História The Dark Side of Park Jimin - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 40
Palavras 1.492
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 20 - Capítulo 20


P.O.V (S/N)


-Eu não acredito nisto... -sussurro e mordo furiosamente o lábio.

A Yoon estava a insunuar-se para o Jimin à minha frente, sim eu e o Jimin não temos nada assumido, mas rais parta, ele sabe que eu estou na cozinha, eu e o Namjoon, eu mantinha-me séria e o Namjoon ria-se da figura patética que a Yoon fazia. O Jimin eu e o Namjoon ficamos a ajudar a peste a arrumar a cozinha, já que a unnie nos pediu, ela foi fazer qualquer cena e acho que era sair com um rapaz, ela estava muito bonita.

Descubri o motivo pelo qual a minha vida parece menos horrível do que o costume. A Yoon foi a cidade natal. A unnie trabalhou sozinha estes tempos, mas eu estava tão preocupada com a minha "relação" com o Jimin que me passou ao lado e a unnie também não mencionava isso nas nossas conversas.

Ela espalmou as mão no peito do MEU homem, digo do Jimin. Estúpida. 

Balanço a cabeça e viro-a para o frigorífico. Meu Deus esta gaja não sabe o que é passar dos limites, e o otário também não, se fosse eu no lugar dela a fazer isso a um rapaz, ele iria punir-me de uma forma muito perversa, já eu tenho de ficar aqui e aguentar a filha de uma desonrosa mãe a esfergar-se nele como uma cadela no cio. 

Uma ideia ilumina-se na minha cabeça e eu opto por sair da cozinha, não antes de pegar num pacotinho de leite com chocolate. Vou perder provavelmente a minha tarde a trabalhar na minha ideia, que pode dizer-se que ou corre muito bem ou terrivelmente mal. Eu vou punir o Jimin, caguei se submissas não podem punir os dominadores, ou talvez possam, é sobre isso que irei pesquisar.

-Namjoon oppa, se o meu irmão perguntar diz que eu estou no quarto,  se for não for urgente pede que espere até o jantar. Eu não quero que me interrompam.

-Claro.

-Obrigada oppa. 

Beijo a bochecha do Namjoon e olha para a bancada da cozinha onde o Jimin tinha a plena visão do meu sorriso sardónico e eu pudia vê-lo possesso. O Namjoon sai da cozinha antes de mim, após ouvir o Jin o chamar do andar de cima e como a coisinha estava demasiado empenhada a tentar beijar o Jimin eu movi os lábios e dize sem som algum. -Até mais, senhor.

[...]

Google, meu fiel amigo, o que eu faria sem ti. Olho para o meu caderno e lei acerca da minha pesquisa, umas punições tinham a ver com sadomasoquismo, outras nem por isso.

Vou excluindo hipóteses e lembro-me que ir ao quarto secreto me pudia ajudar.

Levanto-me da cama muito feliz, mal pouso os pés no tapete o som de batidas na porta faz-se presente.

-Hoseok... -paro de falar ao notar na pessoa a minha porta, olhar para ele deu-me ainda mais vontade de continuar com o meu plano. -Senhor...

-O que é que se está a passar tu nunca me chamas senhor, a não ser quando estamos no quarto secreto.

-Não lhe agrada que o tra-te assim, senhor?

-(S/N)... -corto-o

-Adorava ficar a conversar, mas no momento estou ocupada.

Ele segura na minha cintura e puxa o meu corpo para o seu, tenta beijar-me e eu digo simplista.

-Não agora, oppa...

Nunca o tinha tratado assim, mas pelo que vejo surtiu o efeito desejado e ele soltou-me atordoado. 

Desci as escadas com um sorriso estúpido no rosto e fui ao andar subterrâneo. 

[...]

Como é que eu vou entrar aqui?

Penso para mim mesma parada à frente da estante. Não estamos num filme, eu não vou conseguir abrir a estante com um travessão. 

Posso começar a por em pratica o meu plano agora. Ok, isso sim é uma boa ideia, é melhor do que ficar uma hora a tentar abrir a porta com um objeto para o cabelo.


DEMÔNIO 🔥

~Chamada on~

-Anjinho?


-Minmin...


Torno a minha voz manhosa e deixo o seu apelido cortar os meus lábios.


-O que é que se está a passar?


-Eu estou tão molhada, eu preciso de ti...


-O... (S/N) não brinques comigo.


-Estou à tua espera à frente do quarto secreto.


~Chamada off ~


Encosto-me à estante e espero que o Jimin apareça,  o que não demorou nem dois minutos.

-Jimin.

Vejo a chave da estante brilhar-lhe entre os dedos, agarro nela e pouso-a na estante, um pouco escondida.

-Eu pensei que tu me podias foder em cima da mesa de bilhar hoje, gostava de alguma coisa diferente hoje. -vou ser direta, não tenho tempo a perder. 

-Oh anjinho...

Ele puxou-me para o seu colo e tentou beijar-me novamente, mas eu desviei-me e ele beijou o meu pescoço. 

-Mas isso não é o que vamos fazer, não agora. Eu preciso que vás para o teu quarto mas precisei que tu viesses aqui para me dares a chave do quarto secreto, já que a surpresa é lá. 

-Uma surpresa?

-Eu gostava realmente que tu me fudesses na mesa de bilhar, mas não agora. -ignoro a sua pergunta.

-Não me faças isto anjinho, eu não posso voltar lá para cima com esta ereção no meio das pernas. -Reparo que ele estava duro. Ele é um ninfomaníaco, só pode.

-Então eu trato dela, mas tem de ser rápido. -Faz tudo parte do plano. Convenço-me a mim mesma, mesmo que no fundo eu tenha um pouco de vontade de sentir todo o seu tamanho na minha boca.

Ajoelho-me a frente dele e deixo os meus lábios formarem o sorriso mais infantil possível para mim.

-O Minmin vai ser bonzinho comigo? Vai deixar-me chupar o meu chupa-chupa preferido? O Minmin deixa-me chupar?

-Eu deixo, anjinho. Mas tens de te comportar e ser rápida alguém pode aparecer.

-Eu vou ser rápida, mas o Minmin não vai poder agarrar o meu cabelo.

-Quê?

-Mãos atrás das costas.

-Anjinho. 

-Não confias em mim? 

-Claro que confio, mas...

-Se confias deixa as mãos atrás das costas. Eu tenho me portado muito bem, tu não achas? Mereço. 

Ele morde o lábio e leva as mãos para trás das costas, sorri-o para ele e desaperto-lhe o cinto, logo a seguir desaperto o fecho também. Baixo-lhe as calças até metade das coxas musculadas e tiro a sua extensão das suas cuecas.

-Tão duro, tudo isto só por me imaginar molhada?

-Tu não tens ideia do quanto imaginar-te sedenta por sexo me deixa louco. Oh... -comecei a mover a minha mão e em resposta ouvi um gemido partir-lhe os lábios.

-Saber que tu me podes saciar a minha sede por sexo deixa-me muito louca e totalmente molhada.

Sugo a glande rosada do Jimin e lambo os lábios ao ter o palato do seu lubrificante natural. Tão Jimin.

Sugo mais uma vez a glande do seu pênis e deixo-me sorrir ao ver que o Jimin levou a mão a boca para conter um gemido.

Nós estavamos mesmo feitos se alguém nós encontrasse, o que não era nem um pouco difícil, já que eu o estava a chupa-lo no meio da sala de jogos, quem descesse as escadas via-nos num momento bastante íntimo sem ter de desviar o olhar para um lugar mais restrito.

A minha experiência no que toca a sexo oral não é muita, mas também não sou terrível. O Jimin e uma pesquisa ajudaram-me a entender melhor isto.

A extensão do Jimin entra por completo na minha boca, fecho os olhos para conseguir acomodar melhor o seu tamanho em mim. Uma das minhas mãos aperta a coxa dele e a outra começa a brincar com os testículos do Jimin.

Sinto a sua mão no meu cabelo, paro os meus movimentos e tiro o membro do Jimin da minha boca.

-Não! -bato-lhe na mão.

-Tu és minha.

-E tu és meu. Estou a pedir que não me toques, aproveita apenas.

-Mas eu quero tocar-te.

-Não. Deixa-me fazer como eu quero... -Um beicinho manhoso forma-se na minha boca.

-Ok.

Retorno com os movimentos, os gemidos do Jimin era abafados pela sua mão, ele não estava no controlo e eu acredito que isso não tenha acontecido muitas vezes. Os gemidos prelongaram-se e os movimentos intensificam-se.

-Anjinho, eu... eu

-Jimin? Estás aí em baixo? -O Jin fala.

Eu e o Jimin olhamo-nos assustados e eu intensifico os movimentos, já não era a primeira vez que quase nos apanhavam num momento assim. No meu primeiro orgasmo quase que o Yoongi nos apanhava.

Fito o Jimin pedindo em silêncio para que ele se venha na minha boca. O meu pedido foi atendido assim que os passos do Jin se chocam com a escadaria, tinhamos oito degraus para eu me esconder e o Jimin se recompor.

Eu engolo o seu orgasmo e sorrio deixando um beijo na sua extensão.

-Arisca... -ele sussurra enquanto eu me escondo na mesa de bilhar e o vejo ajeitar-se, quando o Jin o vê eu escondo-me e o Jimin aperta o cinto.

-Vamos treinar!

-Já estou a ir, hyung.

-Já à minha frente!

-Já estou a ir.

Ouso os dois começarem a subir as escadas e respiro aliviada e divertida, foi intenso. Melhor só quando eu punir o meu querido dominador.

-Estavas a fazer o quê aqui sozinho?

-Vim ver se tinha um livro que me interesante.

-Ah... -o Jin soa desconfiado -Tu é que sabes.


















Notas Finais


Oi pervertidas

Eu gostei de escrever este cap!

Vocês têm alguma ideia para a punição para o Minmin? Se tiverem digam.

Espero que tenham gostado☺

Ah e aproveito que estou aqui para dizer que na minha conta de yaoi eu publiquei um one shot hot de taegi (Yoongi + Taehyung) quem tiver interesse em ler um Lemon deles o one shot chama-se "One More Night"

Até à próxima...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...