História The Devil's Daughter - Capítulo 52


Escrita por:

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Ako_saki, Anjos, Demonios, Diaboliks Lovers, Shu Sakamaki, Terminada
Visualizações 40
Palavras 933
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura ^^

Capítulo 52 - O pedido de pesseguildo


Ayako narrando.. 


Reiji largo laito e me entregou a bebê, arrumou seus óculos e leu o papel..


Reiji: Essa coisa é filha de laito.. 


Meu queixo caiu, laito se levantou. 


Laito: Sério! Eu tenho uma filha! Me dá ela aqui! 


Laito veio pegar a criança mas eu não deixei.. 


Eu: Nem morta você vai matar a crianca.. 


Laito: Eu não sou tão irresponsável.. 


Eu: É sim.. Só pra ter noção até lobos cuidam melhor de uma criança que você.. 


Reiji coçou a garganta chamando minha atenção.. Tsc.. Não pode nem falar nada? 


Ayato: Da essa criança pra ele logo.. Se ele matar a criança aquele homem o come vivo..


Eu: Como assim? 


Ayato: Da.. É o primeiro neto dele.. Você achava que ele não iria protegê-la? 


Rolei meus olhos entregando a criança a laito, o mesmo saiu saltitando.. 


Eu: Oque você quer? 


Ayato: Nossa.. Nada não, só tem uma pessoa lá querendo falar com você.. 


Eu: Jura? 


Ayato: E eu vou lá mentir? Ela me perguntou, a Ayako está? 


Eu: Ninguém merece, se for meu pai eu vou o chutar pra fora..


Sai caminhando em direção a entrada de casa assim encontrando um garoto de cabelos brancos. 


???????????: Ayako finalmente lhe achei, eu preciso de sua ajuda urgentemente..


Eu: Gui? 


Pesseguildo: O-oi.. 


Esse cheiro de pessego é tão bom.. 


Eu: Quer entrar? 


Gui: Sim.. 


Gui adentro na casa olhando em volta, me sentei no sofá e Gui também.. 


Eu: Oque houve? 


Gui: Bem, eu preciso que você finja ser minha namorada.. Por dois dias.. 


Eu: Oi? 


Gui já estava ajoelhado aos meus pés.. 


Gui: Por favor.. É o mínimo que peço.. 


Gruzei minhas pernas rindo da cara dele, adoro ver os outros implorarem.. 


Eu: Dependendo? Me impressione.. 


Gui se levantou tirando de seu bolso uma foto, era a mesma foto da família dele.. 


Gui: Bem.. Essa é minha família, bacato, meu pai, mela minha mãe.. E a Lara, minha irmazinha..


Pra mim isso aí é um abacate, um melão, e uma laranja, mas Ok.. 


Gui: Então, lembra aquela roupa que eu lhe dei?


Eu: Sim..


Gui: Ela era da minha namorada.. Sayara.. E ela acabou morrendo não faz nem 3 anos, só que o pai dela mandou eu cuidar dela.. Pos, ela era a única filha dele, e se ela morresse, eu me daria muito mal.. Então.. Eu vi que você é muito parecida com ela.. E descidi lhe pedir esse favor, se vista como a Sayara por favor? E me salve da morte instantânea..

Isso é estranho será que eu deveria? Abaixei minha cabeça pensando, logo estarei meus dedos.

Eu: eu não posso fazer isso.. Mas eu sei como solucionar seus problemas..

Gui entortou um pouco a cabeça, não intendendo nada, sorri maliciosa.

Eu: bom, mas eu quero algo em troca.. 

Gui: qualquer coisa.. 

Gui se arrumou no sofá esperando meu pedido, passei minhas mãos em meus lábios com um largo sorriso assim me levantando, e indo até ele senta do em seu colo, o mesmo acabou corando. 

Gui: A-ayako, Oque você está fazendo---

O interrompi pondo meu indicador a frente dos lábios de Gui. 

Eu: não é nada demais, eu somente quero um pouco de seu sangue.. 

Assim, avancei no pescoço de Gui o mordendo, tão saboroso, não dá pra arrancar um pedaço? Notei que as mãos de Gui escorregavam em direção a minhas coxas, Ksks vou deixar ele curtir só um pouco já que ser mordido é uma experiência nova para ele, quando fiquei satisfeita o larguei limpando minha boca olhando para Gui que ainda estava com suas mãos em minhas coxas descobertas. 

Eu: seu sangue é delicioso. 

Falei o fazendo me largar, e me levantando pegando uma faca do além. 

Eu: me siga Gui.. 

Sai caminhando em direção a um cômodo escuro, o mesmo me seguiu, ao chegar lá, tranquei a porta somente com a iluminação da janela, cortei meu pulso fazendo sangue escorrer desenhando no chão um pentagrama. 

Gui: i-isso é uma invocação? 

Peguei umas atadura e enquanto enrolava no meu pulso observava Gui que estava aterrorizado. 

Eu: você disse que a sayara era parecida comigo? 

Gui: sim.. 

Sorri cortando uma mecha de meu cabelo, colo ando no meio do pentagrama. 

Eu: me de seu dedo.. 

Peguei a mão de Gui e fiz um corte profundo na palma da mão dele o fazendo quase gritar. 

Su: esprema a mão no meio do círculo.. 

Falei pegando um livro também do além e o abrindo, quando o abri, as paredes se iluminaram num tom vermelho, fazendo Gui fechar os olhos. 

Eu: por nada nesse mundo, pare de apertar sua mão, senão teremos que tiram um membro de seu corpo para terminarmos o procedimento. 

Isso somente o deixou com mais medo, comecei a recitar as palavras do livro, não adianta nem falar oque estava escrito, afinal, poucos entendem a língua satânica, fechei meus olhos ouvindo gritos, como se alguém estivesse prende do fogo, e morrendo lentamente, acabei por não dar bola, pos eu ouvi o grito de Gui. 

Gui: SAYARA!! 

Ele gritou abraçando a garota nua, ela.. Morreu queimada? Como ele pode ser tão distraído e deixar a menina morrer queimada? Me aproximei deles, ela realmente se parecia comigo estendi a ela a roupa que Gui havia me dado lavada e passada, ela ficou me olhando com aqueles olhos vermelhos, eu espero que ela não inlouqueça, antes de 1 mês eu tenho que acabar com ela senão é capaz de ela surtar..

Eu: volte com ela em 1 mês.. 

Falei antes de sair do quarto.. Eu estou bem.. Somente com pouquíssimo sangue no corpo.. Nada demais.. Aproveitei e fui para o  cemitério visitar a Yumi, faz tempo que eu não levo flores para ela.. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...