História The Criminal Side - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Tags Barbara Palvin, Justin Bieber, Paris, The Criminal Side
Visualizações 684
Palavras 7.940
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 42 - The Big Day!


"Eu te conheci no escuro

Você me iluminou

Você me fez sentir como se

Eu fosse suficiente

Nós dançamos a noite toda

Nós bebemos demais

Eu não sabia que eu estava pronto para o amor (...)

Eu vou agradecer a minha estrela da sorte por aquela noite"

Já era noite, eu vestia uma calça jeans, uma blusa de moletom e um tênis. Os meninos iam me levar para a despedida se solteiro. Meu casamento era amanhã, nem estava acreditando nisso. Por incrível que pareça, eu estava nervoso. A Barbara ia ser oficialmente minha mulher, ela seria a minha esposa, ela seria a Sra Bieber. Sorri pensando nisso vendo ela entrar no closet. 

-Amor? Promete que não vai fazer nenhuma besteira? -Ela disse me fazendo rir. Agarrei ela pela cintura sorrindo.

-Eu prometo que não vou fazer nada! -Disse e a beijei. 

-Eu amo muito você... será que se eu pedir com jeitinho você fica aqui? -Ela disse manhosa me fazendo sorrir. 

-Eu não vou fazer nada, relaxa. E você também vai sair com as meninas. -Falei meio bravo.

-É, mas eu queria ficar com você. Prefiro mil vezes do que ver homem pelado. -Barbara falou e eu fechei a cara na hora.

-HOMEM PELADO? -Gritei a soltando.

-Ué, você vai ver mulher pelada, eu também vou ver homem pelado. -Ela disse dando de ombros me irritando. 

-Você não vai! -Disse entre os dentes vendo ela cruzar os braços. 

-Se você pode se divertir, eu também posso. Eu nem estou animada, você deve estar por ver mulher pelada. -Ela disse um pouco brava, e eu revirei os olhos. 

-Eu queria era te ver pelada a noite toda gemendo meu nome. -Falei e ela sorriu safada. 

-Vamos dar um perdido neles e vamos para um motel transar até amanhã? -Ela disse rindo me fazendo sorrir. 

-Chaz com certeza iria rastrear meu celular. -Falei a desanimando. Eu também não estava com muita vontade de ir, mas eu não tinha opção de escolha. 

-Droga! -Ela disse fazendo bico.

-Não quero marmanjo tocando em você não. Se eu descobrir eu mato. -Falei e ela riu.

-E eu não quero mulher nenhuma tocando em você. Se eu descobrir eu mato. -Ela disse e depois sorriu.

-Mata como? 

-Você me obrigou a aprender usar arma. Eu aprendi, não sou a melhor, mas sei matar. 

-A sangue frio? -Disse a desafiando e ela se calou. -Te amo! -Falei lhe dando selinho e saindo do quarto. Os meninos me esperavam lá em baixo. 

-É HOJE, BIEBER! -Chaz gritou. 

-É hoje nada! -Escutei a voz da Barbara atrás de mim. A olhei e ela estava emburrada. 

-Vaza daqui, Barbie. -Ryan falou grosso e eu o fuzilei por ele ter falado assim com ela.

-Só vamos levar o Justin em uma festinha, nada demais. -Khalil disse dando um beijo na bochecha dela. -Prometemos que vamos cuidar dele. 

-Khalil é o único que eu confio! -Barbara falou e todos riram. Ela não conhece o Khalil.  

-É porque você não conhece o Khalil de verdade. -Chris falou quase chorando de rir. Barbara abaixou o olhar e eu fui até ela lhe dando um beijo demorado. 

-Eu amo você, nada e nem ninguém vai mudar isso. -Falei em seu ouvido e senti ela sorrindo. 

-Eu amo você mais que tudo, não faz besteira, por favor. 

-Eu não vou beber, tá bom? -Falei, mas ia ser difícil com os meninos do meu lado. 

-Larga, Bieber! Hoje é o ultimo dia que você é nosso. -Escutei a voz do Lil Za falando e Barbara me abraçou mais forte. 

-O que foi, amor? -Perguntei, ela estava estranha. Barbara nunca foi tão grudenta assim. 

-Eu não sei, não quero deixar você ir com eles. -Ela disse me fazendo rir. 

-Quando eu chegar, eu mando mensagem, tá bom? -Falei e ela assentiu. Lhe dei um selinho e fui até os meninos. 

-Finalmenteee!! -Chaz gritou. 

-Se você fizer algo, eu juro que mato você e a vagabunda! -Ouvi a Stella falando fazendo com que Ryan abaixasse o olhar me fazendo rir. Cada um entrou em seu carro, mas eu fui com o Ryan. Eles não me deixaram ir com o meu carro. 

-Barbara ficou com ciúmes? -Ryan disse rindo. 

-Eu não vou beber. -Falei e Ryan soltou uma gargalhada, o olhei com cara fechada. 

-Duvido! -Ele disse rindo. 

-Eu estou falando sério, Ryan! -Falei e ele se calou. Logo ele parou o carro em uma boate. Não tinha ninguém na fila, o que era estranho. Saímos do carro e entramos. Ryan colocou o braço em meu ombro e a porta se abriu. Havia várias mulheres quase sem roupas dançando no pole dance, umas fantasiadas de garçonete, outras de policial. Aquilo infelizmente me fez sorrir. 

POV Barbara Palvin 

Estávamos no meu quarto, as meninas não me deixaram descer. Emily tinha ido embora, acho que ela voltou de Los Angeles. Ela não queria ir, mas Kylie quase a obrigou depois de tudo. Kylie, Pattie e Kendall estavam no quarto comigo. Os avós do Justin tinham ido para um hotel, eles não quiseram participar disso. Eu estava curiosa para saber o que a Stella estava aprontando na sala. Estava com um pouco de medo.

-Por que a Stella está demorando tanto? -Falei emburrada. 

-Calma, menina! Essa é a sua noite! -Pattie falou feliz, revirei os olhos. 

-Está tudo pronto, meninas! -Stella disse gritando abrindo a porta do quarto. Todas desceram animadas me fazendo rir. Desci as escadas sem acreditar no que estava vendo, havia vários homens na sala de cueca. Não pude evitar de rir bastante. 

-Gostou? -Pattie disse rindo, parecia que ela estava se divertindo mais do que eu. 

-Gostei. -Falei rindo. Um dos caras pegou na minha mão e me colocou sentada em uma cadeira que estava no meio da sala. Eu não estava acreditando que isso estava acontecendo. Começou a tocar uma música um pouco sexy e eles começaram a dançar na minha frente. Stella tirava fotos e ficavam rindo. O cara veio até a minha boca, mas eu virei.

-O combinado foi sem beijo na boca! -Stella gritou e ele saiu de perto do meu rosto. O cara começou a dançar igual os outros, aquilo era divertido e ridículo ao mesmo tempo. Não sabia se aquilo era para me deixar excitada ou constrangida,  mas estava legal. Eles eram gostosos e lindos. 

POV Justin Bieber 

Estava sentado em uma cadeira e tinha uma vadia loira dançando pra mim. Eu mordia os lábios, os meninos estavam na minha frente com outras vadias dançando para eles. Tocava uma música muito sexy, o jeito que essa vadia dançava para mim me deixava louco. Eu posso estar quase casado, eu posso estar quase colocando uma aliança no meu dedo, mas eu não estou morto. Eu tenho dois olhos e um pau, eu continuo homem. 

-Vai sentir saudade disso? -Ryan falou e eu ri.

-Acho que estou quase desistindo de casar. -Falei o fazendo rir. A vadia sentou no meu colo, mas eu não toquei nela. Ela olhava dentro dos meus olhos, aquilo me deixou excitado. Ela tentou me beijar, mas eu virei o rosto. 

-Que foi, amor? Não está gostando? -Ela disse no meu ouvido. Me deu vontade de jogar ela no chão e fode-la ali mesmo, mas eu não podia. 

-Essa é a minha despedida de solteiro. -Falei fazendo ela olhar meu corpo e depois voltar a olhar pra mim com um olhar de decepção. 

-Que pena... perder um homem gostoso igual você vai ser difícil. -Ela disse e vi os meninos rirem. Eles só podem estar de sacanagem comigo, só pode. A música acabou e eu desci do palco, os meninos me seguiram. 

-Vamos perder o Bieber, não acredito! -Khalil falou e eu ri. Khalil e eu sempre pegávamos mulheres juntos. 

-Podemos até perder, mas a Babara é gostosa demais. -Chaz falou e eu o fuzilei. -Com todo respeito, lógico. Ela é como se fosse minha irmã de cinco anos. -Chaz falou com um certo medo e todos riram. 

-Sinto te informar, mas Chaz tem razão. A Barbara é linda. -Lil Za falou. E eu tive que admitir, a Barbara era sonho de qualquer homem. 

-Ela conseguiu tirar o JB da gente, nem acredito nisso. -Chris falou dando um gole na bebida. -Pensava que você seria o último a se casar. 

-Eu também. -Falei rindo. 

-Cara, eu te amo. Parabéns! -Lil Za me abraçou chorando fazendo todos rirem. Com certeza ele já estava bêbado. 

-Nem acredito que amanhã eu vou me tornar um cara casado e eu nunca mais vou ir em uma boate dessas. -Falei feliz e triste ao mesmo tempo. 

-Mas pelo menos você achou o amor da sua vida. Eu nunca vou encontrar o amor da minha. -Khalil falou e todos começaram a zoar ele.

-Lógico que você não vai achar, você só sabe comer e sair fora. -Chris falou me fazendo gargalhar. 

-Ué, o JB também fazia isso e agora vai casar. -Khalil falou na defensiva.

-Mas ele conheceu a Barbara na festa da empresa, e não em uma boate. -Ryan falou.

-Então quer dizer que eu tenho que montar uma empresa, esperar uma repóter me entrevistar, maltratar ela a ponto dela fazer uma reportagem falando mal de mim, chamar ela pra conversar para ameaça-la, depois me apaixonar e casar com ela? -Khalil disse me fazendo rir. 

-Não vai roubar minha história não. -Falei rindo e ele revirou os olhos. 

-A pergunta que não quer calar: ela te faz o cara mais feliz do mundo? -Chaz perguntou e eu tentei não dar um sorriso bobo, mas foi em vão. 

-Ela faz. -Falei apaixonado e eles gritaram me fazendo rir. 

-Nunca na vida eu pensei em ver o Bieber tão apaixonado assim. -Alfredo falou chegando e me abraçando. -Parabéns, cara. 

-Nem casei ainda. 

-O próximo vai ser o Ryan. -Alfredo disso e Ryan fechou a cara. 

-Eu passo, obrigado. -Ryan falou fazendo desdém. 

-Cuidado que as palavras podem ir contra você algum dia. -Falei e ele fechou a cara me olhando. 

-Pede a Stella em casamento logo. -Chris falou. 

-Eu não sou homem de casar não. -Ryan falou e eu gargalhei.

-Eu também não era, e meu casamento é amanhã. 

-Cala a boca, porra! -Ryan berrou e todos caíram na gargalhada. 

-Primeiro ele disse que não gostava da Stella e agora está namorando ela. Ele acabou de falar que não vai casar com ela, agora vamos esperar algum tempo para as palavras irem contra ele mais uma vez. -Falei rindo fazendo todos rirem. Ryan ficou sério.

-Essa é a sua despedida de solteiro, por que está falando da minha vida? -Ryan disse grosso. 

-Porque eu quero jogar na sua cara quando você subir no altar com a Stella. -Falei e ele fechou mais a cara. 

-Não é querendo acabar com a despedida não, mas eu não consegui localizar de onde veio aquela mensagem que o Justin recebeu no natal. -Chaz falou e eu fechei a cara. 

-Quem você acha que foi? -Ryan perguntou olhando pra mim. 

-Eu não faço ideia. Eu já pensei em todas as possibilidades. -Falei um pouco derrotado. 

-Pode ser o tal Guto. -Chris falou. 

-Não faz sentindo, por que ele ia me chamar de "amor"? -Falei sem entender. 

-Verdade. -Chris falou torcendo a boca. 

-Essa pessoa vai vir atrás de mim, e pode ser qualquer um. 

-Você é o Justin Bieber, ninguém consegue te pegar. -Khalil falou.

-Mas conseguem pegar a Barbara, ela é a minha maior preocupação. Eu sei me cuidar, mas ela não. 

-Você não estava ensinando ela como usar uma arma? -Alfredo perguntou confuso.

-Ensinei, mas ela se recusa a sair armada. Eu tenho que mandar mil seguranças atrás dela. 

-Esse Guto pode ser igual o Alexander, ele deve querer o ponto do fraco do Justin. -Chris falou.

-Eu não vou deixar nada acontecer com a Barbara. -Falei confiante.

-Desculpe atrapalhar, mas está na hora da dança. -Uma vadia gostosa falou e saiu rebolando, olhei descaradamente para sua bunda. 

-O show vai começar! -Chaz falou feliz.

POV Barbara Palvin 

Eu já estava no terceiro copo de tequila. Eu não queria beber muito e acordar com ressaca amanhã. Os caras ainda dançavam e Kylie acabou ficando com um. Eu estava bebendo água para não ficar tão ruim amanhã. 

-Eu tenho outra surpresa! -O grito da Stella me assustou, lá vem mais merda. Sorri ao vê-la feliz. 

-O que é dessa vez? -Perguntei já rindo, com certeza era uma coisa engraçada. Stella sorriu maliciosa e foi na cozinha. Não demorou muito e ela voltou com um tapuleiro na mão. Era um bolo com o formato de um pênis. Olhei aquilo sem acreditar que cai na gargalhada, não consegui segurar. 

-Nossa, eu adoro! -Pattie falou passando o dedo no chantily e colocando na boca. Aquilo era muito engraçado. 

-UM PAU! -Kendall gritou pulando batendo palmas. Meu Deus, eu só tenho amigas loucas. 

-Você tem que passar a língua, Barbara! -Stella falou e eu a olhei incrédula querendo rir. 

-É o que? 

-Passar a língua para o seu casamento dar certo. -Stella disse como se fosse a coisa mais normal do mundo. -Isso é uma tradição da minha família e ninguém que fez se divorciou.

-Até parece que Justin vai deixar ela se divorciar, né? -Pattie falou e ela estava coberta de razão.

-Lambe essa porra logo antes que eu enfie sua cara nela. -Stella disse sem paciência e eu não sabia como fazer aquilo. -Pensa que está chupando o pau do Justin e faz isso logo! Essa porra está pesada. 

-Stella! -Disse com vergonha e ela revirou os olhos. Eu ri olhando aquele pênis gigante e comecei a lamber e todos gritaram. A vergonha era grande, mas eu sabia que amanhã ninguém lembraria. Terminei de lamber e elas gritaram tanto que pensei que meus tímpanos iam explodir. 

-Boa garota! Agora seu casamento vai durar pra sempre. -Stella disse sorridente e eu revirei os olhos.

Ficamos nos divertindo até dar uma da manhã. Elas mandaram os homens irem embora porque falaram que amanhã eu tinha que acordar relaxada. Deitei na cama e olhei para o lado querendo o Justin do meu lado. Não sabia o que ele estava fazendo, ou se ele se comportou. Eu estava tão ansiosa para amanhã, cada vez que pensava nisso um frio enorme percorria a minha barriga. Senti meu celular vibrando e o peguei. Era o Justin, sorri e atendi.

-Oi, amor. -Ele disse calmo e eu sorri mais ainda. Ele parecia não ter bebido. 

-Oi, se divertiu? 

-Eu preferia ter ficado ai.  

-Eu também queria que você estivesse aqui. -Falei triste, ouvi ele rindo pelo nariz. 

-Está preparada pra hoje? -Ele perguntou e parecia estar sorrindo. Sorri também com frio na barriga. 

-Eu estou nervosa. 

-Eu não vou fugir. -Ele disse rindo me fazendo rir também. -Eu tenho que desligar porque eu estou ligando escondido dos meninos. -Ele disse sussurrando e eu ri.

-Tá bom. Eu amo você. -Falei sorrindo.

-Eu amo você mais que tudo. -Ele disse rápido e desligou. 

"Eu sou tão apaixonado por você

E eu espero que você saiba

Querida, seu amor é mais do que vale em ouro

Nós viemos tão longe, meu bem

Veja como crescemos"  

Acordei sentindo uma luz forte no meu rosto, abri os olhos devagar dando de cara com a Pattie. Cocei meus olhos e ela olhou pra mim sorrindo.

-É hoje! -Pattie falou e um arrepio tomou conta do meu corpo. Não pude evitar de sorrir. Me sentei na cama.

-E se algo der errado? -Perguntei com medo. Pattie sentou do meu lado e olhou no fundo dos olhos. 

-Nada vai dar errado, querida. -Ela disse e eu assenti. -Agora vamos porque você ainda tem massagem, as unhas, o cabelo, a maquiagem para fazer. -Pattie se levantando. Sorri e fui tomar um banho. 

POV Justin Bieber 

Estava indo para a cozinha já escutando a gritaria dos meninos. Quando eles me viram, a gritaria piorou. 

-É hoje, meu amigo! É hoje! -Khalil gritou me fazendo rir. 

-Está nervoso? -Ryan perguntou. 

-É o meu casamento, lógico que estou nervoso. -Falei tentando não sorrir, mas não dava. Eu estava feliz demais. 

-Nem acredito que hoje é o grande dia. Meu bebê Bieber vai casar. -Chaz falou sorrindo me fazendo sorrir mais. 

-Queria que o James participasse desse momento. -Falei um pouco triste vendo todos abaixarem o olhar. 

-Todos nós queríamos... -Ryan disse triste. Eu sentia falta do meu irmão, ele com certeza iria me zoar muito por estar casando, por estar subindo em um altar. Eu falava com ele que isso nunca iria acontecer. Sorri triste e feliz ao lembrar do nosso último momento juntos. 

-Quando você volta da lua de mel? -Chris perguntou. 

-Volto dia dois de janeiro. Eu tenho uma empresa para cuidar, não posso ficar mais. 

-Já comprou a casa de vocês? -Ryan perguntou. 

-Já, mas a Barbara não sabe qual.

-Vamos que hoje é dia do noivo. -Lil Za falou empolgado, revirei os olhos. 

-Não existe dia do noivo, existe dia da noiva. -Falei.

-Mas agora vai existir. Levanta sua bunda dai porque nós vamos receber massagem. -Lil Za falou levantando assim como todos. 

-Vocês que vão pagar. -Falei me levantando também. 

Eu estava ansioso, eu estava nervoso. Toda vez que imaginava a Barbara vestida de noiva dizendo "sim", minhas mãos suavam. Parecia ridículo isso, mas nunca pensei que ficaria assim. Eu nunca pensei em casar. Tudo era tão novo, tudo estava diferente. No começo do ano eu era um cara totalmente diferente, nunca passou pela minha cabeça a palavra "casamento". A Barbara me mudou, me fez ser um cara diferente, não sei como e nem por que. Mas ela conseguiu fazer o impossível. 

"Eu quero viver com você

Até quando nós virarmos fantasmas

Porque você sempre estava lá para mim

Quando eu mais precisava de você"

POV Barbara Palvin 

Minha maquiagem já estava pronta, meu cabelo estava com um coque e na frente minha franja estava solta. Eu usava um arco de diamante. Meu vestido era rodado, as mangas ficavam um pouco a baixo no ombro, tinha vários bordados de diamante na parte de cima e no final do vestido. Eu estava soando, eu não conseguia ver nada da janela, eu nem sabia se o Justin estava ali. Eu andava de um lado para o outro nervosa, eu não sabia o que fazer. 

-Menina, vai atrapalhar a maquiagem maravilhosa que eu fiz em você! -A minha maquiadora falou, mas eu não conseguia ficar quieta. 

-Barbara... -Pattie disse entrando no quarto. 

-Ai meu Deus! Eu sabia, eu sabia que o Justin ia desistir, eu sabia. Ai meu Deus! -Falei desesperada. 

-Você está louca? Ele está colocando o terno agora. -Pattie disse sorrindo e meus olhos se encheram de lágrimas. 

-Não chora, cachorra! Vai estragar a maquiagem. -Stella disse e eu engoli o choro. 

-O Justin está aqui mesmo? -Falei sorrindo não acreditando ainda. 

-Lógico que ele está, e está cheio de fotógrafos lá fora. -Pattie disse rindo e eu respirei fundo. 

-Barbara, você está tão linda, tão maravilhosa! -Stella disse sorrindo. 

-Obrigada! -Falei sorrindo querendo chorar de felicidade. 

-Está muito nervosa? -Kylie perguntou. 

-Eu não consigo parar de tremer. -Falei fazendo todas rirem. 

-Eu também fiquei assim no meu. -Pattie disse rindo. 

-E se eu tropeçar? -Falei começando a andar de um lado para o outro ouvindo elas bufarem.

-Você não vai, relaxa. -Kendall falou e eu respirei fundo. Ouvi uma batida de porta e Pattie foi ver quem era. Não deu para ver quem era de onde eu estava. Logo a porta se abriu e Ryan apareceu de terno sorrindo me olhando. Ele estava simplesmente lindo. 

-Oi, Barbie. -Ele disse sorrindo e eu corri o abraçando. 

-Eu estou tão nervosa. -Disse em seu ouvido. 

-O Justin também está. -Ele disse saindo do abraço. -Ele me mandou ver se você estava aqui mesmo. -Ryan disse rindo me fazendo rir também. 

-Eu pensei que ele ia desistir. -Falei e notei que Pattie não estava mais no quarto. 

-Ele não vai. Ele... -Ryan ia falar quando Pattie entrou desesperada no quarto me fazendo olhar assustada. 

-Está na hora. -Pattie disse e eu senti o meu corpo todo amolecer. Senti um frio imenso na barriga como nunca senti igual. Eu estava em transe, não conseguia me mexer, vi todos olhando pra mim sorrindo. Eu comecei a tremer olhando Ryan que sorriu como forma de conforto. 

Meus olhos se encheram de lágrima por pensar que meus pais não estariam lá me vendo casar. Meu pai sempre disse que iria me levar ao altar e o cara que estaria me esperando seria um cara de sorte. Minha mãe sempre falou que ela ia planejar meu casamento junto comigo, que ela seria a melhor sogra do mundo. Doía ver que nenhum dos dois estaria aqui, doía saber que eles não vão estar nesse grande dia, no dia mais feliz da minha vida. Deixei uma lágrima escapar. 

-Sem chorar, Barbara! Eu já te disse. -Stella disse pegando um lenço e secando minha lágrima com cuidado. 

-Eu queria meus pais aqui comigo. -Falei e todos abaixaram o olhar. 

-Seu pai está no céu olhando para você igual sua mãe. Infelizmente ele não está aqui, mas eu estou e vou te levar para o altar com o maior prazer do mundo. Vou te entregar para o meu melhor amigo, e vocês vão ser o casal mais feliz do mundo porque vocês merecem. Agora para de choro, por favor! Está na hora, Barbara. Está na hora de se tornar a senhora Bieber. -Ryan falou arrancando o sorriso de todos no quarto, e principalmente o meu. 

POV Justin Bieber 

Eu estava naquele altar soando como se estivesse em uma sauna. Fazia muito frio e mesmo assim eu estava soando. Eu sentia minhas mãos molhadas, eu não conseguia ficar quieto. Não acreditava que isso estava acontecendo. Eu vou casar agora, eu vou me tornar um cara casado. A Barbara vai se tornar a senhora Bieber. Os convidados estavam conversando e alguns olhando pra mim e sorriam, acho que eles estavam percebendo o quão nervoso eu estava. Eu não conseguia sorrir de volta, eu estava nervoso demais para sorrir. 

Eu olhava para o caminho que a Barbara ia fazer e não via ninguém, será que ela desistiu e eu estou aqui feito um palhaço? Não é possível. Eu vou ficar aqui mais cinco minutos e se ela não aparecer eu vou meter bala em todo mundo. Olhei o padre e sorri sem mostrar os dentes, olhei na direção que estava olhando antes e foi ai que eu a vi. 

Não pude evitar o sorriso no meu rosto, começou a tocar a música e todos se levantaram. Minha mãe, Stella e Kylie entraram primeiro me olhando sorrindo. Eu não conseguia tirar o sorriso da cara. Barbara andava devagar com o Ryan. Todos olhavam para ela, mas não olhavam como eu. Eu via a mulher da minha vida vindo na minha direção, eu olhava a mulher mais lindo do mundo vindo na minha direção. O olhar dela era tímido, mas quando ela me olhou, ela abriu o sorriso mais lindo que ela já deu na vida. Barbara segurava um buquê lindo de rosas e andava olhando pra mim. 

Eu sentia o meu coração batendo forte, a Barbara era a única que eu via, era a única que eu conseguia ver. Ela foi se aproximando e me deu um frio na barriga que eu nunca senti antes. Como ela pode ser tão perfeita assim? Como Deus pode ter colocado uma mulher dessas na minha vida? O que eu fiz para merecer isso? Eu não sou uma boa pessoa, nunca fui, eu não a mereço. Ryan chegou até mim com um sorriso no rosto. 

-Cuida bem dela, irmão. Eu confio em você! -Ryan disse e me abraçou. Olhei Barbara e ela me olhava com um sorriso no rosto, ficamos nos olhando por alguns segundos. Subimos no altar e o padre começou a falar. Barbara apertava a minha mão forte, acho que ela estava nervosa. 

-Justin Drew Bieber você aceita Barbara Palvin como sua legítima esposa prometendo amar, e respeita-la até o dia da sua morte? -Padre falou e olhei para a Barbara sorrindo. 

-Aceito. -Falei a olhando. 

-Barbara Palvin você aceita Justin Drew Bieber como seu legítimo esposo prometendo amar e respeita-lo até o dia da sua morte? 

-Eu aceito! -Barbara falou e eu vi todos sorrindo. Minha mãe chorava. 

-Podem pegar a aliança e fazer os seus votos. -O padre falou e Jazmyn e Jaxon apareceram com a aliança. Jaxon segurava a minha e a Jazmyn segurava a da Barbara. 

-Eu não escrevi nada. -Falei ouvindo a risada abafada de todos. 

-Pode falar o que vem na sua mente. -O padre falou rindo também e eu peguei a aliança. Eu não fazia ideia do que falar. Barbara começou a rir vendo o meu nervosismo. 

-É... bom... 

-Fale o que ela significa para você. -O padre falou, respirei fundo procurando as palavras certas.  A olhava e eu queria falar tanta coisa, mas não conseguia. 

-Quando eu te encontrei naquela boate, sentada em um bar, eu não ia ir conversar com você, mas alguma coisa me dizia que eu precisava fazer isso, eu precisava ir falar algo com você, e lá foi o nosso primeiro beijo, lá foi onde tudo teve início. Foi onde o meu coração chamava por você todas as vezes que não estávamos juntos, eu não sabia o que era ainda, eu nunca tinha sentido aquilo antes então eu pensava que era desejo. Eu já te amava, mas não sabia e mesmo se soubesse, você nunca saberia. Você iluminou a minha vida, você me tirou de um mundo escuro e me colocou em um lugar muito melhor. Eu agradeço todos os dias a Deus por ter te colocado na minha vida. 

-Que lindo... -O padre disso em interrompendo, o olhei com raiva. Barbara já estava chorando igual louca, e eu escutava alguma fungadas de nariz vindo dos convidados. 

-Eu não terminei. -Falei um pouco grosso. 

-Desculpe, continue. 

-Eu sei que já passamos por muitas coisas, perdemos pessoas que não queríamos perder, perdemos o nosso filho que seria a criança mais amada do mundo. -Me deu um nó imenso na garganta, mas eu não iria chorar na frente de todos ali. Barbara me olhava com os olhos brilhando.  -Eu sei que tudo que aconteceu tem um propósito, eu sei que perdemos um filho, mas seremos abençoados com mais cinco. Eu sei que você será uma mãe maravilhosa e eu serei um pai maravilhoso. Eu escolhi você e escolheria mil vezes, não me arrependo nenhum segundo. Eu amo você mais que tudo nessa vida. -Terminei de falar colocando o anel em seu dedo. Barbara estava chorando muito, achava que ela iria morrer desidratada. 

-Sua vez. -O padre falou e Barbara pegou o anel. Barbara passou a língua nos lábios com a cabeça baixa e depois olhou pra mim. 

-Eu nunca pensei que a raiva que eu sentia de você poderia se tornar em amor, poderia se tornar nesse amor imenso que eu sinto por você. Já passamos por tanta coisa, tantos altos e baixos... você ficou comigo no meu pior momento, você não saiu do meu lado. E quando você mais precisou de mim, eu estava do seu lado. Eu acho que isso é amar, eu acho que é isso que nos torna perfeito um pro outro, porque depois de tantas coisas que passamos, qualquer casal desistiria, mas nós dois não. Nós dois lutamos, choramos, fomos atrás, brigamos e agora estamos aqui, casando. Não há palavra no mundo que possa demonstrar o amor que eu sinto por você, não há ato nenhum que possa demonstrar o amor que eu sinto por você. E esse amor vai multiplicar, porque perdemos um filho, mas esse amor só está começando, e eu tenho certeza que Deus vai nos presentear com um filho. Eu te amo e sempre vou te amar até ficarmos velhos. Eu amo você mais que tudo nessa vida. -Meus olhos estavam marejando, eu não queria chorar, eu não queria pagar de babaca na frente da minha família toda. Abaixei a cabeça deixando as lágrimas caírem e olhei para o lado do padre as limpando. Ouvi todos falando "own", quis matar, mas não ia fazer isso. Barbara colocou a aliança no meu dedo e nos olhamos. 

-Eu os declaro, marido e mulher. Pode beijar a noiva. -O padre falou e eu beijei fazendo todos gritarem. 

"Quando você olhou sobre o seu ombro

Por um minuto, esqueci que sou mais velho

Eu quero dançar com você agora

E você estava linda como sempre

E eu juro que todo dia você estará melhor

De algum modo você me faz sentir assim"  

Saímos dali de mãos dadas com todos gritando e dizendo parabéns. Agora iriamos para a minha casa, onde seria a festa. Tinha muitos fotógrafos na parte de fora da igreja e muitos seguranças. Apertei as mãos da Barbara e entramos na limousine. O carro saiu de lá assim que fechamos a porta. Barbara me olhou com um sorriso no rosto e eu a olhei do mesmo jeito. 

-Estamos casados. -Ela disse rindo e eu a beijei. 

-Estamos casados, isso da um tesão. -Falei e ela caiu na gargalhada. 

-Eu te fiz chorar, ainda não estou acreditando. -Barbara disse e eu revirei os olhos rindo. 

-Nunca mais. 

-Duvido, aposto que se eu falar que estou grávida você vai chorar igual um bobão. 

-Eu vou ficar feliz, mas não vou chegar a chorar. -Falei e ela me beijou. Tentei coloca-la em cima de mim, mas aquele vestido era enorme. 

-Para onde vamos na lua de mel? -Barbara perguntou de novo. 

-Eu já disse que não vou te falar. 

-Mas já casamos. 

-Mas não estamos lá, estamos? -Perguntei fazendo ela bufar.

-Que horas o avião vai nos levar? 

-Quatro da manhã. Vamos chegar lá 13h. -Falei e ela olhou desconfiada. 

-Me fala só se é frio ou se é quente o lugar, por favor! -Barbara conseguia ser chata quando queria. 

-Quente, muito quente. -Falei me dando por vencido. -Não me pergunta mais nada porque não vou falar.

-Eu te amo, marido! -Ela disse sorrindo me fazendo sorrir. 

-Eu também te amo, esposa! -Falei e a beijei. Não demorou muito e estávamos na porta da minha casa. Entramos e algumas pessoas já tinham chegado. Descendo do carro vendo a decoração no quintal. Estava simplesmente lindo. Sorte que não estava nevando, só estava frio, mas nem tanto. 

-Ai meu Deus, eu não consigo parar de chorar. -Stella chegou ainda com os olhos cheios de lágrimas. -Você conseguiu me fazer chorar, Bieber. 

-Eu não posso fazer nada se sou romântico. -Falei zoando, os meninos chegaram, Chris e Chaz estavam com a cara inchada. -Que porra é essa? Que cara é essa? 

-Eles estavam chorando no casamento. -Ryan disse e eu os olhei.

-Vocês estão de sacanagem com a minha cara, né? -Falei não acreditando.

-Nunca pensei que você tinha um coração. -Chris falou com uma voz embargada me fazendo revirar os olhos. 

-Vamos, Barbara. -Falei pegando na mão dela e puxando para irmos até a mesa. Vi os meninos me seguindo. Todos estavam sentados, eu e Barbara sentamos na mesa em frente ao palco montado ali. Minha mãe estava com o microfone em cima do palco. Não sabia o que ela iria fazer.

-Silêncio, por favor! -Minha mãe falou e todos fizeram silêncio. 

-O que ela vai fazer? -Perguntei a Barbara que olhava minha mãe com atenção. Ela me ignorou. 

-Hoje o meu filho se casou com uma mulher linda que eu amo e tenho  prazer de chamar de nora. Eu nunca imaginei que estaria aqui, falando no casamento do meu filho. Muito obrigada, Barbara, por mostrar que o Justin tem coração. -Minha mãe falou e todos riram. -Eu desejo toda felicidade do mundo para vocês, vocês merecem e me deem um neto logo. -Ela disse e todos bateram palmas. Ela nos abraçou e eu vi os meninos subindo no palco, isso não iria prestar. 

-Primeiramente boa noite. -Khalil falou com um copo de whisky na mão. -Segundamente, eu queria agradecer a Barbara e xingar ela também. Xingar por ela tirar o JB fodedor da gente e agradecer por fazer ele feliz. Obrigado, Barbie. -Khalil falou e eu neguei com a cabeça não acreditando que ele tinha falado isso.  

-Eu sou o Chris, eu queria desejar toda felicidade do mundo para vocês. Eu vou sentir falta do Justin Bieber da orgia...

-CHRISTIAN! -Dei um grito e ele começou a rir. 

-Desculpa, eu tive que fazer isso. -Chris falou rindo. -Enfim, amo vocês e Barbie, faça o meu Bieber feliz. -Ele passou o microfone para o Chaz, isso não ia dar certo. Olhei Barbara e ela estava rindo. 

-E ai, gente. Tudo joía? Tudo ótimo. Hoje é o casamento do meu amigão Bieber, nunca pensei que iria acontecer isso, mas ele está oficialmente casado. Sorte da Barbara, azar das mulheres que ele não comeu. -Chaz falou e os meninos começaram a rir junto com todos. Chaz passou o microfone para Lil Za. 

-Esses dias eu estava lembrando de quando fomos para Las Vegas juntos... -Lil Za começou a falar e eu o fuzilei, ele não iria contar isso. -Esse dia foi foda demais, você lembra? 

-Cala a boca! -Falei alto e ele segurou o riso assim como todos. 

-Justin amanheceu com cinco mulheres na cama. Como ele conseguiu dar conta de cinco? Eu sinceramente não sei, porque eu as vezes não consigo dar conta nem de uma. -Lil Za falou fazendo todos rirem. Barbara me olhava um pouco brava por saber daquilo. -Mas ai depois fomos descobrir que elas entraram no quarto dele só para tirar foto. -Lil Za soltou uma gargalhada alta e engraçada fazendo todos rirem alto inclusive eu. Não consegui segurar. 

-Não acredito. -Barbara disse rindo e eu a olhei sorrindo. 

-Enfim... -Lil Za falou respirando fundo para parar de rir. -Eu te amo, irmão. Você sempre vai ser meu braço direito. Obrigada por tudo. Felicidades para você e para a Barbie. Você virou oficialmente o Ken. -Lil Za passou o microfone para o Alfredo. 

-Te conheço desde quando éramos pequenos, você sempre batia na bunda das meninas da escola. Eu sempre falava que isso era errado, mas você falava que elas gostavam. Ai você cresceu e virou o fodedor de Nova York. Se juntar todas as mulheres que todo mundo dessa festa transou não da nem a metade das que você transou. Fico feliz que o Justin não corre mais risco de pegar Herpes genital. -Alfredo disso querendo rir e os meninos começaram a rir sem parar. 

-Já acabou a palhaçada? -Falei e eles me mandaram beijo. 

-Te amo, seja muito feliz. Vocês merecem. -Alfredo falou e passou o microfone para o Ryan. 

-Você é como um irmão pra mim, você sempre esteve lá pra mim. Mesmo depois que você tentou me matar e acabamos caindo na porrada. -Ryan disse me fazendo rir. -Eu não vou falar nenhum podre seu aqui porque se não a Barbara vai desistir do casamento. 

-Pelo menos eu tenho um amigo com consciência. -Falei fazendo todos rirem. 

-Você sabe de tudo que passamos juntos, você sabe das nossas histórias. Eu amo você, irmão! Você sempre vai ser o nosso Bieber. E Barbara, eu amo você como se fosse minha irmã mais nova. -Ryan falou e vi Barbara sorrindo. Todos bateram palmas. Começou a tocar uma música e todos foram para pistar dançar. 

-Nem acredito que estamos casados! -Barbara falou quando eu a agarrei. 

-Eu acredito, e acredito que será maravilhoso. -Falei e a beijei. 

-Queria meu pai e minha mãe aqui comigo. -Barbara disse um pouco triste, eu não sabia o que falar. 

-Eles estão te olhando lá de cima. -Disse e ela me beijou. Escutei alguém tossindo e interrompendo o beijo. O olhei e era Scooter. 

-Parabéns, Justin. -Scooter disse sorridente. Barbara apertou a minha mão e eu sorri. 

-Obrigado! -Falei sorrindo falso. 

-Eu sei que você não gosta muito de mim, sua mãe disse que você tem ciúmes, mas eu prometo que vou cuida dela. Se eu não cuidar, você pode me matar. -Scooter disse com um tom de brincadeira e rindo. 

-Pode apostar que vou matar. -Falei entre os dentes o fuzilando.

-Muito obrigada, Scooter. Você é um cara muito legal. -Barbara disse sorridente e ele sorriu simpático para ela. Ele saiu e Barbara me olhou feio. 

-Que foi? 

-Scooter é um cara legal, faz sua mãe feliz. Por que você não pode aceitar? -Ela disse brava e eu revirei os olhos. 

-Porque minha mãe sofreu muito com o meu pai e eu tenho medo de vê-la chorando por outro babaca. -Falei com cara fechada, ela se calou por algum tempo. 

-Deixa sua mãe viver a vida dela, ela sabe o que faz e eu tenho certeza absoluta que ela não vai sofrer com o Scooter do jeito que sofreu com o seu pai. 

-Eu vou tentar ser mais amigável com ele. -Falei emburrado e ela abriu um sorriso. 

-É por isso que eu te amo. -Ela disse indo me beijar, mas Stella puxou ela. Revirei os olhos e fui até os meninos que estavam rindo com o Scooter. Cheguei na rodinha e percebi que ele ficou um pouco desconfortável. 

-Qual o papo? -Falei vendo eles rirem sem parar. 

-O Scooter é muito engraçado. -Ryan disse e eu olhei Scooter. 

-Eu também quero rir, Scooter. -Falei tentando ser amigável, mas saiu como uma ameaça. Droga, Barbara me mataria se soubesse disso. A olhei e ela sorria me incentivando a conversar com o Scooter. 

-É que... -Ele deu uma tossida um pouco desajeitado, revirei os olhos procurando paciência. 

-Minha mãe sofreu muito com o meu pai, eu não quero que isso se repita. -Falei para acabar com aquilo. -Ela é a minha mãe e eu me preocupo com ela. 

-Eu não vou fazer mal para ela. -Ele falou firme e eu assenti. Começamos a conversar sobre os negócios das nossas empresas. Até que Scooter era um cara gente boa, mas minha arma iria ficar sempre disponível. 

Vi Barbara com a roupa trocada, ela ainda estava de vestido. Todas as mulheres estavam na pista cantando a música Like A Virgin. Barbara dançava e cantava ao mesmo tempo, aquilo era engraçado porque era uma música muito velha. As vezes ela fazia um passinho me fazendo rir. 

-Não acredito que elas estão fazendo isso. -Scooter disse do meu lado vendo a minha mãe dançando também. 

-Essa música é muito velha. -Eu disse rindo vendo elas gritarem com o refrão. 

-Cara, olha a Stella. -Ryan disse e Stella descia até o chão cantando essa música, isso me fez gargalhar. 

-Olha a sua avó. -Chaz disse e minha avó era a mais alegre de lá. Ela dançava com um copo de água na mão. Barbara rebolava com a música e girava deixando a sua bebida cair no chão. Ela berrava quando tocava o refrão e passava a mão em seu corpo. O olhar dela foi de encontro ao meu e ela sorriu ao me ver sorrindo. A música acabou e começou a tocar outra. 

-Vamos mostrar para elas como que faz? -Sooter disse indo para a pistar me fazendo rir. Todos foram para a pista expulsando as mulheres de lá. Começou a tocar "Sexy and I Know It" e eu fiquei no meio já que sou o noivo. 

-Nós vamos mostrar para vocês como que dança. -Chaz falou. 

Eu e os meninos começamos a dançar e eu tirei o meu paletó devagar escutando algumas pessoas gritarem. Mordi os lábios de forma sexy. Fiquei só com minha blusa social, eu tentava dançar de forma sexy e engraçada. Olhei Ryan e ele estava quase tirando a calça, Scooter já estava sem blusa e balançando ela pro alto. Começou a tocar a parte que fala "Garota, olhe esse corpo", comecei a tirar a minha blusa social devagar e olhei Barbara. Os meninos pararam de dançar e ficaram do meu lado quietos. Começou o refrão e eu tirei de vez a minha blusa vendo todo mundo gritar. Olhei Barbara e ela estava rindo muito. Fiquei sem camisa e notei que todos estavam também. 

-Eu sou sexy e sei disso! -Gritei com a música e comecei a fingir que ia tirar a minha calça, mas parei, eu não ia fazer isso. Acabou a música e todas bateram palmas rindo. Fui até a Barbara que estava enxugando as lágrimas de tanto rir. 

-Você é muito retardado. -Ela disse soltando uma gargalhada e eu a beijei. 

-Gostou? -Falei rindo. 

-Estava combinado isso? -Ela disse rindo ainda. 

-Não, isso foi ideia do Scooter. 

-Eu amei. -Ela disse colocando os braços no meu pescoço. 

-Eu pago mico por você. -Falei e a beijei. 

-JUSTIN, CARALHO! Olha a música que vai tocar. -Ryan disse me puxando e me levando para a pista. Começou a tocar  Crank That do Soulja Boy Tell'em. Eu e os meninos começamos a fazer um passo antigo que só nós sabíamos. Minha mãe jogou o meu boné e eu o coloquei virado para trás. Essa música era de 2009, eu e os meninos ficávamos cantando essa música quando éramos mais novos. Ela tocou quando eu bati o meu carro com todos dentro, então, essa música tinha história. A música acabou e eu abracei os caras. Tirei o boné e agarrei Barbara por trás que estava conversando com a minha mãe. 

-Estava aqui contando a história dessa música. -Minha mãe disse com um tom de desaprovação me fazendo rir. 

-Você bateu o carro ouvindo essa música? -Barbara perguntou.

-Bati. -Falei rindo lembrando. -Minha mãe ficou igual  aquelas loucas de hospício. -Disse gargalhando.

-Agora você ri, né? Seu pai quase te matou. 

-Eu nem me importei. -Disse dando de ombros. Minha mãe revirou os olhos e saiu. Barbara virou pra mim e me beijou. 

-Quantas horas? 

-Deve ser três da manhã. -Falei e lhe dei um selinho. 

-Eu estou cansada. 

-Você ainda não dançou comigo. 

-Você quer dançar comgio? -Barbara perguntou e eu a puxei para a pista de dança. Quase todos estavam dançando. Tocava "I Gotta Feeling". Eu e Barbara dançamos juntos e as vezes nos beijamos ao som da música.  Nem vi Chaz se aproximando e me puxando para longe da Barbara. 

-Que foi, porra? Posso ter paz com minha mulher não? -Falei nervoso. A expressão do rosto dele era séria.

-Cara, aconteceu algo muito estranho. -Chaz falou saindo e eu o segui. Fomos para dentro da casa, todos os meninos estavam lá dentro. 

-Que porra está acontecendo? -Perguntei tomando meu lugar na mesa. 

-Você olhou o seu celular? -Ryan falou e eu neguei. Peguei o meu celular no bolso e eu tinha recebido uma mensagem. Ela dizia "Belo casamento, pena que não vai durar muito". Eu senti meu sangue ferver. 

-Com certeza a Barbara recebeu essa mensagem. -Chris disse. 

-Desgraça! -Berrei e joguei o meu celular longe. -Quem foi o filho da puta que fez isso? Eu quero descobrir. -Gritei olhando Chaz. 

-Eu não consegui achar, Justin. Esse cara é bom, e eu sou ótimo, mas infelizmente eu não consegui rastrear. -Chaz disse decepcionado com ele mesmo. 

-Quem será que é? -Chris perguntou.

-Eu tenho certeza que é o Guto. -Falei entre os dentes. 

-Mas por que ele ia te chamar de amor? Isso não faz sentido. -Khalil falou. 

-Não tenho paz nem no meu casamento, porra! -Gritei nervoso. -A Barbara... -Falei e corri para o jardim. Comecei a procura-la antes que ela visse a mensagem. A vi com o celular na mão, tarde demais. Fui correndo até ela e ela me olhou com a expressão triste. 

-Quem mandou isso? -Ela disse cabisbaixa. 

-Eu não sei. Sinceramente não sei. 

-Vai acontecer alguma coisa comigo, ou com você? 

-Não, eu não vou deixar nada acontecer. -Falei e a abracei. 

-Justin, e se o nosso casamento acabar por causa disso? -Barbara disse me apertando forte e com voz de choro. 

-Olha pra mim! -Falei e ela me olhou com os olhos brilhando. Peguei delicadamente em seu rosto. -Eu não vou deixar nada atrapalhar o nosso casamento. Eu não vou deixar nada acontecer com você, escutou? Você agora é uma Bieber, e ninguém mexe com os Biebers. -Disse e ela abriu um sorriso. 

-Eu amo você. 

-Eu também amo você, Barbara. Eu amo você mais que tudo. -Disse a apertando forte em meus braços. 

-Cara, o avião já está pronto. -Khalil falou e eu sai do abraço. 

-Eu vou tomar um banho rápido. -Barbara disse, me deu um selinho e saiu. 

-Eu não quero viajar agora, eu quero descobrir quem mandou essa mensagem. -Falei puto. 

-Irmão, é melhor você ir esfriar sua cabeça. Você não vai fazer nada que preste com cabeça quente. Deixa que eu e os caras resolvemos aqui e qualquer coisa ligamos para você. -Khalil falou e eu passei a mão nervoso em meu topete. 

-Eu estou com medo de acontecer algo com a Barbara. 

-Nada vai acontecer com ela. Ela tem você, eu, Ryan... ela tem todo mundo e você pode ter certeza que não vamos deixar nada acontecer com ela. -Khalil falou e eu o abracei. -Agora vai curtir a sua lua de mel, você merece. -Sai do abraço e fui atrás da Barbara. Subi para o quarto. 

-Barbara? -Gritei entrando no quarto. Escutei o barulho do chuveiro ligado e abri a porta vendo ela tomando banho. -Posso entrar ai com você? -Disse malicioso e ela riu.

-Não, não pode. -Ela disse e eu a olhei com cara de cachorro abandonado. Tirei a minha calça e minha cueca entrando no chuveiro. -Justin! 

-Vamos foder rapidinho, vai. -Falei já beijando seu pescoço.

-Não! Você não me contou onde será a nossa lua de mel, então sem sexo. -Ela disse e eu a coloquei em minha cintura. -Justin, para. -Ela disse com a voz falha me fazendo sorrir. Comecei a morder seu pescoço a fazendo arfar. 

-Eu quero você! -Falei e ela me empurrou.

-Não! -Ela disse tentando ser firme. Apontei para o meu pau já duro e a vi suspirando com pena. -Me fala para onde vamos e transamos.

-Não vou falar. 

-Então sem sexo até chegar lá. -Falei e ela saiu do banheiro. Tomei um banho rápido para acalmar o garoto. Sai do banheiro e Barbara já estava vestida. 

-Pena que você não quis transar comigo, ia ser a melhor transa da sua vida. -Falei indo para o closet, escutei ela rindo. 

-Acho que vou transar com você quando chegarmos lá, porque no avião eu vou capotar. -Barbara disse e eu tive que concordar. Eu estava cansado e com certeza dormiria no avião. Sai do closet já vestido e Barbara me esperava sentada na cama.

-Já está pronta? 

-Já, as nossas malas estão no avião? 

-Sim, vamos! -Falei sorrindo fazendo ela abrir um sorriso pra mim. Peguei na sua mão e descendo as escadas indo para o jardim, todo estavam a nossa espera e assim que chegamos, eles gritaram: Boa viagem! 

-Obrigado! -Disse e minha mãe veio me abraçar.

-Cuidado lá, e Barbara... -Minha mãe disse saindo do abraço e indo abraçar a Barbara. -Não deixa o Justin fazer nenhuma besteira. 

-Pode deixar que não vou deixar. 

-Bom, nós já vamos ir porque se abraçarmos todo mundo só vamos sair daqui de manhã. -Falei e todos riram. Fomos para o carro e de lá iamos para o aeroporto. 

-Próxima parada... -Barbara disse tentando me fazer falar para onde íamos. 

-Próxima parada lua de mel. -Falei e ela bufou rindo. 

"Eu vou te amar até

Meus pulmões desistirem

Eu prometo até que a morte nos separe

Como em nossos votos

Então eu escrevi essa canção para você

Agora todo mundo sabe

Porque é só eu e você

Até que fiquemos grisalhos e velhos"

 

Notas Finais


musica: Say You Won't Let Go do James Arthur.
Entaaao, gostaram??? O que acharam do casamento? Vocês gostam da Stella?? aaa me contem tudo que estão achando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...