História The Candy Little Boy: Saga - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Comedia, Demonios, Doces, Horror, Original, Parque De Diversões, Sadomasoquismo, Sangue, Suspense, Terror, Tortura, Violencia
Visualizações 2
Palavras 4.801
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


...

Capítulo 21 - Final: No caminho do paraíso


Fanfic / Fanfiction The Candy Little Boy: Saga - Capítulo 21 - Final: No caminho do paraíso

*No caos da favela.

 

*Fernanda, Nathalia, Gabriel Gomes e Sr.Paulo estão armados e andando lentamente pela favela em chamas, enquanto gritos e sons de tiros são frequentes.

 

Fernanda: Então, qual é o plano?

 

Sr.Paulo: O plano é simples, acabar com eles e tentar não morrer!

 

Gabriel Gomes: Gostei do plano.

 

Nathalia: ...

 

Fernanda: Está com medo Nathalia?

 

Nathalia: ...

 

Fernanda: Isso tudo logo vai acabar! Precisamos trabalhar juntos!

 

Nathalia: Está bem...

 

*Tiros começam a ser disparados em direção a Fernanda, Nathalia, Gabriel Gomes e Sr.Paulo.

 

Sr.Paulo: Protejam-se!

 

*Fernanda e Nathalia se escondem atrás da parede de uma casa a direita, Sr.Paulo e Gabriel Gomes se escondem atrás de outra parede a esquerda deles.

 

Gabriel Gomes: Chegamos agora e já estamos sendo recebidos com tiros?

 

*Fernanda coloca uma parte de sua cabeça para fora, vendo 3 bonecos com fuzis.

 

*Fernanda coloca a cabeça de volta.

 

Fernanda: São 3 bonecos com fuzis, dá para acabar com eles rápido!

 

Nathalia: Um golpe para acabar com 3 de uma vez?

 

Fernanda: Exatamente!

 

Sr.Paulo: Preparados?

 

Fernanda, Nathalia, Gabriel Gomes: Sim!

 

Sr.Paulo: 1, 2, 3... Já!

 

*Fernanda, Nathalia, Gabriel Gomes e Sr.Paulo saem de traz das paredes e começam a atirar nos bonecos, os bonecos caem no chão na hora.

 

Gabriel Gomes: É isso ai!

 

Sr.Paulo: Bom plano Fernanda!

 

Fernanda: Obrigada!

 

Nathalia: O que devemos fazer agora?

 

Sr.Paulo: Vamos ter que separar.

 

Fernanda e Gabriel Gomes: O que?

 

Sr.Paulo: Tem bonecos espalhados por todo esse lugar, temos que acabar com todos eles rapidamente, se andarmos todos juntos, as chances de não ter nenhum sobrevivente apenas aumentarão!

 

Nathalia: ..., mas isso não é perigoso?

 

Sr.Paulo: Ser policial é perigoso... Mas é isso que nos torna heróis.

 

Nathalia: ...!

 

Sr.Paulo: Nathalia, você vai com a Fernanda, Gabriel Gomes você vem comigo!

 

Fernanda, Nathalia, Gabriel Gomes: Ok!

 

Sr.Paulo: Vamos!

 

*Sr.Paulo e Gabriel Gomes correm para o lado esquerdo.

 

Fernanda: Preparada Nathalia?

 

Nathalia: Não...

 

Fernanda: Então vamos!

 

*Fernanda e Nathalia correm para o lado direito.

 

*Em um lugar com várias caixas.

 

*Candy Little Boy estava sentado em uma caixa grande pensativo, enquanto Candy Little Girl está de pé ao seu lado.

 

Candy Little Boy: ...

 

Candy Little Girl: Por que está tão pensativo irmão?

 

Candy Little Boy: Estou pensando se tomei a decisão certa...

 

Candy Little Girl: Decisão certa?

 

Candy Little Boy: É... Pelo que escuto é algum tipo de pensamento ou ação que os humanos tomam para fazer coisas, algumas sem volta.

 

Candy Little Girl: Irmão...

 

Candy Little Boy: Hm?

 

Candy Little Girl: Eu realmente não me importo caso você esteja fazendo o mal, mesmo que você esteja tomando uma atitude errada eu não vou te deixar, isso é uma promessa, nem mesmo se o mundo ficar contra você.

 

Candy Little Boy: Você sabe o que é mundo?

 

Candy Little Girl: Não...

 

Candy Little Boy: Hahaha, mundo é como os humanos chamam esse lugar que estamos, não a casa em si, mas... O que está ao redor de tudo, tipo essa casa, ela faz parte do mundo, entendeu?

 

Candy Little Girl: Eu faço parte desse mundo?

 

Candy Little Boy: Sim! Todos nós... E obrigada Candy Little Girl!

 

Candy Little Girl: Hm.…?

 

Candy Little Boy: Obrigado por me consolar e animar, ainda mais em uma situação como essa.

 

Candy Little Girl: De nada.

 

*Em alguma parte da favela totalmente destruída, com poças de sangue e partes de corpos espalhados pelo chão, estava Fernanda e Nathalia.

 

Fernanda: Você reparou?

 

Nathalia: O que?

 

Fernanda: Tudo ficou tão quieto.... Do nada.

 

Nathalia: Verdade, será que aquelas coisas fugiram?

 

Fernanda: Duvido muito, ainda mais quando estão em um lugar com um banquete fácil desses.

 

Nathalia: ...

 

Fernanda: Hahaha, eu não quis te assustar!

 

*Nathalia vê um gancho avançar em direção a Fernanda.

 

Nathalia: Cuidado!

 

Fernanda: Hm.…?

 

*Nathalia pula rapidamente em Fernanda, a derrubando no chão junto com ela, salvando Fernanda do gancho e o fazendo colidir com a parede.

 

Nathalia: Você está bem?

 

Fernanda: Acho que sim.... Obrigada!

 

*Nathalia e Fernanda levantam do chão rapidamente.

 

Nathalia: O que foi isso?

 

*Fernanda e Nathalia reparam que o gancho começa a ser puxado por uma corrente ligada a ele, sendo arrastado até a bruxa que está em cima do telhado.

 

Fernanda: É aquela coisa de novo!

 

Bruxa: Hahahaha!

 

Nathalia: Como vamos acabar com esse boneco?

 

*Nathalia começa a tremer muito.

 

Fernanda: Nathalia!

 

Nathalia: Hm?

 

Fernanda: Lembra do que eu disse! Se trabalharmos juntos venceremos, e se lembra também que naquele dia, não sabíamos muito bem a fraqueza dessas coisas, agora sabemos, podemos vencer.... Confia em mim?

 

*Fernanda estende a mão a Nathalia.

 

Nathalia: .... Confio!

 

*Nathalia estende sua mão e segura a mão de Fernanda.

 

Fernanda: Está preparada?

 

Nathalia: Sim!

 

Fernanda: Que bom, porque eu não, estou contando com você!

 

Nathalia: Sério? Você não tinha outra coisa para falar não?

 

Fernanda: O que?  Queria que eu mentisse?

 

*A bruxa joga seu gancho em direção a Nathalia.

 

Nathalia: Droga!

 

*Nathalia por pouco consegue esquivar do gancho, que colidi com o chão.

 

Fernanda: Agora!

 

*Nathalia e Fernanda começam a atirar na bruxa.

 

*A bruxa mesmo recebendo os tiros, continua de pé, e em seguida puxa o gancho com a corrente que está ligada a ela, acertando a  perna de Fernanda, criando um grande e fundo corte em sua perna.

 

Fernanda: Hm.…!

 

Nathalia: Fernanda!

 

Fernanda: Isso dói!

 

Bruxa: Hahahaha!

 

*A bruxa pega seu gancho na mão e o ergue em cima de sua cabeça, fazendo gotas de sangue de Fernanda caírem em sua boca.

 

Nathalia: Ela está distraída agora, temos que ir!

 

Fernanda: Não!

 

Nathalia: O que?

 

Fernanda: Tive uma ideia, eu vou ficar aqui como isca, aí você pega essa coisa de surpresa.

 

Nathalia: Mas você pode morrer!

 

Fernanda: E quem se importa?

 

Nathalia: Eu! Porque sou sua amiga!

 

Fernanda: Então, como pedido de amiga para amiga, faça o que estou pedindo!

 

Nathalia: Mas...

 

Fernanda: Tem que ser agora!

 

*Nathalia começa a lacrimejar.

 

Nathalia: ...

 

*Nathalia corre em direção a uma casa, que ainda não está pegando fogo.

 

Fernanda: É parece que esse é meu fim.

 

*A bruxa pula do telhado e cai no chão próximo a Fernanda.

 

Fernanda: ...!

 

Bruxa: Hahahaha...! (Risada longa e maléfica)

 

Fernanda: De todos os modos de morrer, esse eu realmente não esperava.

 

*Fernanda olha para o lado que Nathalia correu.

 

Fernanda: Só porque eu estava começando a conhecer ela hahaha...

 

*A bruxa começa a caminhar em direção a Fernanda caída no chão.

 

*Fernanda tira uma pistola de seu bolso e faz 6 disparos na Bruxa, nenhum fazendo efeito.

 

Fernanda: Essa coisa parece com aquela outra aberração que vimos na escola...

 

Bruxa: Hahahaha.

 

Fernanda: Se eu aceitar vai ser mais rápido.

 

*Fernanda fecha os olhos.

 

*A bruxa fica de frente a Fernanda e prepara para dar um golpe fatal com seu gancho.

 

Bruxa: Boa noite!

 

*Um tiro feito com um fuzil é disparado na bruxa, acertando sua cabeça, e a fazendo cair no chão na hora atrás de uma pilha de caixotes.

 

Fernanda: Hm.…?

 

Nathalia: Fernanda!

 

Fernanda: Nathalia? Você volto?

 

Nathalia: O que? Achou que eu iria te deixar?

 

Fernanda: ...

 

Nathalia: Não.... Eu não ia!

 

Fernanda: Obrigada de novo Nathalia!

 

Nathalia: Agradeça depois que a gente acabar com isso tudo!

 

Fernanda: Hm?

 

*Fernanda e Nathalia observam uma mão se apoiar nos caixotes, logo em seguida uma criatura com rosto feminino deformada sem a parte de baixo da mandíbula se levanta lentamente, vomitando um liquido vermelho.

 

Nathalia: Esses filhos da puta são bem durões!

 

Fernanda: Nem me fale.

 

*Em outro lugar da favela.

 

Sr.Paulo: Está ouvindo alguma coisa?

 

Gabriel Gomes: Não! Que estranho estava uma barulheira de tiros e gritos até agora.

 

Sr.Paulo: Espero que isso seja um sinal bom!

 

???: Ei vocês 2!

 

Gabriel Gomes e Sr.Paulo: Hm?

 

*Gabriel Gomes e Sr.Paulo avistam um homem logo a frente.

 

???: O que estão fazendo aí? Não viram que tem algo assustador rolando aqui?

 

Gabriel Gomes: Sabemos disso.

 

Sr.Paulo: Estamos aqui por isso.

 

???: .... É melhor vocês virem comigo!

 

Gabriel Gomes: Está bem!

 

Sr.Paulo: Gabriel!

 

Gabriel Gomes: Hm?

 

Sr.Paulo: E se ele for um boneco?

 

Gabriel Gomes: Pode confiar, conheço ele.

 

Sr.Paulo: ...

 

Gabriel Gomes: Vamos.

 

*Gabriel Gomes e Sr.Paulo começam a seguir homem.

 

Sr.Paulo: Qual é seu nome?

 

???: Eu deveria falar isso para um policial?

 

Sr.Paulo: O que? Mas como...

 

Gabriel Gomes: Deveria guardar seu distintivo cara.

 

Sr.Paulo: ...!

 

*Sr.Paulo pega se distintivo e guarda no bolso.

 

???: Estou brincando cara, eu e meus amigos não curtimos muito policiais, mas.... Em uma situação dessas, todo mundo que não seja aquelas coisas é do nosso time.

 

Sr.Paulo: Então você já viu o que aquelas coisas são?

 

???: O que elas são eu não sei..., mas o que elas fazem, eu vi.... Assassinam cruelmente e devoram pessoas, o que são esses caras canibais?

 

Gabriel Gomes: É uma longa história.

 

???: Bem, delegado você perguntou meu nome certo? Me chame de Kleber.

 

Sr.Paulo: Tudo bem Kleber.

 

Kleber: Chegamos!

 

*Kleber abre a porta de uma casa que ainda não foi tomada pelo fogo.

 

Kleber: Vamos, entrem!

 

*Sr.Paulo, Gabriel Gomes entram na casa, logo em seguida Kleber entra junto.

 

*Um boneco escondido na fumaça escura se revela, e observa a casa que Sr.Paulo, Gabriel Gomes e Kleber entraram.

 

*Kleber tranca a porta com uma chave.

 

Kleber: Vamos rápido!

 

*Kleber, Gabriel Gomes e Sr.Paulo sobem as escadas da sala, entrando em um quarto e se deparando com Thiago que está de pé olhando pela janela.

 

Thiago: Eu nunca vi tanto sangue e morte na minha vida.

 

Kleber: Thiago eu trouxe esses 2 caras, só consegui achar eles.

 

Thiago: Eu temia que nem você voltasse.

 

Sr.Paulo, Kleber e Gabriel Gomes: Hm?

 

Thiago: Vocês conseguem ouvir?... Exatamente, nem eu, todo mundo foi pego de surpresa, todos morreram.

 

Gabriel Gomes: De todas as pessoas que eu podia ver, tinha que ser logo você?

 

Thiago: Hm.…? Gabriel?

 

*Thiago rapidamente olha espantado para Gabriel Gomes.

 

Gabriel Gomes: Lembra de mim?

 

Sr.Paulo: Conhece ele?

 

Thiago: Eu achei que estivesse morto.

 

Gabriel Gomes: Era para eu estar..., mas quem foi eu foram outras pessoas.

 

Sr.Paulo: ...

 

Thiago: Eu não sabia que aquilo ia acontecer.

 

*Gabriel Gomes retira uma pistola de seu bolso e aponta a arma para Thiago.

 

Gabriel Gomes: Me fala, o por que eu não deveria atirar em você?

 

Thiago: ...

 

Kleber: Ei que isso cara?

 

Gabriel Gomes: Cala a boca!

 

Kleber: ...

 

Sr.Paulo: O que aconteceu de tão grave que esse cara está envolvido?

 

Gabriel Gomes: Esse homem Sr.Paulo se chama Thiago e ele é o responsável da morte de minha família!

 

Sr.Paulo: O que?

 

Thiago: Eu explico... A um tempo atrás eu mandei Gabriel Gomes para uma missão de transporte de armas, elas tinham que chegar em um ponto especifico sem danos e completas, ou seja não podia faltar uma arma si quer.

 

Gabriel Gomes: Por que você não me contou a merda que estava rolando ali?

 

Thiago: Eu não sabia que eram contra essas coisas que estávamos lidando! Eu tinha mandado outros homens lá, mas... Nenhum voltava para falar o que estava rolando ali, eu achei que era alguma facção rival, então achei que ia ser bom mandar um mercenário lá!

 

Gabriel Gomes: Então você fala pra mim que a viagem seria pacifica e como era o aniversário da minha filha eu deveria levar ela também!

 

Thiago: Eu já falei que eu não sabia! Me... Desculpe...

 

Gabriel Gomes: Me desculpe também.

 

Thiago, Sr.Paulo e Kleber: Hm?!?

 

*Thiago rapidamente fecha os olhos, logo em seguida Gabriel Gomes faz um disparo.

 

Thiago: ...?

 

*Thiago abre os olhos e vê que o tiro acertou de raspão em sua bochecha.

 

Gabriel Gomes: Eu não sei o que deu em mim agora, mas.... Eu ainda acho que deveria te matar.

 

Sr.Paulo: Gabriel, não podemos se preocupar com esse cara agora, temos outras coisas para lidar.

 

Gabriel Gomes: Entendo...

 

*Gabriel Gomes guarda a arma em seu bolso.

 

Thiago: .... Eu sinto muito.

 

Sr.Paulo: Então... Como acabamos com isso?

 

Kleber: Quase todos nossos homens devem estar mortos.

 

Thiago: ...

 

Gabriel Gomes: Já sei como!

 

*Uma batida forte na porta é escutada.

 

Gabriel Gomes: Escutaram?

 

*Gabriel Gomes, Kleber, Sr.Paulo e Thiago descem as escadas rapidamente.

 

*Gabriel Gomes, Kleber, Sr.Paulo e Thiago encaram a porta assustados.

 

Kleber: Será que tem alguém lá fora?

 

Sr.Paulo: Cala a boca! Todos fiquem em silencio absoluto!

 

*Gabriel Gomes, Kleber, Sr.Paulo e Thiago ficam parados em silencio por 10 segundos.

 

*A porta não recebe nenhuma batida ou barulho.

 

Kleber: Será que foi embora?

 

*Uma picareta é arremessada, quebrando a porta e acertando Kleber, o cravando na parede com a picareta.

 

*Kleber morre na hora.

 

Thiago: Kleber!

 

Sr.Paulo: O que foi isso?

 

Coelho: Na sentença final ninguém é perdoado!

 

Gabriel Gomes: Atirem!

 

*Gabriel Gomes, Sr.Paulo e Thiago pegam suas armas que estão no bolso e começam a atirar no Coelho(Um boneco aparentando ter quase 2 metros).

 

*Após receber vários tiros, o coelho cai no chão.

 

Thiago: Ele morreu?

 

Sr.Paulo: Acredite, ele não morreu!

 

Thiago: O que?

 

*O coelho começa a se levantar lentamente do chão, enquanto vomita um liquido marrom (aparentando ser chocolate).

 

Coelho: Hahahaha...

 

Gabriel Gomes: Esse boneco deve ser um daqueles anormais que vimos na escola, porem esse é mais assustador.

 

Coelho: Admito que essas armas doem muito, me machucaram.... Agora é minha vez!

 

*O coelho começa a caminhar em direção a picareta que esta encravando Kleber na parede.

 

Gabriel Gomes: Algum de vocês tem munição sobrando?

 

Thiago: Não...

 

Sr.Paulo: Gastei tudo...

 

*O coelho retira a picareta encravada em Kleber.

 

Coelho: Vamos começar?

 

Gabriel Gomes: Cala a boca!

 

*Gabriel Gomes faz um disparo com sua pistola no coelho, acertando sua cabeça.

 

*O coelho ao receber o tiro certeiro, dá 3 passos para trás e cai no chão.

 

Sr.Paulo: Mas você não disse que não tinha munição?

 

Gabriel Gomes: Eu nunca disse isso, eu falei se vocês tinham munição sobrando.

 

Thiago: Verdade...

 

Sr.Paulo: ... Entendi, bem será que esse tiro acabou com ele agora?

 

Gabriel Gomes: Acho que não.

 

*O coelho se levanta novamente do chão bem lentamente.

 

Thiago: Essas coisas não morrem?

 

Sr.Paulo: Morrem, mas é tenso matá-las.

 

Coelho: Agora eu me irritei de verdade.

 

Thiago: O que a gente faz agora?

 

Gabriel Gomes: Tenta matar essa coisa!

 

Thiago: Mas como?

 

Sr.Paulo: Do primeiro que a gente pensar.

 

*O coelho começa a caminhar em direção a Gabriel Gomes, Sr.Paulo e Thiago, arrastando sua picareta.

 

*Gabriel Gomes faz outro disparo com sua arma, acertando a perna do coelho, mas não faz nenhum efeito.

 

Gabriel Gomes: Merda.... Esse foi meu último tiro.

 

Sr.Paulo: Estamos ferrados...

 

Coelho: Nem mesmo a morte pode lhe salvar de mim!

 

*Um grande tentáculo azul entra pela porta e perfura o coelho violentamente na barriga, logo em seguida o tentáculo puxa o coelho para fora de casa.

 

Thiago: O que... O que foi isso?

 

Gabriel Gomes: Não faço ideia.

 

Sr.Paulo: Vamos lá ver...

 

*Gabriel Gomes, Sr.Paulo e Thiago saem de dentro da casa, mas não encontram nada.

 

Thiago: Cadê aquele coelho?

 

Sr.Paulo: Nenhum sinal daquele coelho... Muito menos do tentáculo.

 

Gabriel Gomes: Acabei de achar eles!

 

Thiago e Sr.Paulo: Hm?

 

*Gabriel Gomes, Sr.Paulo e Thiago olham para o telhado da casa onde estavam e se deparam com uma mulher com um grande tentáculo saindo de suas costas, segurando o coelho que está totalmente queimado.

 

Thiago: O que é aquela coisa?

 

Gabriel Gomes: Eu já falei que não sei!

 

Rose: ...

 

*Rose joga o coelho queimado no chão, o corpo do coelho cai próximo a Gabriel Gomes, Sr.Paulo e Thiago.

 

Gabriel Gomes, Sr.Paulo e Thiago: ...?

 

Rose: De nada!

 

*Rose da alguns passos para trás, se perdendo de vista.

 

Sr.Paulo: Eu também não sei o que era aquela coisa, mas sinto que inimigo ela não é!

 

Thiago: Também acho.

 

*Vários gritos atormentadores em conjunto são escutados próximos do lugar onde Gabriel Gomes, Sr.Paulo e Thiago estão.

 

Gabriel Gomes: Paulo sai daqui!

 

Sr.Paulo: O que?

 

Gabriel Gomes: Você não escutou? Mais daquelas coisas estão vindo... E estamos sem munição para lidar com elas, então corre daqui!

 

Sr.Paulo: Do que está falando, nós vamos sair daqui juntos!

 

Gabriel Gomes: Mesmo que eu consiga acabar com todas essas coisas, mesmo que o nosso plano de certo... O que eu ganho com isso?

 

Sr.Paulo: ...

 

Gabriel Gomes: Eu já perdi tudo.... Minha esposa... Minha filha... Então, mesmo que eu ganhe essa guerra, eu não vou ganhar nada, pelo contrário, a sensação de perca apenas aumenta a cada dia.

 

Sr.Paulo: Mas...

 

Gabriel Gomes: Foi mal cara, eu já me decidi, depois daquele dia que minha família morreu, nada me fazia rir ou me divertir.... Pode não parecer, mas.... Você e as garotas foram as únicas pessoas que me fizeram sorrir e rir, me lembravam minha família.

 

Sr.Paulo: Você tem certeza que quer isso mesmo?

 

Gabriel Gomes: Sim! Continue essa guerra por mim!

 

Sr.Paulo: ...

 

*Sr.Paulo começa a correr para longe da casa que Gabriel Gomes e Thiago estão.

 

Gabriel Gomes: Adeus... Velho amigo.

 

Thiago: Que ótimo amigo você é!

 

Gabriel Gomes: O que você ainda está fazendo aqui? Por que não foi com ele?

 

Thiago: Pra que?

 

Gabriel Gomes: Hm?

 

Thiago: Tudo que eu tinha era isso, e agora está em chamas e mesmo que não tivesse.... Eu fiz muita coisa errada que me arrependo até hoje, e se for para me redimir ou tentar.... Eu não vou perder a chance.

 

Gabriel Gomes: Entendo.... Vamos, temos que ser rápidos!

 

*Gabriel Gomes e Thiago entram na casa.

 

Gabriel Gomes: Aonde você guarda aquelas toneladas de explosivos?

 

Thiago: Eu sabia que você ia perguntar isso, vem cá!

 

*Gabriel Gomes e Thiago sobem as escadas da casa.

 

Gabriel Gomes: Não estou vendo nada.

 

Thiago: Aqui está!

 

*Thiago retira um pano que está em cima de vários explosivos e dinamites, deixando eles a mostra.

 

Gabriel Gomes: Isso vai servir.

 

*Thiago olha pela janela da casa, e vê vários bonecos vindo de todos os lados, correndo em direção a casa onde estão.

 

Thiago: É parece que nossos convidados chegaram.

 

Gabriel Gomes: Você está com o isqueiro?

 

Thiago: Sim!

 

*Thiago retira um isqueiro de seu bolso de trás.

 

Gabriel Gomes: De todas as formas que existem de morrer, eu realmente não esperava essa.

 

Thiago: Acho que ninguém esperava, hahaha.

 

Gabriel Gomes: ...

 

Thiago: Está pronto?

 

Gabriel Gomes: Sim...

 

Thiago: Vou contar até 3!... 1... 2...

 

*Os bonecos chegam na casa.

 

Thiago: 3!

 

*Thiago com o isqueiro acende os explosivos, logo em seguida a casa e uma grande área em volta explode... Matando Thiago, Gabriel Gomes e todos os bonecos que estavam em volta.

 

*Longe do local, onde Sr.Paulo está.

 

Sr.Paulo: ... Gabriel...

 

*Sr.Paulo continua a correr pela favela.

 

Sr.Paulo: É hoje que isso tudo acaba!

 

*Sr.Paulo ao virar um pouco para a direita se depara com Nathalia ajudando Fernanda a andar apoiada nela.

 

Sr.Paulo: Fernanda... Nathalia?

 

Nathalia e Fernanda: Sr.Paulo?

 

Sr.Paulo: O que aconteceu com vocês?

 

Nathalia: Aquela bruxa que enfrentamos a alguns dias atrás apareceu, acabamos com ela!

 

Fernanda: É... Mas acabou me acertando aquela droga...

 

Nathalia: Cadê o Gomes?

 

Sr.Paulo: ...

 

Nathalia: Hm.…?

 

Fernanda: Não me diga que...

 

Sr.Paulo: Eu... Sinto muito.

 

Nathalia: Ele.... Não, não pode ser... Ele era... Ele era.... Isso não pode ter ocorrido,

 

Fernanda: ...

 

Nathalia: ... (Começa a lacrimejar)

 

Sr.Paulo: Temos que continuar!

 

Nathalia e Fernanda: Hm.…?

 

Sr.Paulo: Isso foi o último pedido dele! Que isso tudo acabasse!

 

Nathalia: ...

 

Sr.Paulo: Gomes... Sua morte não será em vão! Vamos!

 

*Nathalia, Fernanda e Sr.Paulo caminham rapidamente em direção a casa onde Candy Little Boy e Girl estão.

 

*Na casa onde Candy Little Boy e Girl estão.

 

Candy Little Boy: ...

 

Candy Little Girl: O que foi irmão? Você parou de brincar tão rápido!

 

Candy Little Boy: Irmã.... Por que as pessoas tem medo do que não entendem?

 

Candy Little Girl: Hm?

 

Candy Little Boy: O que elas não entendem, elas evitam ou destroem..., mas por que? Qual o sentido nisso?

 

Candy Little Girl: .... Eu acho que elas tem medo de se machucar!

 

Candy Little Boy: Hm?

 

Candy Little Girl: Acho que.... Elas não querem que amigos ou familiares morram ou se machuquem.... Então eles evitam o que não conhecem para impedir que coisas ruins aconteçam com elas.

 

Candy Little Boy: ...

 

Candy Little Girl: Eu acho que as pessoas.... Não são totalmente malvadas.... Bem pelo que vi algumas são, mas... Você e eu sabemos que... Existem pessoas boas também!

 

Candy Little Boy: ...

 

Candy Little Girl: Se lembra daquele vendedor que nos deu sorvete?

 

Candy Little Boy: Lembro.... Estava uma delícia!

 

Candy Little Girl: Hahaha, verdade! E você se lembra daquela velhinha que achou a gente?

 

Candy Little Boy: Que nos levou aquele orfanato maldito?

 

Candy Little Girl: Mas não foi por maldade irmão.... Ela nos tratava bem, naquele lugar existiam pessoas malvadas, isso é verdade, mas.... Aquela senhora não era malvada, ela era gentil... Você sabe disso!

 

*Nathalia, Fernanda e Sr.Paulo entram na casa onde Candy Little Boy e Girl estão.

 

Candy Little Girl: Hm?

 

Candy Little Boy: ...

 

Sr.Paulo: Parados ai!

 

Candy Little Boy: Não! Vocês que fiquem ai!

 

*2 Braços negros saem das costas de Candy Little Boy e avançam em Nathalia e Sr.Paulo, os erguendo no ar.

 

Fernanda: Nathalia! Paulo!

 

Nathalia: O que é isso?

 

Sr.Paulo: Droga!

 

Fernanda: Pare se não eu vou.…!

 

*Fernanda olha para o boneco e repara que o boneco é Candy Little Boy o mesmo que tinha visto a 1 ano atrás e na escola a pouco tempo.

 

Fernanda: Candy... Little Boy?

 

Candy Little Boy: Fernanda?

 

Candy Little Girl: Oi Fernanda!

 

Fernanda: O que estão fazendo aqui? Vocês tem algo envolvido nisso?

 

Candy Little Boy: Não estamos envolvidos, somos a causa disso!

 

Fernanda: O que?

 

Candy Little Boy: A um tempo atrás.... Eu só pensava em fazer amigos, em.... Ter uma família..., mas vocês estragaram tudo! Um dia eu consegui uma cachorrinha.... Eu apelidei ela de Pucca, eu e Candy Little Girl éramos super amigos dela, mas pela raiva e rancor que um garoto sentia por nós ele pegou a Pucca e a matou com golpes de pedra... Com a Pucca ainda viva.

 

Fernanda: ...

 

Candy Little Girl: ...!

 

Candy Little Boy: Sempre que eu acho que estou quase conseguindo uma família.... Ou amigos... Todos morrem ou se afastam de mim, me fale Fernanda... Por que as pessoas fazem isso comigo?

 

Fernanda: Por que você está fazendo isso?

 

Candy Little Boy: Você não escutou? Talvez por vingança! Vocês tiraram tudo de mim! Por que eu não deveria tirar tudo de vocês?

 

Fernanda: Mas o que você vai ganhar em troca disso?!?

 

Candy Little Boy: Hm.…?

 

Fernanda: Vingança não traz nada de bom!... Acredite, eu sei como é...

 

Candy Little Girl: Fernanda...

 

Fernanda: Quando eu era pequena.... Com meus 10 anos, eu vi com meus próprios olhos meus pais serem assassinados.... Eu só não fui morta junta porque eu estava escondida dentro do guarda-roupa, mas conseguia ver tudo por uma pequena abertura na porta, e nessa curiosidade e desespero meu...  Vi minha mãe ser estuprada em minha frente...

 

Nathalia: Fer... Nanda.

 

Fernanda: Nesse momento tomada pela raiva.... Eu sai de dentro do guarda roupa e peguei uma faca que estava no chão... e avancei no assassino.... Matei ele quando estava distraído, logo em seguida a polícia chegou... E até hoje eu me indigno com o que aconteceu pois.... Quem foi considerado culpada foi eu.... Eu fui acusada de matar meus pais.... Mesmo tendo um homem desconhecido na minha casa.

 

Candy Little Boy: Mas...

 

Fernanda: Eu fui.... Totalmente odiada por muito tempo... Ninguém queria ser minha amiga, todos se afastavam de mim... E para tentar retirar isso de mim, decidi virar policial, combater o crime.... Quem sabe isso tiraria a falsa culpa de mim.... Eu te entendo.

 

Candy Little Boy: Como?

 

Fernanda: Eu entendo você por um simples motivo, você é igual a mim!

 

Candy Little Boy: Fernanda...

 

Fernanda: Então por favor.... Largue eles, essa pessoa não tem nada a ver com seu sofrimento.... Eu também tinha raiva das pessoas por me culparem por algo que nunca fiz, mas do que adianta ter raiva delas? Isso apenas afasta elas mais ainda, até mesmo um coração solitário, aclamando por solidão e raiva, deseja companhia e amor, então siga meu conselho... Vingança não traz nada de bom.

 

Candy Little Boy e Girl: ...

 

*Os braços negros de Candy Little Boy largam Nathalia e Sr.Paulo, os fazendo cair no chão.

 

Candy Little Boy: O que.... Foi que eu fiz...

 

*Os braços negros de Candy Little Boy voltam para o lugar de onde vieram.

 

Fernanda: Obrigada...

 

Candy Little Boy: Irmã vamos!

 

Candy Little Girl: Hm?

 

Candy Little Boy: Vamos sair daqui!

 

Fernanda: Para onde vocês vão?

 

Candy Little Boy: Para algum lugar que.... Não causaremos dor a ninguém!

 

Fernanda: ...

 

*Candy Little Boy e Girl caminham para fora da casa, passando normalmente por Nathalia, Fernanda e Sr.Paulo.

 

Candy Little Girl: Tchau Fernanda!

 

Fernanda: Adeus...

 

Sr.Paulo: Depois você tem que me contar sobre suas amizades Fernanda!

 

Fernanda: ...

 

*Sr.Paulo e Nathalia se levantam do chão.

 

Nathalia: E os outros bonecos?

 

Sr.Paulo: Provavelmente todos morreram!

 

Fernanda: E novamente.... Perdi meus amigos...

 

Nathalia: ...

 

*Um dia depois, em um cemitério.

 

*Fernanda e Nathalia estão de pé diante dois túmulos, um escrito (descanse em paz Gabriel Gomes) e outro escrito (Descanse em paz Manuel Carvalho).

 

*Nathalia começa a chorar.

 

Nathalia: ... Desculpe Gabriel, por não conseguir ter feito nada.

 

Fernanda: ...

 

Sr.Paulo: Não tinha o que a gente fazer!

 

Nathalia: Hm?

 

*Sr.Paulo se aproxima de Nathalia e Fernanda, se juntando a elas.

 

Sr.Paulo: Foi escolha dele, ele não via sentido em ficar mais entre nós, sendo que mesmo que ganhasse a guerra, iria continuar como está... Nada melhoraria para ele.

 

Nathalia: Hm.…?

 

Sr.Paulo: Ele falou que a única coisa que chegou a deixar ele feliz e sorridente foi nós... Eles nos via como uma família.

 

Fernanda: ...

 

Nathalia: Ele me lembrava o Manuel.

 

Fernanda: Hm?

 

Nathalia: Sempre se preocupava com os outros, era herói e gentil... Mas até hoje eu me pergunto... Por que pessoas assim são as que mais morrem?

 

Sr.Paulo: A resposta é simples Nathalia!

 

Nathalia: Hm?

 

Sr.Paulo: Pessoas boas morrem se sacrificando, para que outras incríveis pessoas existam... Essa é a lei.

 

Nathalia: ...

 

Sr.Paulo: Coincidência ou não... Nossos 2 heróis estão juntos, enterrados próximos um do outro.

 

Fernanda: ... Hm?

 

*Fernanda observa uma mulher (Rose) em cima de uma arvore observando eles.

 

Fernanda: Mas quem... Hm?

 

*Em um piscar de olhos a mulher (Rose) some.

 

Sr.Paulo: Viu alguma coisa Fernanda?

 

Fernanda: Não.... Deixa quieto.

 

*Encima de outra arvore.

 

Rose: Espero que tudo isso tenha acabado...

 

*Os bonecos que não morreram com a explosão, se misturaram com a sociedade, aprendendo ou tentando aprender seus costumes, porem alguns continuam com sede e fome por carne humana e doces, agindo e matando nas sombras.

 

*30 anos depois

 

*Em uma igreja uma menina aparentando ter 10 anos está correndo desesperada por um corredor estreito.

 

*A menina tropeça no chão.

 

???: Ai!

 

*A sombra de um homem se aproxima da menina.

 

???: Melissa! Não à para onde se esconder! Seu pai foi um tolo em confiar a igreja em você, mas não se preocupe irei curar esse erro, sua morte é a palavra de Deus!

 

Melissa: Não!

 

*Melissa se levanta rapidamente do chão e corre para uma porta a sua frente.

 

Melissa: Eu.... Eu não quero morrer!

 

*Melissa sem pensar duas vezes abre a porta, se deparando com um homem mascarado sentado no chão, aparentando estar morto.

 

Melissa: Mas... O que...

 

*Um tiro é disparado acertando Melissa no braço.

 

Melissa: O que?!?

 

*Melissa cai no chão na hora agonizando de dor.

 

???: Não me leve a mal sobrinha!... Eu apenas quero o que é meu por direito, não tem nada na bíblia que impede de se tomar algo que é seu! Hahahaha, e por favor não precisa gritar tanto, vou ser bem rápido!

 

Melissa: Não, não... NÃO!

 

???: Adeus sobrinha!... Hm... O que?

 

*O homem repara que o cadáver que estava sentado está se levantando lentamente do chão.

 

???: O que é isso?

 

Melissa: Hm.…?

 

*O homem se levanta por completo, ficando em postura ereta.

 

???: Isso não pode ter testemunhas, eu sou Alexandre, e a única testemunha desse dia será Deus!

 

*Alexandre começa a fazer vários disparos no homem que se levantou, todos os tiros acertam ele, mas nenhum faz efeito.

 

???: O que?... Você ainda está de pé?... Mas.... Como?

 

???: Hahahahaha.... Morra!

 

*O homem avança em Alexandre e enfia sua mão na barriga de Alexandre, o fazendo vomitar sangue e morrer em seguida.

 

Alexandre: Que tipo... De... Demônio.... É você?

 

*Alexandre cai no chão.

 

???: ...

 

Melissa: ...!

 

*O homem vira o rosto lentamente em direção a Melissa.

 

Melissa: Hm?

 

*O homem mascarado começa a caminhar em direção a Melissa.

 

Melissa: O que você quer de mim?!?

 

*O homem ao ficar diante de Melissa, para de se mover, ficando imóvel diante dela.

 

Melissa: ...?

 

???: Você está bem?

 

*O homem oferece sua mão para ajudar Melissa a se levantar.

 

Melissa: Quem é você?

 

???: Eu sou...


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...