1. Spirit Fanfics >
  2. The Dark Side Of Red >
  3. Your Eyes

História The Dark Side Of Red - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Céus! Aos poucos que lêem essa estória, pesso desculpas pela a demora eu realmente estou sem motivações para continuar, mas estou aqui tentando o meu melhor.

Tenham uma boa leitura, e me perdoe caso tenha algum erro ortográfico.
💖

Capítulo 2 - Your Eyes


Fanfic / Fanfiction The Dark Side Of Red - Capítulo 2 - Your Eyes

                Coréia do Sul -Seoul
                    Seoul National University
                                              10:50 AM







 

Contava os minutos para que aquele intervalo acabasse, me doía os olhos ao ver tanta gente falsa e hipócrita, é certo que ninguém está aqui para agradar ninguém mas me enoja ver certas pessoas tratando as outras como inferiores a eles, talvez eu sinta ranço por saber realmente como é a essa sensação, a sensação de humilhação.
Essa é uma das melhores universidades da Coréia do Sul, mas como nem tudo é perfeito é normal acabar se esbarrando com uma pessoa metida na qual se acham as superiores, mas tento o meu máximo para não esbarrar em gente do tipo, sinceramente, eu fico triste por eles se  acharem tanto assim, a vida as vezes dá um soco que nem lutador profissional supera, só digo que tudo tem sua hora e tempo.
                       

 

Escutei um barulho um tanto bem conhecido já por mim, aquele barulho irritante a alguns já outros nem tanto, era o sinal tocando pelo os campus avisando para irmos ao encontro de nossas salas de aulas para mais três aulas assistirmos.
Isso de fato incomodava alguns só por ter aquela aula entediante e chata com um professor que não os agrada, bem confesso que tem uma professora meio chatinha ela sempre implica comigo e isso me dá nos nervos, mas tenho que me controlar não quero esmagar a cabeça de alguém aqui ainda mais quando quero recomeçar a minha vida. Eu entendo que a função dos professores é nos ensinar algo novo e que possamos nos compreender, sou grata por eles mas quando se trata dessa Jurema do inferno não tem como não se estressar, parece que ela faz de propósito é como  se ela me lesse e me julgasse por tudo que ja fiz.


 

...

Já  me encontrava sentada no tal recinto "abençoado", esperava assim como os demais que entravam na sala a aguardo do professor, teríamos duas aulas com ele, aula "demonstrativa" - o que é óbvio - eu gostava desse professor, eu aprendia muito coisa diante do que o mesmo ensinava, e sempre era elogiada por isso.
O professor não demorou muito a adentrar a sala de aula, logo dando seu início de aula.

Professor de biologia Jung Hoseok, e de tempo integral curso de dança. Esse professor realmente me encanta, ele ensina tão bem que só quem é realmente lerdo que não iria conseguir o entender. Amo o carisma dele pelo os alunos, muitos acham ele jovem e devo concordar, para a idade dele já esta sendo professor de Universidade?
Muitos aqui o chama de esperança, até porquê ele inspira a qual quer um que esteje ensinando, isso dá força aos demais.
Faço curso de dança  com ele, bem eu tento o meu melhor ainda mais sabendo que seu apelido de esperança é muito bem mais ouvido aqui no que em suas aulas de biologia, o tal J-Hope, esse raio se sol.  Nunca senti atração por professores - não estou dizendo que sinto dele - mas eu queria muito ser sua amiga. Ele me atrai diferente dos demais, é como se ele fosse outro ser. Isso me soa como fanfic, Brr nada a ver.
 

...

Passaram se horas e eu finalmente voltaria para casa, estudar é bom -as vezes - mas cansa também. Essa universidade me encanta ainda mais por aceitar estrangeiros, fui aceita com um pouco de esforço no que resultou bem, e olhe eu; aprendendo sobre fotografia e belas artes.

 

________________
 

Estava em casa, e só de sentir o conforto do meu sofá ja aliviava a minha tensão, já estava de tarde, eu havia feito tudo o que tinha que fazer ou devo dizer... quase tudo, faltava as compras da semana. Ser independente não é fácil - claro - mas tenho os meus direitos. Me arrumei e logo fui ao encontro do mercado.


 

Arroz? Confere
Macarrão instantâneo/ou não? Confere
Verduras? Confere
Vegetais? Confere
Sucos? Confere
Guloseimas? Confere
.
.
.

Eu ditava a minha lista de compras conferindo se eu havia pego tudo, falava em murmúrios para mim, mesma.
Estava tão concentrada em pegar minhas coisas, e as conferindo que nem percebi o quão distraída eu me mantive, percebi logo quando senti minha cabeça bater em algo forte e ao mesmo tempo macio por assim dizer, notei ser o peitoral de um homem.
 

Fui deslizando meu olhar indo para cima para ver o rosto do tal homem, não contava que ele fosse ser tão bonito - ao meu ver - ele tinha olhos penetrantes na qual sentia minha magia ser sugada com tanta brutalidade, mas na verdade era  apenas suas orbes feito jabuticaba me encarando.
Quando notei eu ainda me encontrava a sua frente, ele deveria pensar que sou mal educada por até o momento não me desculpar - talvez eu seje paranoica, mas vai que né - tratei logo  de me desculpar  com o mesmo.
 

__ Desculpas! Mil desculpas, estava distraída e acabei por não te ver. Sinto muito - Me desculpei com o mesmo a minha frente.
 

O mesmo me olhou, pensei que ele agiria friamente e grosso pelo o seu ar autoritário, mas foi meio que o oposto. Ele apenas deu de ombros e acenou com a cabeça. Que cara estranho.
 

Paguei minhas compras e fui para meu aconchego, vulgo, minha casa.
Eu não conseguia tirar ele da minha mente, não porquê eu o achei atraente e frio, mas sim  por eu ter sentido uma conexão...? Era algo diferente, é como sele fosse algo sobrenatural não sei bem dizer.
 

- Céus! Eu devo está paranoica, certeza. Tenho que me tratar.


 

________________

A semana se passou rápida, bem creio que para todos essa semana passou voando. Por partes agradeço muito por isso, mas outra parte apenas queria se manter distraída, e foi o que eu fiz.
 

Sábado as 10:45 AM, e eu já me encontrava em frente a uma biblioteca, por mais que seje estranho para alguns mas eu realmente precisava me descontrair quem saiba eu acha algo que me atraia.
Não sou de sair tão cedo assim, mas hoje acordei em uma vontade imensa de ir a biblioteca, não por eu ser uma nerd - caso que não sou tanto -
 

Acordei extremamente pegando fogo hoje - sem ser no litoral - era novamente o pesadelo, porém esse me veio com um sinal escutei de longe uma  voz me  chamar, tentei me concentrar porém agora não consigo lembrar em detalhes, fora tão real que me achei uma louca e foi ai que desde então estou com essa vontade de comparecer a biblioteca, e cá estou eu observando as prateleiras da aquele imenso lugar.


 

Virava para direita e avistava aquela parede enorme e extensa coberta por diversos livros, na qual você poderia se aventurar em imensidão de variedades, nas mais diversas histórias sendo reais ou não.

 

Alguns livros me  chamavam atenção, mas nada do meu interesse era como se eu estivesse procurando algo sem ao mesmo saber o que. Passei por dois corredores e logo meu olhar percorreu - em específico - a alguém, eu o conhecia só não sabia de  onde. Meus olhos mirava em um homem um tanto alto e forte, seu estilo me chamava a atenção, fui subindo o olhar até  me  encontrar com sua face, seus lábios finos e rosados, seu nariz e por fim seus olhos puxados com orbes de jabuticaba, era o cara que eu havia batido a  cabeça em seu peitoral, aquele do mercado a alguns dias atrás. Aqueles olhos... wow, ele demorou dois dias para sair de minha mente. Só de lembrar de seu olhar penetrante eu me arrepiou.

 

Quando dei por mim, o mesmo me encarava duvidoso, assim que eu ia desviar meu olhar sentir algo pesado e meio grande bater em cima de minha cabeça fazendo de imediato o meu corpo ser de encontro ao chão da imensa biblioteca, dei um remsungo ao ver um livro grande e pesado pela a sua estatura, ele parecia está a muito tempo ali já se encontrava empoeirado, e foi bem esse bendito que bateu em minha cabeça.  Pelo o lado bom - ou não - ele desviou minha atenção ao menino de olhos de jabuticaba.




 

Senti meu corpo esfriar assim que parei a notar o livro que já estava em minhas mãos, o livro não estava diferente de mim só que ao contrário o mesmo parecia ter chamas ao seu redor o que fazia minha mão esquentar, soltei ele em uma das mesas do recinto assim que senti o mesmo queimar minha mão. Estranhei, ele não parecia ser um livro qual quer - o que é óbvio, nem um livro esquenta assim - e isso me chamou a atenção, ele me atraia de um jeito diferente e isso me despertou.



 

Como não sou nem um pouco curiosa, resolvi folhear as páginas do livro na qual já se encontravam amarelas, não pelo o tempo em que se passou ali e sim por sua época, era amarelada desde que fora criada. Eu estudei história e sei que isso me é familiar, já vi em outros livros que li para passar o tempo. Parecia um livro "sobrenatural". Me arrepiei assim que notei a escrita, me desesperei por dentro ao meus olhos percorre ao que estava escrito ali. Sinto que já vi isso, eu sei que...




 

Me assustei assim que o livro forçou a se fechar, quase prendendo minha mão fazendo um barulho muito alto no local,  o que fez todos que se encontrava ali me olhar torto, até que notei aquele ser - Em específico o cara das orbes de jabuticaba -  me olhar, se fosse só me olhar seria de boa até porquê todos já estavam fazendo isso,  mas o mesmo virou- se para meu encontro, os olhos de jabuticaba parecia sério e parece que se intensificou mais quando o vi andar em minha direção.

 

Ele estava vindo para a minha mesa...??
 

                               Continua...


Notas Finais


Espero que tenham tido uma boa leitura.
Se cuidem e até mais, meus Babyezinhos!
😗✌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...