História The consequence - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Romance, Yaoi
Visualizações 107
Palavras 2.529
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, LGBT, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Uma one short, para vocês <3

Capítulo 1 - A aposta


Fanfic / Fanfiction The consequence - Capítulo 1 - A aposta

Yuki on 

Eu não aguentava mais ouvir o Usui falar de quantas meninas ele pegou. Sério? Isso é mesmo necessário?

— Só pegou 6 meninas? Pufffff- falou Tae

— Dá para muda de assunto?- falei, estava irritado com essa conversa. Motivo? Só peguei 1 garota esse ano.

— Tá nervosinho é? Só pq não pega ninguém?- Zombou Usui

— Pego sim! Pego mais do que vcs dois juntos!- falei apontando para Usui e Tae

— HAHAHA, nem nós seus sonhos - disse Tae rindo.

— Quer aposta?- falei

— Isso! Vamos apostar quem pega mais garotas em duas semanas! - falou Usui com olhos brilhando. Safado.

— O prêmio é poder dizer que é melhor que os outros dois- falou Tae

— E os perdedores?- perguntei com certo receio.

— Uhmmm, não sei - falou Usui

— Os dois que perder tem que fazer uma cena Yaoi para mim e deixa eu tirar umas fotos - disse uma garota aleatório da sala brotando, acho que é Rary o nome.

— Eu gostei!- falou o puto do Usui.

— Por mim tanto faz - falou o Tae.

— Fechou- concordei com certo medo, pois sentia que algo errado estava para acontecer.


7 dias depois da aposta


Faltam uma semana para o fim dessa maldita aposta. E eu não peguei ninguém!

Mano, as coisas não são assim! Tem que conhecer a pessoa, conquista e depois da os pegas.

Não sou o Usui que muda quando quer uma garota, e fica com várias.

Ou como o Tae que vai em uma festa, fica e só. Sem saber nada ou conhecer a garota.

Sou mais romântica, amigo. Eu conheço, encanto e namoro. Quero algo sério!

Paro com a minha briga interna e pego um mangá Yaoi. Tenho certeza que vou perder, então pq não dá uma lida? Sabe, para treinar na horas das fotos.

Quando estava para começar a ler o "gibi japonês" Tae bate na minha janela.

Ele tinha uma mania estranha de pula o muro e vim me ver todos os dias. Seria mais fácil bate na porta da frente, já que ele é o meu vizinho, porém ele prefere assim.

— Entra - falei abrindo a janela, que estava fechada.

— E aí mano, o que você está fazendo?- perguntou ele sentando na minha cama.

— Vou manda a real, tô lendo histórias gay- falei mostrando o mangá.

— Haha virou bicha agora? - disse Tae rindo.

— Muito engraçado! Idiota- falei dando um soco de "leve" nele.

— Porra, para um viado você bate forte em haha - riu novamente ele.

— Se vai ficar me zuando, pode ir embora- falei apontando para janela.

— Ok, Ok. Parei- disse ele ainda segurando o riso- Mas por que tu tá lendo essas coisas?

— Não peguei ninguém! Tá na cara que vou perder, então eu resolvi dá uma olhada nesses livro pornográficos. Tipo para saber fazer essas poses.- expliquei meio envergonhado.

— Tô ligado. Também não fiquei com ninguém.- confessou Tae coçando a cabeça.

— Então será nos dois na cena... ridícula?- meio que perguntei, já sabendo a resposta.

— Pois é. Só não vai se apaixona em? - zou ele.

— Sai fora, otário- falei empurrando da cama.

— Haha, agora passa esse mangá aqui. Também tenho que "treina"- disse ele pegando o mangá de minhas mãos.

— Ei! Eu tô lendo - protestei.

— Vamos ler juntos, oras- falou Tae

Ficamos sentados na cama, um do lado do outro. Lendo. Quando chegamos nas partes "quentes", vamos dizer assim, meu "amiguinho" se animou.

_ droga. É errado .... Na verdade não. Mas só gays sentem essas... Coisas. E EU NÃO SOU GAY!_

Terminamos de ler e eu estou muito duro. Coloquei um travesseiro para esconder a minha ereção.

— Ei, Yuki!- falou Tae me sacudindo.

— O-o quê?- falei meio nervoso.

— Quem te deu esse mangá?- perguntou ele.

—Ah, foi aquela guria estranha.... Rary eu acho.

— Você quer tenta? - perguntou ele, depois de um tempo.

— Tenta o que?- perguntei com certo receio.

— Sexo entre homens!- falou como se fosse a coisa mais normal do mundo.

— O-QUÊ?!?!?- falei e tentei levanta, porém Tae me empurrou, fazendo deitar na cama e ele sentou em cima de mim.

— Sabe, eu ouvir que homem que sentem coisas boas no mamilos, sentem prazer na parte de trás.- falou ele com olhar malicioso.

— O-onde você ouviu isso?- perguntei com medo.

— Naquele grupo de otakus, amigos Usui . - falou ele dando de ombros

— E você acretida nel ...AH- ele não deixou eu terminar.

Tae apertou meu peito por cima da blusa , o que fez eu gemer.

Então ele tirou minha camisa e continuou a aperta meus mamilos.

— Ah...- estranho. É tão bom.

— Olha, são rosadios e sensíveis igual de uma mulher- falou Tae com um sorriso indecifrável no rosto.

— Não me compare com uma mulh- Ahh- ele me interrompeu novamente, colocando sua boca em meu peito.

Ele começou a lamber, chupar e beslicar.

Eu só conseguia me retorcer e gemer.

— T-taeee p-para.... Ahhhh- tentava parar ele de todas as maneiras ( na verdade não) mas ele era mais forte!

—Olha só! O que temos aqui? O Yuki júnior está animadinho?- falou ele apertando meu pênis.

— N-não....

— Vai negar o óbvio?- perguntou ele apertando novamente meu "amiguinho".

— O .... o n-nome d-dele não é esse - falei sorrindo malicioso.

— Não vai negar que sente tesão por mim?- falou ele mordendo o nódulo da minha orelha.

—E você? Tbm está excitado.- falei tentando desafiar ele.

— É verdade.... Meu amigo precisa de atenção... - falou ele pegando minha mão e colocando dentro da sua calça.

caralho, CARALHO, CA-RA-LHO olha a grossura dessa coisa. É grosso e grande, tipo muito grande.

Comecei a massagear seu pênis, enquanto ele mordia e chupava meu pescoço

Fazia movimentos com a mão devagar torturando ele, enquanto passava meu polegar em sua cabecinha. Aumenta os movimentos sem aviso e depois deixa lentos. Realmente eu estáva torturando.

— Hum - Tae gemeu. Então eu estou dando prazer para ele.- Para.

Ele saiu de cima de mim. Será que fiz algo errado?

Quando ia perguntar, ele tirou sua camisa, calça jeans e cueca.

— Chupa- CHUPA? isso não cabe na minha boca não.

— E-eu não sei- tentei alerta.

— É só fazer o que te faria bem. - falou ele e coloco seu Pau na minha cara.

Ok. Vamos lá. É só pensa que é sorvete. Isso! Sorvete de chocolate!

Dei uma lambida na cabecinha e ele se tremeu todo. Interessante.

Comecei a masturba, enquanto chupava sua glande.

— Hum... - ele gemeu. Devo está fazendo certo.

Acho que devo colocar isso tudo na minha boca. É só sorvete.

Parei a masturbação e comecei a chupa. Tirei seu pênis na minha boca e pude ver seu pré-gozo.

Tae pegou minha cabeça e começou a fuder a minha boca.

— Que delícia.- ele falou e tentei fazer alguns movimentos para ele sentir mais prazer.

Depois de um tempo, comecei a engasgar, porém ele não pareceu se importa..

Podia sentir a grossura na minha garganta. E está pussando.

— Ahhhh - era um som lindo. Seu gemido era música e foi desse jeito que gozou na minha boca e eu engoli.

Gosto amargo. Definitivamente isso não é sorvete.

Tae meu empurrou na cama e puxou minha calça, juntamente com a cueca com certa brutalidade.

Mas antes de fazer qualquer coisa, eu o agarrei e beijei.

Nosso primeiro beijo. Era necessário de ambas as parte. Fiz ele sentir o próprio gosto. Era selvagem, com desejo e luxúria.

Esse beijo era um grande pecado.

Sorri com esse pensamento no meio do beijo. Realmente o Tae em si era um pecado, um delicioso pecado. Um pecado que não vou me arrepender de cometer.

Paramos o beijo por falta de ar. Tae foi parando de vagar, dando vários selinhos.

Ele foi descendo com beijos por todo o meu corpo até chegar na minha intimidade.

Onde logo começou a lamber sem dó alguma.

— Ahhh... - gemi. Ele tinha sua boca quente e tinha grande habilidade no que fazia.

Podia sentir sua língua passando por toda minha extensão e depois me sugando.

Não demorou muito e gozei.

— Yuki..... Posso .... Entra? - perguntou ele e eu demorei certo tempo para entender.

— Eu..... N-não s-sei - falei ou melhor gaguejei. Pelo o que eu li isso doe muito.

— Prometo que não vou te machucar.... Por favor...- disse ele me beijando e olhando nos meus olhos.

Seus olhos me davam confiança e podia ver claramente que ele precisava disso. Não só ele como eu tbm.

Asseti com a cabeça e Tae me deu vários selinhos e repetiu várias vezes "obrigado".

Então ele abriu minhas pernas e passou lubrificante nos dedos e jogou uma grande contia em minha "entrada".

_ onde ele arrumou esse lubrificante? Ele sempre carrega um no bolso? Ou trouxe de propósito? Ele prendendia já fazer essas coisas?_

Muitas perguntas rodavam minha mente, tantas que nem vi quando Tae colocou o primeiro dedo. Só sentir uma dor indescritível.

— AH!- gritei um pouco alto de mais.

— Shiii! Prometo que ficará bom. - disse ele com determinação.

Tae logo inseriu o segundo dedo, o que fez eu novamente grita. Ele começou movimentos de vai e vem com os dedos.

Parecia que ia me rasgar, isso só com dois dedos, imagina com o pau dele?

Logo começou com movimentos de tesoura, provavelmente para alargar...

— Yuki.... Não aguento mais... Vou entrar. - falou ele retirando os dedos de mim. Alívio. Era isso que sentia no momento. Pelo menos foi isso que sentir antes de me tocar no que Tae disse.

— O QUÊ? NÃO.... NÃO ESTOU PREPA- AHHH- não deu tempo de falar. Ele já estava dentro de mim. Dor, muita dor era o que sentia.

Parecia que ia me rasgar ao meio e pior só a metade estava dentro.

— Par- Para.... P-por f-favor....- pedir tentado empurrar ele de cima de mim.

— Desculpa- falou ele antes de entrar totalmente em mim.

— AH! PARA POR FAVOR.... ESTA DOENDO MUITO- comecei a chorar e tentava agora com mais força empurrar ele.

— Não posso. Não consigo.- sussurrou Tae. E me beijou.

Não entendia o que ele não podia. Só saiam lágrimas, estava doendo muito.

Era a minha primeira vez, não só com homem, mas de sexo. Sim eu era virgem.

Novamente fui tentar empurrar ele, porém parei ... Ele tinha lágrimas que tentavam segura.

— Tae...- ele também estava nervoso. Puxei seu pescoço fazendo ele me beija.

Olhei em seus olhos para agora eu dar confiança para ele.

Nesse momento eu perceber que fazia mais ou menos 5 minutos que ele estava parado.

Não estava mais desconfortável.

— Posso...?

— P-pode- tentei falar. Ele moveu um pouco o quadril. Doeu um pouco.

Tae então tirou seu membro de mim e colocou varias vezes. Doeu, porém segurei o grito ou gemidos de dor.

— Desculpa.... Vou tentar ser gentil. - disse ele beijando meus olhos.

Logo começou os movimentos de vai e vem, ele parecia sentir tanto prazer.... Queria sentir o mes...

— Ahhh- gemi e dessa vez não foi de dor...

— Achei! Achei seu ponto...- falou ele sorrindo.

Ele continuou com movimentos suaves, no mesmo "ponto de prazer". Eu sentia uma sensação estranha, porém ótima.

Seu membro pulsava dentro de mim, o que era.... Delicioso?

Seu tamanho e grossura que antes atrapalhavam, agora propulsiona sensações de calor, prazer, satisfação, dor e de tensão.

— Ah... Você é tão quentinho e apertado.- sussurrava Tae, que a cada minuto aumentava as estocadas.

Gemidos e o som de nossos corpos se chocando era tudo o que podia se ouvir.

Era um pecado lindo. Era um pecado não beija sua boca entreaberta pelo prazer, um pecado não olhar seu peitoral, outro pecado no o marca com meu.

Dei um beijo, nossas línguas travavam uma guerra por espaço. Gemidos e sorrisos eram dados no meio do beijo.

— Yuki hum.... Vou... Gozar - falou Tae intensificando as estocadas.

— Eu ... Ahhh tbm- no momento me pênis só estava sendo estimulado pelo movimentos do seu quadril, mas logo ele começou a me masturbar.

— Posso .... Dentro?- não escutei o que ele disse, pois gozei sujando meu abdômen.

Mas logo entendi quando ele gozou enchendo meu interior.

Ele deu mais algumas estocadas rápidas e violentas. E se retirou de dentro de mim.

— Você foi melhor do que qualquer garota. - disse Tae se deitando do meu lado.

— Isso não foi nem um pouco romântico - falei meio sonolento.

— Eu sei que não - falou ele rindo.

— Estou cansado.- falei me aconchegado em seu peito.

— Dormi - ele falou dando um beijo em minha testa e me abraçando.


Depois


Depois que acordei Tae já tinha indo embora. Não o vi no dia seguinte, e nem no outro, nem depois....

Só me sobro lembranças e uma dor infernal. Estou com raiva.

Ele me usou e jogou fora, como se fosse qualquer uma ou melhor qualquer um.

Os 7 dias restantes da aposta, infelizmente passaram e hoje vamos ver o vencedor.

Estou torcendo para Tae não aparecer, nunca mais quero ver ele. Mas como o universo conspira contra mim. Ele apareceu. E pior, agiu como se nada tivesse acontecido.

— E aí rapaziada - falou Usui.

— Fala mano - disse um pecado filho da puta, lindo, gostoso, maravilhoso. Não. Se concentra porra.

— oi - disse simplesmente.

— Que animação! - começo Usui sarcástico- Eu peguei duas pessoas.

— Uma - BOM SABER QUE ESSE DESGRAÇADO FICOU SE ESFREGANDO EM UMA GAROTA, ENQUANTO EU ESTAVA TODO DOLORIDO.

— Nenhuma- falei ríspido.

— Yuki e Tae. Hora das fotos- chegou Rary , com uma câmera. Não dando tempo de Usui nos zuar.

Ela nos levou para um lugar repleto de flores e árvores.

_ Parece um ensaio fotográfico. Ela realmente está levando as fotos à sério._

— Então, Tae abraça o Yuki por trás- falou ela como se fosse uma grande fotógrafa.

Ele fez o que ela pediu e me abraçou. Quando ela estava para tirar as benditas fotos ele apertou minha bunda.

— ME SOLTA, SEU TARADO- Gritei meio descontrolado.

— Ah, agora vai querer da um show? Qual é? Você gosto. - falou ele apontando o dedo para mim.

— GOSTEI? NEM ME PAGANDO. - respondi abaixando seu dedo.

— Vai se fingir de santo? Você gosto quando fiz isso em você, semana passada.- falou ele cruzando os braços todo convencido.

— NA REALIDADE O ODIEI! VOCÊ É PÉSSIMO DE CAMA. - zombei dele.

— NÃO PARECEU ISSO QUANDO VOCÊ GEMEU MEU NOME- nessa altura já estamos gritando iguais a dois loucos.

— E VOCÊ QUE GOZO DUAS VEZES! - Não estou me importando com a cara de tacho do Usui ou os pulinhos animados de Rary de ante das nossas revelações.

— VOCÊ TAMBÉM GOZO DUAS VEZES!- disse ele apontando novamente o dedo para mim.

— VOCÊ BEIJA MUITO MAU! - falei

— AH É?- não deu tempo de reagir, Tae me puxou e me beijo.

Sua língua pediu passagem e logo concedi. Adorava o gosto da sua boca, era muito saboroso.

Nós separamos do beijo, ofegante e corados .

— Você continua a ter uma beijo ruim - falei sorrindo.

— você adora meu beijo - disse ele, se preparando para me dá outro beijo, porém desvie.

— Vai beija a pessoa que você pegou - falei saindo de perto dele, porém ele me puxou.

— Você foi a pessoa que peguei. Eu não especifique quem peguei - falou ele sorrindo.

— Você sumiu, não me ligou - falei olhando para baixo querendo chora.

— Desculpa, fiquei com medo de você não ter gostado e tive que resolver uns assuntos. - falou ele me abraçando.

— idiota. Achei que você tinha me usado. - falei e ele me beijou.

Não me importo com Rary caída no chão enquanto Usui tenta ajuda ela.

Estou muito feliz, e sinto que Tae também está.

— Ok, vamos para casa,- falou Tae com olhar malicioso.

Mas três dias sem andar estão por vim. 


Yuki off


Notas Finais


Espero que gostem 😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...