1. Spirit Fanfics >
  2. The Dark Vampire - Kim Taehyung >
  3. Chapter 11

História The Dark Vampire - Kim Taehyung - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Como prometido, postarei com mais frequência. Espero que gostem!

Deixem seus comentários, pois isso me incentiva muito.
Boa leitura, anjos. 🌹❤

Capítulo 11 - Chapter 11


Fanfic / Fanfiction The Dark Vampire - Kim Taehyung - Capítulo 11 - Chapter 11

••°O Vício°••

Eu estava ciente de tudo que estava acontecendo, cada mudança repentina e necessária vinda de mim, eu não queria me entregar a tristeza, mas devo aceitar sim quem sou. Não posso voltar atrás, mas em momentos assim, adoraria saber como Chery está, o que Yoongi deve estar pensando, será que estão a minha procura?


Não, devo estar apenas pensando demais.


Mas bem, meu foco agora não era apenas esse, mas sim no sangue que terei de beber, não de um ser como eu, mas sim de um ser humano. Se tratava de uma vida que eu mesma irei retirar, não sei se terei coragem pra isso.


Talvez todos devam estar errados sobre mim, sinto pequenas mudanças em meu corpo, mas nada ao extremo como tanto falam, como se eu estivesse necessitada por sangue humano, mas sendo honesta, eu não sentia essa vontade.


Ao finalmente chegar na sala de estar soltei um longo suspiro pensando no ocorrido, eu não sei exatamente o que deu em mim, mas foi inevitável.


— Olá, (S/n). - Me virei rapidamente com um semblante assustado. - Me desculpe se lhe assustei. - Disse Jin em meio a risadas. -


— Aish, que susto, você quer me matar do coração, Jin? É isso mesmo? - Falei em Tom brincalhão vendo um sorriso doce se destacar em seus lábios carnudos. - Você é assim mesmo, sorrateiro? Pois não escutei um só passo seu.


—Digamos que sim, se teve medo disso, creio que és uma pessoa fácil de se assustar. - Revirei os olhos enquanto cruzava os braços. - Mas enfim, como foi a aula?


— E-Então.. Tem certeza que quer falar sobre isso? - Vejo o mais velho afirmar com a cabeça como se pedisse através do seu olhar para que eu o respondesse. - Pra ser sincera, foi muito boa.


— Taehyung consegue ter controle de muitas coisas, raro que saia do seu foco. - Disse Jin enquanto me analisava. - Mas não acredito que ele conseguiu se segurar perto de você, (S/n). Estás muito bela, seu corpo, consigo ver praticamente cada curva por causa do seu vestido.


Jin era mesmo encantador, em poucas palavras conseguiu me deixar vermelha o suficiente, pois eu sentia minhas bochechas queimarem, mas logo dei uma voltinha para o mesmo tentando demostrar que não estava tão intimidada com suas palavras.


— Obrigada. - Sorri. - Mas voltando ao o que disse, Taehyung pode ter mesmo controle de muitas coisas, mas se eu quisesse ter ido mais afundo em nossas provocações, pode ter certeza que eu o teria pra mim.


— Vejam só, parace que você estava mesmo precisando disso.. - Disse em meio a uma pausa. - De toques necessitados em seu corpo, de se ver assim, bem vestida, com um outro olhar, outra aparência.


— Tens razão, eu era muito presa ao meu trabalho, digamos que fazia tempos que não parava e me olhava no espelho para me admirar como hoje.


— Você é linda de qualquer forma (S/n), mas quando se veste assim, consegue sentir seu empoderamento, sua leveza, domínio, pois pelo o que percebi, não foi só o Tae que conseguiu lhe provocar das melhores formas, certo?


— Bem, eu .. - Parei ao escutar passos fazendo-me olhar para a direita vendo Kim Namjoon aparecer, e uau, o moreno estava muito bem vestido, assim como os outros. -


— Vejam só, você está muito bonita. - Falou deixando amostra um sorriso sincero e deixando nítido sua surpresa ao me ver tão bem vestida. - Pronta?


— Mas já? - Disse em meio ao nervosismo. -


— Não se preocupe. - Disse Namjoon em tom calmo. - Antes preciso lhe informar de algumas coisas.


Apenas balancei minha cabeça em um "sim" para que o moreno prosseguisse com suas palavras. Suas expressões mudaram o deixando mais sério.


— Bom, analisei cada traço seu, você possui sangue puro de vampiro, mas isso já estava meio óbvio, certo? - Afirmei. - E eu também achava que seria apenas isso. Não é querendo lhe assustar, mas você também possui sangue demoníaco em suas veias.


Calma, eu escutei bem? Não era apenas minha pessoa que estava paralisada, mas pude sentir o olhar de Jin queimar ao meu, um olhar de surpresa.


— Você tem certeza disso, Nam? - Perguntou Jin demostrando preocupação. - Como chegou a esta conclusão sobre (S/n)?


— Simples, você esqueceu quem foi a mãe dela? Lembra o que ela era? - Disse como se fosse a coisa mais óbvia, agora voltando a olhar para mim. Seu olhar pedia ajuda, como se estivesse aguardando que eu falasse algo, mas eu simplesmente não consegui, palavras não saiam, eu praticamente perdi minha própria voz. - A sua mãe foi um ser raro, você também é, e bom, ela não era apenas uma vampira qualquer, mas também era um demônio.


— Namjoon, você pode estar errado. - Negou respondendo-me com um olhar firme. - O que pode acontecer?


— Dê tempo ao tempo, ele dirá todas as respostas sobre o que és capaz de fazer.


— Por ter convivido com seres assim, sei de poucas coisas que és capaz de fazer. - Disse Jin. -


— Diga-me! - Falei assim que o rapaz finalizou suas palavras. - Por favor..


— Agilidade sobre-humana, podendo desviar de um dardo atirado de uma balestra facilmente, têm todos os sentidos aguçados, visão, olfato, tato, paladar e  audição.


— Sim, mas isso é apenas o que precisa saber, pelo menos agora. - Finalizou Namjoon. - Mas em relação ao seu lado demoníaco, quero que saiba que possui uma grande força, as trevas podem facilmente lhe enganar a deixando incontrolável e com uma vontade insaciável de matar.


— Eu já disse a mim mesma que jamais machucaria alguém, terei de beber sangue humano por pura necessidade como falaste, Nam. Terei controle do que sou.


Eu estava tentando demostrar minha força, mas na verdade o mais velho havia me pego de surpresa, em poucas palavras me tocou fortemente, em segundos fiquei paralisada, como se a qualquer momento poderia vir outra novidade ainda mais impactante.


— Você não está sozinha, cada um fará sua parte para ajudá-la. - Disse Taehyung encostado na parede próximo a Namjoon. - Mas lembre-se de tentar dar o seu melhor para tentar segurar sua força. Com uma só mão consegue levantar qualquer ser, isso por causa do seu lado.. - Balancei a cabeça negativamente dando a entender que eu não queria que ele continuasse a completar suas palavras. - Perdoe-me.


A noite estava fria e o sereno embaçava as janelas que estavam praticamente impossíveis de se ver o que acontecia lá fora.


Olhei na direção de Namjoon que mantinha seu olhar de preocupação preso sobre mim, sorri para o mesmo sem mostrar os dentes, a culpa não era dele por eu ser assim, ele poderia não estar me ajudando em nada agora, não era nada meu, então não era sua obrigação, mas sem ao menos me conhecer perfeitamente vem me ajudando e se preocupando.


senti um leve desconforto em minha cabeça, logo fechei meus olhos por segundos acariciando aquela região de forma leve.


— Não é querendo lhe deixar sob pressão, mas deves ir agora mesmo atrás de sua presa, ou as dores só irão aumentar e Namjoon não poderá lhe ajudar, em nada. - Disse o avermelhado. -


—Sim.. - Disse sem ânimo algum. - Eu irei, mas para onde vamos?


— Pelo horário já deve ter pensado que não iríamos escolher qualquer pessoa, principalmente o local. - Namjoon se pronunciou. - Você irá para uma boate, deve conhecer "Dance With Pleasure".


— Sim, eu conheço. Chery me chamava inúmeros vezes, mas nunca tive tempo. - Falei simplista. -


— Chegou a hora.


Jin veio em passos rápidos em minha direção pondo sua mão direita em minha cintura me acompanhando em direção a


saída. Olhei o ambiente e como pensei, estávamos praticamente dentro de uma vasta floresta.


— Eu dirijo. - Disse Taehyung com a chave do carro em mãos. -


O olhei mais uma vez reparando que o carro era nada mais que uma Mercedes-Maybach preta. A porta logo foi aberta, me sentei no banco macio olhando cada detalhe, olhei para para a porta ainda aberta vendo SeokJin sentar ao meu lado que logo segurou em minha mão deixando entrelaçada na sua acima de sua coxa.


{..... }


O local como imaginado possuía uma grande fila com várias jovens, homens bem vestidos e com ótimas aparências, deve ser por isso que Chery amava esse lugar, sinto tanta a sua falta.


— Tantos humanos, mas saiba (S/n) que tudo isso pertence a um de nós, um vampiro muito bem sucedido. - Finalizou Taehyung arqueando a sobrancelha esquerda enquanto me olhava pelo o retrovisor. - Vá, não estas sozinha, nossos olhares estaram sobre você sem que perceba.


Afirmei abrindo a porta do carro. Antes de sair senti Jin deixar um selar rápido em minha bochecha me fazendo sorrir e por um lado me acalmando. Olhei rapidamente para Taehyung que desviou seu olhar rapidamente.


Não entendo bem do porque ser tão grosso comigo de forma tão repentina, mas isso não me interessava agora. Ao sair pude sentir a brisa em meus fios fazendo-me respirar melhor, abri meu olhos me direcionando a entrada me sentindo cada vez mais observada.


— Senhorita, (S/n)? - Afirmei para uma moça ruiva que parecia saber quem sou. - Pelo o que me disseram pensava que não viria, mas já vi que conseguiram mudar seu pensar. Pode entrar, aprecie com moderação do que irá experimentar.. -Disse em meio a sussurros audíveis lançando-me uma piscadela. -


Não dei tanta importância já adentrando naquela enorme boate, a música parecia estar cada vez mais alta, o que não ajudou nenhum pouco no que estava a sentir. Olhei ao meu redor parando meu olhar em um homem que me encarava sem ao menos ser discreto.


Bom, que os jogos comecem, ou melhor, provocações.


Em passos lentos me aproximei do balcão do bar sem encará-lo, desviando meus olhos para o barman.


- Vamos ver.. - Inclinei um pouco o meu corpo sobre o balcão sentando com delicadeza ao lado do rapaz. - Gostaria de meia dose do Whisky Dalmore 62, por favor.


— Ótima escolha. -Escutei a voz grossa do meu alvo fazendo-me olhá-lo. - O que uma bela moça como você faz aqui? Estas acompanhada?


— Bom, estou sem companhias no momento, mas vejo que não mais. - sorri de canto sentindo seu olhar sobre os meus lábios. - Vim para aproveitar um pouco, já que tive uma semana cansativa. - Menti vendo a bebida a minha frente. - Obrigada. - Agradeci ao barman. -


— Já foi em outras boates, ou essa é a primeira? Nunca lhe vi por aqui.. - Passei minha língua sobre os meus lábios dando atenção a sua pergunta. - O que acha de locais como esses?


— Podemos encontrar pessoas vazias a procura de algo que nunca encontrarão em lugares assim, em busca de uma felicidade rasa e momentânea. Música relativamente


boa, bebidas exorbitantes.. - Disse em meio a uma pequena pausa. - Mas também posso desfrutar de ótimas aparências..


— Foi uma bela resposta.. - Disse ele parando como se estivesse esperando que eu falasse meu nome, mas em questões de segundos o respondi. - (S/n) , não possui nada feio em ti? Além de ser completamente bela, o nome mais ainda.


— Esta me lançando uma cantada? - Perguntei levando minha bebida em direção aos meus lábios logo saboreando do álcool forte que a mesma possuía. - Vejo que não para de olhar para o meu vestido, ou melhor, meu decote. - Ao olhar para sua mão que segurava um copo que continha alguma bebida pude ver uma aliança, desgraçado. 


— Me desculpe, mas não é apenas seu decote que me chama atenção, mas sim você por inteira. - O mais alto logo se levantou vindo em poucos passos por trás, logo passando suas mãos por minhas costas indo em direção a minha cintura. - Me chamo Henry, princesa, já que não me perguntou nada. - Senti suas mãos colocarem meus fios de cabelo para o lado em seguida sentindo sua respiração cada vez mais próxima de meu pescoço, fazendo-me fechar os olhos. -


— Seu nome não me interessa, anjo. - Disse em um tom audível por causa do barulho estridente da música. - Pois o que me interessa em ti é o mesmo que estas a pensar agora. - Repolsei minha mão em seu pescoço trazendo seus lábios para mais perto dos meus, ainda sentada com o mais velho encostando seu peitoral em meu ombro direito. -Deixe-me lhe dar prazer assim como estas a fazer comigo.


O vi afirmando e logo senti uma vontade incontrolável de morder o mais rapidamente o seu pescoço, apertei minha coxa com minha mão esquerda colocando cada vez mais pressão naquela região, tentando ter controle daquela situação.


Deixei alguns selares um pouco abaixo da sua orelha até o pescoço do moreno, em seguida passando a ponta da minha língua pela mesma trajetória, deixando um rastro de saliva praticamente não visível. Apertei a gola de sua camisa o trazendo com mais força para os meus lábios, senti algo mais que doloroso em meus dentes que por puro impulso me fez crava-los em seu pescoço.


Senti o que nunca havia sentido antes, uma onda de prazer intensa, uma sede insaciável e sem ter a mínima vontade de parar aquele situação saborosa.


Seu corpo se remexia procurando alguma maneira de sair de perto do meu, mas em questões de segundos o segurei com mais força deixando-o imóvel. Me levantei aos poucos fazendo-o se sentar onde estava vendo o rapaz já desmaiado foi então que percebi o que tinha acabado de fazer, enquanto me afastava aos poucos do seu pescoço.


Ver sua cabeça sobre o balcão sem mexer um só músculo de seu corpo me deixou surpresa, limpei o canto dos meus lábios com o meu polegar levando o vestígio de sangue para minha língua.


— Volte para casa, antes que alguém perceba o que foi feito aqui. - Escutei uma voz atrás de mim, fazendo-me virar de modo calmo. - Sou Jung Hoseok, nós veremos em breve, logo saberás melhor quem sou.


— Você.... - Fui interrompida pelo o mesmo. -


— Vá, logo! responderei cada pergunta sua, mas lhe garanto que agora não é o melhor momento. - Afirmei completamente perdida. - Os meninos estarão a sua espera lá fora.


Em passos rápidos fui em direção a saída já procurando pelo o carro que foi parado rapidamente um pouco a minha frente.


— Vamos, entre. - Disse Jin ao abrir a porta de forma rápida. Antes de entrar olhei para trás me sentindo cada vez mais observada, vendo em meio a multidão um homem de olhos intensos que não parava de me encarar. - Venha!


Meu corpo logo foi puxado e a porta foi fechada, mas rapidamente me aproximei mais do vidro da janela do carro vendo que o homem já havia sumido.


Quem poderia ser ele? 

Será que ele viu tudo? 



Notas Finais


Iiiih gente, quem será? Ksks
Espero que tenham gostado do capítulo de hoje.

Mas então, o que acharam? ❤
Beijos, até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...