1. Spirit Fanfics >
  2. The Condominium Boy (Juke) >
  3. Capítulo 40

História The Condominium Boy (Juke) - Capítulo 40


Escrita por:


Capítulo 40 - Capítulo 40


Eu estava puta da vida. Eu não acredito que nos trancaram aqui! Eu tava doida pra voltar pro apartamento logo.

- Ai que ódio! - chuto o vidro da porta com raiva e Reggie me puxa para trás.

- Se você quebrar essa merda, a gente tá ferrado! - Reggie fala enquanto eu cruzava meus braços irritada.

- Vamos ver as outras portas, eles não trancaria a gente aqui. - Luke fala andando pelo longo corredor que só tinha lojas e lojas fechadas.

- É óbvio que não. Eles trancaram porque não sabem que a gente tá aqui! - grito com ele, mas ele me ignora.

- Vamos ver aquela porta ali. - Reggie fala apontando para outra porta de vidro que também dava para fora do shopping. Fomos correndo até a mesma, mas também estava trancada.

- Eu tô ficando com fobia já. Não vou aguentar ficar com vocês 3 trancados aqui. - me sento no chão encostada a porta.

- Vamos ver as outras portas. - Carol fala e os três vão andando pelo shopping.

- Vocês são idiotas? O shopping tá fechado. Eles não trancariam tudo e deixariam uma porta aberta para caso 4 adolescentes idiotas ficarem presos. - reviro os olhos e eles me ignoram. - Nossa, mas tô sendo ignorada hoje. - falo pra mim mesma e encosto minha cabeça na porta. - Isso só pode ser um pesadelo. Por que essas coisas só acontecem comigo? Devo ter tacado pedra na cruz, só pode!

Fiquei ali por mais uns minutos até os 3 voltarem com cara de bobos.

- Tudo fechado. - Carol fala.

- Jura? Nem reparei! - falo irônica.

- Desculpa gente... Estarmos presos aqui é culpa minha. - Carol se senta no chão também.

- É mesmo! - assinto.

- Não é culpa sua, Carol. - Luke fala.

- Não importa de quem é a culpa... Nós precisamos arrumar um jeito de sair daqui. - Reggie olha de um lado para o outro.

- Que tal se teletransportando? Ou com os poderes da mente? O que acha? - pergunto irônica e Reggie me olha de cara feia. - Sua cara feia não vai fazer a gente sair daqui.

- Sua ignorância também não! - Luke se intromete.

- Cala a boca Luke! Você nem deveria tá aqui! - falo me levantando e percebo um olhar meio desapontado vindo de Luke. Olhar que eu ignorei facilmente e comecei a andar pelo shopping sem eles. Eu estava com fome. Precisava de algo para comer.

- Pra onde você vai? - Reggie pergunta.

- Pra Nárnia! - respondo e continuo andando.

Andei pelo shopping enquanto cantarolava a música de abertura de Zack e Cold gêmeos abordo, que estava na minha cabeça, até que vi uma coisa acesa ao longe.

Fiquei curiosa e corri até o lugar. Era aquelas áreas de jogos que tem no shopping, sabe? De playground. Tinha aqueles jogos de fliperama, piscina de bolinhas, cama elástica... Era tipo um paraíso.

- Eu entro e não conto pra eles... Ou chamo eles? - pergunto para mim mesma.

- Chama quem? - Luke aparece atrás de mim.

- Seu filho da mãe! - dou um tapa nele. - Para de fazer essa merda! Ainda vai me matar de susto.

- REGGIE! CAROL! CHEGA AE! - Luke grita e logo os dois aparecem.

- Tá aberto? - Carol pergunta sorrindo animada.

- Não, tá fechado. - respondo debochada e ela me dá um tapa.

- Isso tá certo? Deveria ficar aberto assim? - Reggie pergunta.

- Nada tá certo aqui, Roger. - saudade de trocar o nome dele.

- Vai a merda Julie. - Reggie fala revoltadinho.

- Ai gente! Parem de brigar! Vamos aproveitar! - Carol entra correndo no locar e vai direto para o balcão pegar fichas. Reggie foi correndo atrás e Luke permaneceu do meu lado.

- Por que tá tão nervosinha? - Luke pergunta.

- Não é da sua conta! - saio andando, deixando ele parado lá, mas pude ouvir uma risada dele. Uma risada que agradou muito aos meus ouvidos, mas eu ignorei.

Fui até a Carol que me estendeu algumas fichas e fui brincar em alguns dos brinquedos. Eu super voltei a minha infância com aquilo.

- Isso não é contra a lei não? - Luke pergunta rindo, pegando fichas com a Carol.

- Nos trancar aqui também não deve ser de acordo com a lei. - falo enquanto jogava um jogo que eu não estava entendendo nada.

Joguei praticamente todos os jogos de lá e depois fui para o brinquedo maior. No caso não era pra minha idade, mas caguei.

Era aqueles negócios enormes que você entra, sobe, ai depois desce num tobogã e cai nas bolinhas, sabe? Era aquilo.

Assim que corri pra lá, os 3 vieram atrás.

- Ai, desgrudem! - grito subindo no brinquedo. Dentro dele tinham várias coisas coloridas, uns negócios de socar, uns elásticos para passar por dentro, que a gente se agarra todo, uns rolos pra passar pelo meio, umas pontes de borracha, uma aventura... Eu estava me divertindo muito, me senti como uma criança.

- O único que quer grudar em você aqui é o Luke, Julie. - Reggie fala enquanto eles subia atrás de mim com dificuldade. É nessas horas que eu agradeço por ser anã, eu passava perfeitamente e cabia em tudo... Já os pernas longas estavam se ferrando.

- Pode acreditar, não quero não. - Luke responde.

- Ainda bem! - reviro os olhos e continuo subindo com muito mas facilidade que eles.

Tinham dois tobogãs... Um na metade do brinquedo e outro na parte de cima, que era bem maior. E era nele que eu iria.

- Ai gente, eu vou descer nesse mesmo! Não vou aguentar subir até lá não. - Carol fala respirando pesadamente.

- Eu também! Tá doido que eu vou subir lá em cima. - Reggie fala em seguida.

- Pó pó pó pó pó... - imito uma galinha olhando para Reggie, fazendo Luke e Carol rirem. Reggie me mandou seu dedo do meio e depois desce do tobogã junto com Carol. Ambos gritaram igual gazelas. - Não vai no pequeno também não? - olho para Luke sorrindo debochada.

- Não, obrigado! Eu vou naquele! - ele aponta para o maior.

- Se conseguir chegar lá. - subi correndo na frente e senti Luke puxar o meu pé. - NÃO! - grito. - Como ele havia chegado em mim tão rápido eu não sei.

- TEM ALGUÉM AI? - uma voz masculina soou no local onde estávamos e Luke me puxou pra baixo dele para o homem não nos ver.

Olhei para baixo e vi que Carol e Reggie havia se escondido no meio das bolinhas.

- Por que... - ia fazer uma pergunta, mas Luke tampou minha boca. Nós estávamos muito perto, já que ele estava em cima de mim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...