História The Contract - Capítulo 10


Escrita por: e Hone-Onna

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, G-Friend, Got7, Justin Bieber, Mamamoo, Red Velvet, Shawn Mendes, TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Eunha, Hwasa, Irene, Jackson, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jihyo, Jisoo, Joy, Jung Hoseok (J-Hope), Jungyeon, Justin Bieber, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Mina, Momo, Moonbyul, Nayeon, Park Jimin (Jimin), Rosé, Sana, Seulgi, Shawn Mendes, SinB, Solar, Sowon, Tzuyu, Umji, Wendy, Wheein, Yeri, Yerin, Yuju
Tags Black Pink, Bts, Eunha, Gfriend, Got7, Hwasa, Jackson, Jihyo, Mamamoo, Red Velvet, Sinb, Sinrin, Solar, Sowon, Twice, Wonha, Yerin
Visualizações 180
Palavras 1.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Mistério, Orange, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey, como estão?

Capítulo 10 - Ten


Pov’ Narrador

 

 

- Eu ainda estou passado. – Nam-joon confessa.

- Nem me fale. Achei que estava livre depois que o Jackson morreu. – E Sowon realmente estava com raiva daquela situação. Se sentia engana e traída por seu pai.

- Não tô falando do casamento. Tô falando da Eunha. Nunca conheci uma pessoa intersexual antes. Ela é tão linda e tão doce. Se ela não fosse uma menina tão comportada, tenho certeza de que ela faria um estrago com as meninas.

- Até parece. Ela não é tudo isso. – Sowon não queria admitir que a mais nova era bonita, e que chamará sua atenção desde a primeira vez que a viu.

 

 

Os dois professores haviam acabado de sair do trabalho. Estavam em um restaurante bastante famoso em Seul.

Um restaurante brasileiro. A culinária brasileira agradava bastante os coreanos.

- Eu já disse o quanto eu amo comida brasileira? – Nam-joon fala, logo em seguida colocando uma colher cheia de feijão tropeiro em sua boca. O coreano revirou os olhos por sentir algo tão bom.

- Um dia eu irei viajar para o Brasil. – Sowon diz, e repete o mesmo ato do amigo.         

- Você bem que podia passar sua lua de mel lá, né? E aproveitava e levava o amigo.

- Eu não acredito que já estão comendo. Vocês são péssimos amigos. – Hwasa aparece, logo sentando em uma cadeira ao lado de Nan-joon.

- Desculpa amiga. Nós estávamos morrendo de fome.

- Só observo vocês dois.

A mais nova começa a se servir, caprichando a colher na hora de colocar a farofa.

- E então, você não me falou como foi sua conversa com a Wang.

- Bom ... – Deu uma pausa na fala, para colocar mais uma colher na boca. – Eu disse o que eu disse que falaria.

- Falou sobre o sexo? – A amiga parecia interessadíssima no assunto. Tudo aquilo parecia uma novela.

- Sim. – A mais velha parecia desconfortável com o assunto.

- E o que ela disse?

- Ela apenas balançava com a cabeça.

- Coitada Sowon. Você traumatizou a menina.

- Eu disse isso para ela. Eunha nunca vai querer tocar nela, nunca vai tomar uma iniciativa, e tudo por medo. – Nam-joon falava com a boca cheia.

- Era esse efeito que eu queria causar nela. E eu não traumatizei ela, só queria deixar tudo esclarecido.

- Você acha que ela é boa de cama?

- HWASA! – Sowon repreende a amiga.

- O que foi Sowon? Vem dizer que você não pensou nisso? Não tem curiosidade de saber?

- Logico que não! Até uns dias atrás ela era minha aluna, melhor amiga da minha irmã e irmã do meu falecido noivo.

- Eu só sei que esse casamento ainda vai render. – Nan-joon estava convicto disso.

 

 

 

..................

 

 

 

- Sense8 é melhor! – Eunha afirma.

- Claro que não, doida. Sense8 é uma serie muito chata. Vamos assistir Orphan Black! – Yerin revida.

As duas já estavam brigando a meia hora sobre que serie seria melhor para assistir. E Sinb, pela primeira vez, não estava no meio da briga.

Estavam todas na casa da família Jung, e já era noite.

- As duas quietas! Cansei de ouvir qual serie é melhor. Vamos assistir algo que eu escolher. – Yuju se levanta de vai em direção à televisão.

- AAAAAH não. Ninguém quer assistir Amor para Recordar. – Yerin reclama ao ver a irmã colocando o DVD do filme.

- Cala boca Yerin. Amor para Recordar é o melhor filme ever. – Yuju se senta no sofá novamente e come da pipoca que estava no colo de Eunha. – Gostou da pipoca, Eunha?

- Gostei sim. Está no ponto. – Eunha enche um lado da bochecha de pipoca e Yuju acha tão fofa aquela cena, que aperta Eunha todinha.

- Você está paquerando a irmã errada. – Yerin adorava estressar as pessoas. – Você vai se casar com a Sowon, lembra?

- Ouvi meu nome? – A mais velha das Jung’s aparece, fazendo todo mundo dar um pulo do sofá.

- Credo Sowon, você tem que parar de fazer isso. – Yerin ainda estava com a mão no peito.

- Sobre o que falavam? – Sowon questiona mais uma vez.

- Sobre o quanto você ia amar estar assistindo esse filme com a gente.

- Se não estivesse tão cansada, assistiria com vocês. – Falando isso, a coreana segue em direção as escadas e nada mais diz.

Eunha joga uma almofada bem na cara de Yerin.

- AI EUNHA. Tá doida?

- Quase que ela pega você falando envolvendo meu nome. – Eunha explica.

- Tá bom gente. Vamos logo assistir esse filme. – Sinb fala pela primeira vez nessa confusão.

- Olha só. A donzela sabe falar. Para me defender não sabe, ne? – Yerin questiona a namorada.

- Vou te dar um soco, Jung. – Sinb estava irritada. E tudo isso porque a mais nova tinha visto Yerin conversando com Jonas, ex-namorado na morado de Yerin.

E então, começaram a assistir ao filme. Na metade do drama, Yerin já estava dormindo para um lado e Sinb para outro. Eunha e Yuju eram as únicas que estavam realmente prestando atenção no filme.

- Boa-noite noite meninas. – O patriarca da família Jung abre a porta da casa, e desperta as meninas.

- Boa noite. – Disseram em uni som.

- Estou indo para o escritório, qualquer coisa é só chamar.

Hoseok segue em direção ao escritório.

Depois de uns 17 min lá dentro, ele ouve suaves batidas em sua porta.

- Entre.

E uma Yerin sonolenta logo entra em seu escritório.

- O que foi minha filha?

- Queria conversar com o senhor sobre algo, mas não sei ao certo como começar. – Yerin parecia um pouco apreensiva. Sentou na cadeira em frente ao seu pai e o olhou.

- Onde você estava no dia em que o irmão da Eunha foi morto? – Yerin é direta. Direta até demais.

- Como assim onde eu estava? – O mais velho parecia não ter entendido pergunta.

- Onde você estava? É uma simples pergunta.

- Por que essa pergunta filha?

- Só me responda pai! Eu estou tentando montar as peças e algumas coisas não se encaixam.

- Eu estava na empresa. – Disse o pai.

- É mentira. Eu liguei a para sua secretaria para perguntar onde você estava naquele dia, e sabe o que ela me respondeu? Que você tinha saído mais cedo que o normal naquele dia.

Hoseok que antes parecia um pouco descontraído, agora estava totalmente sério.

- Eu não sei o que você está pensando Yerin, mas eu não fiz nada de errado.

- Jura pra mim que você não matou o Jackson. – Yerin estava chorando. – Por favor pai, jura pra mim.

O Jung mais velho olhava pra sua filha, que estava em prantos, implorando para que tudo aquilo fosse mentira.

- Vá para seu quarto, Yerin! – A coreana olhava para seu pai de forma perplexa. Ele não havia jurado e aquilo só podia significar uma coisa: ele era culpado. – Não foi um pedido. Vá, agora!

E Yerin o obedeceu. Andou até a porta e nada disse.

Hoseok esperou a filha sair por completo e pegou o telefone.

Esperou por 3 segundos e a pessoa do outro lado da linha atendeu.

- Alô, sou eu, Hoseok .... Escuta, minha filha me questionou sobre aquele dia.... Você tem certeza de que tomou cuidado ....Ninguém pode descobrir sobre isso.

 

 

 


Notas Finais


Não me matem, por favor. hahhaha Galera, seguinte, eu sinto muito muito muito mesmo por ter demorado tanto. Eu ando bastante ocupada com o cursinho, e a prova se aproximando complica ainda mais. Porém, a fic nao acabou e nem vai acabar assim, eu comecei isso e vou terminar, mesmo demorando. MISSÃO DADA É MISSÃO CUMPRIDA.
E eu tava pensando em fazer um grupo no whatsapp. A finalidade do grupo seria: para informar pra vocês sobre a fic e também pra gente conversar sobre gfriend. Se caso vocês quiserem, mandem o nome de vocês e o numero.
Agora falando sobre a fic, que final foi esse?? kkkk O que vocês acham do Hoseok? E a Sinb estressada kkkk amo
Qualquer errinho eu ajeito depois.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...