História The Darkness Prince. - Capítulo 37


Escrita por:


Notas do Autor


Ooooie, meus pudins! ❤😁

Como vamos ? Espero que bem, apesar do capítulo anterior. Ah, isso me lembra: Obg aos dois novos favoritos! ❤❤❤ E voltando ao capítulo... Sério, eu amo muito esse aqui! Até porque, vamos entender quem é o Peter de verdade e vamos conhecer mais dois personagens que sei que todo mundo AMA muito! Kskskskkskskwkw

Podem ler! ❤❤❤

Bjs 💋💋💋

Capítulo 37 - Uma morte e a Rosa.



Minha cabeça rodava e doía. Alguém me chamava incessantemente, porém, eu não conseguia prestar atenção. Meu peito ardia como em brasas. 


-Majestade? Oh, Graças a Deus! Achei que tinhas morrido! 


Morrido? 


Oh, não! 


James... 


Abri os olhos e encarei Peter. Levantei-me, mesmo tonta, e arranjei forças para andar até a grade. 


-Por favor, Peter... Diga-me que esse só um jeito que Zolq encontrou de torturar-me? Por favor! 


Ele balançou negativamente a cabeça. 


-Zola poderia querer torturar-te, Majestade. Eu não. Eu, realmente, sinto muito. - Ele fez uma pausa enquanto lágrimas rolavam pelo meu rosto. - Eu sei como é perder alguém que se ama muito... Minha esposa também se foi. 


A dor que queimava em meu peito era profunda, torturante, ardente... Eu nuca mais o veria. Nunca mais veria meu marido, meu James. 


Isso não podia ser real... 


Mas era. 


-Tome, Majestade. Trouxe um pouco de vinho para a Senhora. Vai fazer-lhe bem. 


Peter esticou o cálice e eu o peguei, mas não bebi. Apenas sentei no fundo da cela. 



Eu não sei quanto tempo eu chorei, mas sei que minhas lágrimas secaram e eu fiquei estática. Passei a mão pela minha barriga, agradecendo a qualquer Deus por, ao menos, ter um pedaço dele dentro de mim. 


Fiz uma prece silenciosa por sua alma. Não sei como ocorreu. Nem sei se queria saber. Eu só sei que fui burra e tola o suficiente para nem mesmo suspeitar de que tratava-se de uma armadilha. Era minha função proteger ele! E eu falhei... 


Depois do que pareceu uma eternidade, ouvi a porta das masmorras abrir e alguém andar a passos largos. Supus que era Peter, então, não dei-me ao trabalho de levantar do chão. 


Comecei a me recordar de cada momento... Desde a dança no meu baile de Escolha, até nosso casamento e o olhar dele quando viu que eu estava beijando o Steve. Eu era burra demais para perceber que ele não estava chateado com o Steve. 


Ele estava triste por mim. 


E no dia seguinte... A forma que ele desabou em meus braços, implorando para que eu ficasse, expondo não só o corpo, mas a alma... Não era apenas egoísmo. Era sentimento, mesmo que eu não soubesse. Odiei-me com todas as minhas forças. 


Nosso período foste tão curto... 


Willian...


Ele devia estar inconsolável! Eu havia prometido nunca o deixar sozinho! Eu errei com ele também, de todas as formas imagináveis e possíveis. 


E ainda tinha minha filha... Eu não podia mais esconder que estava grávida. Um volume já se amontoava no meu ventre. Zola ia matá-la... 


Chorei. Mais ainda. 


-Ora, mas quem diria... A Princesa chora... 


Levantei de uma vez, com o sangue fervendo de ódio. Se Sharon chegasse alguns centímetros mais perto, eu mesma matava ela com as minhas próprias mãos. 


-Já deve ter recebido a notícia que tanto temias,Não? É uma pena... Eu o amava, então, sei como está doendo em ti. 


-Cala a boca, sua piranha! - Gritei, cega de ódio.  


Sharon riu, andando de um lado para o outro na frente da minha cela. Então, eu vi. 


Ela tinha um molho de chaves e uma espada. 


Agora era hora de ser racional. Por mim, por Willian e pela minha filha. 


-Até que você é bem corajosa, estando em desvantagem... 


-Você é uma piranha, Sharon. Não estou em desvantagem. 


-Estás presa! Eu uma cela! Onde isto é vantagem, Majestade? 


-Estou bem longe de você.  E tu bem sabes que isso, é uma vantagem para nós duas! 


Sharon riu, se aproximando um pouco. Eu já conseguiria alcancá-la, mas daqui que eu andasse, Sharon recuaria. 


-Anylis, admita... Você perdeu. E ainda vai perder muito mais. 


O olhar dela me analisou. Então, Sharon abriu a boca, com os olhos arregalados. 


-Eu não acredito! Estás grávida?! 


Meu sangue gelou. Obviamente, minha fina camisola não conseguia mais tampar meu estado. Aproveitei esses segundos de distração e peguei o cálice de vinho, tacando bem na cara dela, que guinchou e foi para trás. 


Antes, consegui enfiar as mãos na grade e pegar a chave, tentando doze até que abrisse. 


Sharon ainda tinha os olhos ardendo, então, foi fácil chutar-lhe a cara, a derrubando no chão e pegando sua espada. Girei na mão para sentir o peso e a peguei pelos cabelos, arrastando ela até o fundo da cela. Sharon gritava e se debatia, tentando me socar e arranhar. 


Enfiei a espada na base da garganta dela. E cheguei bem pertinho. 


-Diga a Zemo que mando lembranças! 


Com um golpe, vi ela arregalar os olhos quando a espada atravessou a garganta dela. Puxei de uma vez. 


O corpo de Sharon tombou para o lado e caiu, sem vida. Me deixei cair junto, segurando firme o cabo da espada. 


Porém, não me demorei. 


Levantei e corri, a passos largos na direção do final do corredor. Subi uma rampa enorme e quando dei por mim, estava na parte externa do Castelo. Mas não ousei sair do buraco que dava no calabouço. 


Estava fácil demais. Alguma coisa ainda tinha que dar errado. 


Então, ouvi um uivo. E percebi que não havia nada para dar errado ainda. Ninguém sabia que eu tinha escapado. Mas como sair sem chamar atenção? 


Outro uivo...


Eu conhecia aquele uivo. 


-Rosa... - Sussurrei. Quase chorei de alívio. 


Assobiei, baixinho. O uivo parou na metade. Quando uivou novamente, estava mais perto. 


Arregalei os olhos quando a vi saindo detrás de algumas árvores medonhas. Parecia ainda maior do que antes. Rosa abanou o rabo e vinha frenética até mim, mas ergui a mão e a mandei parar. Rosa obedeceu. Uns cem metros nos separavam. 


Alguém vinha pela esquerda. Fiquei quieta. Rosa começou a rosnar, mas fiz sinal para ela ficar quieta. Os passos cessaram com o rosnado. 


-Quem está aí? Eu tenho uma espada e não tenho medo algum de usá-la! Eu sou o grande e poderoso Lorde das Estrelas! 


Suspirei aliviada. Era só o palerma do Peter Quill, graças a Deus! 


Mesmo assim, eu não sabia se podia confiar nele. Uma coisa era ele não ter motivos para matar-me no Calabouço. Outra, era ele entregar-me. 


Raciocinando rapidamente, fiz sinal para Rosa se aproximar. Peter estava de costas para ela, de forma que quando virou, caiu, estatelado, no chão. 


-Oh, meu pai amado! Eu vou morrer, eu vou morrer, eu vou morrer... 

 

Rosa rosnava e olhava para mim, de lado, como se pedisse permissão para atacar. Neguei. Ela voltou a rosnar com força, fazendo Peter se encolher no chão. 


Levantei do buraco. Não havia ninguém ao redor. 


-Peter... 


Ele abriu os olhos e os arregalou. 


-Fuja, Majestade! Essa fera sanguinária irá nos matar! 


-Peter, Ela se chama Rosa. 


-Esse urso tem nome?! 


Rosa rosnou, como se tivesse sido uma ofensa ser chamada de Urso. Engoli o riso. Peter continuava paralisado. 


-Ela é um lobo. 


-Ah, Majestade! Melhorou muito! 


Comecei a querer rir novamente. 


-Ela é minha, Peter. E eu posso mandar ela atacar-te, ou recuar. Depende se vás entregar que eu escapei... 


Peter deu um meio sorriso. 


-Podemos conversar sem esse bafo de cachorro em cima de mim? Ela tá babando! 


Percebi que ele não ia entregar-me. Mandei que Rosa sentasse e parasse de rosnar. Peter levou vários minutos para levantar, trêmulo, do chão. Não parecia um poderoso Lorde das Estrelas... 


-Onde estão todos? 


-Há poucos guardas no Castelo. A maior parte foi para a Guerra. Especialmente agora que... 


Fechei os olhos, tentando controlar a dor no meu peito. E no resto do meu corpo. Eu tinha que tentar por ele. 


-Entendo... Vás entregar-me? 


-Não mesmo, Senhora. - Peter arregalou os olhos. - Eu já não faria isso antes, ainda mais agora, depois de ter a cabeça quase arrancada por esse projeto de urso! 


Rosa rosnou e Peter se estremeceu inteiro. Olhei ao redor. 


-Há algum cavalo por aqui? 


-Levaram todos! Zola está investindo com todas as forças! O Barão Von Strucker também! 


Peter encarou-me. Eu tentava raciocinar, mas nada vinha à minha mente. Aquele parecia um Reino fantasma, sem ruído algum. Olhei para as estrelas brilhando no céu, tentando calcular quais eu via de Pelts e quais eu via de WinterFell e quão longe eu estava. 


-Estás grávida? 


Encarei ele e olhei para minha barriga. Depois, acenei que sim. Peter olhou para Rosa. 


-Ela vai atacar-me caso eu chegue perto de vós? 


Inclinei a cabeça para o lado, sem responder. Peter tacou a espada na minha direção e ergueu as mãos. 


-Só quero ajudar, Anylis. Estou preso aqui há tempos... É a minha chance de escapar também. 


-Por que estás preso aqui? 


-Pela minha esposa. E minha filha. Gamora era a mulher mais linda que eu já tinha visto, e eu a amava mais que a minha própria vida, mas foste sequestrada por Zemo. Eu vim atrás. Tivemos uma briga, já que Zemo queria tomar minha filha, Nebula, por esposa de Zola. Ela tem apenas oito anos! Nem eu, nem Gamora deixamos... Até agora, não sei como ou porquê Zemo queria Gamora. Mas ela caiu do alto daquela torre. - Peter apontou para uma torre alta. - Eu a amava demais... E teria morrido, se Zemo não mantivesse minha filha como prisioneira. 


Abri a boca, querendo chorar. 


-Disseste que ela tem apenas oito anos! 


-E tem... Zemo jurou que não encostaria um dedo em Nebula caso eu trabalhasse de graça para ele. Isto não é um trabalho, Majestade. Eu sou apenas um escravo... Mas eu jurei a Gamora proteger nossa filha com a minha vida. Até agora, não tenho falhado. 


Respirei bem fundo. 


-Vou tentar ajudar-te a achar Nebula, Peter. Ela está por aqui? 


-Não... Quero dizer... Sim! Estás! Mas não faço idéia de onde. Apenas sei que estás viva pelas cartas que envias-me. 


Acenei com a cabeça. 


-Há algum lugar que podemos conversar onde não corramos o risco de escutarem? 


Peter assentiu. 


-Na Floresta do Aldeão... Ah, não! Queres saber? Deixe essa idéia para lá! Lá não... 


-Por quê não? 


Peter abriu a boca. Mas não foi da sua boca que saiu a resposta. 


-Por nossa causa, claro! Peter tem vergonha dos amigos! 


Recuei dois passos e caí de bunda no chão. Pisquei, confusa. Depois esfreguei os olhos. 


-Você fala?! 


-Falo, claro! Não estás vendo? 


-Rocky! Olha os modos! - Peter brigou. - Ela é uma Rainha! 


-Não parece-me muito Majestosa desse ângulo... 


Rosa rosnou. E ficou arrepiada. Mandei que ela parasse. Olhei para Peter.  


-O que tinha nas comida e na água que deste-me? 


-Nada. Por quê? 


-Porque eu posso jurar que estou falando com um guaxinim! 


O guaxinim fez cara de ofendido. 


-Guaxinim?! Eu não sou um guaxinim, moça! 


-Ah, não? - Arregalei os olhos. 


Peter suspirou. 


-Começamos de forma errada! Vamos recomeçar. Rockety, essa é a Rainha Anylis. Anylis, esse é o Rockety. Pronto. Melhorou? 


Sacudi a cabeça, levantando. Rockety continuava reclamando de ter sido chamado de guaxinim. 


Alguns minutos depois, estávamos eu, Peter, Rockety, Rosa e uma árvore falante com vocabulário limitado a "Eu sou Groot". Eu tinha certeza de que estava com algum tipo de substância tóxica pelo corpo. 


E estava, justamente, no coração da Floresta do Aldeão, quando Rosa rosnou. Empunhamos as espadas e nos viramos de uma vez ao escutarmos passos atrás de nós. 


Deixei minha espada cair de alívio. Eu conhecia aqueles passos. 


E eu nunca estive tão feliz em ver Samuel Wilson em toda a minha vida. 


Notas Finais


Então, pessoal...Todo mundo falando que o James morreu e eu tô morrendo de pena da Any, coitadinha... 😥😥😥🌹

MAS EU FALEI QUE ELA IA ESTAR COM SANGUE NOS OLHOS, EU NÃO DISSE??? E "COITADA" DA SHARON POR TER ENTRADO NO CAMINHO DELA

É isso gente, a vadiane falsa morreu! Eu ouvi um AMÉM, Irmãos? 😂😂😂😂💥💥💥💥💥😗

E quem mais riu com a interação da Rosa e do Peter? KKKKKKKKKKKKK O homem quase morre! 🤣🤣🤣🤣

E viu? Ele parecia ser mau por ser empregado do Zola, mas tadinho, ele só quer a família dele!

E depois foi a Anylis achando que estava ficando louca de falar com um guaxinim! KKKKKKKKKKKKKKKKK Alguém gostou da participação da nossa lebre e da nossa árvore favorita? 🤭😁❤

FINALMENTE SAM CHEGOU SENHORAS E SENHORES! 💥❤😍💞 Mas que tipos de notícias ele pode estar trazendo?

Só acompanhando para sabermos, mesmo.

Obg por acompanharem pessoal! E eu tenho que dizer, essa fic não tem muito mais capítulos, não. Ainda vamos ter alguns, juntando as pontas soltas que ficarem (portanto se vcs tem alguma dúvida, me cobrem, tá? Pq eu posso ter deixado passar alguma coisa) e dando um destino definido para cada um!

Mas pode deixar que eu aviso assim que ela for acabar, está bem? ❤❤❤

Nos vemos nos comentários, okay? 💖
Bjs 🤗💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...