História The Doctor and The Police - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Monsta X
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, D.O, Hyung Won, I'M, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Joo Heon, Jungkook, Kai, Ki Hyun, Kris Wu, Lay, Lu Han, Mark, Min Hyuk, Rap Monster, Sehun, Show Nu, Suga, Suho, Tao, V, Won Ho, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Tags Jikook, Namjin, Vhope, Yaoi
Visualizações 95
Palavras 1.341
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá bolinhos

Boa leitura

Capítulo 16 - Sixteenth Capther


Pov's autora

-NamJoon... - sussurrou novamente. As bocas estavam próximas demais.

Uma proximidade bem arriscada, qualquer movimento e algo aconteceria. NamJoon queria provar os lábios grossos do médico, e Jin não estava diferente. Ele queria, só que ele pensou em como o clima ficaria estranho se acontecesse. Ele ligava mesmo para isso? Ele sempre seguiu seu coração, intuição, tudo que o levasse a uma aventura. Então, por que tinha medo de beijar o maior?

-Se não falar nada... - o loiro começou, sussurrando, logo continuando. - Eu vou te beijar...

Aquilo foi o "empurrão" que SeokJin precisava para agarrar a nuca do Kim e selar os lábios em um beijo calmo e sensual. NamJoon segurou sua cintura deitada e o puxou para mais perto, quase deitando em cima do mesmo. O beijo ficou mais intenso no momento em que NamJoon pediu passagem com sua língua, que logo foi cedida por SeokJin. Elas travavam um luto por espaço, os lábios se movimentavam em uma dança lenta e saborosa.

NamJoon puxou Jin para seu colo e em questão de mais alguns segundos eles perderam todo o oxigênio e separaram os lábios. NamJoon olhou o rosto corado e ofegante do mais velho, ele ainda estava de olhos fechados, talvez vergonha? Deixou um selar na bochecha do Kim e sorriu contra seu pescoço, onde se alojou. Acariciou as costas do menor esperando que o mesmo falasse algo. Mas nada saiu, apenas o silêncio.

-N-NamJoon.... - chamou depois de minutos de silêncio. -I-Isso não irá interferir em nosso trabalho, certo? - perguntou com algo em mente, algo que talvez os dois quisessem. Sentiu uma risada abafada por sua pele, que ficou arrepiada ao sentir a respiração do policial bater ali.

-Não. Somos parceiros até você não querer mais... Um beijo não intervirá em nada. Eu prometo. - beijou o pescoço do médico ao concluir sua fala.

-Então... Se acontecer de novo... Não fará diferença? - perguntou receoso

-Não... Por qu- - foi interrompido pelos lábios feroses de SeokJin começando um beijo selvagem, que foi retribuído com prazer pelo mais alto.

NamJoon segurou a cintura do menor com mais força fazendo o mesmo arfar entre o beijo. Subiu suas mãos por dentro da camisa do mais baixo marcando suas costas. Voltou a descer as mãos até a cintura do mesmo e apertou sua bunda, fazendo o mesmo gemer. Separaram os lábios, mas logo os mesmos já estavam ocupados novamente. O Kim mais alto trilhou beijos pelo maxilar do médico, indo para seu pescoço depositando leves mordidas e chupões na pele alva do menor, que gemia baixo em resposta.

Naquele momento era como se estivesse tocando um música sensual no fundo, como Russian Roulette da Rihanna. A batida lenta e sensual da música eram os movimentos dos corpos. A letra da música estava distribuídas nas batidas dos corações juntos, dos chupões distribuídos, dos beijos molhados e das roupas que aos poucos estavam mais próximas de serem tiradas. Claro que aquela música com certeza era sobre um jogo perigoso de amor, e era exatamente isso que aquele momento era. Um jogo perigoso, onde se você puxar o gatilho você vai até o fim.

-Se continuarmos isso vai virar mais do que apenas beijos... - falou ao pé do ouvido do garoto, que se arrepiou com a voz rouca do homem.

-E se eu quiser que passe dos beijos? - sugeriu embreagado pelo prazer, que estava donas no começo.

-Eu posso dar o que você quer. - sussurrou novamente no ouvido do médico e logo mordeu o lóbulo de sua orelha, ouvindo mais um dos melodiosos gemidos do Kim.

_∆_

A morena caminhava pelo escritório, não acreditava que demoraram tanto para descobrir aquela saída, estava tão na cara. A questão era, será que SeokJin iria conseguir entrar ali novamente? Além do mais, o único que poderia achar o verdadeiro motivo de tudo aquilo era ele. O pobre coração frágil do Kim era exatamente o que faltava para sua experiência. Ignis sorriu com o pensamento, colocando as mãos bem cuidadas dentro do bolso de seu sobretudo.

-Com licença, a senhorita pode entrar aqui? - o sargento Min perguntou para a mulher de lábios pintados em um vermelho vibrante, com os cabelos negros bem arrumados em um penteado clássico e com um vestido preto, coberto por um sobretudo vermelho escuro.

-Oh, eu queria uma informação... O senhor pode me ajudar?

-Senhor não, eu sou jovem demais para este termo. Do que precisa senhorita?

-Ah... Eu preciso de um coração, mas isso eu posso arrumar em um estalar de dedos... - correu o olhar pelo local que estava sem pessoas. Estalou os dedos e tudo parou, menos ela e o Min, que estava com uma expressão confusa. - Eu gostaria de saber sobre Kim NamJoon. Onde ele mora e se mora sozinho. - sorriu olhando no fundo dos olhos de Yoongi, que teve os olhos em uma tonalidade avermelhada, ele estava sendo controlado.

-Ele mora no apartamento em frente a delegacia, mora sozinho. Ele é alto, loiro e é um dos melhores oficiais da polícia. - ele falava tudo sem intervalos, como um robô. - Eu só sei isso.

-Obrigado. Você me ajudou bastante. - sorriu mais ainda, e desapareceu, fazendo tudo voltar a funcionar como antes.

O sargento olhou para os lados tentando entender o que havia acontecido, mas não se lembrava de nada. Deu de ombros e voltou ao seu trabalho.

Ignis estava perto do que queria. E iria conseguir, nem que ela tenha que usar medidas extremas.

-Ah... Wasser, querido. Você é tão ingênuo, que pena que vai perder assim tão fácil. - falou consigo mesma sobre o irmão. Seu sorriso não saía de seus belos lábios vermelhos.

_∆_

Jimin se olhava no espelho de seu banheiro. As feridas em seu pescoço pálido estavam doendo, sangrava um pouco mas a maioria do sangue que ali tinha estava seco. Ele estava com medo, seu coração estava mais acelerado do que nunca. Ele ainda não conseguia acreditar que aquilo era real. Seu reflexo o olhava com reprovação, como se estivesse desapontado por não estar surtando de medo. Mas o menor não estava com medo.

Ele pegou um lenço humidecido do pacote e passou na região vermelha, tirando o sangue dali, limpando o ferimento. Suspirou ao sentir o choque ao tocar nas aberturas de caninos. Ao terminar de limpar aquela região, pegou um curativo de dentro da gaveta, colocando o mesmo no ferimento, jogando os lenços que usará para se limpar e a embalagem do curativo no lixo.

Suspirou derrotado.

-Desculpe... - ouviu a voz do moreno da porta. Se virou para Jeon, vendo o mesmo encostado no batente da porta, lhe olhando com os olhos caídos. - Eu entenderei se você quiser que eu vá em bora e nunca mais volte. Eu prometo nunca mais fazer isso com você. Me desculpe por te forçar a isso... Eu nunca irei me perdoar por te machucar...

-Tá tudo bem... De verdade. Não se preocupe... Eu só preciso comer alguma coisa.

-Eu posso pedir comida... Talvez aquele Tteokbeokki. - sorriu de canto ainda cabisbaixo. - Antes... Eu gostaria que me dissesse por que tem tantos pesadelos, ao ponto de usar remédios para dormir... Esses remédios fazem mal, são drogas viciantes.

-Eu já me acostumei a tomá-los. Eu tenho prescrição médica.

-Me prometa que irá parar de tomá-los com frequência. Eu me preocupo com você Hyung... Eu te amo, de verdade. E quero te proteger. De tudo e de todos. - confessou segurando os ombros do mais velho olhando em seus olhos profundamente.

-Eu prometo... Agora vai lá pedir nossa comida... - deu um meio sorriso.

Logo o maior deixou um selar na testa do ruivo e saiu do banheiro. Jimin suspirou, ele odiava mentir, mas era necessário. Ele não podia parar de usar seus comprimidos. Ele poderia enlouquecer sem eles. Ele precisava deles. Ele fez uma promessa que não pode cumprir. Era por uma boa causa, certo? Não era tão ruim. Pelo menos ele iria dormir. Não garanto que seja bem, mas ele iria dormir.

Era isso que ele queria... Dormir. Ou tentar dormir bem por uma noite. Era só isso que ele pedia. Uma boa noite de sono.


Notas Finais


Eaeww~~~

Não me matem, vai ter lemon NamJin!!!!!!

Kissus ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...