História The Devil Angel - Adaptação Narry - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Harry Styles, Narry, Niall Horan
Visualizações 98
Palavras 2.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, nesse capítulo têm referências à Disney

Enjoy it!

Capítulo 23 - Walkie-talkie


Fanfic / Fanfiction The Devil Angel - Adaptação Narry - Capítulo 23 - Walkie-talkie

Eu me lembro de anos atrás

Alguém disse que eu deveria ter cuidado

Quando se trata de amor, eu tive.

Você foi forte, eu não.

Minha ilusão, meu erro.

Eu fui descuidado, eu esqueci, esqueci.

Impossible – James Arthur


- Nialler._ Demi chamou o chefe na porta, sem entrar, apenas apareceu com a cabeça dentro do escritório, sorrindo amarelo.

- Oi, Demi!_ disse lhe dando um sorriso.

- Então..._ ela começou sem graça, mas logo se calou.

- O que foi?_ perguntou se alarmando._ Não me diga que o projeto da Escócia teve outro problema?_ perguntou levando as mãos à cabeça.

- Não é isso.

- Então o que é?_ perguntou já mais calmo, mas não menos curioso.

- Por acaso você está estressado, nervoso, alterado?_ o questionou.

- Apenas um pouco confuso e inquieto pra falar a verdade, mas só. Por quê?

- Nada._ disse desconcertada.

- Você está estranha. O que aprontou?

- Nada. E na verdade só vim avisar que o Luke vai descer aqui para buscar as coisas dele.

Niall assentiu, mas ainda a olhava intrigado.

E antes que ele a sondasse, Demi sorriu e fechou a porta.

- Doida!_ sussurrou._ Todo mundo hoje acordou louco. Primeiro o Harry, que num momento brincava e segundo depois surtava, agora até a Demi está louca, daqui a pouco o Luke aparece estranho também.

-x-

- Sunny entre Estrelas para Aladin, câmbio.

- Aladin na escuta, câmbio. E então. Como está o Idiota Gostoso? Nervoso?

- Idiota Gostoso apresentou comportamento normal, aparentando apenas confusão, principalmente com minha sondagem.

- Ele pode estar mentindo. Câmbio.

- Idiota Gostoso não consegue enganar ninguém, câmbio.

- Se não foi algo que ele fez, então o que será que transtornou o Anjo do Demônio?

- Talvez seja algum problema em casa.

- Não é, acabei de falar com a Gemma, ela disse que ele saiu bem de lá. Isso foi obra do Idiota Gostoso, tenho certeza. Agora preciso voltar a trabalhar, se o Anjo do Demônio me ver com isso, me joga com walkie-talkie e tudo pela janela.

- Onde conseguiu isso?_ ela perguntou sorrindo.

- Peguei emprestado com um amigo da polícia, porque uma pessoa que estou saindo disse que adoraria me ver fardado, então pedi isso e outros brinquedos também.

- Ousado. O que você não faz por uma foda?

- Epa! É o que eu não faço por uma excelente foda._ a corrigiu rindo, fazendo a amiga gargalhar.

Demi olhou para os lados, notando que alguns funcionários tinham erguido as cabeças, para olhar em sua direção.

- Preciso desligar, Aladin.

- Eu também, Sunny entre Estrelas. Câmbio, desligo.


-x-

- Bom dia._ Luke cumprimentou Niall após bater e entrar em sua sala.

- Oh! Olá, Luke._ Niall respondeu sorrindo, apesar de ainda ter um pouco de receio com o economista, principalmente depois de passar vergonha no restaurante, ainda gostava dele.

- Você está melhor?

- Como?

- Aquele dia no restaurante, você não parecia estar muito bem. E acabou saindo um pouco, digo, muito bêbado._ falou sorrindo, fazendo Niall corar de vergonha.

- Ah! Sobre isso. Estou bem sim, só não fiquei bem no dia seguinte.

- Ressaca de vinho.

- Essa infeliz mesmo.

- Harry conseguiu te alcançar aquele dia?_ perguntou distraído, já na sua mesa, guardando suas coisas numa caixa.

- Sim._ respondeu abaixando a cabeça.

- Que alívio. Ele ficou muito preocupado, saiu feito um louco atrás de você, Harry não queria que fosse embora sozinho, não naquele estado.

- Hum._ murmurou dando um sorriso tímido, sentindo um calor bom tomar conta do peito e das bochechas._ Mas ele me alcançou, sim. E me desculpe atrapalhar o jantar, vocês pareciam estar se divertindo.

- Não se preocupe com isso. Nós jantamos juntos no dia seguinte.

Niall sentiu o estômago revirar, e engoliu em seco, de repente estava com muita raiva do Luke novamente.

- Vocês ficam bem juntos._ Niall murmurou forçando um sorriso.

- Formamos, não é? Pena que quando eu quis algo sério com ele quando o conheci, na Escócia, Harry tenha me dado um pé na bunda. Só queria sexo aquele infeliz. Mas depois disso, nos tornamos muito amigos. Somos amigos que tivemos um passado, um passado bem curto, na verdade. E além do que, agora sou um homem comprometido._ Luke confessou sorrindo orgulhoso, fazendo o humor de Niall melhorar outra vez.

- Sério?_ perguntou animado, não disfarçando a felicidade que sentia ao perceber que realmente Luke e o Harry não tinham nada.

- Sim, sério._ respondeu estreitando os olhos para Niall, e então deu um sorriso de canto, misterioso._ Niall, por acaso se embebedou por ciúmes naquela noite?

Niall, em choque, começou a tossir nervoso, e corou das bochechas até as orelhas.

- Estou certo, não é?_ perguntou divertido.

- N-n-não.

- Claro que estou!_ Luke exclamou empolgado.

- Luke, não fale isso.

- Claro que estou certo, isso explica seu comportamento no restaurante, você estava estranho, calado, sério. E ficava exatamente assim quando Harry vinha em sua sala quando eu estava aqui, de repente seu humor mudava drasticamente. Você gosta dele sim._ afirmou já sem sorrir._ Idiota. Nós passamos uma semana juntos, por que não disse nada? Eu teria te dito a verdade e até te ajudado.

- Acho que ninguém pode me ajudar, você mais do que ninguém conhece o Harry. Provavelmente ele vai me cortar também, e dizer que só quer sexo. Ninguém pode me ajudar com o Anjo do Demônio. Aquela personalidade..._ murmurou respirando cansado.

- Eu sei. Mas aquilo é só uma camada fina dele. Na Escócia, quando decidimos que seriamos apenas amigos, ficamos cúmplices, pois Zayn ainda não estava com ele. O coitado do Harry estava sozinho, no exílio que a madrasta o colocou. Então é claro que aquilo o irritava, o corrompia, mas sempre que ele tinha sucesso em alguma transação, sempre que acontecia algo bom, o verdadeiro Harry estava lá, animado, simpático, engraçado.

- Queria conhecer esse Harry.

- Mas vocês não se conhecem desde criança? Pensei que conhecesse esse lado dele.

- Não. Ele era muito reservado, e muito tímido, claro que eu o vi sorrindo, mas era apenas quando brincávamos. Nós nunca conversamos mesmo. Não que precisássemos de palavras, nossa curta amizade foi toda baseada em saber o que outro pensava apenas com o olhar.

- Own. Fofos._ Luke falou apaixonado.

- Bobo._ Niall retrucou sorrindo.

- Mas vocês nunca deram uns pegas e nem nada?

- Não.

- Como isso é possível? Vocês têm uma tensão sexual que transcende vocês.

- Digamos que eu estava, ou melhor, ainda estou com um pequeno problema.

- Você por acaso ainda não saiu do armário?

- Na verdade eu nem sabia que estava em um, o problema começa aí.

- Nossa. Complicado.

- É sim. Eu ainda estou tentando lidar com essas mudanças e confusão, e pra piorar Harry não colabora muito.

- Vai dar tudo certo, Niall. Por isso, não se preocupe tanto.

- Como não? Eu não durmo mais bem, estou sempre nervoso, inquieto, apreensivo, estou tendo crises nervosas, voltei até a roer as unhas._ falou cansado._ Eu só queria que fosse mais fácil, mais simples.

- E é, Niall. É muito simples, vocês que são complicados._ falou compreensivo, tocando no ombro dele, que suspirou.

- Como sempre, eu sou o problema.

- Vocês são o problema, mas pra esse tipo de problema, sempre tem uma solução, por isso não se preocupe, melhor não remar contra a maré, você só vai se cansar a toa, é clichê, eu sei, mas o que estiver que acontecer, acontecerá, e no tempo certo._ disse sorrindo para Niall, que olhava agradecido para ele._ Agora preciso ir.

- Tão cedo._ se lamentou._ Era mesmo pra ter aproveitando a semana que passou aqui comigo.

- Eu sei._ falou com tristeza._ Mas olha, não é porque não estou mais aqui que isso precisa acabar. Vamos sair para comer, ou beber, nos divertir e conversar bastante, uma conversar de gay para gay._ brincou, fazendo Niall sorrir.

Niall abriu a porta para Luke passar com a caixa e este se voltou para ele outra vez, sorrindo.

- O que foi, Luke?

- É que o Harry nunca se apaixonou antes. Mas é bom saber que quando finalmente aconteceu, foi por alguém como você.

Niall abria e fechava a boca, sem saber o que dizer, emocionado demais.

Luke, compreensivo, não esperou uma resposta, sorriu e se virou.

- Luke!

O economista se virou curioso, esperando que Niall continuasse, mas Niall apenas foi até ele e o abraçou.

- Eu realmente gosto de você, é oficial._ enfim Niall falou, o apertando em seus braços.

- Eu também gosto de você, Niall.

Niall se afastou, agora sem graça por ter sido tão impulsivo. Se pôs a bater a ponta do pé direito no chão, e ficou mexendo nas mãos.

- Tão fofo._ Luke falou sorrindo, antes de se encaminhar para o elevador.

Niall, mesmo envergonhado, estava feliz. Tinha vindo para Londres com medo, ansioso, e sem conhecer ninguém naquela empresa, e agora tinha pessoas como Luke, Zayn, e a Demi, mesmo que estivesse estranha naquele dia. Além de tudo, tinha o Harry, que mesmo sendo alguém difícil de lidar, e ainda que tenha dificultado muito a sua vida, mas que hoje, mesmo sem demonstrar, estava do seu lado.


- x -

- Ashton?_ Niall perguntou surpreso ao atender a segunda ligação do amigo no dia.

- Ni!

- Duas ligações no mesmo dia? O que aconteceu? Por acaso quer me agradecer outra vez? É simples, me pague um jantar._ disse divertido.

- Sem vergonha, acredita que era isso mesmo? Acabei de ir numa agência de viagens com Calum e decidimos lhe pagar, não um jantar, mas um almoço.

- Obaaa! Amo meus amigos.

- Interesseiro.

- Só um pouquinho. Escolha um lugar e me mande a localização

- Abusado. Até mais.

- Até.


-x-

- Sunny entre Estrelas para Aladin. Câmbio.

- Aladin na escuta. Câmbio.

- Decidi chamar o Idiota Gostoso pra almoçar. Quem sabe consigo forçá-lo a se lembrar de algo?

- Excelente ideia. O Anjo do Demônio me chamou para almoçar também. Vou tentar sondar alguma coisa.

- Cuidado. Com esse humor é capaz dele te arrancar suas bolas com uma faca de serra.

- Credo. Não fale isso nem brincando.

- Preciso ir, qualquer coisa me avise. Câmbio. Desl-

- Demi? O que está fazendo?

Niall perguntou intrigado, fazendo a secretária, que estava curvada escondida atrás do computador, sobressaltar e soltar o walkie-talkie na lixeira.

- N-nada._ disse sorrindo sem graça._ Estou procurando minha caneta que caiu na lixeira.

- E estava falando com a lixeira também?

- Sim. Eu reclamo em voz alta. Um péssimo hábito.

- Hum... De qualquer forma, estou indo almoçar.

- Vamos juntos!_ ela disse animada se levantando.

- Amanhã, Demi. Hoje tenho um compromisso. Tchau.

- Tchau._ Demi respondeu desanimada, voltando a sentar na cadeira.


-x-

Ashton estacionou em frente à empresa e esperou pelo Niall, e assim que o viu, apressou os passos. Ele estava tão feliz com a ideia que o Niall tinha dado ao Calum, de viajarem para Veneza, que saiu do carro e o abraçou apertado, com um sorriso de orelha a orelha.

- Obrigado, Ni._ disse se afastando, apenas para beijar sua bochecha.

- Ei! Não seja tão gay._ brincou._ Cadê o Calum?

- Foi ao banco, vai nos encontrar no restaurante. Vamos?

- Por favor, estou morto de fome.

E animados, os dois caminharam para o carro.




Alguns minutos antes...

Zayn caminhava ao lado de Harry, falando a agenda para ele, que apenas concordava sem olhar para ele, ou esboçar nenhuma reação, muito menos som.

- Então, às 16 horas um café da tarde com os investidores franceses, estão querendo falar com você sobre a reforma e ampliação do risort.

- Ok.

Zayn continuou a falar sobre a agenda da manhã seguinte, afinal o chefe sairia às 15 horas, para o café.

E já no meio do saguão Harry parou, fazendo o Zayn parar também e o olhar preocupado.

- Você está bem?

- Eu não acredito nisso._ murmurou contraindo os músculos faciais, enquanto suas mãos se fechavam com força._ Outro?_ perguntou rindo com frieza, fazendo os pelos dos braços do Zayn se arrepiarem, que olhou para fora, pela parede de vidro, vendo apenas um carro se afastando, e o carro do Harry encostando onde o outro estivera.

- Quantos mais ele vai esfregar na minha cara? Hoje eu mato esse desgraçado. Eu juro que vou matá-lo._ exclamou caminhando apressado para seu carro, deixando o Zayn paralisado no meio do saguão.


- x -

- Demi?_ Zayn disse ao celular quando a amiga atendeu.

- Oi?

- Meu plano foi pro ralo.

- O meu também.

- Vamos almoçar juntos?

- Claro. Onde está?

- No saguão.

- Não se preocupe, Z. Vou descobrir mais tarde o que o Niall fez, o dia não está perdido.

- Diga isso por você.

- O que houve?

- A vida acabou me lembrar que quando o Harry está estressado, sempre, sempre pode piorar.


Notas Finais


Não me matem, não matem o Harry


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...