História The Devil's Daughter - Capítulo 53


Escrita por:

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Ako_saki, Anjos, Demonios, Diaboliks Lovers, Shu Sakamaki, Terminada
Visualizações 53
Palavras 1.077
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura ^^

Capítulo 53 - Ela abriu meus olhos, para eu enxergar o óbvio


Fanfic / Fanfiction The Devil's Daughter - Capítulo 53 - Ela abriu meus olhos, para eu enxergar o óbvio

"eu não o amo..."

Eram essas palavras que entravam em confronto com meus sentimentos nesse momento, mas pra quem ia esse, eu não o amo? Simplesmente para Shu Sakamaki, eu sempre fui uma boco que corria atrás dele, ele me machucou mentalmente demais por eu ser persiste em meu amor, eu não quero voltar para aquele tempo que ele me tratava como uma qualquer.. 

Eu estava caminhando pelo cemitério com um buquê de rosas na mão, meio pra baixo, eu havia me lembrado de que dia era hoje.. Hoje era o dia em que Karlheinz se distanciaria de seu cargo, e deixaria todo o seu legado para o primogênito da família, sendo assim.. Shu sakamaki, eu não sei se ele aceitou ou não, mas também não me importo, eu não tenho nada haver com ele.. Nunca tive.. 

Caminhei até a lápide onde minha irmã Yumi estava enterrada, ou pelo menos diziam estar, e larguei as flores em cima do túmulo, olhando fixamente a lápide, fechei meus olhos tentando imaginar como seria se eu ainda vivesse junto a meu pai.. Eu não estaria aqui, minha irmã estaria viva, todos estariam bem. Senti uma lágrima descer de meus olhos mas a sequei rapidamente, eu não posso chorar por nada de minha vida, eu sou filha do homem mais temido da fase da terra.. Eu tenho que ser forte, mas porque é tão difícil?

Aya-chan~

Ouvi alguém me chamar me fazendo me virar e ver que não tinha ninguém, aff, estou cansada de sempre que eu entro no cemitério ter uma alma perdida chamando meu nome, elas nunca fazem nada, somente ficam gritando feito umas retardadas.. 

Ako-chan~

Mas, não é tão normal uma alma perdida me chamar pelos meus apelidos, andei pelo cemitério sem rumo em busca da voz, até parar no túmulo de Yui. 

Eu: Yui-chan..

Eu esqueci de trazer um presente para ela.. Na verdade eu havia trazido flores para Yumi porque hoje era o aniversário dela.. Então eu somente queria agradar o espírito dela, uma neblina tomou conta do local e um espírito apareceu em minha frente me fazendo quase chorar. 

Eu: Yui-chan.. 

Eu estava chocada, plasmada, surpresa, a minha melhor amiga morta, derrepente aparece na minha frente como um espírito, por mais que eu já tenha visto milhares de espíritos, isso foi chocante para mim, como se fosse a primeira vez..

Yui: eu vim.. Conversar com você.. 

Ela abriu seus olhos, estavam negros, virei meu rosto meio receosa. 

Yui: não fique assim, sou eu, Yui Komori, eu só quero lhe pedir uma coisa.. 

Olhei para ela. 

Yui: pare de fazer Shu sofrer.. 

Naquele momento meus olhos se arregalaram. 

Eu: eu não estou fazendo nada, ele que me faz sofrer..

Yui: não.. Você machucou muito os sentimentos de Shu, o e acha, que shu a aceitar qualquer acordo com Reiji, sem estar acabado? 

Eu: oque? 

Yui: eu nunca gostei do shu, nem ele de mim, nos somente ficamos num relacionamento fingido, por causa do plano de Reiji, de lhe fazer odiar shu, e nunca mais querer o ver.. E não é que deu certo? 

Naquele momento, senti como se o meu coração batese como antigamente, quando eu não era eu mesma.. Quando eu era alegre.. E amava mais que tudo shu. 

Yui: eu só lhe peço, que vá atrás de shu.. 

Eu: eu não o amo como antes.. 

Sussurrei abaixando a cabeça. 

Yui: não.. Você o ama, eu sei disso, eu sinto lá, naquele espacinho de memórias perdidas que você tem.. Que seu amor ainda flue por ele, você somente precisa o liberar.. 

Eu: mas.. Como eu faria isso? 

Yui: Deixando de ser orgulhosa e indo atrás dele.. 

Olhei para Yui e ela estava de braços cruzados, naquele momento.. Tantas memórias se passaram em minha mente.. Quando eu o conheci quando eu tinha 6 anos, como o meu coração bateu descompaçadamente aquele dia, quando nós fomos parar casa juntos pos ele não tinha escolha,quando eu o console quando ele perdeu o cachorrinho dele, e no mesmo dia falou que gostava muito de mim, quando ele me beijou pela primeira vez.. Tudo voltou.. Me fazendo corar, e sentir meu coração paternidade fortemente em meu peito.. 

Yui: só faça isso, é oque seu coração pede.. 

Ela apontou para o castelo onde provavelmente shu moraria a partir de agora, eu somente pensei em uma coisa.. Eu precisava fazer algo.. 


*tic tac tic tac*

O relógio batia lentamente enquanto eu adentrava naquele castelo enorme, procurando de cômodo em cômodo por shu, até chegar numa sala com um trono onde Shu estava sentado quase dormindo.

Eu: SHUU!! 

Gritei adentrando no local sendo barrada pelos guardas.. Shu abriu um dos olhos me olhando. 

Shu: problemas? 

Eu: pior que isso.. 

Shu se acomodou no trono onde ele estava atirado e ficou me olhando. 

Shu: larguem-na.. 

No mesmo momento, aqueles homens me largaram e eu pude me arrumar. 

Shu: fale logo, eu não tenho mais o dia todo. 

Suspirei, desde quando ele tá tão.. Grosso, bem, mais grosso que ele era antigamente. 

Eu: por onde eu posso começar. 

Shu: 10 segundos... 

Eu: que? 

Shu: 09..

Eu: não pera.. 

Shu: 08..

Eu: mas isso não vai dar tempo.. 

Shu: 07..

Eu: calma calma..

Shu: 06..

Notei que os homens já estavam apostos para me levar. 

Shu: 05..

Somente por nervosismo. 

Eu: EU TE AMO!!! 

Gritei olhando para shu, o mesmo ficou petrificado, meus olhos começaram a marejar. 

Eu: é é isso.. EU TE AMO! Eu te amo! Eu te amo!! 

Gritava olhando para ele, o mesmo estava ainda petrificado. 

Guardas: podemos a levar? 

Shu: não.. Deixe-a, é saiam, quero conversar com Ayako. 

Todos saíram da sala deixando nos a sós. 

Shu: se explique.. 

Suspirei. 

Eu: bem.. Eu não consigo me explicar, é um amor inesplicavel.. 

Shu: isso. Ao é amor.. 

Eu: dizem que o amor inesplicavel, é o mais verdadeiro. 

Shu: isso é frase dos humanos.. Que tem o coração batendo. 

Eu: e você nunca cá sentiu seu coração paternidade por acaso?

Sle ficou quieto, bufei com raiva.

Eu: eu fui uma tola de vir até aqui.. 

Dei meia volta prestes a sair mas alguém me segurou pelo braço.. Me virando lentamente, dei-me de cara com aqueles olhos azuis, violeta, roxos sei lá que coisa é essa, nesse momento estou vendo até verde (é muita maconha no sangue mano!! Shueshue!) ele se aproximou um pouco. 

Shu: vamos tentar esse.. Amor inesplicavel então? 

Naquele momento eu sorri, desabando em, lágrimas, o deixando me beijar, me entregando para ele, eu demorei para abrir minha mente fechada novamente.. Demorou? Sim demorou.. Mas nós finalmente estamos juntos.. 



Notas Finais


Esse é o fim.. Ou quase o fim.. ^^
1temporada concluída.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...