História The Devil in I (Jikook, Vhope, Namjin) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), K.A.R.D
Personagens B.M, J.Seph, J-hope, Jimin, Jin, Jiwoo, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Somin, Suga, V
Tags Anjos, Demonios, Drama, Drogas, Flex, Jikook, Lemon, Morte, Namjin, Sobrenatural, Suspense, Terror, Vhope, Yaoi
Visualizações 43
Palavras 1.845
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Luta, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIEEEE
VOLTEI LEIAM AS NOTAS FINAIS
MEUS CAROS AMIGOS

HAISDBDOFNDKN

Capítulo 7 - Caught a lie


Jeon passou aquela noite, bobo, pensando em Jimin. O mais velho havia mexido com ele. Mais do que queria. E Jungkook estava se deixando levar, sabia que era errado, mas não conseguia resistir a Park Jimin (N/A: nós entendemos Kookie).

Seus beijos foram tão seduzentes luxuriosos, e apaixonados. Jungkook havia se metido em um emaranhado de sentimentos, que ele não queria sair, mas se via obrigado a desmanchar. E isso o deixava mais triste ainda. Fazeria Jimin se entregar de amor, e depois, teria que sumir da vida do modelo. Pensar nisso doía muito mais do que ele imaginou.

Ainda tinha sua mãe, que vez ou outra tinha que ir ao hospital, pois tinha leves recaídas, sua doença, incurável, mas que era tratada com remédios às vezes um pouco fortes.

O único momento em que ele tinha total paz era quando estava com seus amigos: Yoongi, - que sempre vinha lhe visitar e o animava - e Taehyung, seu fiel companheiro de trabalho, e virou seu amigo - e Jungkook virou também concelheiro amoroso, já que sempre que o casal brigava, ele que consolava o Kim e fazia os dois se reconciliarem novamente.

Era nesses momentos em que ele podia se refugiar de seus pensamentos perturbadores, daqui noite em que cometeu a pior idotice possível. Pois quando estava sozinho no seu quarto, ele se matirizava, no banho, chorava, todos os dias. E nem para dormir ele não encontrava esse fio de paz, tinaj vários pesadelos com aquela noite, com sua mãe. Até com seu pai, que já tinha morrido quando ele era pequeno.

Se ele soubesse de tudo, se não estivesse vivendo em um erro, poderia ter sua alma livre.

Somin estava sendo uma ótima amiga, mas ele sabia que ela não queria algo mais do que só amizade, ele estava tentando se deixar levar, mas era difícil, ele não sentia nada por além de amizade por ela, mas Jungkook já tinha seus planos feitos, e tomaria uma grande decisão que mudaria sua vida de um modo muito diferente.


Jungkook: Tudo pronto Somin? - disse segurando a cesta que eles fizeram para um pequenique na praça da cidade onde tinha uma campo com flores e algumas árvores.


Somin: Só vou pegar a toalha pra gente colocar as coisas amor. - o garoto Jeon odiava ser chamado assim, mas nunca disse nada a menina, pois tinha que tentar.


Estavam arrumando a toalha no gramado para colocar os alimentos, era feriado em Ilsan, por isso de ter bastante pessoas naquele lugar tão lindo. E Somin não pensou duas vezes em chamar Jungkook para ter uma tarde com ela.


Somin: Eu vou comprar algodão doce,vai querer também? - perguntou se levantando.


Jungkook: Ah sim, pode trazer uma para mim Somin, obrigado. Eu termino de arrumar tudo aqui enquanto isso.


A garota saiu sorridente e saltitante, enquanto o outro Jeon terminava de arrumar tudo em cima da toalha.


Ouviu o barulho de passos atrás deles é algo que contém todas ser empurrado. Olhou para trás e viu Jimin vindo em sua direção empurrando um carrinho de bebê.


Jungkook: Jimin o que você faz aqui? E de quem é esse bebê? - perguntou o garoto confuso e assustado.


Jimin: Primeiro: Aqui é um local público então eu posso vir quando quiser; segundo: Essa é minha sobrinha, desde que minha irmã morreu eu tenho que tentar cuidar dela; terceiro: você está fazendo um pequenique sozinho?


Somin: Não nós dois viemos passar a tarde juntos - Disse a garota aparecendo do nada com dois algodões doces. Um em cada mão, entregando um para Jungkook.


Jimin: Bom então eu vou indo não quero atrapalhar o encontro dos dois, até qualquer dia - disse pronto para sair de onde estava.


Jungkook: Não! Sente-se e fique um pouco aqui com nós dois, você está sozinho e sua sobrinha é tão fofa, gostaria de vê-la acordada - disse segurando o braço do mais velho, recebendo um olhar mortal de Somin, que o mesmo fingiu não ter percebido.


Jimin sentou se junto aos dois um pouco tímido, e averiguou se Poppy estava confortável dormindo no carrinho.


Somin: Qual o nome dela?


Jimin: Poppy, Park Min Poppy.


Somin: Ela não se parece com você. - disse com um sorriso travesso.


Jimin: Ela tem que se parecer com os pais dela não comigo. - respondeu ríspido.


Jungkook: Então vamos comer ou não? - tentou mudar o rumo da conversa.


Jimin: Me dá um pedaço do seu algodão doce “Kookie”? - perguntou fazendo o mais novo corar e Somin revirar os olhos.


Jungkook: C-claro hyung, toma aqui - disse lhe estendendo o doce.


Jimin pegou um pedaço e colocou na boca, com um olhar sugestivo para o garoto Jeon.


Somin: Mas eu acho quea Pequena Poppy deveria se parecer com o tio, sabe - disse ela, provocando o Park.


Jimim: E eu acho que cada um deve cuidar da sua vida sabe - rebateu o garoto, já, começando a se irritar com a insistência da garota.


Jungkook: Esse suco tá bom né? - disse tentando apaziguar a situação. Ele sabia que não ia dar certo os dois ficarem mais tempo juntos. “ Aonde eu fui amarrar meu bode senhor! “ pensou Jungkook.


Somin: Que bom que você gostou Jeongguk Oppa, fui eu quem fiz. - aquela pequena frase fez Jimin vomitar mentalmente e revirar os olhos.


Jungkook: Oh! Poppy está acordando - apontou Kook para o carrinho vendo a menina mover os braços coçando os olhos.


Jimim: Minha pequena você acordou! Park se levantou e pegou a menina no colo, depois se sentou com ela de volta.


Jungkook: Ela é muito bonita. Com certeza sua irmã deveria ser linda também - disse acariciando os cabelos encaracolados negros da mini Park.


Jimin: Sim, ela é tão linda quanto a mãe - sorriu o garoto ao se lembrar de sua querida irmã.


Somin: E onde está a sua irmã Jimin? - perguntou a garota um pouco confusa com o assunto.


Jimin: Ela não está mais entre nós, os vivos. Ela se tornou um anjo - disse sentindo sua garganta arder avise lembrar de sua morte.


Jungkook o olhou nervoso. Ele tinha sido “a causa” da morte da irmã de Jimin.

Somin: E como aconteceu isso? - ela tinha reparado que o Park não tinha gostado do assunto, e resolveu incomodar um pouco mais.


Jungkook: Ela sofreu um acidente, foi isso que aconteceu. Jimim não se sente bem com esse assunto querida, vamos falar sobre algo mais interessante.


Ao ouvio começo da frase de Jungkook, Jimim sorriu, mas ao ouvir a pequena palavra querida, que escapou sem querer da boca do mais velho, o mundo de Park desmoronou.

A garota por sua vez sorriu , e Jeongguk nem percebeu o que tinha falado. Já era acostumando a chamar a garota desse jeito. Tinha grande intimidade com ela.


Jimin: Bom eu tenho que levar a Poppy pra casa, eu não quero que fique tarde para mim poder dar-lhe banho e alimentá-la. - disse o rapaz , pois não estava se sentindo confortável com a situação.


O garoto já ia se levantando com a bebê no colo, quando Somin solta um grito, logo tapando a boca, assuntando os outros a sua volta.


Jungkook: O que aconteceu Somin?


Somin: Oh! Kookie, meu Deus! Eu não acredito nisso!


O mundo de Jeon Jungkook desmoronou com aquela frase. E Jimin o olhava visivelmente  confuso. Aquilo não poderia estar acontecendo. Não com o Park junto.


Jungkook: Não era pra você ter encontrado, não agora! - disse ele nervoso.


Jimim: Encontrado o que Jungkook? - disse colocando novamente sua sobrinha no carrinho.


Somin: Você não vai fazer o pedido Oppa? - disse mostrando um sorriso vitorioso.


Jimin viu Jungkook se ajoelhar na frente da garota, não entendendo e engoliu em seco.


Jungkook: Jeon Somin aceita namorar comigo? - disse pegando a caixinha com as alianças que a menina tinha em mãos, agora visível.


Nesse mesmo instante Jimin não ouviu mais nada, seus olhos já estavam cheios de lágrimas. Foi a gota d'água, o estopim para o Park quando viu a garota pular em Jungkook e lhe beijar.


Ele simplesmente não esperou nada e saiu empurrando o carrinho o mais rápido possível. Deixou a dor o dominar, sentido suas grossas e quentes lágrimas escorrerem em seu rosto. Ele não podia acreditar em tudo o que tinha acontecido.


Chegou em seu carro, colocou Poppy em sua cadeirinha, abriu o porta-malas, colocou o carrinho lá dentro, adentou o carro, deu partida, enxugou sem êxito as lágrimas que escorriam tão fortes e rápido como as cataratas, seguiu seu caminho de volta para casa.

Já em sua residência, o Park fazia a pequena garota dormir, enquanto cantando algo para ela, com sua voz angelical, acariciando o rosto da menina, que já se via entregue ao sono.

Depois de deixar a menina em seu berço, ele resolveu tomar um banho, para relaxar do seu dia estressante.

Enquanto ele deixava a água escorrer por todo extensão de seu corpo, lembrava da cena de Jungkook aos beijos com Somin.

Novamente ele já estava deixando seu pranto rolar. Suas lágrimas inundavam todo o seu mundo interior.


Jungkook não tinha feito isso. Jungkook não tinha sido enganado. Como ele pode ter sido levado isso?


“Diga-me

Com o seu doce sorriso

Diga-me

Como um sussurro, diga no meu ouvido

Não seja como uma presa

Seja suave como uma, como uma serpente

Mesmo que eu queira me desviar



Fique longe longe de mim

Fique longe de mim

Algo, por favor, me salve

Por favor, me salve


É interminável, mesmo se eu tentar fugir

Eu caí em uma mentira


Pego em uma mentira

Por favor, encontre o eu que era inocente

Eu não consigo fugir de dentro dessa mentira

Por favor, devolva o meu sorriso


Pego em uma mentira

Liberte-me desse inferno

Eu não consigo escapar desse sofrimento

Por favor, salve o eu que está sendo punido."






Yoongi se via vitorioso. Depois de Jungkook deixar Somin em casa, a garota ligou para seu “mestre” e lhe disse que os planos de ter Jungkook estavam caminhando para seu lado correto. O demônio já se instaurava lentamente en Jeon.

Jungkook tinha a alma mais cobiçada, ele era especial, por isso que Jimin foi mandado ao mundo para tentar protegê-lo. Mas o Jeon estava sendo enganado.

Se conseguissem dominar a alma do garoto, muita coisa iria acontecer. Muitas pessoas morreriam por conta disso.

Seria o fim da humanidade, pois o mal guerriaria com o bem. Jeon Jungkook tinha que se libertar do Demônio, ele tinha que salvar não só a ele, mas a todos.


Jeon Jungkook tinha caído em uma mentira.


“Deseje-me

O eu que está perdido e desviado

Deseje-me

Eu fui assim todos os dias


Eu me sinto tão distante

Você sempre aparece no meu caminho

E eu repito novamente


Fique longe longe de mim

Fique longe de mim

Algo, por favor, me salve

Por favor, me salve


É interminável, mesmo se eu tentar fugir

Eu caí em uma mentira


Pego em uma mentira

Por favor, encontre o eu que era inocente

Eu não consigo fugir de dentro dessa mentira

Por favor, devolva o meu sorriso


Pego em uma mentira

Liberte-me desse inferno

Eu não consigo escapar desse sofrimento

Por favor, salve o eu que está sendo punido


Eu ainda sou o mesmo, o mesmo que sempre fui

O mesmo eu de antes está aqui

Mas essa mentira cresce mais e mais

Está ameaçando me engolir


Pego em uma mentira

Por favor, encontre o eu que era inocente

Eu não consigo fugir de dentro dessa mentira

Por favor, devolva o meu sorriso


Pego em uma mentira

Liberte-me desse inferno

Eu não consigo escapar desse sofrimento

Por favor, salve o eu que está sendo punido”





Notas Finais


Machuquei minha mão por isso demora do capítulo
Hsidndkdbdjdb QUERO FAZER UMA PERGUNTA
VCS QUEREM UM DESENROLAR YOONKOOKMIN? OU YOONMIN ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...