História The child of Olympus - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Calipso, Chris Rodriguez, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Dionísio, Frank Zhang, Frederick Chase, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Jason Grace, Júniper, Leo Valdez, Nêmesis, Nico di Angelo, Paul Blofis, Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Piper McLean, Poseidon, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Sally Jackson, Thalia Grace, Tyson, Will Solace, Zeus
Tags Percabeth
Visualizações 49
Palavras 1.660
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá semideuses, como vão? Como prometido, aqui está o capítulo! E me desculpem por demorar tanto! Sem mais delongas, o capítulo! Aproveitem!

Capítulo 19 - As líderes de torcida tomam um banho de água.


As coisas estavam indo bem para ela naquele dia. Nada tinha dado errado e ela até que se saira bem nas atividades, mesmo com o seu TDAH e a dislexia. Não tinha causado nenhuma briga com os brutamontes e, céus, tinha até mesmo se controlado quando uma das líderes de torcida havia implicado com Katherine.

Mas, às vezes, as parcas gostavam de pregar peças na garota.

E não seria diferente naquele dia.

Sarah se encontrava em um dos bancos que ficavam em frente a piscina. Percy a incentivara a encontrar algum esporte que ela gostasse. Então, a oportunidade surgiu quando as vagas para o time de natação foram abertas. Ela gostava de nadar, e o fato dela possuir o domínio sobre a água ajudou na decisão da garota.

-Eu não acredito que você me obrigou a fazer isso…-murmurou Katherine. Sarah arrastara ela até ali, sob o pretexto que a morena deveria fazer algum esporte.

-Para de ser tão reclamona, Kath.-a loira riu.

Até parece a Liz, pensou Sarah.

A instrutora, que se chamava Norma Fitch, chegou na área da piscina e fez todas as dez garotas presentes se aquecerem, mandando elas darem voltas em volta da piscina e fazerem polichinelos. Após alguns minutos, todas as garotas se reuniram em frente a piscina, aguardando as ordens da instrutora.

-Eu vou cronometrar o tempo que vocês levam para ir e voltar.-a srta. Fitch falou, mostrando um cronômetro.-As cinco melhores entrarão para o time.

Ela apitou e a primeira garota entrou na água. E assim se repetiu, até que chegou a vez de Katherine. Sarah queria muito que a morena entrasse no time, então fez a água mover a favor da garota. Em pouco mais de um minuto, Katherine completara a volta na piscina. A morena sorriu e olhou para Sarah, que fez um sinal de positivo com o dedo. A srta. Fitch apitou e a loira pulou na água.

Sarah sempre gostara da água, e depois que descobrira sobre sua verdadeira identidade, essa afinidade aumentou. Era libertador e relaxante estar na água, uma vez que a garota podia movê-la a sua vontade. Foi assim que ela conseguiu fazer o segundo tempo mais rápido, perdendo apenas para não levantar muitas suspeitas.

-Atenção…-chamou a instrutora.-As cinco garotas que irão fazer parte do time são: Johanna Hart, Luna O’Neill, Lauren Kuc, Sarah Chase-Jackson e Katherine Rider.

Sarah e Katherine bateram as mãos em comemoração. A srta. Fitch mandou todas as garotas para o vestiário, e, em poucos minutos, as duas meninas já haviam trocado de roupa.

Foi quando o inesperado aconteceu.

As duas estavam quase saindo do vestiário quando duas garotas bloquearam a porta. Sarah se lembrou que uma delas era a líder de torcida que implicara com Katherine.

-Vocês duas vão pedir para sair do time.-a líder de torcida disse.

-Claro que não!-exclamou Sarah.-Por que você acha que iremos fazer algo desse tipo?

-Nós merecemos estar no time. Vocês não.

-Ah, muito engraçado.-Sarah desdenhou.-Se não me engano, quem conseguiu ser melhor do que vocês fomos nós!

A líder de torcida riu, olhando para a amiga.

-Vamos dar o que elas merecem, Katie.

As duas fizeram um sinal com a cabeça e mais duas garotas apareceram, imobilizando Sarah e Katherine. Elas empurraram as duas até a área dos banheiros, e Sarah percebeu o que pretendiam fazer, por isso nem tentou se soltar.

Péssima escolha, garotas. Para o azar de vocês, meu avô é o deus dos mares.

Ao chegarem nas privadas, as quatro amigas começaram a rir, enquanto Katherine gritava loucamente para que parassem. Quando fizeram o movimento de enfiar a cabeça na privada, Sarah sorriu e disse:

-Abaixe a cabeça, Katherine.

Mesmo sem entender nada, a morena fez o que a loira havia pedido. Meio segundo depois, todas as privadas do banheiro explodiram, encharcando todas as garotas, menos Katherine e Sarah.

-Que droga é essa?-murmurou Katherine.

-Ai meu cabelo!-disse a líder de torcida.-Eu não acredito que isso aconteceu!

Enquanto as garotas se afastavam, ainda assustadas e sem entenderem nada, Sarah e Katherine aproveitaram a oportunidade e saíram dali. Assim que cruzaram a porta do vestiário, Katherine pegou o pulso de Sarah e a puxou até a sala de artes, onde não havia ninguém. A loira achou estranho, mas resolveu não falar nada até chegarem na sala. Elas se encararam e Katherine finalmente soltou o pulso da garota.

-O que houve?-Sarah indagou.

-O que você é?-perguntou a morena.

-Hã?-a loira se fez de desentendida.

-Ah Sarah… por favor... -Kath passou a mão pelo cabelo.-Eu fingi que não foi você que fez todas as luzes tremerem, tentei não acreditar que foi você que fez aqueles garotos enlouquecerem… eu pensei “Ah, puxa, ela é a única pessoa que fez amizade comigo, vou tentar aceitar que ela é normal…”-Katherine alternou o olhar entre o chão e Sarah.-Mas eu não consigo mais. Não depois do que você fez hoje. Eu sei que é você que faz todas essas coisas estranhas acontecerem. De algum modo, eu sinto…

-Katherine… do que você…

-Por favor… me fala a verdade… o que você é?

A loira olhou para a morena, pensando no que deveria fazer. Katherine poderia achar que ela era louca caso contasse a verdade mas a probabilidade era pequena. Sarah tinha quase certeza de que a morena entenderia. Afinal, ela podia ver através da névoa.

-Katherine, eu sou uma…

Um estrondo foi ouvido e Sarah olhou ao redor assustada, se abaixando por instinto. Ainda bem, porque meio segundo depois, um cão infernal junto de outro monstro que Sarah nunca tinha visto passaram pelo corredor.

-Mas o quê?-Katherine perguntou.-E essa é uma péssima hora para ter alucinações.

-Shh! Eles vão ouvir!-sussurrou Sarah.

-Você… você viu aquilo! Viu aqueles monstros!

Sarah encostou suas costas na parede, tomando cuidado para que os monstros não a vissem. Ela olhou para Katherine, que a encarava com certa expectativa. A loira finalmente resolveu contar toda a verdade.

-Sim. Eu vi. Aqueles monstros são reais, assim como todos os que você viu.-a garota começou.-Mitologia grega não é só mitologia. Os monstros não são ficção. As histórias de heróis realmente aconteceram. Os deuses ainda existem e… eles tem relações com mortais. E nascem crianças dessas relações. Os chamados meios-sangues.

-Quer dizer que… você é filha de um deus?

-Não. Meus pais são meios-sangues… mas… eu… eu meio que sou diferente da maioria dos semideuses.-Sarah se levantou e deu uma olhada pela janela de vidro, observando todo o corredor. Ela se agachou e girou o seu anel no ar, transformando o numa espada, surpreendendo a morena ao seu lado.-E é por isso que esses monstros vieram até aqui. Eles querem me matar.

Katherine não disse nada quando a loira a puxou para fora da sala de artes, indo em direção aos armários. Sarah queria sua mochila/escudo e o boné dos Yankees, mas foi surpreendida pelo cão infernal, que farejava justamente o seu armário.

-Ah… deuses…-praguejou a garota.-Katherine, eu preciso que você rodeie esse cão e pegue minha mochila no armário. Eu vou distraí-lo.

A morena assentiu, sem dizer nada. Ela ainda tentava processar toda a informação.

Sarah brandiu a espada, segurando com mais força do que o habitual. Ela respirou fundo, fechando os olhos, e, quando os abriu, suas orbes estavam totalmente cinzas. A benção de Atena estava ativada.

-Ei, feioso.-a garota tentou chamar a atenção do monstro.-Olhe para mim, bafo podre!

O cão olhou para ela e rosnou, indo pra cima da mesma. Sarah fez um sinal para Katherine, que começou a andar em direção aos armários. A loira voltou sua atenção ao cão e desviou do ataque do monstro, fazendo com que ele batesse numa parede, produzindo um buraco na mesma. Porém, com o movimento, o rabo do animal bateu na espada de Sarah, que deslizou pelo chão da escola. Ele grunhiu e choramingou, saindo da parede, que acabou  desmoronando. O cão olhou para a garota e latiu mais uma vez, indo para cima dela mais uma vez. Ela tentou desviar novamente, mas se fizesse isso, o cão voltaria sua atenção para Katherine. Então, o tempo passou em câmera lenta quando o cão começou a vir em sua direção. Ela sabia que o cão infernal a atacaria diretamente, e Sarah não teria como desviar. Foi quando Katherine gritou e jogou a mochila para a loira, que observou o objeto se transformar em um escudo. O escudo caiu nas mãos de Sarah tempo suficiente para que ela impedisse o ataque, mas acabou sendo imprensada na parede. No entanto, a garota tinha um plano. Ela se concentrou e sentiu os pelos da nuca se arrepiarem e o ar ficar estático, então a garota colocou a mão na pata do monstro. O cão se afastou, choramingando, pois havia levado um choque. A garota aproveitou a distração e pegou a sua espada. Sarah não perdeu mais tempo e golpeou mortalmente o cão, o reduzindo a pó. Ela sorriu e olhou para Katherine, que olhava para tudo aquilo, aparentemente em choque.

-Kath? Você está bem?

-Se eu estou bem? Isso… uou. Isso é incrível. Você… matou aquele cão e tudo mais!

-Ah… bom, eu já passei por coisa muito piores… vamos embora, antes que algo mais apareça… e eu tenha que explodir a escola.-murmurou a garota.

Ela e Katherine começaram a correr pelo corredor, abrindo caminho pelo mar de adolescentes confusos e assustados. Sarah só esperava que ninguém a incriminasse pelo acidente com a parede, ou se não ela seria expulsa.

Elas estavam quase saindo da escola quando Sarah esbarrou em alguém, o que a faz cair no chão.

-Me desculpe, eu juro que não quis esbarrar em você, eu só estava…-disse Sarah, se levantando, ainda não percebendo com quem tinha esbarrado.

-Estava fugindo de monstros, Jackson? Puxa, você costumava a ser mais corajosa.

Sarah olhou para a pessoa e cerrou as sobrancelhas, surpresa. Encostada em um armário, havia uma garota. Ela vestia um moletom preto com uma caveira no meio, calça preta e um tênis all star. Tinha o sorriso sarcástico, como Sarah se lembrava, mas havia crescido uns centímetros. Mais parecia um fantasma, e Sarah pensava que realmente era, mas não se esbarra num fantasma.

-Hm… Sarah, quem é essa garota?-Katherine perguntou.

-Puxa, loirinha, até parece que você se esqueceu dos amigos.-a garota andou até Katherine e estendeu a mão.-Prazer, meu nome é Lizie.


Notas Finais


E então? O que acharam? Comentem! E... Até a proxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...