História The Demons Of Britania (Interativa) - Capítulo 5


Escrita por: e Phantasmagoric

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Interativa, Magia
Visualizações 52
Palavras 6.939
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ola, queria dizer que tem capitulo novo u.u

Capítulo 5 - O demônio das estrelas


Fanfic / Fanfiction The Demons Of Britania (Interativa) - Capítulo 5 - O demônio das estrelas

Camelot 28/5/1875

MIDORI Pov’s

 

Estávamos os cincos juntos mais uma vez, voltamos para relatar nosso progresso, que mais uma vez havia sido nulo. O grupo dos cinco magos mais promissores não conseguia achar um simples garoto? Talvez seja porque Lay é feia, ou porque Akira é um inútil, mas fracassamos como um grupo.

Nos encontramos do lado de fora do palácio, numa espécie de jardim com umas mesas para se tomar chá e apreciar as flores. Gostamos do ambiente, é calmo e agradável.

Meu irmão está com uma cara pensativa, faz anos que eu não vejo ele sorrir; desde que suas asas começaram a crescer, ele se fechou, como se estivesse se trancado em uma gaiola. Por mais que eu tente soltá-lo, Linux parece não querer sair. Um pássaro preso nunca aprenderá a voar.

Já Akira tinha sua única expressão de raiva, como nos demais dias, e ainda ter que aguentar minhas piadas não o ajudava, mas é a verdade, a missão dele era cuidar do herdeiro do reino, e agora ele está desaparecido, e talvez até morto. Akira sabe bem disso, sua expressão não tem só raiva, tem culpa e um sentimento de falha. Eu desconfio que Erion seja a única pessoa que tenha mostrado a ele o que é a amizade e bondade.

Lay e Ayako estão normais, o rosto sem expressões de Ayako é mais frio que aquela maga bonitinha do Sul, ela é tenebrosa por isso, diferente de Lay, que é só feia. Como eu odeio garoas que não são loiras!

Midori: O clima aqui está mais morto que o Erion, hein! – Minha piada pareceu não agradar nenhum deles, principalmente Akira. –

Akira: Você não consegue ficar quieto, né?! -  É, ele ficou bem irritado, seu olhar é ameaçador. –

Lay:  “Quieto” não está no vocabulário desse ser! – Nossa, até ela está irritada comigo. Não tenho culpa de ela ser feia. –

Linux: Irmão, eu já pedi, para você parar! – Ele sempre tentando ser educado e bonzinho –

A verdade é que eu sempre tento animar tudo. Odeio esses climas depressivos. Temos problemas, sim, mas ficar para baixo não irá resolvê-los! Somos fortes e grandes pessoas, temos sempre que mostrar força!

Ayako: Você não se importa do futuro rei poder estar morto? – Ela me encarou para perguntar isso, com os olhos tão vazios que me deram um gelo na espinha. –

Midori: Eu confio no nosso príncipe, talvez até mais do que quem vive com ele diariamente, né? – Akira me encarou também, dando certeza de que minha indireta foi entregue com sucesso. –

Akira: Você acha que eu não confio nele? -  Ele levantou o tom de voz. – 

Lay: Já chega isso de “Erion está vivo ou não”. Não importa, faz dias que ele sumiu, o que nós temos que nos concentrar agora é em manter o reino em paz, vocês brigam todo dia pelo mesmo motivo, que saco! – Nossa, até a Lay estava irritada agora. Acho que minha magia é irritar e não eletricidade. –

Ayako: Ela tem razão, vamos fazer o que temos que fazer. Vamos começar essa reunião direito, agora. Linux, você é o líder, tem algo que queira dizer? – O que eu queria entender é como essa garota tão sem expressão consegue passar um ar tão calmo para todos. Será que vem de sua magia? –

Linux: Primeiro, vamos nos acalmar. Midori, pare de faltar com respeito com seus colegas-  Por que ele sempre só briga comigo?! Irmãos mais velhos são muito chatos! –

Midori: Que seja, anjinho! – Respondi com deboche. –

Linux: Em sequência, vamos nos concentrar no que importa: o rei disse que nos dará novas ordens, não é segredo para ninguém que falhamos em nosso último trabalho. – Continuo achando que não fomos nós, e sim Akira. – Enfim, não fiquem brigando, culpando um ao outro pelo NOSSO fracasso. Falhamos como equipe.

Akira: Não, o Midori está certo, era minha missão e eu falhei. – Ah, agora ele concorda comigo? Tô até surpreso! –

Midori: Nossa, demorou a entender! – Ele me olhou com raiva. Uma hora ele concorda, na outra tem raiva? –

Lay: Eu concordo com Linux. Mesmo que ele tenha se perdido, tínhamos que encontrá-lo, a não ser que... – Ela não terminou a frase, fazendo um mistério desnecessário -

Ayako: Fala logo, Lay! – Parecia que Ayako tinha lido minha mente, apressando a feia. –

Lay: Ele pode ter ido atrás da lenda das árvores do jardim sagrado, vocês conhecem? – Ela falou, animada com a lenda. Assuntos divinos eram o maior conhecimento de Lay. –

Ela estava certa. Se ele estivesse na floresta proibida, essa hora já estaria morto, afinal, os monstros de lá são as criaturas mais perigosas do mundo, ninguém tem coragem de entrar lá. Mas se ele queria um lugar para treinar, pode ser que ele esteja mesmo na floresta, enfrentando os monstros, mas acredito que ele não teria sobrevivido!

Akira: Parece o tipo de lugar que ele iria! – Akira parecia animado com a informação. Por que a Lay demorou pra falar isso, mesmo? –

Linux: Vou notificar ao rei! – Meu irmão ergueu suas asas, como se também estivesse animado com a possibilidade. –

Não sei por que, mas todos parecem animados, menos Ayako zero expressões. Akira eu até entendo, ele vive com o Erion, mas eu realmente não sei o que esse garoto tem demais, todos gostam tanto dele, mas ele é tão... tão fraco, como ele poderia ser o rei? Seria melhor se o Ezekiel tivesse tido um outro filho, não sei Erion saberia responder se o Sul começasse uma guerra.

Bem, não posso fazer muito, regras são regras e tenho que segui-las. Se o próximo rei tem que ser ele, terei que aceitar e servi-lo. Tanta gente melhor e mais bonita... porém, vamos nos contentar com o que temos.

Meu irmão saiu como um passe de mágica, ele não voo nem nada, mas eu nem vi quando ele saiu, o clima do lado de fora parece melhor, mas ainda assim, parecem um pouco cansados. Linux imediatamente voltou, com uma cara de assustado, aparentemente ele nem chegou a encontrar o rei.

Linux: A entrada da capital, está sob ataque, acabei de encontrar um pássaros, enviado por um mago que controla! – Meu irmão parecia bem nervoso enquanto nos dava a informação -  Vamos para o portão!

Como quase de imediato, aproveitamos que estamos do lado de fora e começamos a correr (exceto por Linux, que foi voando) até a entrada da cidade. Por mais que ele esteja voando, nós não estamos muito atrás, todos somos muito rápidos, afinal, somos fortes.

Fico me perguntando: que tipo de ataque seria? Finalmente o Sul cansou da paz e começou uma guerra? Não, não faz o estilo deles, eles fariam questão de avisar para lutar só com os melhores.  A surpresa é um golpe baixo de alguém que está com medo do que pode encontrar.

Perdemos meu irmão de vista, tenho quase certeza que ele usou uma de suas habilidades, mas é bom que ele chegue a frente, assim teremos uma visão melhor do que está acontecendo.

Finalmente chegamos. O cenário da entrada da capital estava estranho: casas destruídas, estátuas de ouro por toda parte, que parecem mais pessoas, crianças, mulheres e homens de verdade banhados em ouro. Andamos um pouco mais pelos arredores do muro, e tinha um rastro de sangue, mas só sangue; curiosamente tinha uma pata enorme, como se fosse de um monstro.

Quando finalmente achamos Linux, ele estava paralisado, ou melhor, congelado, olhando uma pilha de corpos esquartejados, queimados, afogados, entre outros...

De seus olhos escorriam lágrimas, meu irmão é bondoso demais para uma cena assim. Ayako não demostrou nada, mas era visível que Lay e Akira estavam incrivelmente irritados.

??? : Me ajudem... – Nos viramos de imediato para ver quem havia pedido ajuda –

Era uma mulher loira, com um longo vestido vermelho, incrivelmente sedutora, com um corpo de dar inveja a todos; seus olhos azuis me faziam sentir uma calma, mas algo estava errado. Talvez seja esse sapato com um traço alto atrás, ou talvez porque parece que ela não tem nenhum machucado. Akira ia correr para ajudá-la quando eu o impedi.

Midori: Ela está muito bem para quem sofreu um ataque. -  Akira pareceu não entender, superestimei sua inteligência. – Olhe bem para ela: o vestido não tem nem uma sujeira, nada. Como você acha que ela sobreviveu a isso tudo?

Ayako: Pela primeira vez, eu vou concordar com ele. -  Ayako me apoiou, era visível que tinha algo estranho. –

???: Eu estava escondida... por favor, me ajudem, ele está vindo me matar! – A atuação dela parecia impecável. O desespero, eu não consegui impedir a Lay de ir ajudar – ...Aries.

A mulher de vermelho, após pronunciar essa pequena palavra, tocou o corpo de Lay, que chegou para a ajudar, e o inacreditável aconteceu: ela começou a virar uma estátua de ouro.

Akira: O que você fez?! – Ele sacou a espada, e num ataque de fúria foi pra cima da mulher de vermelho –

??? : LEO!  -  A espada de Akira a acertou em cheio, mas pareceu não fazer nenhum arranhão nessa mulher. Ele recuou imediatamente após ver que não a feriu. Quem é ela?! –

Linux: Se apresente! – Ele acha mesmo que ela vai falar assim? –

???- Eu sou Amy, membro dos doze demônios de Klaus e o meu Karma são as estrelas! – Ela realmente se apresentou assim só por ele pedir?  E o que seria esse Karma? –

Midori: Karma? – Eu perguntei, ela parecia entretida em se exibir, afinal –

Amy: É basicamente o que vocês chamam de magia... mas na versão dos demônios. Nossos poderes são concedidos por nosso criador, e nós vamos usa-los, para acabar com este mundo. O DESPERTAR DOS DOZE JÁ FOI REALIZADO! -  A feição no rosto dela mudou, foi de uma feição doce e sedutora para um olhar assassino e cruel. A aparência que ela tem não mostra sua verdadeira forma demoníaca... –

Ayako: Vamos atacar nós quatro, mas vamos com cuidado, não sabemos do que ela é capaz e, sem Lay, fica ainda mais difícil... –  Ayako parecia determinada a vingar a “amiga”. – Espada branca! - Assim que Ayako invocou sua grandiosa espada branca, uma espada que amplia os poderes de luz e fogo da mesma, além de ser letal se te acertar, ela partiu para cima com Akira mais uma vez: esse é o famoso combo de golpes “Luz e Trevas”.

Ayako e Akira: SWORD, DARKNESS AND LIGHT! -  O golpe dos dois seria o suficiente para acabar com qualquer um, mas uma grande fumaça surgiu no local e, bom, é melhor termos certeza. –

Linux: 1000 Cortes de Penas! – Meu irmão lançou as penas em direção onde Amy estava antes de Akira e Ayako atacarem. –

Midori: Chuva de raios! – Num ataque tão forte quanto o anterior, eu e meu irmão unimos as penas dele à minha eletricidade para criar uma grande quantidade de penas eletrificadas, que foram bem para onde o nosso alvo deveria estar. –

Esperamos para ver o resultado. Quando a fumaça começou a se dissipar, tudo que ouvimos foi um grande riso, um riso psicopata, como se ela estivesse feliz por ter sido atacada. Ela estava lá, intacta, protegida por uma grande casca de alguma criatura.

Amy: Nossa, essa foi por pouco! Se eu fosse normal, eu estaria morta! Vocês não têm vergonha de querer machucar alguém linda como eu? Só porque vocês são feios? - Okay, ela se parece com uma versão feminina minha. - Bem, eu vou matar vocês, em nome do amor!

Ela desapareceu e reapareceu na minha frente; pura velocidade, uma velocidade que eu nunca havia visto antes, eu nem tive tempo de piscar, e ela se aproximou ainda mais de mim.

Amy: Virgo. -  Ela aproximou nossos lábios, me beijando. O que ela acha que tá fazendo?! -  O beijo que traz a morte para aqueles que nunca provaram o prazer...

Midori: E? – pelo que eu entendi, isso é uma técnica que mata virgens? Bom, isso não vai funcionar em mim, mas vou aproveitar que ela está perto! – DESCARREGAR!

Liberei uma grande onda de choques, que a acertaram em cheio. Ayako, Akira e Linux pareciam não entender o que aconteceu, mas ficaram contentes de eu ter acertado o golpe nela.

A demônio apenas recuou. Seus olhos azuis agora estavam vermelhos, a raiva era visível, ter sido acertada a machucou, parece que não muito, mas o suficiente.

Amy: VOCÊ RASGOU O MEU VESTIDO! – Era disso que ela estava com raiva? –

Nos posicionamos em guarda, nós quatro, preparados para o ataque dela. Não sabemos a extensão de seus poderes, mas sabemos os limites dos nossos, então devemos nos preparar para o que ela pode fazer.

Akira: Ayako, consegue distrair ela? – Ele perguntou, parece que ele tem um plano. –

Ayako: Posso tentar, mas o tempo da minha espada já está acabando... –

Linux: Eu a ajudo. – Meu irmão se ofereceu – Vamos la... 1000 Cortes de Penas!

Novamente, ele lançou o seu ataque de penas em cima da Amy, que desviou de cada uma sem fazer nenhum esforço. Cada uma das penas estava no chão, mas quando Amy achou que estava segura, meu irmão ordenou que as penas explodissem, pegando ela de surpresa.

Amy: Mas que saco, vocês tem uns truque bons... mas agora mais um de vocês vai cai. Sagitt... – Ela não conseguiu terminar Akira acertou em cheio um golpe nela com sua espada. –

Ele estava na sua segunda forma, metade do seu corpo estava tomado pelo seu demônio, ele estava com uma mão toda transformada em uma garra vermelha, com longas unhas negras, afiadas o suficiente para cortar metal, e metade do seu rosto havia sido entregue ao demônio também.

Arsene: O que foi, Akira? Já está cansando? – O próprio demônio o provocou, incitando Akira a se preparar, já que a luta só havia começado -

Akira: Vamos atacar nos quatros juntos! – Ele ordenou –

E assim foi, a combinação dos 1000 Cortes de Penas de Linux, minha Esfera Elétrica, uma Chama Branca lançada por Ayako e o Hanabi de Akira; normalmente também temos a ajuda de Lay na nossa técnica combinada, mas agora, nem sabemos se ela está viva dentro de todo aquele ouro.

O nosso golpe se fundiu, formando uma grande esfera negra indo em direção a Amy, que apenas deu um longo riso.

Amy: Ophiuchus! – Uma enorme serpente apareceu sem motivo nenhum, e engoliu o nosso ataque como se não fosse nada -  agora acabou!

A serpente lançou o nosso ataque de volta, maior, mais rápido e principalmente, mais poderoso.

Linux:  BARREIRA DE PENAS!! – Ele se ergueu na nossa frente com suas asas, bloqueando o golpe. –

Ayako: White Shield! – Ayako se juntou a Linux, os dois formando uma barreira, tentando resistir ao ataque da serpente –

Os dois aguentaram o máximo que conseguiram. Eles so pararam a esfera, impedindo de acertar eu e Akira, mas isso foi o suficiente, para lançar os dois longe. Eu corri até Linux e Akira, até Ayako.

Midori: Irmão, você está bem? – Ele estava caído, todo machucado, alguns ferimentos até pareciam graves, mas quem pode curá-lo deve estar na mesma situação. –

Linux: Você... tem... que vencer...! - Os olhos dele se fecharam, mas ele ainda respira... por agora, ele só desmaiou. Eu preciso derrotar essa mulher logo... –

Akira: Ayako está estável, só está machucada e quebrou um ou dois ossos, mas ela vai se curar só que vai levar um tempo... - rapidamente afastamos os dois do campo de batalha e nos preparamos, afinal, três de nós já caíram. –

Arsene: Vamos com tudo... Kurayami no eikyō! - O lado controlado por Arsene deu um soco no chão, emitindo uma grande onda de trevas em direção a Amy, que apenas pulou para desviar –

Midori: Não vai fugir não! Chuva de Raios! – Criei uma grande nuvem elétrica, que começou a despejar raios nela, mas a velocidade dela era maior que a dos raios –

Amy veio em nossa direção, nos afastamos um pouco do local de onde ela caiu, mas foi aí a nossa próxima surpresa com suas técnicas: ela apenas gritou “Taurus”, e um grande touro saiu do chão, nos derrubando quando tentamos nos afastar.

Quando eu me reergui, algo estava estranho: tinha dois Akiras se enfrentando com a espada, e se encarando. Idênticos, até mesmo o lado controlado por Arsene; qual dos dois é o verdadeiro?

Midori: Akira, qual é você? – Sei que foi uma atitude idiota, perguntar qual o verdadeiro –

Akira²: Sou eu! – O mais à direita respondeu, mas eu não sei como diferenciar –

Akira: Não confie nele, Midori, ele é a Amy! -  O mais à esquerda falou agora, estou incrivelmente confuso –

Midori: O que o Arsene falar é o verdadeiro! – Eu já comecei a preparar meu ataque para acertar o que não tivesse a voz do demônio –

Arsene: Então somos nós... – eu mirei o ataque no mais à esquerda e estava prestes a lançar quando... –

Akira: Até a minha magia você imita?! – Os dois falam iguais, os demônios falam, eu não sei o que fazer, talvez eu devesse acertar os dois? Mas eu machucaria demais Akira com minha eletricidade... não que eu me importe muito, na verdade, mas assim eu perderia o único apoio que tenho no momento nesta luta. –

O embate de espadas deles continuava acirrado, ninguém parecia estar perto de ceder; se Amy copiava tudo, a perícia de Akira também deve ter sido copiada. Os dois pareciam espelhos se movendo, lutavam exatamente iguais, até mesmo o lado controlado por Arsene estava idêntico.

Akira²: Midori! Você é um grande mago, faça o que você sabe fazer! - Eu lancei meu ataque elétrico nesse alvo. –

Midori: 100 VOLTS -  A esfera acertou em cheio e ele caiu no chão, atordoado devido ao choque. Akira nunca diria frases motivacionais, ele me odeia! –

O outro Akira, começou a rir histericamente, como se estivesse feliz, afinal, deve estar mesmo, acertamos a demônio em cheio.

Akira: Gemini - Akira, começou a se mudar, voltando a forma de Amy. Não... ela me enganou! – Você não soube reconhecer seu próprio companheiro? Sagittarius!

Uma grande flecha começou a vir em minha direção. Eu imediatamente desviei dela, mas ela fez uma curva, como se estivesse guiada a mim, a flecha voltou e eu desviei novamente, mas Amy veio pra cima com a espada. Ela conseguiu me acertar um corte no braço, foi superficial, mas com a distração, a flecha voltou, e acertou em cheio o mesmo braço.

Eu não tenho chances... talvez tenha que usar aquilo, mas eu vou ficar dias sem energia... vai demorar para eu me recarregar, mas vai ser o único jeito, eu preciso vencer.

Corri em direção a Amy, que se assustou comigo buscando a proximidade, afinal, desde que a luta começou estou atacando de longe, mas agora a quero perto. Quando ela tentou se afastar, eu usei meus poderes de magnetismo para a atrair. Eu estava tentando evitar usá-los até agora...

Midori: O que foi? Me beijou e quer correr? 1000 Volts! – Próximos demais... eu não vou errar! Uma descarga elétrica de 1000 volts caiu em cima de Amy, destruindo toda a sua roupa e a ferindo, espero eu que fatalmente. –

Ela caiu, não se mexia. Eu corri até Akira para ver como ele estava. Ele já estava sem Arsene, em sua forma normal, inconsciente devido ao choque, mas estava vivo, menos mal.

Amy: Eu não acredito, eu estou com muita raiva, MUITA RAIVA! - Eu me virei, ela mal se aguentava em pé, estava incrivelmente machucada, com o corpo queimado devido ao choque, como ela pode estar viva? – Você vai pagar por destruir meu corpo humano... -   O corpo de Amy começou a mudar, ela começou a crescer e virou... um homem...?

Um homem branco, alto, com o corpo todo coberto de marcas negras, seus olhos são tão negros que parecem vazios, ele tem uma asa vermelha, e o que mais me assustou foram suas pernas, com inúmeros ossos saltando para fora – EU NÃO QUERIA TER QUE USAR ESSA FORMA FEIA, MAS VOCÊ ME OBRIGOU, ESSA É A MINHA VERDADEIRA FORMA!

Me preparei para lutar novamente, afinal, meu inimigo ainda está de pé. Eu lancei um novo ataque elétrico, mas ele o segurou como se fosse nada, eu nem o machuquei, ele ficou tão mais forte por trocar de forma?!

O seu avanço foi ainda mais surpreendente. Na antiga forma, consegui pelo menos ver quando se aproximou; agora, só senti o soco e meu estômago sendo acertado.

Midori: ...I-isso... não vai acabar assim! THUNDER SWORD! – Eu criei uma espada elétrica e fui para cima dela (ou dele), que apenas segurou a arma com as mãos e deu um grande sorriso de orelha a orelha –

Amy:  Scorpius! – Um ferrão atravessou minha barriga, eu cuspi sangue imediatamente e senti todos os meus órgãos serem atravessados... –

Então é assim... é assim que eu vou morrer? Para um demônio que trocou de sexo? Eu vivi toda a minha vida à toa... eu não encontrei amor, não me casei, não tive herdeiros, e parece que não terei mais tempo para isso...

A cauda de escorpião desapareceu, eu cai no chão e, com meus últimos suspiros, encarei o demônio à minha frente. Eu fui fraco, não fui capaz de nada, meus companheiros contavam comigo e eu os decepcionei.

Eu... falhei...

Dei um último suspiro com dificuldade...

Antes de sentir minha vida rapidamente se esvair de meu corpo...

--------------------------------------------------------------xxx---------------------------------------

Pov’s - Akira

Eu acordei um pouco antes de Amy se transformar, mas não consigo me mexer, a carga elétrica de Midori foi muito forte, mas eu consegui ver tudo... ele estava morto, seu corpo foi perfurado por algo que não consegui identificar.

Eu tentei me levantar, e Amy percebeu meu esforço, me encarando, começando a andar em minha direção lentamente, como se tivesse todo tempo do mundo a seu favor.

Amy: Eu gostei mais de você desde o início... você parece bem forte. – Ele parou na minha frente, me encarando. – tem interesse em se tornar um demônio de vez? Você parece já controlar um.

Akira: Eu nunca me juntaria a alguém como você! – Ele pareceu ficar desapontado-

Amy: Que pena... bem, vou matar você agora, okay? – Eu tentei me mexer, mas ele pisava em minhas pernas para ter certeza que eu não conseguiria fazer nada. Eu pude sentir um dos ossos embaixo de seu pé furar a minha perna. – Uma pena não ter ninguém forte para me entreter... Star...

??? – Rock Punch! – Uma figura acertou um soco em cheio no rosto de Amy, fazendo-o voar longe antes de lançar seu ataque. Eu sabia quem era... era Erion... – Desculpa o atraso, Akira... mas agora você pode contar comigo!

Akira: Seu idiota... – Senti uma coisa estranha no meu peito. Era a primeira vez que me sentia assim, meus olhos se encheram de água, eu estou feliz por ele estar bem, por ele estar aqui e principalmente por ele parecer diferente, ele parece mais forte, mais determinado, a luz que eu via nele definitivamente está mais intensa...-

Por mais que possa parecer o Erion de sempre, com suas roupas de cores fortes e sua espada de nome Arthur, seu poder mágico está ainda maior, mas parecia bem mais bagunçado também, mais caótico, porém, certamente mais forte.

Amy: Quem é o bonitinho? – Ele perguntou, se levantado, se recuperando do golpe. –

Erion: Filho do rei do Norte, herdeiro de Gario... ERION, O DEUS DOS ELEMENTOS! – Amy pareceu ficar bem impressionado com a apresentação dele. – E também... sou aquele que vai matar você! Akira, se afaste por favor, confie em mim desta vez.

Atendi seu pedido, e com minha perna machucada, e os efeitos do choque do Midori ainda em vigor, eu optei por ir para perto de Ayako e Linux, ver se eles estão bem.

----------------------------------xxxxxxxxxxxxx-------------------------------------

Pov’s - Erion

O homem me encarava. Eu não faço ideia de quem ele, mas toda essa destruição, Akira ferido, e principalmente o corpo de Midori, tudo isso... porque eu demorei... se eu tivesse chegado um pouco mais cedo, eu poderia ter mudado tudo isso...

Amy: Que comece o banho de sangue! – Ele riu. Já havia começado faz tempo... –

Me coloquei em posição de batalha. Esse cara está longe do meu nível atual, não vou precisar nem empunhar Arthur para derrotá-lo!

O homem começou a correr, como se quisesse me impressionar com sua velocidade. Ele parecia achar que meus olhos não o acompanhavam. Em um rápido movimento, desferiu seu ataque; me esquivei e girei minha perna, acertando a dele, o desequilibrando.

Rapidamente segurei sua cabeça e o empurrei com força no chão, fazendo o chão se partir com toda a força com que eu bati o homem nele.

Erion: Essência do Dragão! -  Lancei minhas chamas da boca, queimando as costas dele, mas parei antes que perdesse o controle da técnica. Ele se levantou como se nada tivesse acontecido - é só isso?

Amy:  Capricornus! – Ele invocou um chifre e ele assoprou ele. O som do chifre me deixou estranho... –

Eu não consigo ver bem... não sinto cheiro, não ouço nada, meus pés parecem não tocar o chão, minha boca parece seca... o som do chifre... afetou meus sentidos... eu enxergo tudo turvo, não consigo encontrá-lo...!

Amy: Scorpius! – Uma cauda tentou me acertar, mas em um rápido reflexo eu consegui desviar. –

Essa técnica tem uma falha: tudo próximo de mim volta a poder ser sentido, neste caso! Levantei minha espada. Terei meu momento zero... fiz um corte com Arthur em meu próprio braço, apenas um pequeno corte, mas a dor fez meus sentidos se normalizarem.

Erion: Você não vai longe! – Agora é minha vez de mostrar minha velocidade.-

Com Arthur em mãos, corri até o demônio, acertei um corte rápido em seu braço esquerdo e lancei uma pequena bola de fogo em sua barriga. O homem está acuado, ele não consegue revidar, eu sou mais rápido e mais forte do que ele!

Erion: Explosion! – Lancei uma grande explosão de fogo em sua direção, um pouco mais exagerada que o normal, devido a falta de controle do meu poder atual  –

Amy: Cancer. -  Ele ergueu uma grande parede, uma carapaça de um caranguejo, mas agora eu entendi sua magia: constelações! –

Erion: Então sua magia é controlar constelações? – Perguntei, planejando meus próximos movimentos –

Amy: Não chamamos de magia, este é o meu Karma: o poder das estrelas! Eu SOU AMY, O DEMÔNIO DAS ESTRELAS! – Isso está cada vez mais divertido! Essa criatura é movida a Ira, igualzinho a Zero! – PISCES!

Um peixe surgiu de uma pequena fenda, sabe-se lá de onde ela veio; ele era preto e branco, com uns dentes vermelhos, é o famoso peixe da lenda dos devoradores de homem, ele devia possuir o tamanho de uma Quimera.

Erion: Você está tentando me vencer?! Erupção! – Uma enorme onda de lava saiu do chão, bem embaixo do grande peixe, o reduzindo as cinzas em alguns segundos. – Eu estou a anos a sua frente!

Amy: Você fala muito! Taurus! – Um grande touro surgiu do nada. Como ele faz essas coisas?! -

O touro era enorme, diria que tinha a altura do castelo. Ele veio correndo em minha direção, eu apenas pulei para o lado; foi tão fácil, não sou eu seu alvo?

ESSA NÃO... AKIRA!

Quando me dei conta, o touro já estava perto de Akira.

Erion: Rápido Como o Cair das Águas, Leve Como o Vento! – Aumentando minha própria velocidade e me tornando ainda mais leve, eu consegui alcançar o touro, cravando Arthur em sua cabeça e o vendo cair no chão. –

Estava sentindo o cansaço e o peso no corpo aumentando pelas técnicas, aquele homem da montanha estava certo, não controlar está exigindo demais do meu corpo. Preciso acabar com isso rápido... tirei a espada da cabeça do animal; Amy parecia revoltado pela morte de seu mascote, mas eu tive uma ideia.

Erion: Forte Como as Rochas! – Triplicando minha própria força, segurei o touro pelo chifre e o joguei em direção a Amy. – Lá vai o touro de volta!

Ele apenas fez o animal desaparecer; fiquei bem chateado, seria um golpe interessante.

Amy: Eu vou matar você, farei questão de usar um colar com cada um de seus dedos e ter sua cabeça de enfeite, usar seu coração em um amuleto e devorar cada um dos seus órgãos! – Nossa, acho que irritei alguém. Isso é o que eu faço de melhor. –

Erion: Calma aí, amigo. Você vem ao meu reino, mata meu general, tentar matar o meu amigo, não, melhor, o meu irmão, e quer que eu tenha pena de você?! Não me faça rir. – O ataquei de novo; ele não me viu se aproximar. Enfiei a espada em seu abdômen e a puxei pra fora, acertando um chute em sequência para abrir mais a ferida. Um dia você sofre a técnica, no outro você a cópia. –

O que eu preciso para matá-lo? Quanto mais eu o ataco, mais machucado ele fica, mas ele sempre se levanta, os ossos em suas pernas já devem estar quebrados, seu corpo sangra em preto e suas queimaduras são evidentes, o que mais preciso fazer?

Ele me atacou dessa vez com sua espada, mas eu segurei ela com a minha própria mão. Senti o sangue escorrer através dela, mas isso não importa, o puxei pela espada para perto de mim para lhe acertar mais um golpe.

Erion: Ascenção do Dragão de Água! – Dei um soco em seu queixo, o atirando para cima. Dos meus punhos, saiu um dragão de água que acertou uma forte onda em Amy. – Antes de você se recuperar... Asas do Dragão do Vento! – com duas asas de vento, eu ergui voo e acertei Amy em cheio com um corte de uma das asas.

Amy caiu no chão, eu me desgovernei um pouco em meu voo, mas consegui pousar perto dele. Me preparei para encerrar a luta, me aproximei dele e ergui minha espada, encarando aquele homem caído. Meus amigos... meu povo... a justiça foi feita.

Erion: Últimas palavras? – Perguntei. Não tem nada que ele vá dizer que possa me impedir de matá-lo.

Amy: Libra! – Não entendi muito bem, mas ele tocou minha perna quando tentei cravar a espada nele, e o corpo dele desapareceu. –

Quando me dei conta, eu que havia me afastado, estava em um lado, preso em algo, Amy do outro lado, e estávamos nivelados, na mesma altura. Isso parece uma balança que comerciantes usam para medir produtos.

Amy: Deixe-me explicar. – Ele riu, debochado. Ele tinha ainda uma carta na manga?! Pela minha confiança eu posso estar encrencado agora... -  A balança medirá algo, o lado que tiver o maior peso vence e os ferimentos são trocados, o perdedor fica com os ferimentos do vencedor. Caso você vença, nada muda, mas se você perder, todos os meus ferimentos serão seus!

Erion: Mas que merda você está falando?! – Essa técnica é incrivelmente letal para mim se ele ganhar na pesagem. –

Amy: Eu evito usar isso porque eu posso me dar mal, mas agora eu só tenho a vencer. Mas... o que nós vamos pesar tem que ter a ver com nossos poderes. – Ótimo, estou na vantagem de força física, velocidade, magia, em tudo sou mais forte, ele não tem chance de vencer –

Erion: Não tem como você ganhar, sou mais forte, mais veloz, mais tudo! – Ele riu com um riso que me irrita, semelhante ao que Nigel faz, um riso de quem está sempre um passo à frente. –

Amy: É verdade, você é mais forte em tudo, mas, sabe, não precisa ser só o nível de força... – Meus olhos se abriram em surpresa – VAMOS PESAR QUEM CONTROLA MELHOR NOSSOS PODERES! VOCÊ ACHA QUE EU NÃO PERCEBI?! SEU PODER MÁGICO É INCRIVEL, MAS VOCÊ NÃO O CONTROLA! SE SEGUROU PARA NÃO PERDER O CONTROLE, E ISSO ME DEU MINHA VITORIA! LIBRA, CONTROLE DE PODER! –

A balança começou a se mover para baixo e para cima, como se estivesse comparando. Cada segundo que passava, eu suava ainda mais, tive esta luta sobre controle o tempo todo, agora eu posso simplesmente perder com uma técnica, em uma virada...

A balança finalmente se decidiu. Amy estava no alto, eu embaixo, ela controlava melhor os seus poderes, ela venceu. Eu fechei meus olhos e apenas senti quando o calor de queimaduras surgiu em minhas costas, meu abdômen começou a sangrar e meu braço também, até mesmo meu maxilar parece estar quebrado.

A balança se desfez. Tento me manter em pé, mas a única coisa que consigo ver é um Akira com os olhos preocupados. Desvio o olhar, não consigo encará-lo.

Erion: Me... desculpe... irmão... eu te decepcionei... de novo! – Eu me rendi aos ferimentos que eu mesmo me causei, e enquanto sentia a queda, escutei o riso de Amy, o que me doeu ainda mais –

Akira: ERION! – A última coisa que eu ouvi foi a voz de Akira me chamando... -

------------------------------------------------xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx------------------------------------------

Akira (Arsene) POV’S

Erion caiu. Ele foi derrotado. Ele estava vencendo, como isso aconteceu? O que ele fez? Essa técnica foi tão poderosa assim? Ele estava dominando um demônio que derrotou 5 pessoas sozinho, mas ele perdeu! Ver o corpo dele caído, sem se mexer... ele está morto?

Erion...

Eu senti uma coisa estranha... meu corpo... algo está errado... minhas costas se rasgaram, e duas grandes asas negras saíram, meus braços e pernas se tornaram vermelhos, Arsene está assumindo o controle do meu corpo! Eu senti minha testa se rasgar com a mesma dor das costas, e dois chifres negros surgirem e, por fim, uma espécie de máscara fechou meu rosto, com apenas os olhos vermelhos sendo perceptíveis.

Arsene: Quem diria, parece que eu estou no controle agora. – Eu me alonguei, afinal, é a primeira vez que controlo totalmente Akira. – Hey, demônio, devo lhe agradecer, toda ira que você forneceu por ter ferido a única pessoa que o Akira realmente considera amigo me deu um suprimento de revolta para eu usar todo meu poder!

Amy: Ai meu Klaus. Que saco. Primeiro vêm cinco, aí venço, aí vem o principezinho, aí venço, aí agora vem você! Mano, só me deixem matar logo! – Ele parece reclamar como uma criança mimada. –

Arsene: Bom, irei cumprir com a vontade de Akira. Em um golpe, você irá cair. -  O outro demônio começou a rir –

Amy: Se nem esse merda aí me matou, e olha que o poder mágico dele era maior que o seu! – Ele ousa me subestimar?! Farei ele temer o nome de Arsene!

Arsene: Sayōnara.

Concentrei toda a revolta de Akira, adicionando à do príncipe caído e dos membros derrotados ainda vivos. Toda essa revolta... meu poder se amplia ainda mais!

Criei dois grandes dragões das trevas e os ordenei que atacassem o inimigo, para ter a certeza do acerto, ergui a espada de Akira e também fui junto; os dragões e eu fomos tão rápidos que Amy não viu nos aproximarmos.

O primeiro dragão ergueu Amy aos céus, o segundo o acertou lá em cima, causando uma grande explosão; eu, Arsene, encerrei, dando um fim à cabeça de Amy, que eu fiz questão de deixar presa na espada para que todos possam ver quando acordarem.

Eu comecei a me desfazer... hora de devolver o corpo ao dono. O colapso que eu irei causar vai ser o suficiente para deixá-lo mal mesmo que a maga branca o cure.

...

...

...

Ayako: Akira, acorde! – Eu senti alguém me balançando, fui abrindo meus olhos lentamente, até ver que era Ayako. –

Akira: O que aconteceu?! Onde está Amy?! E Erion?! – Ela me encarou com um olhar estranho –

Ayako: Você não lembra de nada? Você matou Amy. – O dedo dela apontava para a direção de onde estava a minha espada, com a cabeça do homem presa, como se fosse um troféu. Não consegui deixar de ficar surpreso, mas eu preciso saber como Erion está! –

Akira: ...E ... e o Erion, como ele está? – Ayako deu um longo suspiro, antes de me falar algo –

Ayako: Eu o curei, ele só está desmaiado. Os ferimentos sumiram, mas as dores ficarão, igual você; eu já te curei, mas vai doer ainda. – Acho que eu sorri, e Ayako até fez uma expressão de surpresa com isso. Eu finalmente fiz o meu trabalho direito. – Lay voltou ao normal também, todos os que viraram ouro se recuperaram; Linux sobreviveu, já Midori...

Fico triste pela morte de Midori. Não éramos amigos, mas fomos companheiros, tínhamos uma missão juntos, e agora ele estava morto, assim como inúmeras outras vítimas de Amy... mas o que me preocupa é ele ter dito que eles são doze...

Eu me assustei quando vi Erion de pé, com a mão cheia de sangue, mas aparentemente era o sangue dele que estava no chão. Eu me levantei rapidamente, ele parecia determinado a falar algo.

Erion: Sobre este sangue, o meu sangue! – Ele ergueu a mão com o sangue, fazendo ele escorrer por todo o corpo dele, que já estava com as roupas ensanguentadas pela luta – Eu prometo a você, Akira, ao meu pai, A TODOS DO REINO! Eu não vou mais perder, essa foi minha última derrota!

Eu caminhei até ele. Ele não parava de chorar, ele estava visivelmente com dores, mas esse não era o motivo de suas lágrimas. Ele se sentia fraco, mesmo estando mais forte, ele perdeu, foi uma facada em seu orgulho recentemente reconstruído.  Finalmente estou de frente para ele, o encarando; seus olhos parecem me pedir desculpa, mas não só eles.

Erion: Me descul...

Eu o abracei.

Akira: Estou feliz que você esteja vivo, irmão... – As lágrimas de um príncipe honesto, que lutou pelo seu povo, escorrem ainda mais de seus olhos. - Estou orgulhoso de você, futuro rei!

Erion: Eu prometo, Akira... eu não vou mais perder... nem para você, nem para ninguém! Eu vou matar um por um desses demônios, eu juro, pelo meu sangue e pelo nome do meu pai! – Ele me empurrou para secar suas lágrimas e limpou os olhos, forçando um sorriso para passar confiança. –

Ayako: Desculpe atrapalhar o momento de vocês, mas podem me ajudar? Precisamos levar o Linux para o castelo, menos mal os que foram transformados em ouro não voltaram feridos quando retornaram ao normal – Não sei por que ela viu isso como coisa boa, talvez seja porque ela teria menos trabalho. –

Eu e Erion seguramos cada um em um braço de Linux, enquanto Lay colocou o corpo do Midori em suas costas. Será uma longa caminhada até o castelo...

...

...

Finalmente chegamos lá depois de um tempo, deixamos Linux na enfermaria e o Midori também, e fomos nós quatro para o salão do rei.  Quando chegamos lá, o rei levantou com um impulso para abraçar Erion, que gritou de dor devido aos machucados.

Ezekiel: Meu filho, que bom que você está bem! – Ezekiel parecia feliz, não sei como dar a notícia da morte de Midori e sobre o ataque – Por que vocês parecem mal, o que houve?

Ayako: Fomos atacados... por alguém que se auto intitulava demônio de Klaus. Ela incapacitou nós cinco e matou Midori... Erion chegou, nos salvou, quase venceu, mas quase foi morto e seguida. – O rei olhou para Ayako, em parte agradecido por ela não se expressar para se importar, em parte confuso pelas informações. –

Erion: Ela resumiu! – Ele ironizou. –

Ezekiel: Se eu soubesse que era um ataque eu mesmo tinha ido defender o reino, o que houve com o demônio? – Ele perguntou bem curioso –

Akira: Eu matei, mas não lembro de ter feito isso. – Respondi –

Ezekiel: Se puderem me deixar a sós com o Erion... depois resolveremos isso, hoje ainda se possível, mas quero falar algo com o herdeiro do reino. – Ayako, eu e Lay, obedecemos à ordem. –

Assim que saímos do salão, eu comecei a me sentir mal. Meu nariz sangrava, eu tossi sangue, senti meu corpo inteiro prestes a ruir... eu não aguentei, meus olhos se fecharam, e eu só pude ouvir um grito de Ayako, e o Erion vindo correndo me ajudar...

...

...

Acordei, olhei ao meu redor, tinha um Erion sentado em uma cadeira, dormindo. Parece que a situação de todas as vezes que esperei ele acordar depois de se machucar se inverteram. Fiz um pequeno barulho para acordá-lo.

Erion: Sei que você acabou de acordar, mas preciso te perguntar uma coisa... - Sem falar que ele também acabou de acordar. – Como você venceu aquela luta?

Akira: Eu... não me lembro... – Respondi, enquanto me sentava na cama, provavelmente da enfermaria -

Erion: Do que você lembra? – Ele parecia bem sério. Algo está errado, nunca o vi tão sério assim. –

Akira: De você indo dar o golpe final, da balança surgindo, e depois de você caindo todo machucado e o Amy inteiro, e de sentir muita raiva e de uma hora eu estar em pé, e na outra Ayako me acordando. – Ele levou a mão ao rosto, como se estivesse ainda mais preocupado –

Erion: Ayako disse que não pode curar você. A magia dela só cura problemas físicos, você está mal por problemas mágicos. A minha teoria é que você forçou um nível de poder que seu corpo não aguenta ainda! - Isso explicaria todos os problemas, mas não lembro do que eu fiz ou de como eu fiz! – Então, para ajudar você, só conheço uma outra maga com poderes de cura: Fuyuka!

Akira: Não posso voltar ao Sul, estou jurado de morte! – Ele riu, como se tivesse sido engraçado o que eu falei. –

Erion: Eu estarei junto, e olha, tenho certeza que todo mundo sente meu poder mágico muito maior, mesmo que não tenha significado nada! – De fato, é nítido o aumento de poder dele! –

Akira: Onde você conseguiu todo esse poder? – Estou bem curioso para saber isso. –

Antes que ele pudesse responder, Ayako entrou na sala com uma mochila em suas costas, como se estivesse pronta para viajar, e jogou mais duas mochilas para o Erion.

Ayako: Vamos para o Sul? – Ela perguntou –

Erion: Vamos!

...

...

...

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Então gente, eu só volto agora em dezembro, porque né, provas começa semana que vem, e preciso passar logo, quanto mais cedo de ferias, mais cedo os capítulos passam a sair <3

Queria dizer que fico triste pelo óbito, mas ninguém está a salvo, nem mesmo o Erion, então, não fiquem triste, todos tem seu valor,e vão mostrar seu potencial sempre.

Mais uma vez agradecer ao meu excelente duo de fic (@Phan) <3, pela capa e correção do capitulo, sem ele eu não seria ninguém <3

E agradecer vocês por não desistir de me esperar, mesmo que eu esteja enrolando um pouco para postar sempre né, enfim, obrigado pela atenção e por terem lido mais uma vez um novo capitulo!

Ah, antes que eu me esqueça, queria agradecer aos personagens de vocês, ta sendo bem divertido trabalhar com eles, Akira e Ayako por exemplo tem personalidades únicas e isso é bem divertido, ainda mais quando você tem que fazer um personagem reservado, passar de maneira suave, que se da bem com alguém e isso é difícil as vezes, porem divertido, sinto que to progredindo tanto com Akira quanto com Ayako

Uma pessoa veio pedir (@yuka), se ela podia fazer spinoff, do shipp dela, caso ele não fosse canon, eu disse que sim, mas com duas regras.
1 - se for usar um personagem criado por outra pessoa, ela tem que pedir permissão ao criador dele, até porque né, se nao vai sair escrevendo fics com personagens alheios sem a permissão deles né?
2 - Recomendar a fic principal né, porque ajuda <3

Então se mais alguém quiser escrever aquela historia de um shipp que curte, to dando a liberdade né, desde que cumpra o que eu pedi

no fim, é só isso, um bom dia,tarde, noite a todos! E até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...