História The Dark Side of Red - Choni - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Antoinette "Toni" Topaz, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Chuck Clayton, Elizabeth "Betty" Cooper, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Kevin Keller, Marmaduke "Moose" Mason, Penelope Blossom, Veronica "Ronnie" Lodge
Tags Choni
Visualizações 209
Palavras 1.643
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Penúltimo capítulo😢

Capítulo 29 - Capítulo 29 - Passeio


Se passam algumas horas da festa. Eu tento ao máximo fazer a Toni não exagerar na bebida. É a primeira vez que ela bebe e não quero que ela passe mal ou que vire alcoólatra.

Toni -gente, mais uma vez, obrigada por isso.

Diz se sentando no sofá ao meu lado.

Kevin - agradeça a sua namorada.

Veronica -é! A ideia foi dela.

Diz dando um gole de sua bebida.

Toni -não sei o que seria da minha vida se você.

Diz alisando minha coxa.

Cheryl -não seria nada.

Digo fazendo ela rir.

Betty -meu choni é tão lindo.

Ela diz com um sorrisinho fofo.

Kevin -ai, essa é minha música favorita!

Ele diz assim que começa a tocar "Side To Side"

Veronica -vamos dançar Kevin!

Ela diz o puxando do sofá.

Na mesma hora todos se levantam e começam a dançar. Quando ninguém percebia, eu puxo Toni pra um canto.

Toni -o que quer?

Cheryl -você.

Ela dá um sorriso malicioso e em seguida me beija.

Levo ela até o quarto sem ninguém ver, tranco a porta e a jogo na cama subindo por cima dela. Eu começo a tirar sua blusa, quando ela interrompe o beijo.

Toni -Cher... Cheryl... Tem certeza disso? Nossos amigos estão todos aí... E se eles notarem que sim sumiu?

Ela disse afasta nossos corpos.

Cheryl -eles nem vão ver, Toni.

Toni -sei não, Cher.

Ela me olha preocupada.

Cheryl -tá... Podemos parar agora ou podemos continuar.

Digo dando Beijos em seu pescoço para provocá-la.

Toni -não faz isso, Cheryl, você sabe que eu não consigo resistir.

Ela diz com um serto tesão.

Cheryl -eu te faço enlouquecer.

Digo baixinho em seu ouvido e sinto seu corpo arrepiar.

Toni -quer saber? Foda-se.

Ela diz e no mesmo segundo me beija.

Começamos a nos beijar loucamente. Ela pede passagem de língua e eu acabo cedendo. Nossas mão deslizavam pelo corpo uma da outra. Nossas línguas exploravam cada canto de nossas bocas. Aquele fogo dentro de nós duas ficava cada vez mais quente. Ela, rapidamente tira minha blusa e eu faço o mesmo com ela.



(...)



Kevin -meus pés estão doendo de tanto que eu dancei.

Diz se sentando no sofá

Veronica -você dança melhor do que eu, Kev.

Betty -do que eu também! Tem que nos ensinar.

Elas dizem sentando uma em cada lado de Kevin.

Kevin -um dia vocês aprendem.

Diz convencido.

Jughead -espera! Cadê a Toni?

Ele diz olhando para todos os cantos.

Archie -a Cheryl também sumiu...

Kevin -eita! Tá rolando suruba

Diz rindo.

Sweet -o que a gente faz agora?

Ele diz meio constrangido.

Veronica -vamos nos divertir! Deixem elas transarem.

Ela diz se levantando.

Betty -meu deus.

Diz envergonhada.

Kevin -falou a Virgem Maria.

Betty -Kevin!

Dá em tapa no braço dele.

Veronica -gente, deixem elas! Elas estão tendo o momento delas e nós vamos dar espaço. Olha! Tá tocando "Let Me Love You". É a nossa música, Kevin.

Diz bem animada.

Kevin -desde quando?

Diz confuso.

Veronica -desde agora!

Ela o puxa para dançar e todos acabam indo junto.



(...)



Cheryl -como e adoro fazer isso.

Digo ofegante.

Toni -eu também... Isso é incrível!

Diz com um sorriso bobo.

Cheryl -eu te amo tanto, Toni.

Digo me virando para ela.

Toni -eu também te amo muito, Cheryl.

Ela se vira também.

Nós nos olhamos por alguns segundos e em seguida eu a beijo. Um beijo calmo e apaixonado.

Cheryl -argh! Eles não vão baixar essa música?

Resmungo.

Toni -não.

Ela diz rindo de mim.

Cheryl -eu vou ir lá!

Digo me levantando da cama.

Toni -acho que eles não vão querer abaixar.

Ela diz se sentando na cama.

Cheryl -a casa é minha, eu mando aqui!

Toni -nossa, senti firmeza, hein.

Diz sorrindo.

Cheryl -treme na base!

Saio do quarto e vou até a sala.

Kevin -olha só quem chegou!

Ele diz assim que me vê.

Cheryl -Kevin! Abaixa essa música.

Digo quase gritando por causa da altura da música.

Kevin -agora que a festa tá ficando boa?

Cheryl -boa? Porque?

Kevin -o Jughead, o Sweet Pea e o Archie estão fazendo uma aposta valendo 50 dólares de cada um deles.

Ele diz apontando pro Archie. Ele estava de cabeça para baixo.

Cheryl -que aposta é essa?

Kevin -tem que beber dois copo de vodka com whisky e ficar de cabeça para baixo sem vomitar.

Ele diz olhando para o Archie que estava com cara de vômito.

Cheryl -meu deus, esse povo vai dar PT na minha casa...

Veronica -vai Archie!!!

Ela grita para ele.

Cheryl -não, não, não, não e não!

Digo desligando a música e indo até os outros.

Betty -porque desligou?

Cheryl -sabe que horas são?!

Digo cruzando os braços.

Archie -onze e dez?

Ele diz voltando para a posição normal

Cheryl -SÃO UMA HORA DA MANHÃ!

Eu grito e eles se assustam.

Jughead -nossa, que grossa.

Diz meio bêbado.

Cheryl -vão dormi! Tá na hora de vocês irem pra cama.

Veronica -pra cama.

Ela diz rindo maliciosamente.

Cheryl -não! Na minha casa não.

Veronica -você e a Toni podem e nós não podemos?

Ela diz erguendo as sobrancelhas.

Cheryl -am... Isso não vem ao caso! Agora vamos arrumar isso aqui.

Digo pegando uns copos que estavam na mesa de centro.

Kevin -ta bom!

Nós arrumamos apenas o básico que era as bebidas, as comidas e uns copos sujos. Depois eu levo o Archie, o Sweet Pea, o Kevin e o Jughead até o quarto de hóspedes e a Veronica e a Betty pro meu quarto.

Pov,s Toni

Toni -posso apagar a luz?

Veronica -pode.

Eu apago a luz e me deito na cama.

Cheryl -boa noite, meu amor.

Digo dando um selinho nela.

Toni -boa noite.



5 meses depois...



Se passaram 5 meses desde a minha festa surpresa. Muitas coisas aconteceram durante esses meses. Coisas tipo: a ida do Sweet Pae para Nova York, o aniversário de 18 anos da Cheryl, o baile de despedida da escola, o aniversário do Jughead, do Kevin e da Veronica e a coisa mais especial de todas... a Cheryl e eu estamos morando juntas! Pois é... Logo depois do baile de despedida da escola, a Cheryl me perguntou se eu queria morar com ela e meu avô deixou, então eu fui. Acho que foi uma das melhores coisas que eu fiz na minha vida. Morar com uma pessoa que você ama é incrível... É sensacional. Acordar ao lado dela todos os dias, ver aquelas mechas ruivas toda manhã e dá um beijo de bom dia nela... Isso é maravilhoso.

Cheryl -oi, mozão da minha vida!

Ela diz entrando na casa.

Toni -oi, meu amor.

Eu vou até ela e dou um beijo.

Cheryl -trouxe nosso almoço!

Ela disse erguendo duas sacolas brancas com comida dentro.

Toni -onde você tava? Eu levantei da cama e você não tava mais lá.

Digo pegando um dos sacos da mão dela.

Cheryl -surpresa!

Ela diz bem feliz.

Toni -pra mim?

Cheryl -sim, espero que você goste, né.

Nós nossentamos na mesa e começamos a conversar enquanto comemos.

Toni -já pode me dizer que surpresa é essa?

Digo dando uma garrafada no macarrão.

Cheryl -relaxa, amor, você vai saber... Na hora certa, é claro.

Ela faz o mesmo.

Toni -e quando é a hora certa?

Cheryl -se você souber esperar.

Toni -argh! Como você é chata.

Digo rindo.

Cheryl -você ama essa chatice, né?

Diz convencida.

Toni -demais!

Nós rimos e voltamos a comer.

 depois do almoço nós fomos para sala e começamos assistir um filme aleatório que passava na TV.

Cheryl -ei, lembra da surpresa?

Ela diz me encarando.

Toni -não parei de pensar por um segundo. Quando é que você vai me mostrar?

Digo olhando pra ela.

Cheryl -agora, mas você vai ter que ir vendada.

Toni -tudo bem.

 ela vai até o quarto e pega um pedaço de pano para cobrir meus olhos.  Ela oscobra me leva até um lugar fora da casa.

Toni -onde estamos?

Digo perdida por estar com os olhos vendados.

Cheryl -estamos na garagem.

Ela diz num tom bem feliz.

Toni -já posso tirar a venda?

Cheryl -calma...

Ela parecia está fazendo com uma coisa pois escutei uns barulhos.

Toni -e agora?

Cheryl -agora você pode.

Eu tiro a venda e não consigo acreditar no que vejo. Meus olhos brilharam ouvir aquilo eu almejava quilo muito tempo.  desde que eu tinha uns quinze anos.

Toni -Cheryl... O que... Isso é... Uma moto!

 Digo me aproximando da moto.

Cheryl -você comentou comigo que queria muito uma dessas, então eu comprei para você.

Ela se aproxima também.

Toni -eu não acredito que você fez isso. Não precisava.

Digo pegando o capacete da mesma.

Cheryl -claro que precisava!

Toni -mas eu nem sei ainda direito numa dessa.

Digo me virando para ela.

Cheryl -eu já cuidei disso! Jughead vai te ensinar.

Toni -muito obrigada mesmo, meu amor... Você é a melhor do mundo inteiro!

Digo segurando sua cintura.

Cheryl -eu não mereço nada em troca não?

Ela disse passando o braço em volta do pescoço.

Toni -ah você merece! Merece muitos beijos.

Eu a beijo logo em seguida.

Cheryl -quando é que você vai me levar para passear nessa moto?

Ela diz separando os nossos lábios.

Toni -mas eu não sei andar muito bem, eu tenho medo de cair. A última vez que eu andei de moto eu tinha 16 anos. Foi com o Sweet Pae, ele me ensinou o básico.

Digo separando nossos corpos.

Cheryl -ué! Faz o básico.

Ela disse sorridente e pegando outro capacete.

Toni -ok, vamos lá!

Nós Subimos na moto e o da partida começamos a passear pelas estradas Riverdale. Passamos por muitos lugares diferentes. Confesso que por diversas vezes eu quase derrubei a moto.

Cheryl -esse passeio foi maravilhoso, exceto as partes em que você quase matou a gente.

Diz descendo da moto.

Toni -foi sem querer, eu ainda estou aprendendo.

Desco também.

 nós nos sentamos no topo da montanha em que nós estávamos. Começamos a observar o céu, o pequeno rio que tinha lá, as árvores, os animais e as outras belíssimas coisas da natureza.

Cheryl -eu amo essa sensação.

Ela diz respirando fundo.

Toni -que sensação?

Pergunto sem tirar o foco da imagem.

Cheryl -essa sensação de ar livre... Me dá um bem-estar enorme.

Toni -fico tão feliz vendo que você tá bem.

Digo voltando a minha atenção para ela.

Cheryl -obrigada por proporcionar tudo isso a minha vida.

Ela olha para mim também.

Nós nos entreolhamos e em seguida nos beijamos. Depois de um tempo naquela montanha voltamos para casa de moto e ainda bem chegamos sã e salvas. É engraçado como quando eu tô com ela nada mais importa. É como se o mundo parasse, como se cada vez que ela  sorri se ela conseguisse parar o tempo de uma maneira que me deixa louca, uma maneira que me deixa cada vez mais apaixonada por ela, de uma maneira que só ela sabe fazer... Essa garota é sensacional. Tô ansiosa para que chegue logo semana que vem e eu posso fazer a surpresa que eu tanto quero fazer para ela.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...