1. Spirit Fanfics >
  2. The darkness >
  3. Capítulo VI - Mystic falls

História The darkness - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Capítulo VI - Mystic falls


- como assim iguais a mim? – perguntei sem entender

- sobrenaturais com poderes.... – respondeu Klaus tocando de faixa

- mas eu nem sei quais são os meus poderes... Eu nem sei o que eu sou... – suspirei observando qual seria a reação deles

- quando chegarmos lá, eu vou ter mais ingredientes e posso fazer um feitiço pra sabe o que você e do que é capaz... – sorriu retirando o cinto de segurança

- coloca o cinto... – avisei chegando mais pra frente

- não precisa se preocupar, nada vai acontecer... – sorriu sem se virar

- coloca o cinto... você não sabe o que vem por aí... – olhei pra frente onde se formava uma tempestade

- tempestade... agora? Mas estava ensolarado a alguns segundos atrás... – Klaus olhava pro céu enquanto Freya se virava e me olhava

- você sabe o que está acontecendo?

- não... mas... – eu sentia um fluxo de energia vindo da cidade do lado – qual é a cidade mais próxima de Nova Orleans? – me aproximei da janela

- é Mystic Falls... – falou Klaus diminuindo a velocidade pra fazer uma curva

- você sente isso? – perguntei pegando na mão dela

- eu... Eu... o que é isso? Que poder descomunal.... – sussurrou me encarando e depois se virando pra olhar pela janela

- então vamos pra Mystic Falls – falou acelerando mais o carro

- enquanto eu não souber o que eu sou e não for no mínimo treinado, não vou poder ajudar muito... não sei quem está lá, mas se tivermos o azar de pegar a Jennifer vamos morrer.... imediatamente – sussurrei a última parte

- temos que ir até lá.... minha filha está lá com a Caroline... – acelerou o carro mais ainda enquanto eu via uma gota de água cair do céu... isso não era um bom sinal.

    Ele estava nervoso e apreensivo, enquanto Freya tinha um olhar preocupado pra frente.

- sua filha? – perguntei com uma sobrancelha erguida

- sim, eu estava pegando os papéis da guarda dela... podemos ser sobrenaturais mas isso não impede ninguém de poder ter uma vida digna... talvez a Hayley tenha razão quando diz que em Nova York ela vai estar mais segura... – fez uma curva brusca que se não tivéssemos usando cinto de segurança, com certeza iríamos nós machuca.

  - Klaus, ela esta bem, Bonnie está cuidando dela também, sabemos que elas não deixariam nada de mal acontecer com a minha sobrinha.... – Aquilo pareceu acalmar um pouco Klaus

   Mas por que eles estariam naquela cidade? E se não fosse eles e sim algo pior? O que fugiu do inferno...

- CUIDADO – gritou Freya apontando pra frente quando um cervo saiu do nada e colidiu com o carro... do mesmo jeito que colidiu com o carro da Lydia...

- de onde isso veio? – perguntou Klaus parando o carro totalmente

- Klaus volta a dirigir....

- não dá o cervo consegui furar uma das rodas... – falou Freya passando a mão nos cabelos

- vocês não estão entendendo, dirijam o carro o mais rápido possível...

- por que? Você teve algum pressentimento? – perguntou Klaus se virando pra mim enquanto Freya estava prestes a abrir a porta do carro

- pior... deja vu – puxei Freya um pouco pra trás antes que o animal batesse com o corpo sobre o carro

- o que é isso? – perguntou Klaus em meio a transformação...

- Mason? – perguntei olhando pro garoto em sua forma animal enquanto os seus olhos estavam brancos

- sai do carro Stiles... – falou me puxando pra fora antes que ele pudesse tomar o carro

- Mason... ele está atrás de vingança... – puxei a minha faca que estava atrás do meu corpo.

   Ele me encarava ferozmente mas não falava nada, eu não conseguia sentir raiva vindo dele... era apenas... não tinha nada ali, era como se ele fosse um fantoche

- tem alguém controlando ele – falou Freya ao lado de um lobo cinza

- tem algo que de pra fazer? – perguntei vendo ele começar a vir na nossa direção em passos largos

- podemos tentar matar ele... mas nesse estado, ele não sente dor, cansaço e é bem provável que a sua força esteja em um parâmetro mais alto do que quando era vivo – se colocou em posição de ataque e eu fiz o mesmo

   Mason já estava correndo e em alguns milésimos chegaria até nós, Klaus correu na direção dele pra corta-lo com as suas garras mas passou por dentro dele...

- faz alguma coisa Freya, nesse estado só a lança de Gevaudan pode matar ele... – dei alguns passos pra trás... não era o Mason ali era Sebastian Vallet a besta de Gevaudan

-  Ex Spiritum In Tacullum, En Terrum Incendium, Phasmatos Salves A Distum – falou fazendo um círculo de fogo se formar ao redor dele.

   Quando ele tentava passar o fogo aumentava naquela direção, queimando ele gradativamente... ele olhava pros lados procurando um jeito de sair dali, mas não tinha por onde... bom, era o que eu achava

   A besta colocou as mãos no fogo o foi atravessando como se estivesse tentando trespassar uma barreira, eu via as mãos da Freya juntas tentando manter o feitiço pelo máximo de tempo possível.

  Klaus estava voltando pra trás, se em algum momento a criatura saísse ela iria matar os dois por estarem no seu caminho.... era eu quem ele queria.

    Olhei os olhos de Klaus por alguns segundos vendo ele começar a correr na direção dela enquanto os mesmos brilham em rosa.

    Ele abocanhou a Freya pela blusas e jogou ela por cima dele começando a correr pra longe. Com a falta de concentração a barreira de fogo foi desfeita, eu peguei o caminho oposto e comecei a correr pra que eles fugissem. A besta sem entender, deu um rugido e começou a correr na minha direção.

   Passando pelas árvore eu podia ouvir o som delas sendo quebradas, em um vislumbre de canto de olho me joguei no chão ao ver ele pegando a parte de uma árvore quebrada e lançando na minha direção... assim que a árvore passou por cima de mim, ela se chocou com a outra, criando uma explosão que fez várias lascas voarem, algumas me acertaram mas não foi nada demais.

  Me levantei o mais rápido possível e voltei a correr com a criatura no meu encalço, ela parecia estar brincando por que ela tinha uma velocidade maior que a minha mas preferia correr mais devagar... ele estava tentando me apavorar pra depois me matar.

   Parei de correr e me virei pra ele, nesse instante ele se colocou sobre as duas patas e me olhou de cima de maneira intrigada.

- amate... – quando eu iria completar a palavra ele me deu um soco que me fez bater em uma rocha, senti algo se quebrar e provavelmente era os meus ossos... qual deles? Sei lá, todos eles meu corpo estava doendo muito, vai continuar doendo por dois meses com a sorte e a saúde de velho que eu tenho – Sebastian – falei tentando me levantar mas sem sucesso

- Stiles... meu jovem Stiles... – falava ele voltando a sua forma humana mas...

- Deucalion? – perguntei encarando ele incrédulo

- surpreso? – sorriu retraindo as suas garras

- mas eu... Eu te vi esquartejado na estufa, eu vi a sua cabeça empalada... Eu te vi, eu te toquei... – sussurrei sentindo tonto

- tem certeza? – se aproximou mais

- eu... – minha cabeça estava conturbada, eu não conseguiu ver o rosto dele... – as flores, elas tinham alucinógeno... – sussurrei lembrando da flor que havia agarrado na minha perna.

 - isso mesmo – se abaixou na minha frente

- por que? – perguntei sentindo os meus olhos marejarem

- por que? Talvez por que eu precisava de um bode expiatório..  e nesse tempo você foi o melhor, me mostrou onde atacar, como encobrir, me deu o motivo certo pra fazer tudo isso... – passou a sua mão pelo meu rosto

- Então tudo era só um plano? – perguntei encarando o fundo dos seus olhos mortos e sem vida

- sim... – gargalhou alto – eu precisava de mais poder, e eu tinha uma fonte bem perto de mim... – soltou as garras cortando parte da minha bochecha

- você matou todos? – virei o rosto sentindo a sua garra se afundar mais no meu rosto, vi ele vacilar e afastar a mão – você não está fazendo isso por que quer né? – toquei o seu rosto sentindo uma ligação de energia entre ele e alguém, alguém que estava no centro de Mystic falls  

- não... Eu faço isso por que eu quero – desfez o sorriso afundando a sua unha em mais um ponto do meu rosto

- se é assim, então me mata – no momento em que eu disse isso os seus olhos se arregalaram – vai lá... vocês precisam de mim morto, então faça... – ele estava temendo, os seus olhos oscilavam de branco pra vermelho

- eu vou... – estendeu a sua mão em cima do meu peito

- você não vai... do mesmo jeito que eu também não vou – soltei a faca no chão

- VOCÊ TEM QUE FAZER, TEM QUE ME MATAR AGORA -  gritou colocando as mãos na cabeça e se abaixando

- eu não vou fazer isso... – me levantei com um pouco de dor que custava passar

- você deve fazer, eu destruí tudo, eu matei todos... Eu, FAÇA ISSO... – gritou em meio a um rugido tentando me intimidar

- você está no controle, não importa o que pense, você é mais forte, é por isso que eu sou forte... por que eu tive você e o meu pai me criando, cuidando pra que eu fosse uma boa pessoa... – peguei uma das mãos dele que começava a me furar com as garras

- vai embora.... – rosnou deixando por um momento os seus olhos brancos mas depois voltando aos vermelho de um alfa

- eu não vou... você tem o controle – falei vendo ele tremer

- eu não tenho, eu não tenho, VAI EMBORA- gritou querendo puxar o braço que já estava quase com as unhas saindo do outro lado da minha carne – por favor... – pediu caindo de joelhos no chão e chorando

- eu estou aqui, e eu vou ficar aqui – peguei a sua outra mão sentido o corpo dele ficar mais leve – olha nos meus olhos... – levantei a cabeça dele pra mim – lenda aquele mantra que você me falava? As três coisas que não podem se esconder... – sussurrei sentido ele tomar o controle aos poucos

- o sol... a lua... e a verdade... – repetiu várias vezes parando de tremer gradualmente, do mesmo jeito que os seus olhos pararam de oscilar entre branco e vermelho, assumindo uma única cor

- olha nos meus olhos tio... – levantei a cabeça dele novamente encarnado os seus olhos vermelhos com as pupilas branca, ele estava subjugando o poder que até a pouco estava controlando ele – agora... nos temos uma cidade pra ajudar – me levantei ajudando ele a fazer o mesmo

- não temos poder pra isso... um dos senhores da morte está trazendo vários mortos de  volta a vida pra matar as pessoas da cidade... – olhou pra cima, pra algo que eu não havia percebido.

    Uma quantidade colossal de energia estava ascendendo aos céus e deixava tudo nublado, a chuva agora parecia ser...

- sangue... – sussurrou meu tio limpando a gota que caiu em sua boca

- temos que ir agora... – comecei a andar mas ele me parou

- você tem que ir pra um lugar seguro... – me encarou por alguns segundos esperando a minha resposta

- eu não sou mais uma criança tio... esses dias me mudaram de um jeito que você não faz ideia... Eu sei o que eu estou fazendo... – sorri tentando passar confiança pra ele, mas a verdade é que eu estava morrendo de medo, por que não sabia o que iria fazer quando chegássemos lá.

- então sobe.... – falou me entregando a faca e se transformando ficando nas quatro patas logo em seguida.

    Sabe o último filme de crepúsculo onde a Renesmi estava fugindo em cima do Jacob? Eu estava daquele mesmo jeito, a única diferença é que eu não tinha uma relação amorosa com o meu tio... mesmo ele sendo um gato.

   Estávamos cegando até a entrada de Mystic falls e de lá já podia se ver o caos que acontecia, o banho  de sangue estava imenso, os policiais tentavam usar as suas armas pra matar todos mas as balas não eram o suficiente. Mais pra frente eu podia ver Klaus e Freya encurralados por dezenas de mortos...

- ali – apontei pra frente vendo meu tio dar um roubado mostrando que havia entendido

   Quando estávamos chegando perto eu me levantei em cima do meu tio, mesmo ele estando em uma grande velocidade e pulei pra que eu pudesse abrir uma brecha, puxei a faca e cortei a cabeça de dois deles de uma vez... eles foram feitos em pó quando as sua cabeças tocaram o chão.

   Freya parecia estar aliviada em me ver, Klaus ainda não havia reparado já que estava lutando contra um morto que também era um híbrido ao que de raposa com lobo, a maioria daqueles que estavam ali tinham um gene escondido de uma raposa... como eu sei disso? Eu não faço a mínima ideia, assim que pisei no chão eles pararam de atacar e olharam pra mim.

   Klaus olhou pra trás me reparando e recuou, meu tio fez o mesmo pra tentar me proteger mas nenhum deles se movia, ao fundo da minha cabeça mandava eu estalar os dedos... pra que, eu não sei, mas isso fez com que eles se virassem e saíssem correndo, matando outros mortos em vez dos humanos que lutavam, eles parecem que entenderam o recado e uniram forças pra acabar com os demais que estavam por aí.

 - o que foi isso? – perguntou meu tio me encarando

- eu não sei, foi um blip no meu cérebro que me fez fazer isso – encarei ele que apenas acenou

- temos que ir até a minha casa... – falou Klaus se virando e encontrando mais mortos surgindo, mas dessa vez eram mortos humanos e não sobrenaturais

- eu abro caminho – falou meu tio colocando Freya nas suas costas pra que ela mostrasse o caminho.

- estamos bem atrás de você... – meu tio fugiu alto começando a correr na direção em que Freya indicava, Klaus e eu corríamos atrás dele seguindo todos os seus passos – não se preocupa, ela está bem... – olhei pra ele de relance cortando um morto ao meio

- eu só vou ficar despreocupado quando ela estiver perto de mim – socou um que apareceu do meu lado e eu não tinha visto.

- então, veja com seus próprios olhos – falei acelerando mais e jogando a faca na cabeça vampiro que havia surgido do nada.

- abaixa – falou dando um chute lateral enquanto eu puxava a faca e rasgava o morto de cima a baixo.

- parece que temos problemas... – falei parando de correr e vendo um mostro enorme que estava na nossa frente...

- um wendigo – rosnou passando pra minha frente – vai, eu cuido dele – o wendigo estava chegando o ar... ele parecia ser cego.. mas isso não significa que ele é fraco

 Sai de trás de Klaus e corri na direção dele, passando por debaixo das pernas e cortando uma delas, Klaus veio atrás e cortou parte do ombro do wendigo que começava a se regenerar na área do braço mas não na da perna

- o que tem nisso aí? – perguntou olhando pra faca

- não faço a mínima ideia.... – sussurrei vendo ele passar a mão por cima da faca, imediatamente se cortando

- ela é amaldiçoada... ou é enfeitiçada? – perguntou tentando curar a sua mão mas não conseguindo

- não importa o que seja, o que importa é que ele ainda está vivo- me aproximei pro trás ele mas o mesmo me percebeu e me jogou pra trás com um tapa

- Stiles – Klaus correu e me pegou no ar antes que eu caísse no chão – temos que fazer isso juntos... – me encarou olhando o wendigo se levantar

- ok- me levantei também sem quebrar o contato dos olhos.

- agora- nos separamos e corremos um pra cada lado indo em direção a ele.

    Claro que o wendigo achava que eu era uma ameaça maior então tentou me atacar primeiro, quando ele preparou o soco e mandou ele, Klaus deu uma voadora de dois pés na mão fazendo o golpe desviar, eu aproveitei isso pra correr por cima dele e cortar parte do seu olho, eu teria cortado a sua cabeça caso ele não tivesse levantado o braço em que eu estava em cima.

   Klaus com sua supervelocidade apareceu na minha frente segurando a mão dele que estava prestes a me esmagar, usei a faca e cortei ela que caiu no chão, Klaus acabou de desequilibrado e caindo, no processo me arrastando junto, quando caíssemos no chão seríamos esmagados pelo pé do wendigo que já estava pronto... Eu só tinha essa chance, lancei a faca com a maior força que eu tinha... e essa força foi o suficiente pra que a faca atravessasse a sua cabeça e voltasse como se fosse o martelo do Thor...

    Assim que atingimos o chão, a criatura caiu morta por cima de nós, Klaus como o salvador da pátria tentava erguer a criatura pra que não fôssemos esmagados, mas ele não aguentaria pró muito tempo

- tá pronto pra isso? – perguntei pegando a faca

- pronto pra que? – perguntou sem entender enquanto sustentava o monstro 

    Eu me levantei rápido e puxei ele pra perto de mim pelo pescoço, Klaus acabou perdendo a força e criatura caiu sobre nós.... mas era aí que meu plano funcionava, a faca cortou a criatura até o outro lado que foi por onde não saímos... no meio disso acho que engoli alguma coisa... Eu não sei o que era mas tinha um gosto doce no começo e amargo no final...

  Não sei importância pra isso por que pelo menos nos estávamos vivos, saímos de dentro dele e nos levantamos, Klaus me ajudou a sair se mostrando estar sujo com um líquido viscoso.

  - vamos – gritou Freya em cima do meu tio com uma criança enquanto havia sete pessoas correndo tentando acompanhar ele... lá atrás podia-se ver a perda imensa de mortos que estavam vindo na nossa direção... se a gente custou matar um wendigo, imagina os vinte que estavam vindo na nossa direção?

- merda – praguejei ao olhar pra trás e percebendo que também haviam mortos vindo de lá

- pra igreja – apontei e todos correram pra lá, Klaus me ajudou a descer e em super velocidade me pôs no chão quando estávamos lá dentro.

- o que nos vamos fazer agora? – perguntou uma garotinha pequena.

- nós não temos mais energia pra tentar fazer os feitiços, estamos fracos.... – sussurrou uma mulher morena caindo no chão fraca e ofegante.

- o que nos iremos fazer agora Klaus? – perguntou uma mulher loira sentada no chão enquanto abraçava a criança 

- nós temos que lutar... – falou um homem alto, de cabelos negros e olhos azuis junto de um corpo escultural se levantando do chão

- não temos mais poder pra isso Damon... nós vamos todos morrer... – sussurrou uma das gêmeas de cabelo cacheado e a outra de cabelos lisos se afastou dizendo que era bem possível que ela estivesse envolvida com isso

- papai nós vamos morrer? – perguntou a garotinha nos braços da loira enquanto olhava pra Klaus

- não... nos vamos passar por isso – sussurrou indo até a filha e se abaixando na frente dela

- se esse for o nosso fim, eu quero te pedir desculpa Stiles... se eu não tivesse vindo pra sua cidade nada disso estaria acontecendo... – falou meu tio voltando a forma humana

- não... não são vocês que eles querem...

- eu sei, ele está atrás do humano imortal... – sussurrou a de gêmea de cabelos lisos

- o que esse humano tem que eles querem tanto? – perguntou um homem se abaixando atrás da morena

- papai, onde está a mamãe? – perguntou a filha do Klaus com os olhos marejados enquanto Klaus tentava falar algo mas só gaguejava

- tio... não deixa nenhum deles saírem... – encarei ele no fundo dos olhos

- eu não estou te entendendo... – balançou a cabeça

- só por favor faz o que eu estou te pedindo – importei pegando as suas mãos

- eu não posso... você quer... não- pediu me segurando

- eu... não posso deixar eles morrerem... – me virei pra Klaus que estava abraçado aos seus amigos e familiares

- você está se colocando em perigo por pessoas que não conhece – segurou os meus braços mais forte

- vai ficar tudo bem... – dei um beijo na testa dele me afastando aos poucos

- Stiles... pra onde você vai? – perguntou Freya me olhando ir pra porta

- eu vou resolver isso- sussurrei tocando as portas

- volta aqui, não temos chances contra eles... São muitos... – Klaus se levantou com a criança ainda no colo... pela energia que vinha de fora já dava pra perceber que eles não iriam entrar, e sim destruir de fora

- eu sei... – abri as portas olhando pra todos eles em posição de ataque posicionando as suas mãos onde se concentravam uma certa gama de energia... mesmo que alguns desses sobrenaturais não tendo poder pra atirar energia naturalmente – vai dar tudo certo – fechei a porta vendo meu tio correr na minha direção mas eu tranquei ela, ninguém entra nem sai – agora... somos só eu e vocês... – sussurrei encarando cada um deles e deixando o caos iniciar a sua dominação...


Notas Finais


Gente do céu minha internet acabou de vez essa semana, não acessei nada mas pelo menos me deu tempo e de escrever até o capítulo 20... muita coisa vai rolar até lá... digam adeus pro Klaus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...