1. Spirit Fanfics >
  2. The Daughter Of The Dealer >
  3. Dia frio

História The Daughter Of The Dealer - Capítulo 49


Escrita por:


Notas do Autor


Oie! Recado rapidinho.

Andei pesquisando alguma música que pudesse ser tema do nosso casal principalmente e River de Bishop Briggs pareceu ótima pra isso! Vou deixar o link nas notas finais para quem quiser conferir a tradução da música.

Boa leitura!❤

Capítulo 49 - Dia frio


Fanfic / Fanfiction The Daughter Of The Dealer - Capítulo 49 - Dia frio

A luz do sol adentrava por entre as cortinas e batia na cama, aquecendo o meu corpo frio e nu. Puxei o corpo enrolado nos lençóis negros para mais perto, aproveitando o calor daquele corpo cheio de curvas, já que os lençóis haviam sido furtados de meu corpo durante a madrugada.

Ou o que restou dela...

Sabia que enfrentaria uma pequena discussão com Lírio assim que acordasse, na noite anterior estava tão bêbada, que o era para ser a continuação de uma briga se transformou em uma transa, quando ela entendeu mal parte de minhas palavras durante o percurso e assim que chegamos ao novo apartamento dela engatamos amassos quentes. No momento só queria curtir essa proximidade, que me fazia recordar de quanto já fomos mais íntimos.

Tudo bem, transar com ela enquanto estava bêbada era o mais indicado para uma reconciliação? Não, mas acontecerem tantas coisas nas últimas semanas, que a saudade e raiva falaram mais alto naquele momento. Ela havia cometido um crime, mesmo que "pequeno" não deixava de ser um crime, e eu já errei demais para permitir que ela destrua sua vida e reputação como vinha fazendo. Aliás, era mais que a reputação, era seu futuro que ela vinha arriscando.

Poderia dizer que esse meu pensamento estava só pela manha dela em se remexer na cama procurando mais contato, até tirei parte dos lençóis dali para sentir sua pele e fechei novamente os olhos, aproveitando a situação, mas quando dei por mim estava no chão e meu rosto ardendo, ela me acertou um tapa e me empurrou para fora da cama assustada.

—Yoongi?!— questionou surpresa, largando o abajur que tinha pego para me atacar —O que está fazendo aqui? Pensei que fosse outro cara...

Na hora parei de lamentar minhas dores e a encarei sério. Como assim outro cara? Ela andava transando com qualquer um por aí e eu não estava sabendo?

—Que porra é essa de outro cara, Kim Nari?!

—Hã? Eu quis dizer que podia ser um desconhecido, eu estava bêbada qualquer um poderia ter se aproveitado!— sorriu nervosa.

Suspirei e levantei aproveitando para esticar os músculos, então a porta se abriu e eu precisei me jogar no chão para não ser visto daquele jeito.

—Lírio? Já estou indo e...— senhora Milla fez uma pausa —Que bagunça é essa, Kim Nari?!

—E-eu vou arrumar tudo, pode deixar omma!

—Acho bom mesmo! Volto depois de amanhã, o café está pronto...— a voz foi se afastando —Desça logo!

Se fez silêncio por uns segundos até a porta ser fechada, olhei por cima do colchão para ter certeza de que a mais velha estava longe o suficiente.

—Ela já foi?— questionei baixo.

—Sim!— me levantei começando a recolher minhas roupas —E então?

—Então o quê?— a olhei sem entender.

—Eu não lembro de nada além de ter saído com Yugyeom ontem anoite, de repente quando acordo estou na cama com você, depois de você ter sumido por um mês sem dar notícias. Como, Yoongi?

—Nós já tivemos essa conversa...— suspirei, apoiando minhas mãos no colchão e fechando os olhos brevemente —Então vou resumir tudo, desde que me afastei de você muita coisa mudou na minha vida, eu fui exonerado do meu cargo, tive que cortar gastos, fazer fisioterapia por conta daquele ferimento na coxa, além de passar por psicólogo, e eu ainda tenho que arranjar um outro emprego, para pagar minhas contas e encher minha namorada de presentes...

—Que namorada, Min Yoongi?!— esbravejou soltando os lençóis que a cobriam, fazendo eles irem ao chão.

—Você, idiota.

—Quê?— questionou ficando mais calma.

—Eu sei o que está acontecendo com você e não pretendo te deixar sozinha, inclusive te pedi em namoro de madrugada, sobre esse colchão, e você aceitou na hora!— digo apontando para a cama —Tudo bem que você estava bêbada e eu quase bati a moto, porque você começou a me espancar enquanto estávamos vindo pra cá, tudo só porque eu tive uma recaída com o Taehyung, que não teve a menor importância!

—Ah, você ficou com o Taehyung então?— estreitou o olhar para mim.

—Sério que de tudo o que eu falei, você só se ligou nisso?— questionei entediado.

—Yoongi...

—Okay, fiquei... Mas ele agora está com o Jungkook e estou com você!

—Mas o Jungkook não estava de graça com o Yugyeom?— questionou confusa.

—Aí já não é problema meu!— dei ombros e me sentei na cama —Mas me fala, não está arrependida de ter aceitado meu pedido, né?— olhei em seus olhos e ela sorriu fraco.

Um silêncio se formou enquanto ela parecia digerir e pensar sobre tudo o que eu disse, até que finalmente suspirou e me encarou.

—Não sei se vamos conseguir confiar um no outro como antes, se é que existia tanta confiança assim, mas eu não quero terminar com você, porque ainda gosto de você... Eu nunca deixei de te amar, okay?

—Okay!— sorri a puxando para um beijo rápido —Hmm... Você disse que tinha trabalho do supletivo para fazer, melhor começar a se apressar!

—Toma banho comigo e assim iremos mais rápido!— me puxou para fora da cama, foi quando ouvi um miado agudo ao pisar em algo no chão —Não pisa na Mia!— pegou a bola de pelos no chão, tirando minha cueca da cabeça dela.

—Da onde saiu isso?!

—Não chama ela assim! Ela é minha companhia desde que você se foi...— fez bico.

Suspirei e tentei me aproximar mais, porém levei uma pata na cara e senti um corte fino na bochecha pelas garras da bola de pelos assassina.

—Aish!— levei a mão ao machucado e encarei aquela felina querendo mata-la quando mostrou as garras para mim —Ela não gosta de mim.

—Quem gostaria depois de ser pisada?— colocou a gata sobre a cama —Vem, vamos logo antes que ela te morda!— riu e me puxou para o banheiro da suíte.


                      (...)

Estávamos descendo indo tomar o café da manhã e antes mesmo de chegar a sala ouvi a voz de senhora Milla ao telefone, tentei voltar antes que fosse visto, mas já era tarde.

—Já te vi Yoongi!

Suspirei e voltei, me preparando para uma bronca, mas ela não veio.

—Nari, pelo menos avise quando ele vier para cá! Yoongi, cuide dela.— diz pegando a bolsa e se despede de nós com um aceno.

—Pensei que eu ia levar uns tapas, ou sei lá. Não pensei que iria ser tão fácil assim!

—Talvez ela ache que sua presença é boa agora.— deu de ombros e seguiu para a cozinha —Hmm... Tem cereal, suco e salada de fruta. Quer que eu passe café para você?

—Estou bem.— digo negando e me sento ao seu lado no balcão.

Conversamos sobre o que aconteceu com ela durante o tempo que estávamos afastados e concordamos de não precisar de promessas para tentarmos melhorar, faremos isso por nós mesmos. Terminamos o café e eu a ajudei a arrumar o quarto e terminar o trabalho final do supletivo, faltavam poucos dias para que ela se formasse.

—Está frio lá fora, viu minha jaqueta?— estava me preparando para ir embora e havia começado uma garoa fria lá fora.

Olhei em volta e vi a maldita felina deitada sobre minha jaqueta sobre a poltrona no canto do quarto da Lírio, a encarei dormir tranquilamente em cima do que era meu e sem preocupação em derruba-la dali, puxei a jaqueta e a gata soltou um miado agudo ao cair dali. Coloquei a jaqueta e sorri vitorioso para a bola de pelos antes de sair para a sala do apartamento, iria levar Nari para almoçar e depois passaríamos em meu apartamento.

—Vamos?— peguei a carteira e as chaves, aproveitei para checar quanto ainda tinha e era pouco —Aceita ir em uma loja de conveniência e comer ramen comigo?

—Não sei, não tenho nem uma aliança ainda!— suspirei olhando para os poucos anéis em meus dedos e peguei o meu favorito.

Segurei a mão dela e coloquei o anel em seu dedo.

—Pronto, agora vamos!

—Sério?

—Seu namorado é pobre, apenas aceite!— ela riu e saímos dali.

Eu realmente preciso de um emprego novo. Até quando vou poder só levar Lírio para comer em uma lojinha qualquer por aí? Eu preciso dar um jeito na minha vida logo, para poder seguir tranquilo. Chega de agitação na minha vida a partir de agora!

A sensação de andar de mãos dadas com Nari, mesmo que seja somente para dentro daquela loja, me fez lembrar de quando fugimos juntos de Seul, de como ela apertava minha mão enquanto corríamos em direção a estação para pegar o trem. Aleatório, porém é algo importante para mim, pode parecer muito romântico ou meloso, mas dividir momentos como esse com ela se tornou importante. Momentos em que podemos simplesmente jogar conversa fora, cuidar dela assim como ela tenta me agradar, dividir diversos assuntos sobre nós dois e nossos planos.



Foi muito agradável para mim gastar aqueles 26 wons, quase tudo o que tinha na carteira, e ainda tive que lidar com a manha da menor, que insistia em que eu comprasse algo alcoólico para nós beber e uma barra de chocolate (foto de capa) que acabou com o meu dinheiro, para encerrar a noite. E eu acabei cedendo, para agrada-la e para podermos ir direto para minha casa, antes do dia escurecer. Não ficamos muito tempo em minha casa, só o suficiente para arrumar algumas coisas em uma mochila, já que ficarei com ela em seu apartamento até a chegada de senhora Milla.


Notas Finais


•Música tema da Lírio e do Yoongi; Bishop Briggs– River:

https://youtu.be/k6IAYwH6MeI

Obrigado por lerem!❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...