1. Spirit Fanfics >
  2. The Devil Never Cry >
  3. Sparda

História The Devil Never Cry - Capítulo 64


Escrita por:


Capítulo 64 - Sparda


Fanfic / Fanfiction The Devil Never Cry - Capítulo 64 - Sparda

Abadom

O demônio ruivo olhava fixamente pra uma garotinha, ela tinha um cabelo praticamente da mesma cor que o cabelo do rei do inferno.

Qualquer um diria que ela seriam alguma filha, aquela era Ruby, a futura filha adotiva de Abadom.

O demônio suspira pesadamente enquanto cobria a garotinha com um cobertor branco.

Ele começa a andar por uma grande mansão, o piso era de madeira, e isso fazia seus sapatos pretos causarem um som de batucada por onde passava.

Seu terno vermelho estava bagunçado e seu rosto estava sério, ele entra em um grande e luxuoso quarto, os lençóis da grande cama eram roxos, com alguns detalhes dourados, seu quarto tinha uma aparência vem chique.

Abadom estala seus dedos e suas roupas desaparecem, o deixando apenas com uma cueca preta, seu corpo escultural era reluzente, havia uma antiga cicatriz no pescoço do demônio, parece que alguém cortou sua cabeça a muito tempo, mas ela foi costurada de volta no lugar...

Ele se olha no espelho, de repente, asas brancas saem de suas costas, Abadom era um demônio, mas absorver constantemente a energia angelical de Lucifer, estava fazendo mais do que apenas deixa-lo mais forte.

Ele não era apenas um demônio, ela estava se transformando lentamente em outra coisa...

Ele recolhe duas “asas secundárias” e se joga na cama.

De repente... A luz do quanto se apaga, uma névoa começa a sair do banheiro daquele quarto e uma luz rosa ilumina o local...

- C-Com licença... M-Moço, v-você sabe onde fica a-a casa da minha vovó?- Perguntou uma figura feminina muito corada que estava saindo do banheiro de modo sensual.

Ela usava uma capa vermelha e uma roupa bem reveladora e provocante que exaltava os peitos daquela mulher de cabelos verdes... Era Inko, ela usava uma fantasia erótica de “chapeuzinho vermelho” e segurava uma cesta em sua mãos.

- Uau... Que sexy, o que eu sou? O lobo mau?- perguntou Abadom fazendo um sorriso afiado surgir em sua face.

-... Não tenha tanta certeza garanhão- Disse outra voz feminina no banheiro.

Uma atraente mulher loura, ela usava uma roupa composta por pele de lobo e orelhas de lobo em sua cabeça, seus dentes estavam verdadeiramente afiados, Era Mitsuki.

Não era uma fantasia, Mitsuki foi literalmente fundida com um lobo, então algum demônio ou criatura celestial teve participação nessa brincadeira.

- Eu vou te comer vivo enquanto você me fode!- Disse Mitsuki pronta pra avançar no ruivo, a loira estava com sua libido a flor da pele.

- Ai Deus... Pode ser agora?... Isso é perfeito, não pode melhorar- Disse Abadom olhando suas duas namoradas se agarrando bem na sua frente.

- Coff Coff!... Alguém finge uma tosse pra chamar a atenção dos três, Abadom olha com curiosidade.

- Ora... Parece que temos um “garoto mau” aqui Disse uma voz carregada de sensualidade.

Ela tinha cabelos dourados como ouro e vestia uma roupa de policial, seus peitos praticamente saltavam pra fora da roupa, e suas pernas ficavam a mostra, era Shinobu/Asmodeu... Carinhosamente apelidada de “Modeus”.

Ela segurava um cassetete rosa enquanto mexia em sua boina policial.

- Ho si, soy muy malo- Disse Abadom vendo a imponência da sexy policial.

A primeira que avançou foi Mitsuki, a loira lançou a si mesmo em cima do ruivo, sua calda cinza balançava de um lado pro outro enquanto beijava o demônio.

(Censurado)

Izuku

O grisalho olhava pro grande vortex no céu, ele parecia mais sério do que o normal, Izuku olha ao redor, tantos mortos... Pensar que um desses mortos poderia ser sua irmã e mãe... Lhe deixava perturbado.

- Então... É aqui que eu pego o meu ingresso pra essa festa?... Haha... Eu vou botar fogo nesse parquinho- Disse pouco antes de assumir sua forma demoníaca.

Suas asas brilhantes se estendem, o grisalho levanta vôo com uma velocidade invejável.

Após adentrar o vortex, Izuku se vê em um lugar no mínimo bizarro, parecia ser varias ruínas flutuando em um lugar vazio, não era como “a dimensão na sua cabeça”, àquilo era mais espaçoso e mais impuro, eles não pareciam estar flutuando no céu, mas sim em uma viagem de LSD.

O grisalho começa a andar pelo local, como ele sabia onde ir? Nem ele sabia, mas todos os seus instintos o orientavam.

Izumi

- Ajudem os ferido! Os levem pra uma área segura e chamem uma ambulância! Eu vou mover as estruturas de metal presentes nos destroços pra que vocês possam tira-los de lá!- Disse Izumi pra seus colegas.

A esverdeado teve que assumir a liderança dos seus colegas presentes, junto dela estavam Kirishima, Tsuyu e Ibara.

De repente todos vêem um brilho vermelho no topo da enorme torre, logo em seguida, um demônio familiar entra naquele imenso vortex no céu.

- Izuku!- Disseram as três garotas ao mesmo tempo.

Asui aperta suas mãos contra o lado esquerdo do seu peito, Shiozaki junta suas mãos e começa a rezar enquanto tinha uma expressão de extrema preocupação.

Izumi, ela pesava em ir junto com seu irmão, mas ela era essencial pra resgatar as feridos, os heróis profissionais estava ocupados lutando contra vilões e demônios ao mesmo tempo, então não podiam liderar ou ajudar os aspirantes a heróis.

Ela simplesmente toma uma expressão determinada e ordena que todos se concentrem e façam o que tem que fazer.

Izuku

O grisalho da um grande salto enquanto estava com a Rebellion em suas mãos, ele corta uma estátua que estava sendo protegida por outras estátuas.

- Xeque-Mate- Disse Vinegar enquanto via a estatua se quebrar em vários pedaços.

Aquilo era um enorme jogo de xadrez, todas as outras peças se quebraram quando o rei foi morto.

- Cara... Isso está mais viajado do que todas as vezes que eu tomei ácido, eu to curtindo pra caralho- Pronunciou o grisalho enquanto guardava a Rebellion em suas costas.

Arkhan

O demônio artificial olhava fixamente pro objeto em sua frente, uma espada cravada no chão.

Ela emanava o poder que a muito tempo, foi selado por  Sparda.

O mesmo se aproxima da espada denominada de “Force edge”.

No passado, Arkhan conseguiu a posse de espada de Sparda, mas por causa de Dante e Vergil, ele foi morto, ele não deixaria esse erro se repetir, ele descobriu um modo de acessar o poder do lendário cavaleiro negro, sem que seu corpo entrasse em colapso.

Sakuro tinha seus olhos brilhando enquanto via a Force edge, ele se move na intenção de pegar a espada, mas...

Um golpe é direcionado em sua face, o moreno também sente os amuletos sendo roubados, ele lançado pra fora da plataforma, mas, ele consegue se agarrar na beirada com apenas uma mão.

- QUE PORRA É ESSA?! VOCÊ... VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO! EU MEREÇO ESSA PORRA! EU SOU O ESCOLHIDO! EU VOU SER UM DEUS PORRA!- Gritava Sakuro enquanto tentava subir, mas sem sucesso.

Sakuro poderia ser considerado um demônio forte, mas por ser um “demônio artificial” ele não possuía asas ou uma forma demoníaca.

Arkhan pisa na mão do moreno, seu olha só podia mostrar desdém.

- Criança tola, você acha que eu deixaria um lunático como você ser Deus?! Seu único objetivo é uma vingança idiota contra a cria de Abadom, seu imbecil... Foi uma merda aturar um pirralho mimado como você- Disse Arkha soltando lentamente a mão de Sakuro.

- Nós tínhamos um acordo!- Gritou Sakuro.

- Desculpe-me, são só negócios, nada pessoal - Disse Arkhan com um sorriso maldoso em seu rosto.

- NÃOOOOO!!!!- Gritou Sakuro enquanto começava a cair pra morte...

- ... E nunca mais ouse renascer - Disse Arkhan vendo Sakuro mergulhar na escuridão...

O mesmo olha pra espada.

- Finalmente... Depois de tanto tempo- Disse Arkhan assumindo a forma de Jester por alguns segundos, ele usa os amuletos unidos pra conceder a si mesmo o poder da Force Edge.

- Você é minha!- Disse Arkhan pegando a Force Edge em suas mãos

Seus olhos heterocromados brilharam ao entrar em contato com a espada prateada, seu corpo começou  a emanar uma aura vermelha.

Um imenso brilho cobre todo o seu corpo, quando esse brilho se esvai, ele revela uma forma demoníaca...

Era a forma demoníaca de Sparda, a sensação era de puro e absoluto poder correndo em sias veias, ele segurava a Force Edge em suas mãos, seus olhos brilharam de tanto poder...

Izuku

O grusalho caminhava por uma escadaria muito maluca, ele não precisava fazer nada, parecia que todos os guardiões já foram derrotados, com exceção apenas de uma tal “Nevan”, ela simplesmente não estava lá.

Ele entra em outro portal, ele sai em um lugar escuro, lotado de água/sangue, com várias estatuas de anjos quebradas por todo o local.

Essa era a área preferida de Izuku no inferno, esse era “ O submundo”.

Vários demônios com foices brancas saem da água/sangue, o grisalho rapidamente manifesta uma espada dupla em suas mãos.

- Estão prontos?- Perguntou Izuku se posicionando pra lutar.

- Sim, eu já estava sentindo falta do campo de batalha- Disse Rudra animado pro combate.

- Certamente estou- Disse Agni igualmente animado.

Vinegar deu um sorriso psicótico enquanto olhava pros demônios, foi a única coisa que as criaturas viram antes de um misto de vento e fogo os atingisse com violência.

Mirio

Um demônio estava prestes a matar uma  mulher que estava indefesa, ela protegia seu rosto com suas mãos enquanto mantinha seis olhos fechados.

Esse demônio era branco com marcas vermelhas, suas garras afiadas estavam a centímetros da frágil pele da garota.

De repente...

- POWER!- Gritou Mirio golpeando o demônio com um soco, raios amarelos dançavam por todo o seu corpo.

A criatura caiu no chão após o primeiro golpe.

- Você esta bem?- Perguntou o loiro ajudando a civil a se levantar.

- S-Sim, graças a você, qual é o seu nome?- perguntou a civil sentindo uma sensação de alívio.

Nenhum dos dois notou, mas o demônio que Togata havia derrubado, ainda estava vivo? E prestes a atacar Mirio.

De repente vários tiros atingem a pele do demônio, os dois humanos param pra olhar que havia chegado.

... Era uma mulher de cabelos castanhos, vestindo uma roupa militar, ela segurava uma metralhadora que era disponibilizado apenas pra soldados durante a guerra.

- O nome dele é “meu marido”, entendeu vadia?- Perguntou a mulher armada com agressividade.

- L-Leah?!- Perguntou Mirio.

- Que foi?! Achou que eu iria deixar meu “bombonzinho” lutar sozinho contra esses bichos?!- Perguntou Leah com seu sotaque russo bem masculino.

O louro só pôde corar fortemente, como ela conseguiu armamento militar? Não importava, e certamente nunca importará...

Izuku

O grisalho caminhava pelo submundo, parecia ter uma corrente de água no chão, não era nada que a atrapalhasse.

Izuku sente um arrapio em suas costas, ele rapidamente pega a Rebellion e defende suas costas, Arkhan havia lhe atacado pelas costas.

O grisalho tenta atacar o demônio com um corte horizontal, mas Arkhan desviou com um salto.

- Como se sente olhando pra imagem do seu pai anterior?- Perguntou Arkhan pouco depois de pousar.

-... É como olhar pra um banheiro sujo- Disse Vinegar de modo provocativo.

- Cadê o prato principal? Cadê o Sakuro?- Perguntou Izuku olhando ao redor.

- Morto, eu o matei, já estava na hora disso acontecer- Disse Arkhan.

- Matou?... Não, se eu bem conheço aquele rato, ele está vivo, e planejando algo nesse momento, parece que eu vou ter que te matar agora- Disse apontando a Rebellion na direção do demônio.

- Você é arrogante- Disse Arkhan.

- E você mete o seu nariz em assuntos de família, qual é cara... Você não tem hobbies?- Perguntou Izuku carregado de ironia.

Ambos começam a rir, Arkhan tinha uma risada maligna por causa da sua forma demoníaca, Izuku ria normalmente.

- Você continua falando asneiras, mesmo quando vê meu poder...- Disse Arkhan cessando as risadas.

De repente a aura ao redor de Arkhan se torna mais violenta e poderosa, a Force Edge começa a mudar de forma.

A espada agora tinha algumas partes semelhantes a carne e ossos sua lâmina estava maior e sua aparência mais assustadora.

- Sinto o poder do demônio preenchendo meu corpo!... O poder de Sparda!- Disse Arkhan sentindo a energia...

Aquela era a espada de Sparda, denominada simplesmente de “Sparda”, Arkhan não cometeria o mesmo erro novamente, ele assume uma pose de luta enquanto a aura demoníaca fortificava seu novo corpo.

- Cara... Meu “pai espiritual” não pode ser tão feio, você pode confirmar isso olhando pra mim- Disse o grisalho olhando seu próprio reflexo na lâmina da Rebellion.

- De qualquer forma, Sakuro era minha presa, e eu não vou te perdoar por roubar minha kill, eu vou tirar a “Sparda” das suas mãos e enfiá-la no seu orifício anal- Disse Izuku pouco antes de se posicionar pra lutar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...