História The Climb - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Tags Camila Intersexual, Camilag!p, Camren, Camreng!p
Visualizações 1.383
Palavras 2.050
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, FemmeSlash, Romance e Novela, Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, gente.
Quero me desculpar pela demora.
Como eu tenho ansiedade, cada pequena coisa que acontece, vai me deixando bugada. Foi isso que aconteceu: Foram acontecendo pequenas coisas e quando essas pequenas coisas se juntaram, formaram um nó na minha mente e eu não conseguia mais pensar em nada e o bloqueio veio e quase não foi embora.
Escrevi esse capítulo pra não deixar vocês na mão e prometo não demorar e vir com as bombas que ainda vão explodir.
Desculpem novamente.
Essa foto da capa é a foto que a Lauren manda pra Camila no capítulo, ta?
Até mais, amo vocês.

Capítulo 35 - Mais Um Dia Calmo


Fanfic / Fanfiction The Climb - Capítulo 35 - Mais Um Dia Calmo

Lauren narrando.

 

- Mani nunca vai me dar uma chance. – Suspirou Dinah.

Estava deitada na barriga de minha amiga e estávamos em meu quarto. Ela me confessou aquilo quando a outra desceu com a missão de pegar o máximo de comida que conseguisse e trouxesse para nós, pois passaríamos a tarde ali.

- Você não pode desanimar, antes eu afirmava a todo instante que não daria chance para a Demi e agora não posso passar vinte minutos sem receber uma mensagem daquela doida, que já sinto falta. E olha que a gente ainda nem ficou. Não que eu esteja dizendo que a gente vai ficar, é claro. Ela ainda tem que me provar que não é uma pessoa que não leva relacionamentos a sério. – Selena tentou acalmar nossa amiga.

A maior suspirou e eu me senti penalizada pela sua situação. Mas também não podia negar o fato de que ela era lerda, as duas, na verdade. Estava na cara que as duas tinham uma enorme sintonia e que ambas não tinham apenas sentimentos de amizade uma pela outra. Normani também a olhava com um brilho lindo nos olhos e a idiota não percebia.

- Eu só queria ter coragem de bater de frente. – Ela disse e soltou um pequeno grunhido de frustração.

- DJ, até Camila teve coragem de bater de frente comigo e me perguntou se eu sentia algo a mais por ela. – Quando disse isso, Dinah me fuzilou com um olhar mortal. Ela odiava saber que até minha namorada, que todos julgavam como lesada, tivesse essa coragem e ela não.

- A Mila aprendeu comigo. – Ariana disse, sem tirar os olhos de seu celular e deu de ombros. – Eu posso te ensinar também, Di.

Se ofereceu verdadeiramente e DJ sorriu para ela.

Nos calamos quando uma Normani completamente desajeitada entrou em meu quarto, tentando empilhar em seus braços diversos saquinhos de salgado e também uma garrafa de refrigerante.

- Acho uma covardia eu ficar servindo de serviçal. Sou preta, mas não sou escrava, suas vagabundas. – Começamos a rir e Dinah correu para ajudá-la.

Fui até ela e tirei o pote de Nutella de sua mão e lhe dei um beijo estalado na bochecha.

- Eu te amo, Mani. – Comecei a comer aquela maravilha e dei um tapa na mão de Selena, quando ela tentou pegar o pote da minha mão. – Não divido com ninguém.

Ela me deu língua e foi até onde o restante da comida estava.

Olhei meu celular, para ver se minha namorada havia dado sinal de vida.

Tinha.

[14:21 PM] Camz: Aqui não tem muita coisa pra fazer hoje. Seu pai vai me liberar mais cedo. Que tal me deixar passar aí e participar dessa bagunça que eu sei que estão fazendo? Eu posso levar a Demi também, ela vai adorar.

Sorri e respondi rapidamente.

[14:34 PM] Eu: Acho uma ótima ideia. Estou com saudade do meu bebê.

Ela me mandou um emoji contrariado pelo apelido e eu ri. Ela sempre inflava as bochechas quando eu a chamava daquela forma, pois, segundo ela, só ela podia me chamar assim.

[14:35 PM] Camz: Também estou com saudade. Me manda uma foto?

Rapidamente me deitei na cama, acionei a câmera frontal e tirei uma foto minha e a enviei. Em resposta, Camila me encheu de emojis com carinha de coração.

- Para de namorar pelo telefone e dá atenção pra gente, senão eu vou embora. – Resmungou Dinah e eu ri.

- Você deveria fazer o mesmo. Está precisando namorar um pouco, está muito estressada. – Brinquei e me preparei para o tinha certeza que viria.

- Nem acho que esteja. Dinah está muito bem, estando solteira. – Mani falou, olhando suas unhas.

Não disse?!

Só a tapada da Hansen não nota esse ciúme que Normani sente sempre que eu dou a entender que ela precisa de alguém.

Bufei quando mais uma vez ela não percebeu e o restante das meninas riram da situação, deixando as duas intrigadas, mas acabaram dando de ombros.

Resolvemos engatar outro assunto e o que eu mais esperava aconteceu: Começaram a me perguntar sobre minha vida sexual.

- Já disse que não. Não vou falar se ela manda bem, se é ativa ou se tem muita disposição. – Falava aquilo pela terceira vez e elas continuavam insistindo. Ariana permanecia calada, pois me respeitava. Ela sabia que eu ainda sentia ciúmes do que ela e Camila viveram, mas não tanto quanto antes.

Agora eu convivia conformada com a ideia de que minha namorada não devia sua vida sexual a mim. Antes de namorarmos, ela poderia usufruir dela a vontade, mas agora era apenas minha. Assim como eu era dela.

- Por favor, Laur. A gente te conta tudo sobre nossa vida, por que não faz o mesmo? – Mani pediu e eu suspirei.

- Tudo bem, suas curiosas, mas não vou exagerar nos detalhes. – Elas soltaram gritinhos animados e eu acabei por rir. – Camila é ótima. Na maioria das vezes me domina, mas adora quando eu dito as regras. Ela tem disposição pra dar e vender e sempre me deixa enormemente satisfeita.

Vi que se deram por satisfeitas com minha resposta, então mudei de assunto. Propus que assistíssemos um filme e elas concordaram.

Lá pelas tantas da tarde, ouvi a campainha tocar e desci para abrir a porta. Tomei um susto quando a abri e algo se chocou em minhas pernas. Era Simba, sempre tão alegre e brincalhão. Me agachei e o apertei em meus braços, tendo meu rosto lambido por sua língua. Sorri e me afastei, o vendo correr para o andar de cima, com certeza para cumprimentar as outras, pois bem sabia ele que elas o encheriam de mimos.

Olhei para o lado de fora e as duas irmãs me encaravam com um enorme sorriso.

- Oi, Lo. – Camila me cumprimentou e me deu um beijo na bochecha e entrou quando a dei passagem.

- Oi, cunhada. – Demi deu tapinhas em meu ombro e também entrou, quando indiquei que ela fizesse isso em um gesto com a cabeça.

- Oi. – Sorri para as duas, peguei a mão de Camila, a entrelaçando na minha e sai dali com elas. – Vamos subir. Todas estão lá em cima.

Fomos para o meu quarto e o sorriso que Selena deu ao ver Demi foi impagável. A maior foi até a minha amiga e a cumprimentou com um abraço apertado e um beijo na bochecha, depois cumprimentou as outras com um enorme sorriso.

Camila foi até Ariana e a envolveu em um abraço, fazendo o mesmo nas outras.

Olhei para a bola de pelos mais fofa do mundo e o vi deitado de barriga para cima, com a língua pra fora, totalmente relaxado, enquanto recebia carinho de Dinah e Normani, que faziam questão de estragar ele, fazendo tudo que ele queria.

- O que estavam fazendo antes da gente chegar? – Minha cunhada perguntou.

- Assistindo um filme e comendo um monte de porcaria. – Respondi. – Tenho que começar a frequentar uma academia, minha barriga está enorme.

O que ouvi a seguir foi um coro de desdém, pois todas diziam que eu estava ótima, mas eu me recusava a concordar.

- Você está muito gostosa, Lo. – Camila sussurrou em meu ouvido e eu me arrepiei com a rouquidão em sua voz.

Ela me pagaria por me provocar no meio de todo mundo.

Dei um leve tapinha entre suas pernas, para descontar o desconforto que ela me fez sentir e ouvi sua risada.

Ela me puxou para os seus braços e me apertou neles, me fazendo sorrir. Camila simplesmente não conseguia se afastar de mim quando estávamos juntas e eu amava isso. Ela sabia ser carinhosa sem ser melosa ou grudenta e eu amava isso.

Ouvimos um click e olhamos para as meninas, vendo de onde ele havia saído. Dinah tinha acabado de nos fotografar.

- Vocês são lindas, se casem. – Coramos e Camila escondeu a cabeça em meu pescoço.

- Um dia elas vão. Não aceito ver minha irmã se casar com uma pessoa se essa pessoa não for a Lauren. – Sorri largo para o que Demi disse. Era muito importante para mim ter toda essa consideração dos irmãos de minha namorada.

E do nada as loucas começaram a falar sobre casamentos, me fazendo rir para cada história que Dinah criava sobre os nossos possíveis casamentos. A doida deduziu até quem pegaria o buquê em cada cerimônia.

Eu andava cercada por loucas.

 

...

 

- Você vai direto para o pub? – Minha namorada perguntou para sua irmã.

- Não. Preciso tomar um banho e de lá vou com o Calvin e o Shawn. Hoje ele pediu para nos acompanhar e estamos mesmo precisando de uma terceira voz pra animar ainda mais as noites no pub. E ele toca teclado muito bem também. – Respondeu minha cunhada.

- Vocês estão tocando em dias da semana também? – Selena quis saber, pois ainda era sexta-feira e eles só tocavam aos sábados e domingos.

- Hoje será por uma ocasião especial. O pub está completando três anos e o dono está satisfeito com o sucesso que ele está fazendo, então decidiu comemorar, então vai deixar tudo por metade do preço. Hoje vai lotar. – Demi falou animada.

Olhei para Selena e ela assentiu, mas seu olhar era minucioso para a morena, avaliando todas as suas expressões. Ri, pois sabia o que aquilo queria dizer.

Não tardou até que ela colocasse em palavras as minhas suspeitas.

- Metade do preço atrai muita gente mesmo... muitas garotas... – Todas ali presentes tentaram conter a risada.

Dinah estava prestes a falhar, quando se retirou para não gargalhar e interromper a interação do futuro casal.

- Sim, sim. – Demi disse, não se tocando que Selena aparentava estar enciumada. – Quer ir comigo?

Agora quem tentava conter a gargalhada era eu. A cara que minha amiga fez foi hilária. Ela simplesmente não esperava pelo convite.

- Ah, eu... hum, é... Claro! Por que não, não é mesmo? – Colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha para tentar disfarçar seu desconserto.

- Ótimo! – Pareceu animada por ter seu pedido aceito e não se importou em demonstrar sua alegria, arrancando um sorriso de Selena. – Quer ir comigo para o bunker? A gente passa primeiro na sua casa, pega suas coisas, leva pra lá e de lá a gente vai, o que acha? – Demi falava com muita empolgação e acho que foi isso que fez minha amiga aceitar sua proposta, então as duas se despediram de todas nós.

Ao se despedir da irmã, ouvi Camila cochichar algo para ela.

“Cara, ela tá tão na sua”.

Me controlei mais uma vez e dei dois beijos em minha cunhada, a vendo partir logo em seguida com minha colega de classe.

Ariana, Dinah e Normani começaram a inventar desculpas para irem embora, só para que eu ficasse sozinha com minha namorada, pois vi claramente o sorriso malicioso em seus rostos.

- Eu vou levar Simba comigo e não estou nem aí se você não deixar. – Foi o que Ariana disse antes de sair pela porta, levando o labrador com ela, que nem ao menos se importou com a dona, deixando Camila boquiaberta com a falta de moral que tinha.

- Ele nem me deu uma lambida em forma de “tchau”. – Resmungou indignada.

- Deixa de bobagem. – Peguei em sua mão, a levando para dentro de casa novamente e trancando a porta. – Vamos para o meu quarto. Quero aproveitar um tempinho com você. Essa semana não namoramos muito.

Então o que se passou a seguir foi que minha namorada me pegou em seus braços, subindo as escadas comigo daquela forma e nos levando para meu quarto, mais precisamente para minha cama.

Aproveitamos o máximo possível o nosso tempo juntas e só paramos de fazer amor quando o cansaço bateu.

Ouvimos vozes no andar de baixo e eu deduzi que fosse mamãe, então sugeri que tomássemos um banho e descêssemos para ajudá-la no jantar.

Ao descer, nos surpreendemos ao ver papai sentado na mesa da cozinha, conversando com mamãe. Corri até ele e sentei em seu colo, o enchendo de beijos, ouvindo ele rir do meu jeito.

Eu amava ver meu pai em casa.

Nesse clima agradável, jantamos. Papai e mamãe interagiam a todo o instante com Camila e era evidente que eles a adoravam e aprovavam meu namoro.

Aquilo me deixava, verdadeiramente, muito feliz. 


Notas Finais


Desculpem qualquer erro e qualquer controvérsia. como passei muito tempo sem atualizar, acabei esquecendo alguns fatos da fic, então vou ler de novo pra dar continuidade.
Me deixem saber o que acharam. Os comentários de vcs me deixam muito feliz.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...