontam suas armas para o elevador.

 

*A porta do elevador se abre e mostra Artur, Candy Little Boy e Girl.

 

Sr.Paulo: 3 crianças?

 

Fernanda: Bem.... Aquele menino ali do meio, parece um adolescente.

 

Sr.Paulo: Tanto faz...

 

Candy Little Boy e Girl: Oi!

 

Sr.Paulo: Saiam daqui rápido, é perigoso ficar nessa escola!

 

Artur: E onde é uma boa ideia sair?

 

Sr.Paulo: Pela porta da frente, que dá em direção ao pátio!

 

Candy Little Boy: A escola já acabou?

 

*Barulhos de passos pesados começa a ser escutado, vindo da quadra da escola.

 

*Nathalia, Fernanda, Sr.Paulo, Gabriel Gomes, Artur, Candy Little Boy e Girl reparam em uma porta de ferro bem grande que aparenta ter sido fechada por dentro.

 

Nathalia: Esse barulho está vindo de lá?

 

Fernanda: É... Parece que sim!

 

Sr.Paulo: Crianças, vão agora!

 

Artur: Vamos!

 

Candy Little Boy: Estou indo, estou indo!

 

Candy Little Girl: Droga... Só porque eu estava gostando.

 

*Artur, Candy Little Boy e Girl saem pela porta da frente.

 

Gabriel Gomes: Acho que é agora que as coisas ficam interessantes!

 

Nathalia: Hm?

 

*O portão de ferro recebe um soco, sendo quebrado na hora.

 

Fernanda: Eu odeio a boca desse cara...

 

*Após arrombar a porta, uma criatura deformada carregando e arrastando um cadáver com sua mão esquerda, com a pele roxa, tendo várias cicatrizes como se tivesse sido costurado diversas vezes, entra no salão.

 

Gabriel Gomes: Que merda é essa?

 

Aberração: ...

 

Sr.Paulo: Esse ai é dos grandes.

 

*A aberração solta um tremendo rugido, logo em seguida avança em direção a Nathalia, Fernanda, Sr.Paulo e Gabriel Gomes.

 

Sr.Paulo: Atirem!

 

*Nathalia, Fernanda, Sr.Paulo e Gabriel Gomes começam a atirar na aberração, mas mesmo recebendo vários tiros ela continua, dando um soco em Sr.Paulo o jogando longe até atingir a parede do salão.

 

Nathalia: Paulo!

 

Sr.Paulo: Eu já falei para me chamar de Sr.Paulo... Ai cara essa doeu.

 

Gabriel Gomes: Nossas balas não estão fazendo efeito nele!

 

Fernanda: A pele desse filho da puta deve ser muito grossa.

 

Aberração: Hahaha...

 

Gabriel Gomes: Do que ele tá...

 

*A aberração com sua mão direita pega Gabriel Gomes e começa a aperta-lo lentamente.

 

Gabriel Gomes: Que desgraçado!

 

Nathalia: Droga.... Eu não sei o que fazer...

 

Fernanda: Então pensa em um plano ai Nati!

 

Nathalia: Nati?

 

Fernanda: Sim, é um apelido e amigos dão apelidos para outros amigos.... Agora vai pensar em um plano enquanto eu salvo o Gabriel.

 

*Fernanda corre em direção a aberração apertando Gabriel Gomes.

 

Nathalia: Amigo...

 

*Nathalia na hora tem uma lembrança com Manuel.

 

*Em uma sorveteria, estava Manuel e Nathalia sentados em um banco vermelho com uma mesa redonda.

 

Nathalia: Nossa esse sorvete está incrível!

 

Manuel: Fico feliz que tenha gostado, quando eu era da sua idade eu sempre vinha para cá com meus amigos para refrescar as coisas!

 

Nathalia: Amigos?

 

Manuel: Sim? O que? Acha que só por que sou adulto que não posso ter amigos?

 

Nathalia: Não é isso hahaha, é que.... Qual a diferença entre um colega e um amigo?

 

Manuel: Entendo... Colegas são aquelas pessoas que só andam com você e conversam com você até um certo ponto apenas em um determinado local, amigos são aqueles que nunca te abandonam, aqueles que queimam a mão no fogo com você ou por você!

 

Nathalia: Eu não quero queimar a mão!

 

Manuel: Hahaha, calma aí pequena não é isso que eu quis dizer, bem, mas resumindo... Um verdadeiro amigo é aquele que ´´nunca um sem o outro``.

 

*A lembrança de Nathalia acaba voltando para o mesmo instante que estava.

 

Fernanda: Então nati? Já pensou em um plano?

 

Gabriel Gomes: Atira nessa porra!

 

Aberração: Vou quebrar seus ossos!

 

Gabriel Gomes: Não!

 

Nathalia: ...

 

*Nathalia olha para cima, vendo uma grande luminária segurada por uma corda.

 

Nathalia: Esse tiro vai determinar a vida de meus amigos... (Começa a tremer)

 

Sr.Paulo: Que você está fazendo Nathalia?

 

Nathalia: AAAAA (susto).

 

*Nathalia ao receber o susto atira com sua arma, acertando a corda que segurava a grande luminária, a corda é atingida e cortada com o tiro, a luminária cai em cima da aberração, que solta Gabriel Gomes na hora.

 

Gabriel Gomes: Ainda bem que temos a Nathalia aqui, porque se eu dependesse da inútil da Fernanda eu estava ferrado!

 

Sr.Paulo: Hahaha.

 

Fernanda: Inútil?... Eu.... Vocês homens são muito idiotas...

 

Gabriel Gomes: É...  Com certeza.

 

Fernanda: Ainda bem que você concorda.

 

Gabriel Gomes: Alguém não sabe identificar sarcasmo!

 

Fernanda: Que?

 

*Nathalia observa a luminária em cima da aberração, enquanto lentamente é queimado.

 

Nathalia: Será que essa coisa morreu?

 

Sr.Paulo: Com certeza, a luminária que caiu em cima disso acabou esmagando algumas partes do corpo, e pelo que vejo ao morrer sua pele ficou sensível então ele vai ser queimado rapidinho.

 

Nathalia: Os gritos e gemidos pararam...

 

Gabriel Gomes: Isso é um sinal bom, não é?

 

Fernanda: Claro que é, quer dizer que essas coisas acabaram.

 

Sr.Paulo: É o que vamos ver!

 

Nathalia: Cara.... Como vamos explicar isso para a imprensa...

 

Sr.Paulo: Que?

 

Fernanda: É verdade, tipo tinha muitos helicópteros jornalísticos lá fora.... Um deve ter filmado algo que não era.

 

Sr.Paulo: Merda...

 

Gabriel Gomes: Depois a gente se preocupa com isso, vamos da ruma vasculhada pela escola.

 

Sr.Paulo: É... Concordo, vamos!

 

*Caminhando por uma rua.

 

Candy Little Boy: Hoje o dia foi muito loco!

 

Candy Little Girl: Eu também achei..., mas foi triste, nos tiraram da escola.

 

Artur: Para onde vocês dois vão agora?

 

Candy Little Boy: Para nossa casa!

 

Artur: Vocês ainda têm uma casa?

 

Candy Little Girl: Bem.... Agora temos!

 

Artur: ...

 

Candy Little Boy: Bem, vemos você amanhã na escola!

 

Candy Little Girl: Tchau Artur!

 

*Candy Little Boy e Girl começam a correr em direção ao orfanato logo a frente.

 

Artur: .... Eu estou ficando louco?

 

*No orfanato.

 

Candy Little Boy: O que você vai fazer agora irmã?

 

Candy Little Girl: Vou brincar com a Puca!

 

Candy Little Boy: Eu também!

 

Candy Little Girl: Que estranho... A Puca já devia ter vindo nos dar oi...

 

Candy Little Boy: Hm... Puca!

 

Jhony: A vocês chegaram!

 

Candy Little Boy e Girl: Hm?

 

*Jhony e um grupo de garotos sai de trás de uma grande pedra, um dos garotos segurando Puca.

 

Candy Little Girl: Vocês estão brincando com a Puca?

 

Jhony: Brincando? Hahahaha...

 

*A Puca começa a chorar.

 

Candy Little Boy: Por que a Puca está chorando?

 

Jhony: Como vocês podem estar tão calmos?

 

Candy Little Girl: Hm?

 

Jhony: Eu vi o que vocês são!

 

Candy Little Boy: Do que você está falando?

 

Jhony: Não se faça de desentendido comigo! Eu e minha irmã por pouco ficamos vivos... E ao sairmos da sala, vimos você conversando com uma daquelas coisas que atacaram nossa escola.

 

Candy Little Girl: Mas...

 

Jhony: Cala a boca!

 

Candy Little Boy e Girl: ...

 

Jhony: Eu perdi muitos amigos hoje... E como punição vocês vão perder a sua única amiga!

 

Candy Little Boy: O que você quer dizer com isso de perder a sua única amiga? E não temos só uma amiga temos a Isabela também!

 

Jhony: Como assim? Hahaha, foi ela que me mostrou aonde a Puca está!

 

Candy Little Girl: O que?

 

*Candy Little Boy e Girl observam que atrás dos meninos está Isabela.

 

Candy Little Boy: Mas.... Do que vocês estão falando?

 

Jhony: Eu já falei pra não dar uma de desentendido comigo!

 

*Jhony pega uma pedra média.

 

Jhony: Igor... Traz a Puca para cá!

 

*Igor leva a Puca até o Jhony.

 

Candy Little Girl: O que você vai fazer com essa pedra?

 

Jhony: Por que você não fica pra ver?

 

Candy Little Girl: O que?

 

*Jhony começa a bater com a pedra em Puca.

 

Candy Little Boy: O que você está fazendo?

 

Candy Little Girl: Para com isso!

 

*Os meninos e até mesmo Isabela começa a dar risada da situação e do sofrimento de Puca, enquanto ela leva pedradas, sangra e chora.

 

Candy Little Boy: Para por favor!

 

Candy Little Girl: Ela não tem nada haver!

 

Jhony: É isso que amigos de monstros igual vocês merecem!

 

*Jhony dá uma última pedrada em Puca, com mais força que as outras, e com esse golpe acaba matando a Puca.

 

Candy Little Boy: ...

 

Candy Little Girl: Não... Puca.... Não... (Começa a chorar).

 

Jhony: Era só um vira-lata.... Vocês arrumam outra qualquer hora pra eu matar.

 

Candy Little Boy: ...

 

Candy Little Girl: Não.... Por que...?

 

Jhony: Que foi menino estranho? Ficou nervoso?

 

Candy Little Boy: ...

 

Jhony: Fala alguma coisa idiota!

 

Candy Little Boy: Eu.... Vou matar vocês!

 

Jhony: Hm?

 

*Vários braços longos e negros começam a sair das costas de Candy Little Boy, logo em seguida esses braços pegam todos os garotos, ergue eles no ar e começa a estrangula-los.

 

Jhony: Que... Isso?!?

 

Candy Little Boy: Não se preocupe não vou matar vocês assim, é muito gentil para o meu gosto.

 

Jhony: Hm?

 

*Os braços começam a apertar violentamente as cabeças dos meninos, esmagando e quebrando os ossos, até esmagar e explodir por inteiro suas cabeças.

 

*Os corpos dos garotos caem no chão mortos.

 

Isabela: ...

 

Candy Little Girl: ...

 

Candy Little Boy: E você é a pior deles!

 

Isabela: Eles me obrigaram!

 

Candy Little Boy: Eu não curto falsidade...

 

*Candy Little Boy faz seus longos braços negros avançarem em direção a Isabela segurando seus braços, pernas e sua cabeça.

 

Isabela: Por favor não! (Começa a chorar)

 

Candy Little Boy: O que me intriga é você dando risada do cara dando pancadas de pedra na Puca.... Isso é engraçado?

 

*Os braços negros arrancam as pernas de Isabela.

 

*Isabela começa a gritar de dor.

 

Candy Little Boy: E outra coisa.... Você acha que está doendo certo? Saiba que eu estou até sendo bonzinho em te matar dessa simples forma patética.... Igual seus amigos!

 

*Os braços negros arrancam os braços de Isabela.

 

*Isabela novamente Grita de dor.

 

Candy Little Boy: E... Obrigado, hoje eu descobri que eu.... Nós não somos os monstros, os verdadeiros monstros são vocês pessoas! Sinto vergonha de ser parecido com vocês!

 

*O braço longo começa a apertar lentamente e dolorosamente a cabeça de Isabela a fazendo sentir muita dor, até seu crânio quebrar aos poucos e sua cabeça ser esmagada por completo.

 

*O corpo de Isabela cai no chão... O sangue das crianças que Candy Little Boy matou, fez a grama ficar vermelha.

 

Candy Little Girl: Puca...

 

*Candy Little Girl caminha em direção a Puca e segura ela em seus braços.

 

Candy Little Boy: .... Eu sinto muito Puca...

 

Candy Little Girl: A gente deve enterra-la!

 

Candy Little Boy: Certo!

 

*Candy Little Boy usa um dos seus longos braços negros para tirar um pouco de terra do chão, fazendo um buraco pequeno para caber Puca.

 

*Candy Little Girl coloca a Puca no pequeno buraco, e logo em seguida Candy Little Boy coloca a terra que retirou de volta, enterrando Puca.

 

*Candy Little Girl pega um doce (o mesmo doce que tinha dado para Puca quando a conheceu) e coloca onde Puca foi enterrada.

 

Candy Little Boy: Candy Little Girl...

 

Candy Little Girl: Hm.…?

 

Candy Little Boy: Por que as pessoas fazem isso?

 

Candy Little Girl: Eu não sei... irmão...

 

*Uma névoa começa a tomar conta do jardim do orfanato, onde Candy Little Boy e Girl estão.

 

Candy Little Boy: Eu achava que nós éramos os monstros... E então tínhamos que mudar, ficar parecido com as pessoas.... Ter amigos.

 

Candy Little Girl: Eu também...

 

Candy Little Boy: Mas.... Eu vi que não somos os monstros.

 

Rose: Eu sinto muito pela Puca!

 

*Rose e vários outros bonecos se aproximam de Candy Little Boy e Girl, ficando visíveis diante a névoa.

 

Candy Little Boy e Girl: ...

 

Rose: Então.... Vamos voltar?

 

Candy Little Boy: Sim... Cansei de pessoas.

 

*Os longos braços negros de Candy Little Boy voltam do lugar de onde vieram.

 

Rose: Que negócio é esse em suas costas?

 

Candy Little Boy: Algo que.... Eu não queria ter descoberto... Ainda mais dessa forma.

 

*No mesmo dia a noite.

 

*Perto da escola que sofreu o ataque dos bonecos.

 

Homem 1: Ei mano essa não é a escola que sofreu um ataque hoje a tarde?

 

Homem 2: É sim, eu vi que 95% de todos que estudam nessa escola morreram, e estudava ai uns 700 alunos na hora do ataque.

 

Homem 1: Foi ataque terrorista?

 

Homem 2: Não, segundo o que escutei foi alguns psicopatas que entraram na escola e começaram a matar todo mundo!

 

Homem 1: Imagine a sorte de quem faltou a escola hoje?

 

Homem 2: Né hahaha, ouvi também que 80 crianças eram órfãs apenas 10 sobreviveram dessas 80.

 

Homem 1: Não tem problema hahaha, elas eram senpai! Hahaha.

 

Homem 2: Hahahaha.

 

*Em um piscar de olhos a mão do homem 1 é cortada fora por um facão.

 

Homem 2: Que isso?

 

*O homem 1 começa a gritar e se contorcer de agonia, logo em seguida um homem calvo, meio gordo ou talvez fortinho, com um golpe de facão corta a garganta do homem 1.

 

*O homem 1 morre lentamente se contorcendo.

 

Homem 2: Quem é você cara... Sai de perto!

 

???: Não tenha medo, eu vou acabar com todo esse pesadelo!

 

*O homem calvo dá um golpe com seu facão no homem 2, fazendo o facão encravar no crânio do homem 2.

 

*O homem 2 morre na hora.

 

???: Então.... É aí que vocês estavam... Candy Little Boy.... Eu vou achar você!


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...