História The Devil - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Charlie, Elizabeth, Hayle, Kevin, Kurt, Louis, Lucas, Matt, Yaoi
Visualizações 20
Palavras 931
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Nos encontramos nas notas finais! ^^


Boa Leitura!!!

Capítulo 1 - Capítulo 01; Prólogo


Fanfic / Fanfiction The Devil - Capítulo 1 - Capítulo 01; Prólogo

O garoto de cabelo castanho encarava fixamente o notebook a sua frente, estava conversando com alguns amigos e já passava da meia-noite, provavelmente acordaria com olheiras e torcicolo no dia seguinte por culpa de sua falta de sono e postura.

Sua barriga roncava de fome, mas ele estava em uma posição tão confortável; seu quarto estava tão frio, que tinha preguiça até mesmo de piscar os olhos.

Desviou o olhar do notebook por alguns segundos e encarou seu gato que arranhava sua porta atrás de sair. Bom, de qualquer jeito ele teria que levantar.

Suspirou retirando o notebook de seu colo e o deixando em cima da cama, desceu as pernas lentamente e criou coragem para encostar os pés no chão extremamente frio do quarto.

Não pode evitar de resmungar um xingamento direcionado ao seu gato quando se pós em pé ao lado da cama, rastejou até a porta onde o gato se encontrava e a abriu.

Se retirou do quarto junto de seu gato fazendo o mínimo barulho possível, ele não precisava de uma bronca do seu pai ou da sua mãe. 

Abaixou-se um pouco para pegar o gato preto em seus braços, quanto menos barulho melhor. Caminhou pelo pequeno corredor de quartos e desceu a escada na ponta dos pés, atravessou a sala e finalmente chegou em seu destino, a cozinha.

Deixou o gato em cima do balcão e se esticou um pouco para vasculhar o armário atrás da ração que havia sobrado mais cedo. era pouco, não precisou colocar na vasilha para o gato comer, apenas abriu o pote e colocou na frente do gato.

Agora era hora de procurar a sua comida. 

Abriu a geladeira e não encontrou o que lhe agradava, olhou todos os armários e nada.


— Cadê você...? — remungou agachado olhando pela segunda vez as gavetas da geladeira.


— O que você está procurando? — O sussuro conhecido fez com que o garoto perdesse o pouco equilíbrio que tinha e batesse a bunda no chão.


— Porra Breno! se quiser me matar de susto é só dizer! — exclamou bravo olhando para cima aonde estava seu irmão.


— Isso, fale mais alto, acho que o pessoal da rua de trás ainda não te ouviu.. — sussurou pegando uma lata de chantilly na porta da geladeira. - O que faz acordado a essa hora Louis?


— Eu deveria perguntar o mesmo... — sussurou se levantando.

— 'Tô sem sono. — deu de ombros se sentando em cima do balcão e fazendo um leve carinho no gato que lambia o pote vazio.


— Hm... eu também. — colocou as mãos nos bolsos do moletom e se encontou na mesa - Você sabe aonde 'tá a lasanha do jantar?

Breno apenas inclinou o queixo na direção do micro-ondas, como que Louis pôde se esquecer de olhar lá?

A cozinha ficou silênciosa, Breno não ficou muito tempo lá, apenas pegou um pacote de salgadinho e foi para o seu quarto resmungando: " ...não faça muito barulho, na proxíma pode ser a mamãe a vir aqui". Já Louis ficou mais um tempo, mas quando viu que já era quase uma da manhã foi para o seu quarto com medo das palavras do seu irmão.

Assim que colocou o notebook em seu colo, ficou confuso com o tanto de notificações de conversas que tinha.

Começou a ler uma por uma, todos perguntavam se ele iria. Mas, iria para onde?

Voltou para o grupo principal aonde estava conversando com seus amigos antes e começou a ler as que ele havia perdido.

|| -- lost messages -- ||


Iamamazing: A gente poderia sair, ninguém aqui tá fazendo porra nenhuma msm. - 00:45

Bunnybunny: Mas não tem nada aberto a essa hora.. só o cabaré e eu sinceramente não quero ir para lá. - 00:45

Matt.is.crazy: A gente poderia ficar andando por ai, eu posso levar algumas bebidas! - 00:46

Fuck.u.very.much: Beleza, mas é bom não chamar muita gente. Alguém pfvr tenta flr com o Louis, ele não tá respondendo. - 00:48

|| -- read messages -- ||


Sorrindo, Louis abriu o chat privado onde conversava com Bunny e respondeu a garota dizendo que estaria com eles em alguns minutos, a garota passou o nome do local de encontro e depois saio do chat, assim como Louis.

O problema era que seus pais estavam dormindo e eles nunca deixariam o garoto sair de casa naquele horário, se lembrou que se fosse para alguém invadir seu quarto, essa pessoa seria o seu irmão atrás dos fones de ouvidos.

Deu uma rápida olhada pelo quarto e avistou uma caneta em cima da escrivaninha que usava para os estudos, pegou ela e retirou um post-it em branco que estava pendurado na parede a alguns dias. Deixou um pequeno recado para o irmão e colocou o papel de volta no mesmo canto.

Ele não estava nem um pouco afim de procurar um roupa, então pegou a que tinha usado mais cedo, vestiu e calçou seu tênis all-star. Pegou seu celular que já estava cem por cento carregado e o colocou no bolso do seu moletom azul.

Já que não iria conseguir sair pela porta, caminhou até a janela a abrindo lentamente logo depois, anotou mentalmente que deveria agradecer seu irmão por ter dado a ideia de plantar uma árvore ao lado de sua janela. O galho era grande e forte, conseguiria subir nele sem problema.

Dito e feito, em alguns segundos já estava descendo da árvore, não era a primeira vez que fazia isso, não tendo um irmão como o que ele tinha.

Sorriu ao ficar de pé na grama e começou a caminhar em passos curtos até o local combinado.


Ele tinha o presentimento de aquela noite seria histórica.


Notas Finais


Para os que gostaram da história, eu vou tentar postar o proxímo o mais rápido possível c:

se encontrarem algum erro, me desculpem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...