História The Color Of Happiness Is Yellow - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), TWICE
Personagens Jeongyeon, Kim Namjoon (RM), Personagens Originais
Tags Ajuda, Amor, Bangtan Boys (BTS), Casal, Discussões, Drama, Família, Intrigas, Jeongyeon, Namjoon, Paixão, Revelaçoes, Romance, Twice
Visualizações 58
Palavras 2.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite, desculpe a demora.

Capítulo 23 - Uma noite colorida


Yoo Jeongyeon narrando:

Sem pensar duas vezes, concordei e aceitei a sua proposta. Pagaria para ver e correria o risco, pois estarei ao lado do Namjoon. Se futuramente não déssemos certo, poderia falar que tentei e vivi um belo amor. Minha mãe disse que ao sentirmos que vale a pena, devíamos enfrentar a situação sem medo.

- Por favor, - Ajeitei o punho, dando-lhe permissão para colocar a pulseira em mim. - faça às honras.

Ele abriu um sorriso contagiante e colocou o adereço em meu braço. Fazendo questão de entrelaçar nossas mãos e mantê-las juntas. Ao observar o pequeno objeto havaiano em meu pulso, não contenho a alegria. Havia um significado naquilo, apesar de toda a confusão, foi aonde se iniciou algo. Aquela viagem foi o começo disto.

Ao terminar o nosso jantar, deixamos aquela área e fomos caminhar pela praia. As ondas estavam mais fortes que o normal, fazendo a maré subir além do esperado. Demos uma volta rápida, estava esfriando rápido e não aguentaria ficar no frio por muito tempo. E depois de entrarmos na casa, Namjoon agarrou a minha cintura apertando de uma maneira carinhosa e nos levou para o sofá da sala.

- Namjoon!? - Chamei seu nome quando senti o conforto das almofadas em minhas costas, enquanto o corpo do maior estava em cima de mim. - Sabia que o senhor é pesado? - Arregala os olhos ao escutar a minha pergunta. - O que está querendo? - Sabia o que ele desejava, era evidente e estava escrito nos seus olhos. Apenas queria provocá-lo.

- Que audácia me chamar de pesado, sabe o que é isso? - Neguei. - Excesso de gostosura. - Gargalhei ao escutar a sua resposta. - Acha que é brincadeira, espera a senhorita olhar o conteúdo de baixo desta camiseta. - Depositou um rápido selinho em meus lábios.

- Terei que provar para saber se os rumores são reais. - Alisei seus cabelos, retirando-os da frente dos olhos para enxergá-los com clareza. - Ouvi muitas coisas pelos corredores, - Enquanto falava, nossas mãos trabalhavam para retirar as roupas. - terei que comprovar na prática. - Ouço uma risada vinda dele, comecei a puxar sua camiseta em busca de retirá-la do seu corpo.

Em questão de minutos, o chão da sala estava uma bagunça de vestimenta. Permanecemos no sofá, aonde estávamos mantendo um ritmo intenso nos amassos. Não havia motivos para pararmos e ninguém apareceria para nos interromper. Então, continuamos sem qualquer medo e simplesmente focados em saciar nossos desejos.

Namjoon decidiu tomar as rédeas da situação, agarrou minhas coxas e levantou do sofá segurando-me no colo. Enquanto tentava se manter firme ao nos guiar para o quarto, fiz questão de beijar aqueles deliciosos lábios.

Chegando no cômodo desejado, ele abriu a porta e fechou com os pés mantendo o contato entre nossas bocas. Com cuidado, Namjoon empurrou o meu corpo para a cama e sorriu malicioso ao ver-me a sua disposição. O chamei com o dedo, pedindo para se aproximar e sem contestações ele subiu em mim.

Quando senti o pincelar do seu membro em minha intimidade, arfei e gemi com aquele simples contato. Arrancando uma risada sacana do maior, aumentando ainda mais o meu tesão. Agarrei a sua cintura e nos movimentei rapidamente, fazendo-me montar nele. Tinha chegado a hora do seu agrado, pois havia ganhado uma bela recompensa na sala e ele merecia uma retribuição à altura.

- Irei lhe recompensar pelo o excelente trabalho lá em baixo. - Como se fosse uma criança preste a ganhar um doce, sorriu contente. - Porém, tenho uma condição para iniciar o meu serviço. - Sinalizei para ele, enquanto rebolava sobre o seu membro, causando leves gemidos sofredores do mesmo. - Terei que amassar as suas mãos. - Sem que percebesse, peguei um lenço na estante e lhe mostrei.

Ele autorizou e mandei levantar os braços para que pudesse prendê-lo. Depois de verificar estar bem firme a amarração, deslizei a mão pelo seu abdômen desenhado até a região que ansiava. Preenchi a mão com o comprimento do seu membro, iniciando os movimentos de subir e descer bem lento. O quarto foi preenchido pelo gemido e muxoxos do Namjoon, deixando o momento mais quente ainda.

Sua voz se tornou mais presente quando substitui as mãos pela a minha boca. Estava fazendo o movimento preciso e com firmeza, aproveitando cada centímetro do seu membro. Não queria terminar logo, apenas desejava que o Namjoon tivesse mais prazer.

Ao sentir o seu abdômen flexionando, dando indício que estava chegando ao seu limite, comecei a aumentar a intensidade do sobe e desce. Em questão de segundos, Namjoon se desfez em minha boca e relaxou o corpo na enorme cama. Depois de vê-lo naquele estado, sorri contente com o resultado do meu trabalho e voltei a montá-lo.

- Por favor.. - Estava com a respiração desregulada, o rosto vermelho coberto com suor. - Jeongyeon, por favor... solta os meus braços. - Com a cabeça sinalizou desesperado para aonde estava a minha amarração. - Retira esse lenço daí e deixe-me senti-la. - Suplicava para que lhe soltasse, estava louco para chegarmos aos afins.

Entre risos, direcionei minhas mãos para desfazer o nó e libertá-lo. E quando sentiu estar solto, Namjoon agarrou fortemente a minha cintura e inverteu nossas posições.

Antes que pudesse iniciar, abriu a gaveta da estante e retirou um pacotinho de preservativo. Depois de revestir seu membro, ajeitou o corpo se aproximando da minha intimidade. Ao sentir o relar naquela região, fechei os olhos com uma sensação de tesão invadindo meu corpo. E ao abri-los, concordei dando o consentimento para começar.

- Se estiver lhe machucando, quero que avise. - Abaixou e grudou nossas testas, depositando um breve selinho em meus lábios. - Pararei ao perceber estar desconfortável ou qualquer..

- Namjoon, - Decido interrompê-lo, acariciando o seu rosto e abrindo um enorme sorriso. Queria transmitir tranquilidade e mostrá-lo que estava afim. - não se preocupe. Mais do que tudo quero que aconteça, está sendo contigo e sei que será perfeito. - O puxei em minha direção, juntando nossos lábios numa beijo apaixonado.

Ao descolar nossos lábios, ele olhou para aonde estava a minha intimidade e tocou o próprio membro para ajeitá-lo. Depois de encaixá-lo, forçou para penetrar-me e finalmente estar dentro de mim. Namjoon começou a se movimentar, fazendo a ação de entrar e sair com muito precisão.

Quando notou que tinha acostumado com a sua presença, intensificou as estocadas e aumentou o ritmo do vai-vem. Com a firmeza e precisão dos movimento, não podia conter mais meus gemidos e nem queria suprimi-los. Fechei os olhos sentindo o maior se aproximar, entrelaçando nossas mãos enquanto aumentava ainda mais a velocidade das estocadas.

Quando deu uma cessada nos movimentos, agarrou a minha cintura para puxar-me em sua direção. Ele ficou de joelhos na cama, enquanto permanecia sentada em seu colo aproveitando as estocadas. Namjoon abraçava meu corpo com firmeza, nos deixando numa posição aonde podíamos encarar o outro.

- Nam.. Namjoon.. - Agarrei seus ombros, arranhando levemente aquela região em busca de descontar a minha dor. - mais rápido.. mais rápido.

- Seu pedido é uma ordem. - Firmou ainda mais os braços e intensificou as estocadas, arracando suspiros altos e sofríveis de mim.

Quando demonstrava estar cansado daquela posição, empurrei seu corpo o fazendo se deitar. Comecei a fazer movimentos rápidos de descer e subir, assumindo as rédeas e ficando no controle neste momento. Arrancando uma sequência de gemidos produzidos por ele e dando mais gás para continuar com a cavalgada.

Fui fazendo os movimentos até receber o auxílio das suas grandes mãos, que começaram a ditar o ritmo das quicadas. Alternando entre rápido e lento, ambos estavam se satisfazendo naquela posição.

Até que o Namjoon se cansou da lentidão imposta e abraçou a minha cintura, prendendo-me entre seus braços, dando estocadas brutas em minha intimidade. Durante a sequência que estava passando, comecei a sentir um formigamento em meu ventre e notei que estava perto do ápice.

- Namj... Namjoon..... - Fechei os olhos, tentando buscar regularizar a respiração. - Estou quase lá. - Anunciei agarrando com mais força seu pescoço.

- Eu também. - Falou fraco.

Com mais alguma estocadas, chegamos ao ápice juntos. Logo ao sentir o relaxo, deitei sobre o corpo do Namjoon e apoiei a cabeça em seu peito. Sendo contemplada com as batidas do seu coração, que se tornaram a minha música favorita. E para melhorar, sinto seus braços passarem ao redor das minhas costas e suas mãos fazerem uma carícia naquela região.

Nenhuma palavra foi dita durante vários minutos, ficamos abraçados e escutando somente a respiração do outro. Fixei o olhar na lua através da janela, ela estava deixando o clima mais calmo e parecia diminuir a temperatura dentro do quarto. E quando desviei o olhar daquele astro, encarei a beleza dos olhos do Namjoon que transmitiam paixão através deles. Não pude conter as lágrimas que caíram e sem querer o deixei preocupado.

- Jeongyeon, - Ele nos sentou, secando as minhas lágrimas e afagando meus cabelos. - o que foi? Por acaso não gostou? - Até acabei rindo com sua pergunta, como ele poderia achar que não havia gostado? Tinha sido incrível.

- Nam, - Abaixei a cabeça, sentindo minhas bochechas esquentarem e meu rosto se avermelhar. - são lágrimas de felicidade. Acredito que não poderia ter sido melhor. - Com um pouco de coragem, levantei a cabeça e o encarei. - Na minha concepção, foi perfeito.

Ao completar a minha fala, ele abriu o sorriso mais bonito do mundo e selou nossos lábios. Depois de trocar mais alguns beijos nos separamos, buscando me aconchegar na cama enquanto ele se levantava indo em direção ao banheiro. Saindo de lá, estava vestindo uma cueca e carregando uma camiseta nas mãos.

Ofereceu a peça de roupa para mim e veio se deitar. Depois de fechar os botões da camiseta, ajeitei a coberta e nos cobri. Sentindo os braços do Namjoon, puxando-me para que ficássemos abraçados aproveitando da companhia e carícias do outro.

Em poucos minutos, fui dominada pelo sono e o cansaço. Tínhamos tido uma excelente noite, basicamente tivemos um dia memorável e inesquecível.

Talvez tenha sido a melhor noite de sono, acabei dormindo tranquilamente e sem qualquer preocupação. Quando comecei a despertar, sentia um peso sobre a minha cintura evidenciando a presença do Namjoon. Com muito cuidado, desvencilhei dos seus braços e saltei da cama indo para cozinha fazer algo para tomarmos no café.

Preparei algo rápido e leve, não era uma cozinheira como a minha mãe então busquei não arriscar. Caminhei carregando a bandeja, abrindo e encostando a porta com os pés. Depois de deixar o objeto metálico na estante, sentei na cama e lentamente fui aproximando dele. Estava visivelmente cansado, parecia estar num sono profundo e aparentava que demoraria a levantar. Então, brilhantemente tive a ideia de acordá-lo.

- Nam!? - Chamei e não recebi nenhuma resposta. - Namjoon, levanta. - Puxei o maior e continuei sendo ignorada, ele até mesmo se virou para o outro lado. - Estou tentando ser romântica e lhe trazer café na cama, algo que o senhor deveria estar fazendo. - Levantei reclamando, indo em direção às cortinas e abrindo trazendo claridade para o quarto. - Mas ele, simplesmente, decidiu que o melhor era ficar deitado.

Com a abertura das cortinas, a claridade bateu no seu rosto e finalmente o acordou.

- Jeongyeon, poderia fechar essas cortinas? Essa luminosidade está acabando com meus olhos. - Ele afundou a cabeça no travesseiro, tentando voltar a dormir. Que homem fui gostar.

- Se o Sr. Kim não quiser tomar café, - Subi em suas costas, iniciando uma massagem e sussurrando no seu ouvido. - também não irá se importar que a Srta. Yoo saia para dar uma volta na praia. - Provoquei arranhando-o levemente e logo saltei das suas costas, andando para a bandeja recheada de comida.

- Ela não irá a lugar nenhum sem a presença do Sr. Kim. - Rapidamente levantou da cama e veio em minha direção. 

Esses dias seriam o início do nosso relacionamento e não posso mentir estar ansiosa para compartilhar momentos com ele. A partir de hoje, éramos um casal e lutariamos pelo o outro com nossos corações. Não deixaria mais ninguém se aproveitar do Namjoon ou tirar vantagens através de laços familiares. Lhe mostrarei as coisas boas do mundo e estarei presente nos seus piores momentos, ele não estará mais sozinho.


Notas Finais


Novamente peço desculpas pela demora, queria entregar algo bom pra vocês.

E aí, o primeiro hot 😈🔥😈🔥 entre o nosso casal aconteceu 😍❤ Fiquei até sem ar ao escrever esse capítulo, enquanto vocês, o que sentiram ao lerem?

Deixem seu comentário se quiser, até o próximo pessoal.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...