História The Dark Side Of Red - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction, Taylor Marie Hill, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags One Direction, Taylor Hill, Zayn Malik
Visualizações 45
Palavras 3.996
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Geeeenteeeee
Quero total atenção a esse capítulo, ele é ainda mais especial que anterior, sério, acho que vocês vão gostar hehehe sem spoilers né

Boa leitura :)

Capítulo 13 - Única


Fanfic / Fanfiction The Dark Side Of Red - Capítulo 13 - Única

*Summer*

 

Não lembrava do percurso que tive de volta para casa no dia seguinte, só sabia que havia acordado na cama de Zayn, vestindo uma camiseta dele. 

 

Ok, eu fiquei desesperada. Assim que o vi dormindo ao meu lado, sem camisa, eu arregalei os meus olhos, e me sentei na cama, assustada e não acreditando que eu havia feito aquilo. Eu havia feito aquilo? 

 

— Ah, meu Deus. — Eu sussurrei, com as mãos no rosto. — Ai, meu Deus, Zayn! — Não aguentei e exclamei, e rapidamente ele acordou e se sentou na cama, assustado por ter acordado tão repentinamente. 

 

— O que foi?! — Ele perguntou, com a voz rouca matinal. Seus cabelos estavam bagunçados e seus olhos estavam menores e levemente inchados pelo sono, e quase me perdi naquela cena. Ainda mais quando, pela primeira vez, pude ver as suas outras tatuagens em seu peito e ombros. Eram tantas, com uma grande variedade de cores, que eu até fiquei confusa e não sabia distinguir onde acabava uma e começava outra. 

 

Não consegui chegar em alguma conclusão de que se ele era mais bonito de terno ou assim. 

 

— Zayn, eu...eu, você...nós... — Eu gaguejava como uma criança quando sabe que fez algo errado, apontando para mim e ele várias vezes, e quando ele finalmente entendeu o que eu queria dizer, ele sorriu de forma irônica e voltou a se deitar da cama, fechando os olhos, e eu me levantei de supetão. — Zayn! Olha o que aconteceu! Por quê está tão tranquilo, seu cabeçudo?! — Ele riu ainda mais ao ouvir o meu xingamento, e eu já estava começando a ficar brava. — Malik! 

 

— Summer... — Ele se sentou na cama novamente, olhando para mim e gesticulando com as mãos. — Nós não transamos. Ainda

 

Não sabia se estava mais desconcertada por ter ouvido que nada aconteceu quando era óbvio que aconteceu ou por ele ter dito aquela última palavra, a qual me fez arrepiar dos pés à cabeça. 

 

— Não? — Ele negou, sorrindo, admirado, enquanto um peso enorme saía das minhas costas. — Mas nós nos beijamos, e isso não pode voltar a acontecer. 

 

Eu saí do quarto praticamente voando, não aguentando o turbilhão de pensamentos que giravam pela minha cabeça, nem estava aguentando olhar para ele sem camisa, com os ombros largos e os gominhos da barriga de fora. Era demais para mim, e eu suspirei aliviada assim que saí daquela atmosfera de tensão pesada. 

 

— Espera, espera, espera. — Zayn veio atrás de mim, e então eu percebi que ele estava usando somente uma calça cinza de moletom. Tentei olhar para o chão, e não para toda aquela sua beleza que me tirava dos eixos. — Como assim, “não pode voltar a acontecer”? 

 

— Não pode. — Falei, dando de ombros, aumentando o espaço entre nós e indo parar atrás do balcão da cozinha, me distraindo com as sacolas do mercado que Yoko provavelmente havia trazido. Comecei a arrumar produto por produto, enquanto seu olhar queimava sobre mim, incrédulo. 

 

— Está mesmo me dizendo que não quer que eu te beije nunca mais? — Ele andou em passos lentos até mim, arqueando uma das sobrancelhas negras, se aproximando devagarzinho, me desconcertando por inteira, como se eu fosse a presa, e ele o predador. — Tem certeza, Summer?

 

Caramba, ele sabia muito bem como usar as palavras contra mim. 

 

— Ahm...sim. — Eu disse, em um tom estranho, enquanto ele me encurralava contra o balcão da cozinha, lentamente. 

 

— Por quê, Summer? — Meu nome escorregava de sua boca. Droga, a maldita boca esculpida por deuses. 

 

Vamos, Summer, se concentre, é só não olhar para ele. 

 

— Olhe pra mim e cite um motivo. — Ele ergueu o meu queixo, e quando menos percebi, nossos quadris estavam grudados, e eu já prendia a respiração por, agora, o seu rosto também estar muito perto do meu. — Estou esperando. 

 

— Porque... porque eu...nós... — Me enrosquei com as palavras e ele sorriu sem mostrar os dentes, quase fechando os olhos, totalmente satisfeito. — E.eu...eu não quero, Zayn. — Eu menti descaradamente, olhando para baixo e mordendo o meu lábio inferior, apertando a base da bancada atrás de mim com as mãos, tensa. 

 

— Não quer? — Ele sussurrou, passando o nariz pelo meu pescoço, e a sua respiração ali fez com que eu me arrepiasse inteira. Involuntariamente, minha cabeça tombou para o lado para que ele tivesse mais acesso àquele local tão sensível, e ele riu por aquilo. 

 

É, eu estava sendo mesmo patética, mas pelo menos eu reconhecia isso. 

 

Zayn não parou por ali. Ele deixou beijinhos pelo meu pescoço enquanto eu desfrutava das reações que ele me proporcionava. Mas ele ficava apenas naquilo, enquanto eu queria mais, contrariando tudo que eu havia falado para ele minutos atrás. 

 

— Zayn... — Seu nome pulou da minha boca, mas eu não abri os meus olhos enquanto ele continuava com os beijos molhados pelo meu pescoço e colo. 

 

— O que? — Ele sussurrou, com um tom brincalhão na voz que era para ter me irritado, mas eu estava completamente anestesiada. 

 

Me beija, por favor. — Supliquei. O moreno parou o que estava fazendo na hora e, quando eu menos esperei, suas mãos fortes me colocaram sentada encima do balcão brutalmente, e ele ficou entre as minhas pernas enquanto me beijava, segurando o meu rosto com as duas mãos. 

 

Quando as minhas pernas se entrelaçaram envolta de seu quadril, foi motivo suficiente para que as mãos pesadas do moreno passeassem até a minha cintura, e da minha cintura até as minhas coxas, me fazendo suspirar quando ele as apertou, mesmo que fosse um ato involuntário dele. 

 

Zayn mordeu o meu lábio inferior de leve, e o meu coração falhou uma batida para logo depois bater ainda mais acelerado. Meus braços entrelaçaram envolta de seu pescoço, e uma vez ou outra meus dedos se escondiam em seus fios de cabelo, o que fazia ele me apertar ainda mais contra ele, me fazendo suspirar pesadamente. Eu teria um treco, daqui a pouquinho, se dependesse dele. 

 

— Mudou de ideia? — Ele perguntou, na cara de pau, assim que nos afastamos relativamente. 

 

— Talvez. — Sussurrei, voltando a me apoiar com os braços na bancada, ofegante. 

 

Caramba, o que foi isso?! 

 

— Que bom. — Ele deixou um último selinho rápido em meus lábios e se afastou, com um sorriso típico de “eu ganhei” no rosto, antes de abraçar a minha cintura e me fazer ficar de pé no chão, novamente, porque ele havia percebido que eu estaria ali até agora, estática, se não fosse por isso. Minhas pernas quase falharam assim que meus pés tocaram o chão. — Sabia que eu não acredito? 

 

Observei Zayn pegar uma maçã da fruteira, normalmente, antes de a morder e se apoiar no balcão em frente ao meu, me olhando, enquanto eu continuava perdida e zonza. 

 

— No que? 

 

— Que eu fui o primeiro homem que beijou a melhor boca do mundo. — Ele apontou para mim, sorrindo com orgulho, e depois de alguns segundos, consegui raciocinar, e senti as minhas bochechas ficarem quentes. 

 

— Você não foi. — Eu disse, voltando a guardar os produtos das sacolas de compras nos armários, pensando em Shawn. 

 

— Eu disse homem, Summer, não garotinho. — Eu revirei os meus olhos com o seu cinismo. 

 

— Ele não é um garotinho. — O defendi, não fazendo contato visual com Zayn. — Por quê odeia tanto ele? 

 

— Porque ele estava, há uma hora atrás, perturbando os meus seguranças, o porteiro do prédio, assim como os moradores, lá embaixo, querendo te ver. — Eu arregalei os meus olhos, me virando para Zayn. 

 

— Ele estava aqui e você não deixou ele entrar?! 

 

Bem que Shawn me disse que tentaria vir para cá com o dinheiro que estava guardando! Só não achei que seria tão cedo!

 

— Você estava dormindo, Summer, não queria te acordar! — Abri a minha boca em incredulidade e voei até o meu quarto, vestindo um short qualquer e uma pantufa nos pés. — Onde você vai?

 

— Vou ver se ele ainda está lá embaixo, Malik. — Eu apertei o botão do elevador, cruzando os meus braços. Não acredito que Zayn havia feito aquilo com Shawn. 

 

— Posso perguntar ao porteiro, você não precisa descer até lá. — Eu apenas neguei com a cabeça, mantendo o contato visual com ele até que as portas do elevador se fechassem. 

 

Depois de poucos segundos, saí apressada do elevador e passei por algumas pessoas antes de abrir a grande porta de vidro da entrada do Royal Empire, e procurar por uma cabeleira castanha e braços musculosos. 

 

Há poucos metros dali, o enxerguei, comendo um cachorro-quente de uma barraquinha sentado em um banco, olhando de vez em quando para o movimento da grande Nova York, e sorri abertamente por vê-lo depois de tanto tempo. 

 

— Shawnie. — Eu o chamei, elevando um pouco o tom de voz, e ele olhou em minha direção, confuso e com um dos cantos da boca sujo de ketchup, e ficou me olhando por alguns segundos, de cima a baixo. — O que está esperando, idiota?! 

 

Aquilo foi a deixa para que ele deixasse o cachorro-quente de lado e corresse em minha direção, antes de me abraçar, tirando os meus pés do chão, e me rodopiado no ar. 

 

— Meu Deus, Sum, você está tão diferente! — Ele sorriu abertamente quando me colocou no chão de volta, segurando o meu rosto com as suas mãos, me fazendo olhar para ele. Eu não tinha palavras para descrever o quanto era bom escutar o sotaque do Alabama que não fosse eu falando, e sim, outra pessoa. — Está corada e sorrindo, seus olhos estão mais brilhantes, e você não está ofegante! — Eu ri, olhando para o chão, assentindo. Era o que o tratamento estava fazendo. — Está tão linda, meu Deus, está tão linda! — Ele me abraçou de volta, me apertando contra o seu peito. 

 

— Me desculpa por fazer você esperar, eu estava dormindo. — Fiz uma careta, mas o sorriso que estava em seu rosto nem mesmo ameaçou sair dali. Pra falar a verdade, nem mesmo sabia se ele havia prestado atenção no meu pedido de desculpas. — Não acredito que você está aqui! É tão bom te ver de novo! 

 

Puxei ele pelo braço e o levei para dentro do prédio. O porteiro tentou argumentar comigo, dizendo que Zayn não havia dito nada sobre liberar ou não a entrada dele, mas eu apenas disse que ele iria subir por bem ou por mal. Shawn já havia esperado demais lá fora, e eu já estava brava o suficiente com Zayn. 

 

[...]

 

O dia passou voando, e só vi o Zayn logo que entrei no apartamento com Shawn. Ele já estava vestido de terno e disse que um carro passaria ali de noite para nos levar ao desfile, e só então eu me lembrei que era hoje. Confesso que estava animada para ver como tudo funcionava, ainda mais com Shawn aqui, comigo. 

 

Passamos o dia inteiro conversando, e eu o levei para os mesmos pontos turísticos que Zayn me levou quando cheguei aqui. Passamos o dia comendo cachorro-quente com refrigerante, e dando risada, e eu não podia explicar o quanto eu estava sentindo a falta dele. 

 

Quando chegamos em casa por volta das cinco da tarde, vestindo bonés e camisetas ridículas escritas com “I love New York”, havia uns sete profissionais de beleza que Zayn havia contratado. Pedi licença à Shawn, um pouco envergonhada por tudo, e passei as próximas duas horas e meia sendo produzida por eles. Eu não gostava nem um pouco daquilo, confesso, mas eu realmente não tinha escolhas. Zayn nem mesmo estava ali para que eu discutisse com ele. 

 

Eu usava um vestido preto e justo, com mangas, quase no mesmo estilo do vestido de ontem, mas o decote era um pouco menos revelador. Mas só um pouco. E de acordo com uma das estilistas, foi escolhido à mão por Zayn. 

 

É claro, ele ama me deixar desconfortável com esses decotes. 

 

Meu cabelo estava solto, apenas com algumas ondas, e eu pedi que a maquiagem fosse leve, mas eles destacaram bastante com os meus olhos com lápis de olho e delineador. 

 

Já a sandália que usava também era preta e era muito alta, e com certeza aquilo também tinha dedo de Zayn na história. Ele me irritava até quando não estava aqui, mas tinha certeza que estava rindo sozinho só por imaginar a minha cara de desgosto. Porém, a minha raiva amenizou um pouco quando descobri que ele havia mandado comprar um terno só para Shawn, que pareceu na sala com a gravata solta, o que me fez rir abertamente. Ele era outro que não sabia fazer um nó de gravata, mas pelo menos, no caso dele, era justificável. 

 

Assim que estávamos prontos, fomos avisados que o carro que Zayn havia mandado para nos levar já havia chegado, então agradeci a todas aquelas pessoas que ajudaram a me arrumar, e descemos pelo elevador. 

 

— Olha, Summer... — Shawn fala enquanto descemos do carro, depois de todo o trajeto até a sede da Red. Não estava surpresa pela quantidade de paparazzis e até mesmo fãs por ali. A gritaria era gigante, e Shawn estava levemente assustado. — Não é por nada não, você está muito linda, mas estou com saudade de te ver de bota e calça jeans. — Eu sorri para ele, antes de deixar um beijinho em sua bochecha, o deixando vermelho. 

 

Shawn é simplesmente um doce! 

 

Nossa entrada foi liberada na hora, e assim que entramos, fomos direcionados à área VIP, é claro, que era literalmente na primeira fila, de frente para a passarela. 

 

Zayn Malik adora as suas singelas demonstrações de poder. 

 

Assim que vi nossos nomes em um papel grudado nas cadeias, nos sentamos e notei que a cadeira ao meu lado estava vazia. 

 

E, bem, nela estava escrito o nome do Zayn. 

 

Eu revirei os meus olhos, mas sorri, negando com a cabeça. 

 

Ele é impossível! 

 

Enquanto o desfile não começava, Zayn cumprimentava algumas pessoas e conversava com algumas. Se sentava ao meu lado um pouco e nós trocávamos poucas palavras, pois logo ele tinha outro assunto para resolver. 

 

A minha ansiedade já estava à mil, e eu estava muito animada. O lugar estava ainda mais lindo do que o desfile passado, e eu olhava tudo com os olhos brilhando em admiração. Até mesmo Shawn olhava para tudo. 

 

Eu sentia que o desfile estava prestes a começar quando Zayn veio correndo, com um semblante nada bom, transbordando preocupação, e ficou na minha frente. 

 

— O que foi? — Eu sussurrei, assustada. Nunca tinha visto ele daquele jeito. 

 

— Summer, eu preciso da sua ajuda. — Ele disse, olhando em meus olhos e se apoiando nos braços da minha cadeira, para que eu pudesse o ouvir sob as conversas altas. 

 

— Ahm, está bem. 

 

Eu estava estranhando aquilo demais. O que estava acontecendo? Eu sou só eu, não podia ajudar em nada. 

 

Zayn se afastou e fez um movimento para que eu lhe acompanhasse. Eu assenti e disse que já voltava a Shawn, que concordou, também preocupado. 

 

Zayn me guiou com uma das mãos no fim das minhas costas, tentando não transpassar o que sentia para os convidados, e quando nós entramos pela porta a qual eu o via entrar e sair minutos antes, nossos passos ficaram mais rápidos e nós chegamos até uma sala ampla e grande, cheia de penteadeiras e produtos de beleza, assim como os figurinos, onde um amontoado de modelos já prontas e profissionais estavam envolta de algo ou alguém. E cada vez mais eu ficava mais confusa. 

 

Zayn pediu licença a elas, que deram espaço para que nós entrássemos, e então eu vi Anastasia sentada em uma cadeira, já pronta para o desfile, usando somente um de seus saltos altos brancos. Ver ela novamente me fez segurar uma careta. 

 

— O que aconteceu? — Eu me virei para Zayn, não entendendo nada. Ele bufou antes de falar. 

 

— Anastasia torceu o pé e está mancando, não vai poder desfilar. — Eu confesso que quis rir. É karma que fala?! 

 

— Eu consigo desfilar, sim, meu bem, isso aqui não é nada! — A loira fala, com uma voz melosa, olhando diretamente para Zayn. 

 

— Não, Anastasia, você não pode desfilar hoje. Parece que não, mas a lesão realmente foi grave. Se você quer melhorar até o próximo desfile, precisa repousar imediatamente. — Um homem, magro, careca e que usava um jaleco fala, examinando o pé dela, que soltou um grito de dor assim que ele fez um mínimo movimento em seu tornozelo. — Viu? 

 

— Ok, ainda não entendi. — Eu disse, olhando para todos ali. 

 

— Acontece que ela abriria o desfile, que já deveria ter começado, pra falar a verdade, e eu não tenho outra modelo para colocar no lugar dela. — Eu fiz uma careta. Ele estava realmente encrencado. — Não tenho outra modelo, além de você, Summer. 

 

Eu olhei para ele na hora, com os olhos tão arregalados que os mesmos quase pularam para fora. Eu entendi certo? Ele queria que eu entrasse no lugar de Anastasia? Ele queria que eu abrisse a porcaria de um desfile no lugar da melhor modelo daqui?   

 

— Não, não, não! — Eu disse, assustada, negando com a cabeça. — Eu não posso fazer isso ainda, Zayn, não estou pronta! 

 

— É claro que está, Summer! Por favor, você precisa me ajudar. — Zayn praticamente implorava e eu tinha a impressão que daqui a pouco ele estaria de joelhos. — Você é a única aqui que pode fazer isso! 

 

— Vamos, Summer, você consegue! — Josephine gritou, e então eu olhei em sua direção, vendo as garotas assentirem, sorrindo e mostrando sinais positivos com as mãos. 

 

— É, por favor! — Todas as outras modelos começaram a pedir, todas elas com feições preocupadas, que eu não conseguia ignorar. — Nós precisamos de você! 

 

— Vocês estão de brincadeira, não é?! Pelo amor de Deus, meninas, ela é uma caipira! Nunca vai conseguir desfilar! Além do mais, me substituir em todas as minhas entradas desse desfile?! Isso é loucura! — Anastasia começou a reclamar, e as minhas mãos fecharam em punho. Ela estava nessa situação e ainda estava se achando superior? E outra, ainda estava me chamando de caipira? 

 

— Olha aqui... — Eu dei alguns passos para frente, olhando nos olhos azuis da loira. — ...caipira é a sua mãe, meu bem. — Eu sorri, irônica, arrancando vários “wow” de todos ali presentes, além de risadas e palmas, o que me fez sorrir. 

 

E então, respirei fundo antes que as palavras saíssem da minha boca. 

 

— Tá bom, eu faço isso. 

 

[...]

 

Nunca vi tanta correria para arrumarem alguém como estavam me arrumando. Reproduziram a maquiagem de Anastasia em mim, assim como a lingerie branca e com liga que ela usava, e não precisaram fazer nada de diferente em meu cabelo. Em menos de vinte minutos, eu estava pronta e me sentindo exposta como nunca ao usar somente roupas íntimas na frente de tantas pessoas, mas eu estava tão nervosa que aquilo parecia nada. 

 

— Agora as asas, pessoal. — Alguém da organização disse, ao meu lado, assim que eu já estava de pé, e então eu as vi. 

 

Duas pessoas traziam um par gigante de asas com penas brancas lindas, que pareciam flutuar à medida que o vento passava por elas, e os meus olhos brilharam. Ah, meu Deus, eu teria que usar aquilo nas minhas costas?! Mas e se fossem pesadas demais e eu caísse? E se eu tropeçasse? E se os meus saltos simplesmente quebrassem? O que eu faria? 

 

— Ei, não precisa ficar nervosa, Sum, vai ficar tudo bem. — Zayn disse, de frente para mim, segurando o meu rosto, enquanto colocavam as asas gigantes em mim, como se veste uma mochila. E surpreendentemente, elas não eram tão pesadas assim, apesar de algumas penas até encostarem no chão 

 

Foquei nos olhos de Zayn, respirando fundo, esperando que eles me passassem um pouco de segurança. Não tinha como não ficar nervosa em momentos assim. 

 

— Você simplesmente não faz ideia do quanto está linda. — Ele disse, com um sorriso de orelha a orelha. — Se não estivéssemos cercados de pessoas eu iria te beijar tanto que a sua boca ia doer, mas tudo que posso fazer é te agradecer e dizer que você está gostosa pra cacete. — O moreno sussurrou tudo aquilo muito rápido, perto do meu ouvido, o que me fez arregalar os olhos. 

 

— Zayn! 

 

— Ok, você está pronta, vai lá e faça o que você faz de melhor: encante as pessoas com esse sorriso. — Eu revirei os meus olhos e sorri, vendo ele sair pela mesma porta que entramos, e logo a senhora Adele me puxou pelas minhas mãos, me fazendo ficar de frente para ela, que era baixinha.   

 

— Última retocada de batom. — Ela sorriu, passando mais um pouco do batom vermelho em meus lábios, claramente uma referência à Red, com um sorriso admirado no rosto. — Pronto, você está...

 

Observei quando seus olhos focaram em meu pescoço, e quando toquei o mesmo, senti as duas correntes que usava todos os dias: a qual meus pais me deram, e a outra que Zayn me deu. Senhora Adele tocou a que meus pais me deram, a com o pequeno coração de prata, e a analisou, com os olhos arregalados. 

 

— De quem você ganhou isso, meu anjo? — Sua voz possuía, agora, um tom estranho, como se ela tivesse um nó na garganta. 

 

— Meus pais me deram, por quê? — Perguntei, em um misto de confusão e curiosidade. 

 

— De onde você é, Summer? — Ela tirou os olhos da corrente e olhou nos meus, ainda com a boca entreaberta. 

 

— Springville, no Alabama. — A resposta pareceu a deixar ainda mais chocada, mas quando eu quis perguntar o porquê de tudo aquilo, ouvi a voz de um dos homens que organizavam tudo ali. 

 

— O desfile vai começar. — O homem me guiou até por trás de uma cortina vermelha, e de repente eu esqueci de tudo que havia acontecido antes ao ouvir a voz do apresentador anunciando o desfile, e toda a comemoração das pessoas. Meu coração queria pular pela boca. — No três você entra, ok? — Eu assenti e toquei as duas correntes em meu pescoço, respirando fundo, com a cabeça erguida. 

 

Daria tudo certo. Eu faria aquilo dar certo. 

 

A música começou, e o homem de pele branca e cabelos castanhos fez a contagem ao meu lado, e no três, como ele havia falado, eu entrei, com as mãos na cintura, como Zayn havia me ensinado em vários ensaios no Royal Empire, e não caminhei muito rápido, por mais que quisesse sumir dali o mais rápido possível. 

 

Quando as luzes do refletor me atingiram, ouvi a comemoração de todos por ali, e eu gostei daquilo. Gostei tanto que o meu sorriso foi completamente verdadeiro, enquanto andava com um pé na frente do outro. 

 

Sorri para a mulher de cabelos negros, provavelmente muito famosa, que cantava uma música animada no palco e olhava para todas as pessoas dos dois lados da passarela, até que meu olhar se fixasse primeiro em Shawn, que ocupava o meu lugar ao lado de Zayn. Ele estava boquiaberto, com os olhos arregalados, e eu ignorei o meu instinto de rir da sua reação babona. 

 

Ao lado dele estava o outro moreno irresistível e impossível, que não estava tão surpreso, mas sorria de uma maneira a qual eu nunca havia visto ele sorrir. Eu conseguia enxergar o brilho nos seus olhos daqui, e ele foi o primeiro a ficar de pé e aplaudir assim que cheguei no fim da passarela, ainda sorridente como nunca. Assim que Zayn, o dono da Red, ficou em pé, todos os outros assim o fizeram, e eu pude perceber um homem mais velho e grisalho do seu outro lado, que era muito parecido com ele. 

 

Ah, com certeza, era seu pai, e ele também aplaudiu. 

 

A quantidade de flashes das câmeras que me atingiram foi muito alta, mas eu já estava até acostumada por sair tanto com Zayn ultimamente. 

 

Dei meia volta, já avistando a próxima modelo, que por obra do destino era Phoebe, usando uma lingerie preta, e ela sussurrou um “você foi magnífica”, antes de voltar a pose anterior, fazendo um carão. 

 

Assim que passei por outra cortina, a do lado oposto pela qual entrei, escutei vários gritos e senti várias meninas me abraçando e me agradecendo por ter feito aquilo. 

 

E foi então que eu senti que sim, valeu totalmente a pena.

 


Notas Finais


Aaaaaaa como eu amei escrever esse capítulo! O que vocês acharam? Comentem pleaseeee

Obrigada por tudo, meus anjos :)

Beijinhosss ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...