História The Chosen (Taekook) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Abo, Kookv, Taekook, Vkook
Visualizações 43
Palavras 3.020
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Hentai, Lemon, Magia, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey bubbles, demorei mais volte, desculpem pelo atraso mas com o Enem e as provas finais se aproximando eu fiquei sem tempo para escrever, fora o fato de eu ter ficado a semana passada inteira sem internet.
Desculpem se algumas parte da história não ficou bem escrita, eu tive poucas chances para escrever e muitas vezes não estava em meu melhor.
Quero agradecer as 44 bubbles.
Espero que gostem do capítulo.

Capítulo 4 - É assim que eu sou


Uma Semana Depois

(POV Taehyung)

Desde o dia de meu acidente Jungkook vem me tratando como se eu fosse uma criança, me proibiu de ficar sozinho, ou seja, para todo lugar ao qual eu ia tinha de ter a companhia do Alfa, do irmão dele ou do Hunie. Neste momento mesmo estamos na carruagem fazendo o caminho para minha escola.

-Até quando pretende ser minha babá Jungkook? -Questionei sem encarar o Alfa.

-Até eu perceber que você estará a salvo. -Respondeu com o sorriso no canto dos lábios.

-Eu sei me cuidar. -Fitei o mesmo seriamente.

-Com a sua costela ainda nesse estado eu duvido muito. -Revirei os olhos fazendo com que ele desse uma risada soprada.

-Jungkook está certo Tae, enquanto não descobrirmos quem lhe enviou aquele bilhete será melhor assim. -Sehun que passou a maior parte da viajem calado veio a se manifestar.
Finalmente chegamos a minha escola, eu já havia me acostumado com os olhares que recebia ao deixar a carruagem.

Flash Back On

Uma semana atrás

Acordei sentindo um enorme incômodo em meu corpo, olhei em volta percebendo não estar em meu quarto, cocei meus olhos e com dificuldade me sentei sobre a cama. Somente após analisar o quarto que percebi a quem pertencia, era o quarto de Jungkook, que embora fosse o dono do quarto não estava presente. Deixei de pensar onde o Alfa estaria quando escutei o bater de alguém na porta.

Uma das betas do Castelo carregava uma muda de roupas, as quais me entregou, peguei as peças com um sorriso simplório no rosto logo andando até o banheiro e fazendo todas minhas higienes matinais, aproveitei para trocar meus curativos após o banho.
Voltando ao quarto me surpreendi ao encontrar Jungkook sentado em sua cama.

-Finalmente está pronto. -Proferiu assim que me viu. -Vejo que já tomou banho, trocou os curativos? -Indagou e eu assenti. -Então desce para tomar café antes que cheguem atrasados.

-E para onde nós vamos? -Perguntei confuso.

-Para a escola. -Respondeu simples deixando o cômodo sendo seguido por mim.

-Espera eu pensei que quando um Ômega fosse escolhido ele perderia qualquer privilégio. -Comentei fazendo-o me encarar com o cenho franzido.

-Taehyung eu marquei você isso quebra essa regra em diversos graus, além do mais o Jimin foi falar com o nosso pai, e conseguiu convencê-lo. -Respondeu ao que descíamos as escadas.

Chegando a cozinha me encontrei com Sehun, havia me esquecido que o mesmo não me viu quando cheguei ao Castelo, o que justificou sua reação ao me ver.
Tomamos nosso café da manhã e já ficamos prontos para ir à escola, chegamos a sala encontrando Jungkook e Jimin em seus trajes luxuosos, entramos na carruagem comigo e Sehun nos sentando de frente para Jungkook e Jimin, a carruagem logo deu partida.

-Então Jungkook, como você fez para dormir? -Perguntei para quebrar aquele silêncio.

-Como assim? -Retrucou com uma das sobrancelhas arqueadas.

-Eu acordei no seu quarto e não encontrei você. -Respondi sem entender seu comentário.

-Isso porquê eu dormi em outro quarto. -Assenti a sua resposta. -Você queria que tivesse dormido com você. -A expressão de todos ali foi de espanto. -O que foi isso já aconteceu entre a gente. -Sua voz saiu como se aquilo fosse o mais natural possível.

-Sim em um acidente. -Disse fazendo-o esboçar um sorriso cínico.

-Como se você não tivesse gostando. -Passou a língua entre os lábios enquanto eu o fitava friamente.

-Você é muito egocêntrico.

-E você não negou que gostou. -Fiquei sem saber o que dizer.

-Olha se vocês quiserem Sehun e eu podemos descer. -Jimin quebrou a troca de provocações.

-Vai a merda Jimin. -Reclamou o Alfa de fios negros.

Chegando a escola senti o olhar de vários Altas, Betas e Ômegas sobre Sehun e eu, alguns no encaravam de forma boba, outros friamente e outro apenas cochichavam entre si.

-Ora ora, olha só quem está aqui! -Escutei uma voz familiar soar atrás de mim antes que eu entrasse na sala.

-O que você quer Shin? -Minha voz saiu de forma ríspida ao encarar o Ômega de cabelos loiros.

-O que faz aqui Taehyung? Não devia estar lavando algum chão? -Perguntou de forma irônica com a sobrancelha levantada.

-O que eu faço aqui não é da sua conta e eu ter ido para o castelo não me fez servo de ninguém.

-Virei as costas e entrei na sala.

Até mesmo durante a aula as pessoas não paravam de me olhar e aquilo já estava começando a me irritar, pedi a professora permissão para ir ao banheiro que foi concedida pela mesma.
Fiz minhas necessidades sem problema algum, lavei minhas mãos, arrumei meu cabelo, desci um pouco a gola de minha camisa fitando aquela marca, aproveitei também para checar meus curativos, meu pulso não estava incomodando tanto quanto o que estava em meu tronco. Antes que eu pudesse deixar o banheiro escutei alguém entrar no cômodo e não poderia ser pior quando Shin e Chae apareceram a minha frente, ambos me encararam com aqueles olhares cínicos.

-Eu te disse que ele havia voltado. -O Ômega sorriu para o Alfa ao seu lado enquanto se apoiava na bancada da pia.

-Então o desordeiro Kim Taehyung está de volta? -Sorriu de forma cínica.

-Pois é, não queria deixar vocês com saudade. -Retruquei da mesma forma.

-Então o que aconteceu com você? -Apontou para o machucado em meu braço. -Mexeu com quem não devia? -Levantou uma das sobrancelhas.

-Não apenas cai de cavalo. -Respondi mostrando total desinteresse na conversa. Andei em direção a porta sento impedido pelo Alfa que segurou meu outro pulso.

-Olha não é só porque você vive em um castelo agora que será tratado de forma especial aqui.

-Sua voz saiu seca.

-Isso tudo é pelo fato de os dois príncipes serem Alfas e você não pode ser escolhido. -Provoquei o Alfa que me fitava intensamente. -Eu machucado dariam conta de bater em vocês dois. -Me soltei de seu aperto.

-Toma cuidado Taehyung. -Foi tudo o que eu escutei antes de deixar o banheiro.

Não posso dizer que as coisas melhoraram pois eles enchiam minha paciência muito antes de eu ir para o castelo e acredito que agora não irá melhorar.

Flash Back Off

-Será o Jimin quem irá buscar vocês. -Diz antes de deixarmos a carruagem.

-Nossa que legal. -Digo irônico.

-Cadê meu beijo Taehyung. -Jungkook me encara com um sorriso de canto.

-Está aqui. -Levanto meus dois dedos do meio. Jungkook novamente ri soprado antes de mandarem sair com a carruagem.

Nessa semana que Jungkook tem "cuidado" de mim nós evitamos iniciar brigas, embora ainda discutimos bastante, principalmente por atitudes vindas do Alfa. Ontem mesmo ele fez todo um alvoroço só porque eu pedi para a cozinheira preparar um prato diferente do que ele queria, porra! Desde quando é preciso fazer um show por causa de alguns legumes.
Quando dou conta de mim já estou próximo a minha sala.

-Taehyung você está bem? -Sehun pergunta assim que entramos na sala.
Desculpa Hunie eu estava com a cabeça em outro planeta. -Respondo ao que nos sentamos. -O que você disse?

-Será que tem algum motivo para o Jungkook ter mandado o Jimin nos buscar? -Repete a pergunta a qual eu não havia escutado.

Na verdade, eu nem havia parado para pensar nisso, geralmente é Jimin que nos leva enquanto Jungkook nos busca, mas hoje eles decidiram trocar.

-Não sei talvez ele tenha algo para fazer. -Respondo e nesse instante a professora chega.

A pulga que se instalou atrás de minha orelha me impedia de ter foco total na aula, curiosidade é um dos meus pontos fortes.

XxXxXxXxXxX

Como os meninos sempre demoravam para chegar dava tempo de Sehun e eu irmos até a lojinha próxima a escola, não chegávamos a comprar nada, mas matávamos aquele tempo. Enquanto olhava alguns livros escutei um grito emergi do lado de fora. Todos fomos até o local onde encontrei uma garota caída no chão ela possuía longos fios pretos e a pele pálida, pude notar que se tratava de uma Ômega.

-Aquele homem levou minha bolsa! -Apontou na direção do homem que corria.

Como eu percebi que ninguém faria nada, não deu outra comecei a correr o mais rápido que pude, percebi quando ele olhou por cima do ombro e notou que eu o perseguia. Entramos em uma rua que ficava entre os comércios, ele derrubada os caixotes ou qualquer outra coisa que podia para me atrapalhar.

Senti meu peito começar a doer, entretanto não desistir de correr, estendi minha pegando um dos cabos de madeira que sustentavam uma barraca, esperei o momento e lancei, o cabo acertou sua panturrilha fazendo o cair em uma pilha de caixas, antes que ele pudesse se levantar recolhi o cabo e o pressionei contra seu peito.

-Por favor não faz nada comigo? -Pediu cobrindo o rosto com as mãos. Ao julgar pela roupa pude perceber que ele não era um mendigo ou um ladrão, apenas alguém que estava passando por dificuldades.

-Por que você pegou a bolsa daquela garota? -Perguntei retirando o cabo do seu peito.

-Eu preciso de dinheiro para poder alimentar minha família. -Pude sentir sinceridade em sua voz.

Me ajoelhei colocando minha mochila no chão e olhando lá dentro. Peguei uma sacola onde havia duas maçãs, uma pera e metade de um sanduíche, geralmente eu reclamo pelo fato de o Jungkook pedir para as cozinheiras fazer tanta comida, mas hoje eu não podia estar mais grato disso. Coloquei a mão em meu bolso pegando algumas moedas.

-Tome. -Estendi o saco e as moeda para ele.

-Por que está fazendo isso? -Pergunta enquanto pega os itens.

-Você precisa mais do que eu. -Sorrio o ajudando a se levantar.

Começo a voltar para onde Sehun estava, agora carregando a bolsa, levei a mão até minha cintura devido ao enorme incômodo que ali havia se instalado.

-Você está bem? -Sehun perguntou fazendo com que eu me apoie nele.

-Sim. -Respondi recuperando o fôlego.

-Nossa eu nem sei como agradecer! -Comentou a Ômega assim que eu lhe devolvi a bolsa.

-Eu apenas fiz o que ninguém teve coragem. -Respondi simples. 

-Taehyung. -Escutei a voz de Jimin soar atrás de mim. -O que aconteceu? -Ele me encarava com uma das sobrancelhas levantadas.

-Você é o Alfa dele? -A desconhecida perguntou ao ruivo, que apenas negou com a cabeça. -Ele me ajudou quando um ladrão roubou minha bolsa.

-Me diz que você não correu atrás dele. -Jimin abaixou a cabeça levando a mão a testa.

-Jimin eu precisei fazer algo. -Respondi de forma firme.

-Eu não estou com raiva, apenas acho que foi perigoso o que você fez. -Soltou o ar pesadamente.

-Agora vamos antes que o Jungkook se irrite.

-Primeiro eu quero levar esta garota até a casa dela. -Parei na frente do Alfa. -Desculpa qual é seu nome mesmo? -Perguntei sem graça.

-Kim Jisoo. -Respondeu com aquele pequeno sorriso. -Eu agradeço o que fez por mim, mas acho que não tem necessidade disso.

-Eu insisto, você foi roubada uma vez e pode acontecer de novo. -Intercalei o olhar entre Jimin e Jisoo.

-Apenas entrem na carruagem para que não nos atrasemos. -Pediu o ruivo.

A carruagem rumou até onde Jisoo disse ser sua casa, aproveitei daquele pequeno tempo para conhecer melhor a Ômega que se mostrava um ser gentil e simpática.

-Muito obrigada mais uma vez Taehyung. -Agradeceu novamente antes de deixar a carruagem.

-O Jungkook vai arrancar sua cabeça quando descobrir o que aconteceu. -Proferiu Jimin quando o veículo voltou a andar.

-É só não contar nada para ele. -Respondi de maneira óbvia.

O resto do percurso foi feito em silêncio, eu estranhei o fato de não estarmos indo em direção ao castelo. A carruagem veio a parar em uma construção enorme, e ao julgar pelos guardas no portão principal pensei pertencer a uma extensão do castelo que se localizava separadamente.

Porém ao entrarmos pude analisar melhor, embora os guardas presentes usassem a armadura com a mesma cor dos guardas do castelo o brasão em seus escudos e no peitoral da armadura.

Fomos guiados até uma sala com duas portas, ela era pequena possuía uma mesa, a qual havia alguns livros espalhados, uma poltrona de um lado e um sofá do outro, além de um baú e uma pequena estante.

-O que estamos fazendo aqui? –Perguntei encarando Jimin que estavam em pé próximo a estante.

-Só temos que espera o Jungkook. –Respondeu pegando um livro e o folheando.

Após cinco minutos vimos Jungkook entrar no cômodo pela outra porta, o Alfa estava acompanhado de outro Alfa, este era menor que Jungkook, sua pele pálida entrava em contraste com seus cabelos azuis, ele usava não usava armadura embora possuísse o mesmo brasão desenhado em sua roupa, além de uma espada embainhada em sua cintura. Ele sentou-se na poltrona colocando seus pés sobre a mesa.

-Por que demoraram tanto? –Perguntou Jungkook apoiando-se na parede.

-Nós demoramos? –Ironizei minha pergunta.

-Nós já estávamos aqui. –Disse o de cabelos azuis. –Mas como vocês demoraram tivemos que resolver outros problemas. –Vi Jungkook lançar sobre mim um olhar vitorioso.

-Acho que não deveria ter bancado o super-herói. –Sehun disse em um sussurro, porém não baixo o suficiente.

-O que você fez desta vez Taehyung. –O de madeixas negras cruzou os braços me fitando.

-Eu só ajudei uma aldeã. –Respondi revirando os olhos, mas ele continuava me encarando. –Eu corri atrás do bandido que havia pego a bolsa dela. –Disse sem paciência.

-Taehyung você é inacreditável, e se isso fosse outra armadilha para tentarem matar você.

-Já passou Jungkook e não aconteceu nada. –Virei o rosto para o outro lado.

-Ok estamos perdendo tempo vamos logo ao que interessa. –O Alfa menor se ajeitou na poltrona colocando agora seus cotovelos sobre a mesa.

-Taehyung, Yoongi irá nos ajudar a descobrir quem lhe enviou aquela carta. –Jungkook explicou, finalmente dizendo qual era o nome do Alfa.

-Sim e para isso eu preciso que apenas Jungkook e Taehyung fiquei na sala. –Ele apontou para a porta fazendo com que Jimin e Sehun saíssem. –Agora eu preciso que vocês me digam toda história.

Comecei a contar todo o ocorrido daquele dia para Yoongi e durante toda a história o Alfa permanecia com os cotovelos sobre a mesa e os dedos entrelaçados, Jungkook serviu mais para completar alguns pontos, embora acabássemos discutindo por colocar nossas próprias opiniões na história.

-Ok eu estou mais parecendo um terapeuta para vocês, Taehyung eu vou coletar o número possível de pistas e informações para ajudar você. –Ele apontou em minha direção e eu assenti. –Jungkook conhecendo seu Ômega pelo pouco tempo que passou você será meus olhos e orelhas, quero me conte tudo, cada detalhe.

-Primeiramente, ele não meu Ômega. –Jungkook deu ênfase no meu. –E Taehyung e eu não passamos o dia todo juntos, como você pode ver hoje mesmo esse cabeção quis bancar o super-herói.

-Cabeção seu cu, eu só fiz um favor a uma garota, e eu já falei para você que é assim que eu sou. –Fitei seriamente o ser a meu lado.

-Taehyung você não está em condições de ser o salvador da pátria. Não consegue ficar quieto por nem um minuto.

-Se eu consigo ou não ficar quieto não é da sua conta e também quem disse que eu não tenho condições de ajudar alguém. –Tentar me impor acabou não sendo uma boa ideia. Senti novamente um incomodo em meu peito, o que levou ele a cruzar os braços. A nossa frente Yoongi passava a mão pela testa com a testa baixa.

-Jungkook eu posso conversar com o Taehyung a sós. –Pediu e o de fios negros permitiu. Assim que Jungkook fechou a porta ele me encarou. –Taehyung é perceptível que seu “relacionamento” com o Jungkook é bastante oscilante.

-Nós não temos um relacionamento, essa marca foi fruto de um acidente, acredite em mim quando eu digo que não há nenhuma possibilidade de eu vir a me apaixonar pelo Jungkook. –Cruzei os braços e virei meu rosto.

-Que seja apenas saiba que isso pode acabar prejudicando tudo o que estamos fazendo. –Repousou as mãos sobre a mesa.

XxXxXxXxXxX

Voltamos para o castelo próximo a hora do jantar, Sehun e eu servimos os meninos antes fazermos nossas refeições e nos dirigirmos para nossos quartos. Me ajeitei em minha cama e não demorei para pegar no sono.

Porém naquela noite eu tive um sonho estranho, sonhei que estava em uma floresta, ao julgar pela minha aparência eu parecia perdido, a escuridão da floresta era densa ao ponto de eu apenas conseguir enxergar até onde podia estender minhas mãos, corria intensamente por entre as árvores, meus lábios soltavam o ar gélido da noite. Parei de correr assim que encarei dois pequenos brilhos azuis se aproximarem, entretanto toda vez que ele se aproximava eu sentia meu corpo travar até que um rosnado invadiu meus ouvidos, era alguma criatura a qual eu não consegui identificar.

Fui tirado de meus sonhos quando a criatura avançou em minha direção, saltei da cama com a respiração ofegante, minha testa estava suada e meu corpo parecia estar pegando fogo, principalmente meu pescoço, primeiramente pensei que estivesse entrando no cio novamente, mas não cheguei a sentir nenhuma pontada eu excitação. Apertei com força o lençol da cama me segurando para não gritar devido a agonia que aquele calor estava me provocando, até que de repente parou.

Eu permaneci deita ofegante, não havia mais condições de eu dormir, deixei o quarto silenciosamente e me dirigi a cozinha para pegar algo para tomar, foi quando avistei pela janela uma silhueta, isso fez com que eu derrubasse o copo que estava segurando. Quando estava catando os cacos de vidro me assustei ao ver na janela os mesmos olhos azuis do meu sonho, o segundo susto fez com que eu cortasse minha mão com um dos cacos.

Voltei para o quarto tropeçando em meus próprios pés e me jogando na cama, coloquei o cobertor sobre a caça e me forcei a dormir, o medo acabou me ajudando pois em pouco tempo adormeci, não sei o que foi aquilo que vi agora pouco, mas não me traz uma sensação boa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...