1. Spirit Fanfics >
  2. The Darkness - SwanQueen >
  3. Ela

História The Darkness - SwanQueen - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - Ela


Fanfic / Fanfiction The Darkness - SwanQueen - Capítulo 14 - Ela

X


Emma



Acordei cedo, olhei a morena que dormia ainda agarrada ao meu corpo, sai de baixo dela lentamente o mais lentamente possível para que ela não acordasse. Peguei um pedaço de papel e escrevi um bilhete pedindo que ela não saísse da cama, que eu já voltaria. Sai do quarto e fechei a porta  sem muito barulho e dei de cara com Henry e ele pulou no meu colo.


- Como ela tá ? - Perguntou antes de me beijar.


- Ela dormiu bem a noite toda, e agora eu vou descer com você e vamos  fazer um café da manha pra ela.


- Beleza. Eu sei fazer mini tortas de maçã.


- Perfeito querido. - Descemos pra cozinha, e enquanto eu esquentava algumas coisas Henry estava amassando algumas bolachas, fiquei olhando o pequeno que se virava sozinho, ele misturou um pouco de manteiga e formou uma massinha que ele espalhou pela pequena forma.


- Agora vai ao forno. Em 180 graus.  - Ele.me entregou e coloquei no forno. Ele pegou umas maçãs e me entregou. - tem que cortar em formado de pequenas luas.


- Sim senhor. - Falei e ele deu risada, ajudei ele a finalizar tudo para torta e assim que a massa acabou de assar ele montou tudo na pequena forma e colocou o caramelo por cima, ajeitamos tudo em uma pequena bandeja.


- Falta uma coisa. - Ele saiu correndo e trouxe uma flor do lado de fora. E colocou em um fraquinho de água. - Perfeito.


- vamos querido. - Voltamos pro quarto e ela não estava na cama, e então saiu do banheiro mancando e Henry foi até ela com cuidado e ela se abaixou para abraçar ele.


- Você está bem mãe ?


- Agora estou querido. - O garoto a pegou pela mão e a levou até a cama, a fez deitar e cobriu ela, e só aí me aproximei com a bandeija.


- Eu e a mãe Emma fizemos isso tudo para você.


- E essa torta de maçã amor ? - Ela perguntou afagando a cabeça dele.


- Eu que fiz, a mãe me ajudou mas eu fiz direitinho como me ensinou. - Ela sorriu e me olhou, eu tinha a certeza do que eu queria pra minha vida dali pra frente, e sem dúvida alguma era Regina. Me sentei do lado dela, e não sabia bem o que fazer, eu não sabia se ela queria que Henry visse algum carinho entre a gente ou não, então fiquei na minha, até que ela se virou para mim.


- Obrigada Emma. - Ela agradeceu e me deu um selinho.


- Meu Deus. Vocês estão juntas?  Eu não acredito, vocês estão juntas, meus sonhos de estão todos se realizando. - Regina segurou em minha mão, e beijou ela.


- Estamos querido, resolvi abrir os olhos e te ouvir, sua mãe Emma é especial.


- Eu disse, ela é muito boa, ela tem um lado ruim mais eu consigo ajudar ele a não sair mãe. - O garoto falava sobre o lobo.


- Vamos ajudar ela a cuidar desse lado dela.


- Henry! - Zelena chamou ele do andar de baixo.


- Aqui no quarto tia. - a ruivinha entrou e abriu um mega sorriso, foi pro lado da morena e beijou ela e abraçou.


- Se acontecesse  alguma coisa com você eu não me perdoaria, porque você não me disse, eu teria matado esses babacas. - Ela falou tentando não chorar.


- Agora está tudo bem. E não precisa ficar assim tá bem! - Regina falava segurando a mão da irmã.


- Eu vim pedir pro Henry ir comigo ao shopping, eu vou comprar uma aliança.


- Vai comprar uma aliança para Ruby? - falei impactada!


- Ontem, estávamos deitadas sabe, e ela disse que me amava. E eu amo ela também. E eu não vejo por que esperar. Pedir tempo sabe.


- Fico feliz por vocês. - falei e abracei a ruivinha. - Só não compre nada de prata, ela tem uma certa alergia. O lobo dela.


- Estou pensando em uma aliança de ouro branco, de casamento.


- E eu vou ajudar a escolher ? - o garoto falou empolgado.


- Sim querido. - Logo os dois levantaram e saíram do quarto, e Regina me deu um pouco de trabalho pra comer, mas assim que acabou, ela veio sentar perto de mim e eu abracei ela.


- Obrigada Emma, você não precisava estar aqui.


- Precisava sim, de todos os lugares do mundo, aqui é único que eu tenho certeza que eu gostaria de estar, e que eu preciso estar. - Beijei a morena, e era difícil me controlar para não avançar o sinal, o beijo passava de inocente a quente em poucos segundos. Me afastei dela e sorri.


- Não sei nem como agradecer por ter você loira.


- Pode começar me dando vários beijos. - E ela deu usada e me enxeu de beijos. - Como está de dor ?


- Agora estou bem, só mancando um pouco.


- O que acha de levantarmos, tomarmos um banho juntas, prometo me comportar, daí podemos dar uma volta no lago, eu vi um barco lá, podíamos passar o dia no lago o que acha ? Queria pescar seila.


- Você pesca? - ela perguntou surpresa.


- Tem muitas coisas que você não sabe sobre mim. - Falei e dei um selinho nela.


- Eu tenho um pequeno iate no lago, podemos passar o dia lá. - Ela parecia ter se animado. logo tomamos um banho rápido, ajeitamos algumas coisas e fomos pro lago, devagar afinal ela está com a perna ruim, e assim que chegamos lá, o pequeno iate era um grande iate. Ela velejava nele como se fosse algo simples, nos levou para longe das bordas, fomos bem para o meio, quase não dava para ver terra, e então ela atracou ele ali e virou pra mim, o sol incrivelmente saiu, e ela apenas sorriu e tirou sua blusa ficando apenas de biquíni na parte de cima e um shorts branco. - Eu precisava deste momento. - falou antes de se sentar em uma das espreguiçadeiras ali. Fez um sinal de vem com o indicador que eu prontamente acatei.

- Adoro estar com você. - Falei acariciando ela, beijei ela lentamente. E depois beijei seu nariz. Jamais imaginei que aquela mulheres poderia me fazer também em dois dias eu estava plena, eu havia me transformado, havia me alimentado de sangue e não havia perdido o controle como de costume, afinal sempre que isso acontecia era uma sequência de transformações sem controle. - Você me mantém calma, me mantém eu mesma.

- Isso é bom.

- Eu só tenho medo Regina.

- Do que ?

- De não me controlar e de ferir. - falei com pesar na voz.

- Emma, não vai acontecer e se acontecer você não vai me machucar.


- Como pode ter tanta certeza ? - Falei. - eu posso nem te reconhecer.

- Seus olhos talvez não. - ela colocou a mão em meu peito. - Mas aqui você me reconheceria e não me faria mal, e se tentar fazer eu posso me defender. Mas não vou sair e deixar você sozinha, nem que eu precise amarrar você e esperar você voltar ao normal. - Nós beijamos e ficamos ali naquele leve momento de carinho.




Notas Finais


Oiessss espeto q gostem...aguardo ansiosa os comentários...e logo volto


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...