História The Destination Is Here - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Doctor, Drama, Jimin, Militar, Romance, Singer
Visualizações 50
Palavras 1.331
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


**Antes de continuar a história, Fighting significa boa sorte, é uma expressão muito comum na Coreia do Sul.**

Capítulo 4 - Medo Desafio Fighting!


Fanfic / Fanfiction The Destination Is Here - Capítulo 4 - Medo Desafio Fighting!

Eu fiquei imóvel, sem saber o que fazer. Eu sabia que beber com aquela turma era uma péssima ideia. Eu não acredito nisso, minha mãe vai me matar! É tudo culpa daquele garoto do cabelo bagunçado.

– Aiiigoo, o que eu faço?

Volto para casa chorando e deito na minha cama, minha mãe bate na porta.

– Eu vi você chegando, o que aconteceu?

– Nada mãe.

– O que você aprontou?

– Eu fui demitida do trabalho.

– MAS O QUÊ?

Ela começou a me bater e a gritar comigo.

– Por que isso aconteceu? Eu eduquei você para ser uma garota rebelde?

– PARA! NÃO TENHO CULPA!

– Não tem mesmo. Eu que devo ser a culpada, não é? Eu queria saber qual foi o meu erro?

Meu pai chega em casa ouvindo a discussão e interrompe a minha mãe.

– O que está acontecendo aqui?

– Marido, já está em casa?

– É assim que você quer criar sua filha? Você deveria dar apoio e não castigar.

– Não! Essa garota não aprende nunca, ela só faz coisas erradas. Você ouviu o que aconteceu? Ela foi demitida do emprego por chegar atrasada.

– A culpa não é dela, vamos conversar agora. Filha, saia daqui por favor.

– Sim papai.

 

Eu saio de casa chorando e toda arranhada, fiquei andando pelas ruas sem rumo. Estou muito triste. Tive sorte que meu pai chegou na hora, ela já estava me matando àquela hora. Quando achei que meu dia não podia piorar mais, um carro para bem ao meu lado, quando olho para ver quem é, vejo o Jimin saindo do carro.

– O que aconteceu? Você chegou bem em casa?

– Sim.

Continuei a andar e ele me segura. Então fica me olhando e seu rosto entristece.

– O que fizeram com você? Você precisa de medicamentos.

– Não, não precisa, obrigada. – Eu estava triste demais para ficar com raiva dele.

Ele pegou pela minha mão e me levou até a farmácia, onde ele comprou algumas coisas para mim, depois me levou até uma conveniência e ficamos sentados no lado de fora. Ele passou algumas coisas nas feridas, e eu mordia meu lábio para não gritar de dor. Minha mãe me bateu tão forte, que partes do meu corpo ficaram roxas e suas unhas rasgaram minha pele. Então ele perguntou o que aconteceu e resolvi contar.

– Hoje é o pior dia da minha vida, eu fui demitida do trabalho porque cheguei atrasada, e quando cheguei em casa minha mãe ficou reclamando comigo, me insultou como queria, como se fosse a pior coisa desse mundo.

– Ah... me desculpe Yejin. Para mim também não é fácil, eu tenho uma péssima relação com meu pai. Eu te entendo, mas não fique assim.

– Tudo bem.

– Pronto, acabei.

– Obrigada.

Eu não tinha percebido, mas estava chorando e ele disse.

– Pode chorar, chore bastante até não aguentar mais.

Ele me abraçou e chorei cada vez mais, então depois de muitos minutos eu paro de chorar e meu estômago começa a roncar.

– Vamos comer!

Ele me leva até uma lanchonete para comermos. Comemos kimchi e macarrão, estava delicioso.

– Yejin, sobre o que falei no carro hoje... você sabe que era brincadeira né?

– O quê?

“Como assim? O que ele quis dizer com isso?” Fico pensando e, de repente, eu lembro da situação no carro e digo.

– Ah... sobre as “coisas” dentro do carro?

– Isso.

Ele riu de mim, então fiquei vermelha e constrangida por acreditar nessa brincadeira.

– Aigooo, eu não acredito que você fez essa brincadeira de mau gosto.

Ele riu de mim, então dei um leve sorriso.

– Oh, você sorriu!

 

 

Se passaram alguns dias e eu não fui para a escola, pois tinha ficado doente.  Minha mãe parou de brigar comigo e não me encarava mais. Minha febre estava alta e não abaixava, quando meu pai chegou em casa, viu a minha situação e chamou a ambulância. Quando chegaram me levaram direto para o hospital, me deram soros e algumas injeções, o doutor falou para meu pai que esses sintomas não era de uma gripe. Eu teria que fazer alguns exames para tirar a dúvida do médico, meu pai insistiu em saber o que o médico pensava. O Dr. Baek In Ho finalmente disse. Ele disse que poderia ser um tumor. Eu levei um susto e chorei silenciosamente. Depois meu pai entra no quarto.

– Oi querida.

– Oi papai, o que eles disseram?

– Eles levarão você para algum exame. Vai ficar tudo bem.

Ele estava realmente preocupado comigo, ele não queria dizer o que o doutor disse.

– Filha, você bebe muito?

– Sim... eu sinto muito.

Ele ficou mais triste ainda quando acenei com a cabeça concordando com a pergunta. Os médicos me levaram para um check-up, e quando os resultados ficaram prontos, eles disseram.

– Pai, sua criança tem um tumor no fígado, felizmente não está tão desenvolvido para virar um câncer em estágio avançado. Porém, temos que fazer uma remoção da parte do fígado, ela terá que viver em tratamentos e exames contínuos. Acreditamos que isso aconteceu por causa do álcool. Minha jovem, eu espero que no futuro você se comporte quando for beber ok?

Aquele médico é muito querido e simpático, ele disse que irá fazer a cirurgia e as enfermeiras dizem que ele é ótimo e não preciso me preocupar. Assim que minha febre abaixar, eles vão fazer imediatamente a cirurgia.

 

 

[JIMIN]

 

Ela faltou hoje a aula de novo, eu tinha uma grande novidade para contar a ela. Eu consegui passar na audição, eu e mais seis garotos, o grupo vai se chamar Bangtan Boys (BTS). Mas meu pai descobriu e brigou comigo, ele me proibiu, mas eu não dei ouvidos.     Nós vamos debutar nas férias de verão, então irei morar em Seoul sozinho, ou seja, não verei mais a Yejin, estamos ficando próximos e agora eu tenho que ir embora.

Fiquei preocupado com ela. Por que ela tem faltado tanto esses dias? A professora perguntou a nós se alguém sabia de alguma coisa, todo mundo negou.

No final da aula, fiquei pensando nela enquanto passava pelos corredores da escola. Ela me trazia boas lembranças, ela não sabe, mas eu gosto dela, eu não sei quando comecei a gostar. Eu lembro dela ano passado, ela tocava piano na aula de música, ela coordenou algum grupo para apresentação. Eu já a ouvi cantando, ela tem uma voz maravilhosa, a gente já se falou uma vez, mas ela era bem estressada, eu queria me aproximar dela ano passado, só que ela era como um leão, qualquer um que tentava falar com ela, saía com medo dela. Então achei melhor não fazer isso, porque não ia dar certo e ia ser chutado também.

Passei no hospital, ia fazer um check-up que a BigHit pediu, eu passei pelos corredores e vi um quarto e fiquei surpreso quando vi, era a Yejin dormindo. Entrei no quarto, ela acordou e me viu. Ela não parecia nada bem, estava muito branca.

– Jimin?

– O que aconteceu?

Ela começou a tossir, ela mal conseguia falar e pedi para ela não forçar a voz. Uma enfermeira entrou no quarto e fui conversar com ela fora do quarto.

– O que aconteceu com ela?

– Ela tem um tumor no fígado e está com febre. Estamos esperando ela se recuperar para fazer a remoção.

– Obrigado.

“Ela disse isso mesmo?” Entrei no quarto e fiquei olhando a Yejin que havia dormido, ela está doente e eu nem sabia disso. Agora fiquei preocupado, eu quero que ela se recupere logo, eu quero sair com ela mais algumas vezes. Falta um mês para eu ir a Seoul, não sei se verei ela de novo e eu estou preocupado que não a veja. Nós ficamos bem amigos, já saímos várias vezes, mas ela não me disse nada sobre estar doente, mas por que não?

Eu tive que sair para fazer os exames, depois que terminei fiquei esperando pelos resultados. Pedi a enfermeira como que estava a Yejin, ela havia dito que a febre dela apresentou estar diminuindo e que essa noite iriam fazer a cirurgia caso a febre não voltasse. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...