História A Guerra dos Sete Reinos. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Arya Stark, Brandon "Bran" Stark, Brienne de Tarth, Cersei Lannister, Daenerys Targaryen, Gendry, Jaime Lannister, Jon Snow, Jorah Mormont, Melisandre, Petyr Baelish, Samwell Tarly, Sansa Stark, Theon Greyjoy, Yara Greyjoy
Tags Arya Stark, Asoiaf, Bran Stark, Cersei Lannister, Daenerys, Daenerys Targaryen, Davos, Dragonstone, Euron Greyjoy, Game Of Thrones, Guerra Dos Tronos, Jaime Lannister, Jogo Dos Tronos, Jon, Jon Snow, Jonerys, Jorah, Missandei, Sansa Stark, Theon Greyjoy, Tyrion
Visualizações 327
Palavras 1.624
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capitulo. Dividirei essa capitulo em 3 até a chegada no norte. Espero que gostem desse desenvolvimento !

Capítulo 3 - A viagem - Parte 1.


Fanfic / Fanfiction A Guerra dos Sete Reinos. - Capítulo 3 - A viagem - Parte 1.

Daenerys acordou em sua cama, o dia tinha acabado de nascer. O sol enchia seu aposento de luz, que radiava entre as janelas de vidro. A cama de madeira de Dany era grande o suficiente para dormir cinco pessoas, despojando do melhor conforto. Os lençóis de seda e cobertores de pele de urso, envolviam a rainha, que usara uma simples camisola de cetim. Dany se levantou e logo veio Missandei trazendo suas vestimentas do dia. O cetim dançava pelo corpo de Dany, seus cabelos estavam ondulados, como ondas num mar de prata brilhante. O olho da Targaryen reluzia a cada respiração da rainha.

  - Bom dia, minha senhora. Dormiu bem? – perguntou Missandei a sua amada rainha. Missandei usava um lindo vestido azul escuro, com um casaco de pele de urso. Sua tiara e seu broche, ambos, eram pratas e tinham pequenos dragões desenhados.

  - Bom dia cara amiga, e bom escutar sua voz. – respondeu Dany. A rainha tivera um pesadelo horrível, onde Viserys, que ressurgia do fogo de seu dragão morto, a tinha vendido, de novo, para um grupo de selvagens em Essos. Daenerys teve medo do momento em que acordou, pois desmaiara em seu sonho.

  - Não usarei essa roupa hoje Missandei, pegue por favor meu vestido de reuniões e a capa vermelha. – Declarou a rainha. Daenerys tivera uma ideia naquele momento. Missandei foi até o quarto de roupas e trouxe o belo vestido de couro preto, mangas longas, bordado por fios vermelhos e revestido por pele de urso branco. Junto com o vestido, ela trazia a sua capa vermelha, que era mais puxada para um tom vinho. Uma ajudante trouxe o grande cordão que seguraria a capa ao vestido a outra as botas.

  - Motivo especial para essa vestimenta, Vossa Graça? – perguntou Missandei.

  - Irei voar ao continente hoje.

  O aposento se tornou um grande deposito de silêncio. Após se vestir, Dany se sentou em sua mesa para degustar de um café da manhã farto, enquanto Missandei, com o auxílio das ajudantes, fazia tranças no mar de prata de Daenerys. Aos poucos o penteado se formava.

  Ao terminar, a rainha foi até a sacada de seu aposentou e ficou cogitando, observando seus filhos deitados na ponta da ilha.

  - Missandei, chame Tyrion, fale para me encontrar na sala do conselho, imediatamente. E também verifica se Drogon e Rhaegal já se alimentaram.

  Missandei fez referência e deixou a rainha sozinha em sem aposento.

   Tyrion, estava dormindo quando Missandei tocou a porta. Nu, se enrolou nos cobertores e foi atender, já que tinha dispensado seu criado. Desceu da cama e logo sentiu o impacto de seus pés quentes no chão de pedras frias, além da forte dor de cabeça. Tyrion tivera uma longa noite.

  - A rainha Daenerys, solicita sua presença de imediata na sala do conselho. – disse Missandei a Mão da rainha. Com toda certeza, ela sabia que Tyrion, não dormira sozinho. Ela esboçou um leve sorriso ao ver o anão naquele estado.

  - Pode deixar, que já estarei na sala. – disse Tyrion envergonhado por atender a porta.

  Daenerys estava sentada em sua cadeira, como de costume. Enquanto Tyrion não chegara, Dany se lembrou do erro que cometera noite passada. “Não deveria ter feito aquilo, como pude, como fui controlada pelo desejo de sentir os lábios de Jon” Não parava de repetir em seus pensamentos. Dany ainda consegui sentir sua língua quente em seus lábios e seus dedos grossos e frios acariciando seus cabelos. Naquele momento Daenerys se lembrou de Daario Naharis, mas o que adiantara para rainha ter um amante, se ela não o amava. Daenerys queria ser amada.    

  Tyrion entrou na sala, estava vestido uma saia de couro vermelha com um colete de um tecido grosso. Nunca foi tão difícil para Tyrion colocar o símbolo da Mão naquela roupa. Ele fez referência ao entrar. – Perdão minha rainha se me atrasei, o que iremos fazer?

  Daenerys se levantou, sorriu e se dirigiu para o lado onde se localizava Dragonstone, na grande mesa da sala. – Bom dia Tyrion, dormiu bem? – Dany sabia que Tyrion tiveram uma longa noite de curtição em seu quarto.

  - Bom dia minha rainha e sim, dormi muito bem. E a senhora? – Tyrion se sentiu desconfortável por não ter dado bom dia para sua rainha.

  - Dormi bem. Tyrion a questão aqui é o que eu irei fazer, não você.

  - Perdão minha rainha, por que me chamaras então?

  - Irei a pequenos vilarejos, próximos a Vila Gaivotas. – disse Daenerys apontando para a grande mesa.

  - Minha rainha, isso é muito perigoso, e hoje nós iremos para Porto Branco. Sem circunstancias para você ir. – Gesticulou Tyrion.

  - Eu irei Tyrion, com ou sem você me apoiando, meu povo precisa me conhecer. Quero ajuda-los, salvar o povo de Westeros. Estou cansada de ficar aqui, sem fazer nada, apenas me preparando para guerra e juntando aliados. Isso quem faz é sua irmã, Cersei Lannister. Não quero ser como ela, quero ser Daenerys Targaryen. – Declarou fortemente a rainha que possuía sangue e fogo dentro de si.

  - Talvez seja melhor planejar e arrumar aliados, para depois poder ajudar os necessitados. – disse Tyrion, com uma voz suave que saia de sua garganta seca.

  - Que necessitados? Depois da Guerra não haverá ninguém. Se não for agora, nunca será.

  - Como pretende ir tão longe e voltar para se juntar a nós? – Tyrion estava consumido, não lembrara que ela era a Mãe dos Dragões.

  No extado momento, entrou Missandei pela porta velha de madeira.

  - Minha rainha, Drogon e Rhaegal, já se alimentaram de bois e cabras. Com licença. – Missandei deu o breve aviso e se retirou.

  - Não pretende ir com Drogon, né? – como fora tão burro, é claro que ela usaria seu filho para ir e voltar no mesmo dia, a tempo para embarca junto com Jon para Porto Branco.

  - Claro que irei, tenho que mostrar o poder, mas com calma.

  - Dany... você não...

  - Esta decido Tyrion.

  Tyrion estava inconformado com a decisão da rainha. Estava como medo de perde-la. “ De novo não” Pensou, Tyrion lembrou de quando Daenerys foi para o norte da muralha, com 3 de seus filhos e retornando com 2.

  - Por favor, não se preocupe ficarei bem. – Dany sorriu.

  - Tentarei, minha rainha.

  - Agora, junte sementes, grãos e pães, suficientes para umas 500 pessoas. – Ordenou a rainha.

  - Imediatamente.

  Ao sair de sala, Dany se dirigiu para o grande saguão. Estava indo para o lado de fora da Fortaleza, quando se encontra com Jon mais uma vez, desta vez estava com Davos Seaworth. Jon estava muito atraente. Vestia uma túnica preta, por cima, tinha o grande escudo com o símbolo Stark. O cinto delimitava sua cintura, sua espada estava pendurada junto ao cinto. Suas botas pretas encontraram a bainha da túnica preta que vestia. Seus cabelos estavam presos e molhados, sua barba estava feita. Parecia um grande lobo preto. Davos usava apenas uma túnica azul e marfim com mangas douradas. Em seu sinto carregava várias bolsas, talvez de dinheiro ou remédios. Uma pequena adaga se pendurava na parte de trás de seu cinto de couto preto.

  -Bom dia, Vossa Graça. – Davos Seaworth cumprimentou a rainha. – O dia está agradável para a viagem.

  - Sim está, Sor Davos. - disse a rainha em um tom silencioso. - Espero que esteja animado para voltar para casa, Jon Snow. – A rainha encarou Jon.

  - Certamente, minha rainha. – Jon levantou a cabeça. Não poderia fugir da beleza de Dany. A rainha estava linda. O sangue de Jon esquentou ao lembrar da noite passada. Seus lábios e suas bochechas se encheram de sangue ao lembrar do beijo.

  Dany saiu pela porta de entrada da Fortaleza, desceu as escadas do lado de fora, até que os guardas abriram o portão para a rainha. O dia estava ensolarado, mas frio. Missandei e Verme a acompanharam. Alguns dothrakis levaram as sacolas de panos cheios de alimentos. Ventava no momento. Dany conseguira ver toda ilha de Dragonstone. Era um monte verde com elevações, cercado por água. A rainha caminhou até onde estava Drogon e Rhaegal repousando.

  - Bom dia meus filhos. – A rainha disse, nunca sentira tanta falta de Viserion. Sentira falta do seu dragão cor de creme. O mais dócil. Se arrepende por não ter passado mais tempo com eles. Dany foi até Rhaegal e o acariciou na ponta de seu grande nariz, repleto de escamas verdes. Logo, colocou a palma de sua mão no nariz de Drogon também. Os dois, admiravam a mãe. Daenerys conseguia ver seu reflexo, ao olhar para dentro dos olhos negros cristalinos de Drogon. Uma lagrima escorrera pela suave pele de Dany, ela queria o seu outro filho. Não estava completo sem ele.

  Todos que estavam ali, sabiam que Daenerys tinham uma ligação fascinante com seus. dragões. Até mesmo Missandei, que já esteve várias vezes na presença desses dragões estava emocionada ao vê-los.

  Daenerys secou as lagrimas com as luvas e  amarrou as sacolas de pano nos grandes chifres de Rhaegal, que se localizavam na parte superior do pescoço. Dany sorriu para ele na hora que terminou.

  -Volto a tempo para embarcamos para Porto Branco. – disse Dany.

  Todos fizeram a referência e se afastaram.

  Drogon abaixou seu grande peito próximo ao chão, para que a rainha pudesse subir. Dany se agarrou nas suas escamas grossas e subiu no pescoço dele. Se segurou nos grossos espinhos, que pareciam ossos redondos e pontudos.

  “Voe”

  Drogon abriu as enormes, pesadas e pretas asas. E se jogou no precipício. Batendo as asas, ele quebrava o vento, dançava com ele e o percorria. Rhaegal voou logo atrás. Ao chegar nas nuvens, Dragonstone se tornou minúscula, Dany conseguira ver a ponta de Westeros, e foi assim que seguiu para o Vale.


Notas Finais


Aguardem o próximo capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...