História The Candy Little Boy: Saga - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Anjos, Comedia, Demonios, Doces, Horror, Original, Parque De Diversões, Sadomasoquismo, Sangue, Suspense, Terror, Tortura, Violencia
Visualizações 2
Palavras 1.434
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Você tem medo do escuro?

Capítulo 22 - O pesadelo ressurge


Fanfic / Fanfiction The Candy Little Boy: Saga - Capítulo 22 - O pesadelo ressurge

*Em uma rua escura a noite, está 2 crianças, aparentando ter 8 ou 10 anos, brincando com uma bola.

 

???: Passa a bola para mim!

 

???: Espera um pouco ai Leticia!

 

Leticia: Você é muito chato nessas brincadeiras...

 

???: Calma, eu só queria fazer umas manobras com a bala.

 

Leticia: Você já fez muitas Felipe!

 

Felipe: Está bem, está bem...

 

*Felipe chuta a bola para Leticia, mas acaba errando e a bola cai dentro de um matagal próximo da rua.

 

Leticia: Sério...?

 

Felipe: A culpa é sua!

 

Leticia: O que?

 

Felipe: Se você não tivesse me pressionado, eu não teria feito esse chute, agora como punição vai buscar a bola!

 

Leticia: Isso não é justo...

 

Felipe: Vai logo!

 

Leticia: ...

 

*Leticia caminha em direção ao matagal.

 

Leticia: Felipe chato... Sempre mandão.

 

*Leticia: Entra no matagal.

 

Leticia: Cadê essa bola?

 

*Leticia ao observar todos os lados por um breve período, acha a boca, ela está próxima a uma arvore com um grande buraco em seu tronco.

 

Leticia: Te achei!

 

*Leticia caminha em direção a bola.

 

Leticia: Não se esconda de mim novamente!

 

???: Olá menininha!

 

Leticia: Hm?

 

*Leticia olha novamente para todos os lados, mas não consegue ver ninguem, apenas um matagal totalmente escuro.

 

Leticia: Quem é? (Tremendo de medo)

 

???: Não se preocupe menininha, eu prometo que não vou te machucar, meu nome é Candy Lollipop, mas meus amigos me chamam de cabeça de pirulito!

 

Leticia: Aonde você está?

 

Candy Lollipop: Estou junto com você amiguinha.... Eu fico aqui tão sozinho, sem nenhum amigo para comer doce junto...

 

Leticia: ...

 

*Leticia observa um braço bem fino sair de dentro do buraco no tronco da arvore, a mão se abre, mostrando uma bala.

 

Candy Lollipop: Você quer comer doce comigo?

 

Leticia: Eu não posso aceitar doces de estranhos...

 

Candy Lollipop: Um verdadeiro estranho é aquele que se desconhece o nome, eu já conheço você Leticia, e você já me conhece! Confie em mim! Nada de mal vai te acontecer.

 

Leticia: .... Está bem...

 

*Leticia caminha lentamente em direção a mão de Candy Lollipop.

 

Leticia: Mas é só um doce, tá!

 

Candy Lollipop: Como quiser menininha!

 

*Leticia ao se aproximar da mão de Candy Lollipop, estende sua mão para pegar o doce, nessa ação, Candy Lollipop, com a mão que está a bala, larga a bala, e segura Leticia, em seguida a puxa para dentro do tronco.

 

Leticia: ...!

 

*Um grito perturbador de socorro da Leticia é escutado por Felipe.

 

*Na rua.

 

Felipe: Leticia? Esse grito foi da Leticia! O que será que ela fez agora?

 

*Felipe Caminha rapidamente em direção ao matagal.

 

Felipe: Ela deve ter caído no chão e ralado o joelho ou viu algum inseto assustador hahaha.... Medrosa.

 

*Felipe ao olhar para o chão, vê algumas poças de sangue.

 

Felipe: Hm.…? O que é isso?

 

*Felipe levanta sua cabeça lentamente, se deparando com um ser com uma cabeça grande, amarela e redonda (Candy Lollipop) devorando a cabeça de Leticia, perto de uma arvore.

 

Felipe: Leticia?

 

Candy Lollipop: Hm?

 

*Candy Lollipop para de mastigar parte da cabeça de Leticia e vira sua cabeça lentamente.

 

Felipe: ...!

 

*Felipe ao ver a boca suja de sangue de Candy Lollipop, e a cabeça mastigada de Leticia, fica em choque, paralisado.

 

Candy Lollipop: Hahahaha...

 

Felipe: ... (Tremendo)

 

Candy Lollipop: Bem-vindo ao pesadelo sem fim... Que deus te ajude!

 

*Candy Lollipop avança em Felipe, nessa hora um grito desesperador de Felipe é escutado.

 

*Em um outro dia, dentro de um metro quase vazio.

 

*Uma menina aparentando ter 14 ou 16 anos, estava sentada no banco, pensativa, ao seu lado está outra menina aparentando ter a mesma idade, as duas estão usando a mesma roupa, saia preta, botas pretas e uma blusa branca.

 

???: (Outro dia normal... Patético talvez, como minha vida talvez? Como eu poderia ter uma vida com mais emoção? Nossa Emilly, você faz perguntas de mais!).

 

*Emilly levanta a cabeça lentamente.

 

Emilly: ...

 

???: Que foi Emilly?

 

Emilly: Só estou pensativa...

 

???: Eu sou sua amiga! Pode falar, qual o problema?

 

Emilly: Eu estou meio que pensativa sobre a vida... Entende Debora?

 

Debora: Talvez...

 

Emilly: Quando eu chegar em casa.... Não vejo a hora de tomar banho.

 

Debora: Mas, você não está fedendo!

 

Emilly: Quem dera, queria eu ter esse cheiro doce igual você!

 

Debora: É algo natural meu...

 

Emilly: Sei.... Depois você tem que me mostrar o perfume que você usa!

 

Debora: ...

 

*O metro para.

 

Emilly: Minha estação!

 

Debora: Bem, a gente se vê amanhã!

 

Emilly: Ok!

 

*Emilly caminha para fora do metro, após alguns segundos depois de Emilly sai do metro, a porta se fecha e o metro vai embora.

 

Emilly: Bem.... É melhor eu ir para casa.

 

*Emilly caminha em direção as escadas, nesse momento ela repara que não tem nenhum movimento em volta.

 

Emilly: Que estranho, aqui costuma ter um pouco de movimento, ainda mais aqui no Brasil... Vai entender, talvez todos decidiram tirar uma folga...

 

*Emilly sobe as escadas, e logo em seguida abre a porta, saindo do estabelecimento.

 

Emilly: Aqui está bem escuro!

 

*Emilly começa a caminhar rapidamente pela rua.

 

Emilly: Será que tenho alguma mensagem?

 

*Emilly retira um celular de dentro de sua bolsa, e o liga.

 

Emilly: 0 mensagens.... Como sempre.

 

*Emilly por acidente deixa o celular cair no chão.

 

Emilly: Droga!

 

*Emilly se abaixa rapidamente para pegar o celular.

 

Emilly: Espero que não tenha quebrado!

 

*Um barulho de lixeira sendo derrubada é escutado.

 

Emilly: Hm?

 

*Emilly se levanta lentamente, com seu celular na mão.

 

Emilly: De onde veio esse...

 

*Um rosnado é escutado atrás de Emilly.

 

Emilly: ...

 

*Emilly lentamente vira seu rosto para trás, se deparando com um homem, com a boca pingando sangue, olhos vermelhos, a encarando.

 

Emilly: O que é.…!

 

*Emilly repara que dentro do lixo derrubado, está um braço deslocado.

 

Emilly: (Corre.... Corre!)

 

*Emilly começa a correr rapidamente da criatura, mas começa a ser perseguida, pela rua escura e vazia.

 

Emilly: Por favor alguém me ajude! (Grita)

 

*Ninguem responde.

 

*Emilly tropeça no chão.

 

Emilly: Droga.... Não!

 

???: ... (Rosnando)

 

*A criatura pula em Emilly.

 

Emilly: Não!

 

*Emilly sem pensar duas vezes, pega um pedaço de pau do seu lado, e em seguida golpeia a criatura, a fazendo cair no chão.

 

*Emilly em seguida se levanta rapidamente e continua a correr, porem a criatura se levanta também e continua a perseguir.

 

Emilly: Para aonde eu vou? Para onde eu vou?

 

*Emilly observa uma casa grande, aparentando ser velha próxima.

 

Emilly: Vou ter que arriscar!

 

*Emilly corre em direção a essa casa, ao chegar na porta, ela dá uma batida na porta que a abre na hora.

 

Emilly: O que?

 

*Emilly repara que a casa está totalmente escura e abandonada.

 

Emilly: Ninguém?... Não.... Isso não pode estar acontecendo.... Não.... Por favor não...!

 

Criatura: ... (Rosnado)

 

*A criatura começa a se aproximar de Emilly lentamente.

 

Emilly: Por favor não... NÃO!

 

*Emilly fecha os olhos rapidamente, em choque.

 

*Um barulho de algo ser esmagado é escutado.

 

Emilly(Com os olhos fechados): Hm?

 

*Emilly lentamente abre os olhos, se deparando com a criatura com a cabeça explodida, espalhando um liquido roxo, parecendo sangue.

 

Emilly: Eu.... Não morri?

 

???: Claro que não!

 

Emilly: Hm?

 

*Emilly toma um susto e rapidamente olha para trás se deparando com Candy Little Boy e Girl.

 

Candy Little Boy: Quem é você?

 

Emilly: Quem são vocês! (Tremendo)

 

Candy Little Boy: Ei.... Eu perguntei primeiro!

 

Candy Little Girl: Ela é nossa convidada irmão, nossa primeira a 30 anos.... Temos que tratá-la bem!

 

Emilly: 30 anos?

 

Candy Little Girl: Sim! Hahaha, meu nome é Candy Little Girl, e esse ao meu lado é meu irmão Candy Little Boy! Qual é seu nome?

 

Emilly: Meu nome é... Emilly.

 

Candy Little Boy: Emilly...

 

Candy Little Girl: Que nome bonito! Você estava sendo perseguida por aquele boneco?

 

Emilly: Sim! Eu nem sei o que é essa coisa... Pera.... Você disse boneco?

 

Candy Little Boy: É uma longa história!

 

Candy Little Girl: Eu adoro histórias!

 

Emilly: ...

 

Candy Little Boy: Você não vai me fazer contar a história de como chegamos aqui, vai?

 

Candy Little Girl: Você sabe que vou!

 

Candy Little Boy: Está bem..., mas antes de eu contar.

 

*Candy Little Boy oferece sua mão para ajudar Emilly a se levantar.

 

Emilly: Hm?

 

Candy Little Boy: Bem-vinda a família! Quer ser nossa amiga?

 

*Em uma igreja, na mesma noite, várias pessoas estão reunidas em um círculo, apenas uma menina aparentando ter 10 anos, está no meio desse círculo.

 

???:  Nossa hora está chegando meus irmãos... Eu Melissa, possuo agora a arma dos anjos, iremos mostrar para todos o poder de Deus!

*Da escuridão da igreja dois olhos vermelhos aparecem.

Continua...


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...