1. Spirit Fanfics >
  2. The Dragon Hall Reformatory >
  3. "I am your worst nightmare!"

História The Dragon Hall Reformatory - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiii, turu bom?
Gente, eu tenho certeza de que vocês irão surtar com esse capítulo, sério eu achei que ele está muito bom!
A música desse capítulo é a música Fight song de Rachel Platten, eu recomendo vocês lerem esse capítulo ouvindo essa música.
Mil perdões se tiver algum erro, ok?

Capítulo 5 - "I am your worst nightmare!"


Fanfic / Fanfiction The Dragon Hall Reformatory - Capítulo 5 - "I am your worst nightmare!"

{...Like a small boat

On the ocean...

Sending big waves...

Into motion…}



Madame Tremaine é uma senhora de idade, por volta de uns 70 anos de idade. Ela tem cabelos brancos em forma de dois pães, brincos verdes e um vestido vermelho.

Malévola levou um susto quando viu a mulher ali, ela pensava que demoraria mais para ela retornar ao reformatório por conta de seus problemas pessoais.


{...Like how a single word...

Can make a heart open…}


— Madame Tremaine, que surpresa vê-la aqui, eu jurava que você ficaria afastada por um tempo. – Malévola disse com um sorriso falso. – Aliás, como está Drizella? Fiquei sabendo que ela caiu da escada e foi parar no hospital.


— Ela está bem, apenas quebrou um braço e fraturou a perna, porém nada grave, por isso consegui voltar ao reformatório. – Tremaine respondeu, disse indo em direção a Malévola, Rainha Má, Cruella e Jafar, logo olhando para os alunos que estavam sujos de comida e o refeitório que estava imundo. – Bom, uma simples guerra de comida, creio que apenas fazê-los limparem o refeitório já é um bom castigo, não é necessário deixá-los de detenção. – Diz olhando para Malévola, que apenas assentiu, assim que Tremaine desviou o olhar Malévola revirou os olhos.


— Bom, vocês ouviram a diretora, deixem esse lugar brilhando, depois se limpem e vão para a sala de aula! – Jafar gritou, fazendo os alunos começarem reclamar baixo.


{I might only have one match

But I can make an explosion…}


Alguns minutos depois, todos os alunos já estavam com esfregões, panos e produtos de limpeza, terminado de limpar o refeitório e sendo supervisionados pela professora Cruella de Vil.


— Você ainda me paga. – Audrey disse para Mal. – Onde já se viu, uma garota linda como eu fazendo papel de faxineira?


— Olha... um espelho, é um negócio assim retangular, que serve para refletir a imagem das pessoas e… ah espera, o último que você viu, mal deu tempo de você olhar e quebrou, não foi? – Mal respondeu com deboche, fazendo Ben que estava próximo cair na gargalhada.


Audrey a olhou com raiva.


— Depois que eu lhe der outro tapa, não diga que não avisei! – Ameaçou a morena.


— Tenta pra ver se eu não arregaço a sua cara. – Mal desafiou.


— Mal, não provoca. – Evie disse, tirando a amiga de perto de Audrey. – Vamos, aqui já está limpo, vamos para o quarto nos limparmos como os demais devem estar indo fazer. – Diz, já puxando a amiga para fora do refeitório.


{...And all those things I didn't say

Wrecking balls inside my brain…}



---------"-------"-----'



{...I will scream them loud tonight...

Can you hear my voice this time?...}


Minutos depois, todos os alunos já estavam em suas respectivas salas, já limpos e arrumados, como se aquela guerra de comida nunca houvesse acontecido.

Mal e seus amigos estavam na aula de Francês, a qual era uma aula em dupla, então a professora colocou Evie para fazer dupla com um nerd de óculos chamado Doug, colocou Carlos para fazer dupla com Jane, colocou Jay para fazer dupla com Lonnie, colocou Fred e George para fazerem dupla juntos (já que os dois eram inseparáveis) e colocou Mal para fazer dupla com Ben.


A púrpura mais uma vez não prestava atenção na aula, e sim estava concentrada em seu desenho.


- Acho que você deveria parar de desenhar e prestar atenção na aula, porque não vou fazer a lição sozinho. - Ben disse, chamando a atenção de Mal.


- Pouco me importa já não vou fazer nada mesmo. - Mal respondeu fazendo o garoto bufar.


- Sério, agora entendo porque quase ninguém gosta de você, você é muito chata. - Resmungou Benjamin.


- Legal, vou comprar um GPS. - Respondeu Mal, fazendo Ben arquear a sobrancelha.


- Pra que? - Ben perguntou confuso.


- Para encontrar quem pediu sua opinião! - Mal respondeu rispidamente.


- Affs, como eu odeio gente chata e estúpida. - Murmurou o rapaz irritado, fazendo Mal olhar para ele e arquear a sobrancelha.


- Mas então como você se suporta? - Perguntou a púrpura com deboche, vendo os olhos do rapaz se estreitarem de raiva.


- Mano, sério, você se acha muito! - Benjamin disse com raiva.


- Desde quando estou perdida? - Mal perguntou com mais deboche, aí como ela adora provocar os outros.


{...This is my fight song...

Take back my life song…}


O de cabelos castanhos-mel respirou fundo para não perder a paciência, e então voltou a olhar para frente sem dizer uma só palavra. Ele tentou voltar a prestar atenção na aula, porém se desconcentrou novamente ao ver uma cicatriz de um dragão no pulso de Mal. A cicatriz estava estufada, como se fosse uma veia, parecia algo feito com algo que era fervente.


— O que é isso? – Ben perguntou, virando o pulso de Mal, e apontando para a cicatriz, quando a curiosidade tomou conta de si.


Mal olhou para o rapaz, e logo em seguida para a cicatriz, quando um flashback passou por sua mente…


{...Prove I'm alright song...

My power's turned on…}



FlashBack On



Mal estava ajoelhada, com o pulso esticado, diante de Van Del, um dos maiores criminosos procurados nos EUA inteiro, porém o mesmo nunca foi pego pela polícia. Van Del é um homem alto com físico forte, ele usa uma cartola preta, uma máscara e um terno preto. Várias pessoas (a maioria adolescentes) da gangue estavam a sua volta.


Van Del segurava uma barra de metal, com um símbolo de Dragão na ponta.

O homem mergulhou a ponta de metal com o símbolo de dragão no lote de lava fervente e borbulhante, tirando logo em seguida do lote de lava, ele então ergueu a manga da jaqueta de Mal e disse:


— Jura que será leal a gangue Cadmus Brotherhood e que cumprirá todos os seus serviços, não importando que eles sejam ilegais, pesados, etc… não irá nos deixar na mão? -  Van Del perguntou, segurando o pulso dela.


- Eu juro que não irei deixá-los na mão. - Mal respondeu quase de imediato.


- Então se é assim… - Van Del sorriu.


O homem então usou a barra de metal, e afundou o símbolo de dragão que estava fervendo no pulso de Mal, a garota por um minuto quis gritar, aquilo doia muito, porém ela conseguiu reprimir a dor. Logo quando Van Del tirou o metal fervendo do pulso dela, uma cicatriz com o símbolo do dragão (que é o símbolo que todos da gangue Cadmus Brotherhood tem no pulso) ficou estampada no pulso da garota.


- Seja bem-vinda aos The Cadmus Brotherhood, Mal. - Van Del disse com certo orgulho. - A partir de agora, para nós você será a Death dragon. - Diz ele, vendo a mesma assentir com um sorrisinho de canto.


Todos os adolescentes da gangue começaram a bater palmas para a novata da gangue.



FlashBack Off



{...Starting right now I'll be strong...

I'll play my fight song…}


Mal puxou rapidamente o seu braço, fazendo o garoto a soltar. Ela no mesmo instante puxou a manga da jaqueta para baixo, cobrindo a cicatriz.


- Não te interessa, seu curioso! - Mal respondeu grosseiramente.


Benjamin a olhou com um pouco de raiva pela grosseria da garota, ele iria respondê-la, porém bem na hora a professora de francês (que era a Rainha Má) se virou para os dois e disse:


- Está tudo bem, Sr. Benjamin e Srt. Malvina? - Rainha Má perguntou, vendo os dois assentirem.


- Professora, posso ir ao banheiro? - Mal perguntou, com toda certeza ela precisava tomar um ar.


- Claro. - Rainha Má disse, logo Mal se levantou e saiu da sala de aula.


{...And I don't really care if nobody else believes...

'Cause I've still got a lot of fight left in me…}


Mal andou pelos corredores do reformatório e logo entrou no banheiro feminino. Ela foi até a pia, onde ela ligou a torneira e pegou um pouco de água e jogou no próprio rosto, logo apoiou as mãos no balcão e se olhou no espelho, ela puxou a manga da jaqueta e olhou para a cicatriz em seu pulso.


- Que droga, porque aquele idiota teve que me fazer lembrar disso e dela também? - Mal perguntou pra si mesma, logo dando um soco no balcão para tentar reprimir as lembranças.


A garota levou um susto quando as luzes do banheiro apagaram sozinhas.


- Minha mãe precisa trocar o painel de energia, eu hein. - Bufou Mal, se dirigindo até a porta do banheiro.


A garota puxou a maçaneta da porta, porém a mesma não abriu. Mal estranhou. Ela tentou abrir a porta de novo, porém a mesma não abriu.


- Droga, essa merda está emperrada! - A púrpura disse com raiva.


Logo, Mal ouviu uma risada maligna, o quê fez ela se virar rapidamente.


- Ou, eu posso tê-la trancado. - Disse uma voz assustadora que parecia ser feminina.


{...Losing friends and I'm chasing sleep...

Everybody's worried about me...

In too deep…}



--------”------”----’



{...Say I'm in too deep (in too deep)...

And it's been two years I miss my home...

But there's a fire burning in my bones…}


Na sala de aula, Evie lia e relia o exercício passado pela sua mãe, só que o facto é que ela era péssima em francês.


- Que merda, não sei como se faz isso! Ah quer saber? Não vou fazer essa bosta. - Evie disse baixo afastando o caderno com raiva por não conseguir fazer o exercício.


- Quer ajuda para fazer essa “merda de exercício”? - Perguntou Doug que era a dupla de Evie.


- Tanto faz. - Evie disse, vendo o de óculos pegar o caderno dela para a ensinar.



Depois de alguns minutos, Doug já havia ensinado a azulada como fazer o exercício, e a mesma realmente havia conseguido fazê-lo.


- Pronto! - Evie disse, quando terminou o exercício, ela olhou sorrindo para Doug. - Obrigada, se não fosse por você eu não teria conseguido! - Ela agradeceu, dando um beijo na bochecha do garoto, fazendo o mesmo ficar vermelho.


- Errrrrr…. De nada. - Doug respondeu, mexendo nos óculos, com um pouco de vergonha, fazendo Evie rir


{...Still believe...

Yeah, I still believe…}



Na fileira ao lado da de Evie e Doug estavam Jay e Lonnie, os dois faziam (leia-se tentavam) fazer o exercício sem trocar uma palavra sequer com o outro, porém estava difícil para eles fazerem os exercícios sozinhos já que era uma aula em dupla.


- Olha, não vamos conseguir fazer o exercício se ficarmos sem falar um com o outro. - Lonnie disse.


- Olha, eu ainda não esqueci que você bateu na Mal que é como uma irmã pra mim, então não estou afim de conversar com você! - Jay respondeu ríspido.


- Não sei se você sabe, mas eu já conversei com a Mal e nós nos entendemos! - Lonnie respondeu, fazendo Jay não saber o que responder.


- Sério? - O de gorro perguntou, vendo a mesma assentir. - Foi mal, eu não sabia. - Ele diz passando a mão na nuca, constrangido.


- Tudo bem, mas agora podemos fazer essa merda juntos para acabarmos logo? - Lonnie perguntou, fazendo Jay rir e assentir.


{...And all those things I didn't say...

Wrecking balls inside my brain…}



No fundo da sala estavam Carlos e Jane faziam o exercício juntos, dialogando e tirando dúvidas um com o outro.


- Então, você é amiga da chata da Audrey? - Carlos fez uma pergunta aleatória.


- Sou, mas ela não é chata. - Jane respondeu. 


- Bom, não é que o que ela aparenta pra mim e meus amigos. - Respondeu Carlos.


- Ela só não deu uma boa primeira impressão para você e seus amigos, por isso vocês a acham chata. - Respondeu a de olhos azuis.


- Claro, a primeira impressão que tivemos dela é que ela é bastante agressiva. - Zombou o filho da Cruella.


- Acredita que essa foi a primeira impressão que eu tive da sua amiga Mal também? - Jane respondeu.


- Srt. GodFairy e Sr. De Vil, estou ouvindo muito falatório mas pouco estudo. - Cantarolou Rainha Má, olhando para os dois.


- Perdão professora. - Jane e Carlos disseram juntos, logo voltando sua atenção a lição.


- GodFairy? Sério? - Carlos sussurrou dando risos fracos, logo recebendo um tapa na nuca dado por Jane, que também estava rindo.


{...I will scream them loud tonight...

Can you hear my voice this time?...}



Fred e George que estavam na fileira do meio olhavam de Evie e Doug para Jane e Carlos, de Jane e Carlos para Jay e Lonnie, e eles ficaram assim por um bom tempo, até que George disse:


- Estou sentindo que o amor está no ar, Forge. - George disse para seu irmão.


- Concordo plenamente, Gred. - Concordou Fred. - Vamos ver, temos Doug e Evie que dá… Devie? - Ele disse baixo.


- Jay e Lonnie que dá… Lay? Não, dá Jonnie! - George se corrigiu, vendo o irmão assentir.


- E Carlos e Jane que dá… Cane? Não, melhor ainda, dá Jarlos! - Disse Fred convicto.


Os gêmeos se olharam, e então disseram juntos:


- Eu shippo!


{...This is my fight song...

Take back my life song...

Prove I'm alright song…}



----------”--------”------’



{...My power's turned on...

Starting right now I'll be strong...

I'll play my fight song…}


Mal sentiu um frio subir em sua espinha, porém conseguiu disfarçar.


- Quem é que está aqui? - Mal perguntou com a voz mais firme que encontrou dentro de si.


Então de repente, a luz ligou de novo, e Mal viu uma figura encapuzada com roupas totalmente pretas saindo de uma cabine do banheiro, quando essa pessoa ergueu o rosto, Mal percebeu que ela estava com o rosto todo pintado com tinta preta.


{...And I don't really care if nobody else believes...

'Cause I've still got a lot of fight left in me…}


Rapidamente Mal cerrou os punhos e os ergueu na altura do peito, pronta para atacar a qualquer segundo.


- Quem é você?! - Mal perguntou, enquanto encarava essa tal pessoa.


- Alguns me chamam de Destruidora, porém pra você eu sou O seu pior pesadelo! - Respondeu a pessoa encapuzada que obviamente era uma garota, Mal gargalhou, o que irritou a encapuzada.


{...A lot of fight left in me…}


A figura encapuzada colocou a mão no bolso e puxou uma faca, e no mesmo instante foi em direção a Mal a empurrando contra a parede, a prendendo ali e pressionando a faca contra o pescoço dela.


- Vai, continua rindo agora, sua abusada! - Ameaçou a encapuzada, fazendo Mal engolir em seco.


- O que…. você quer comigo?.. - Mal perguntou com certa dificuldade ao falar, pois a faca estava muito próxima do seu pescoço.


- Quero te ver morta! - Respondeu a figura. - Será que se eu cortar esse seu lindo pescocinho você já morre? Vamos testar?


- Tenta pra ver se eu não arregaço sua cara! - Mal respondeu com raiva.


- Tsc, tsc, tsc, acho que você não está em posições de fazer ameaçar. - Respondeu a de preto. - Agora vamos começar a brincadeira.


A pessoa estava pronta para acertar Mal com a faca, porém foi surpreendida por Mal que segurou em seu braço e conseguiu tirar a faca da mão dessa pessoa. Mal empurrou a encapuzada e logo deu um soco no meio do nariz dela, então jogou a faca para longe.


{...Like a small boat...

On the ocean…}


- Sua desgraçada! Agora eu acabo com sua raça! - Diz a de preto, quando um barril de álcool e uma caixa de fósforos foram jogados para dentro do banheiro pela janela. -  Vamos esquentar as coisas! - Riu enquanto ia até o barril de álcool.


- Não! - Mal gritou, correndo até o barril de álcool, porém a figura encapuzada a derrubou, fazendo ela ficar meio desnorteada.


Um pouco zonza, viu como a figura encapuzada espalhou rapidamente o álcool pelo banheiro. Mal se levantou rapidamente e tentou avançar para cima da figura quando a viu acender o fósforo, porém já era tarde demais, ela já havia jogado o fósforo aceso em cima do álcool, e logo uma enorme chama de fogo surgiu e começou a se espalhar rapidamente.


{...Sending big waves...

Into motion…}


A figura gargalhou, e Mal totalmente irritada se jogou em cima da tal pessoa, derrubando ambas no chão. Mal então começa a dar vários socos nela, porém não demora muito para a encapuzada derrubar Mal e agora começar a dar socos também muitos fortes nela.


- Não adianta tentar revidar, você irá morrer de qualquer jeito, Vadia! - Gritou a de preto não parando a sessão de socos.


O fumaça e o fogo no banheiro iam se alastrando como um espírito raivoso que consumia, Mal já estava sentindo dificuldades para respirar, e mal conseguia se defender dos golpes da de capuz, a púrpura já estava até ficando meio zonza.


Logo pedaços do teto do banheiro começaram a despencar, e como percebeu que Mal estava desnorteada demais para reagir, a de preto se levantou e conseguiu localizar sua faca, logo ela se abaixou de novo e ergueu a jaqueta e a blusa dela e com a faca escreveu na barriga de Mal a letra “D” de “Destruidora”, e logo se levantou vendo o sangue escorrer enquanto Mal se contorcia de dor e tossia por conta da fumaça.


- Isso... ainda não acabou… - Mal disse com certa dificuldade, fazendo força para tentar levantar.


- Ah claro, ainda falta isso. - A de preto disse, pegando um pedaço de madeira que havia caído do teto, e então bateu na cabeça da púrpura com esse pedaço de madeira, a fazendo cair novamente no chão, dessa vez desacordada. - Agora sim acabou. - Diz jogando a madeira ao lado de Mal e indo até a janela. - Queime no fogo do inferno! - Disse, antes de pular pela janela, e fechar a mesma pelo lado de fora, e logo saindo andando, deixando uma Mal machucada e desacordada no meio de um banheiro em chamas.



{...Like how a single word...

Can make a heart open...

I might only have one match...

But I can make an explosion…}


{...This is my fight song...

Take back my life song...

Prove I'm alright song...

My power's turned on...

Starting right now I'll be strong (I'll be strong)...

I'll play my fight song...

And I don't really care if nobody else believes...

'Cause I've still got a lot of fight left in me…}


{...Know I've still got a lot of fight left in me…}



Notas Finais


Boom!!!
E agora? Nossa Mal vai morrer?? Quem é essa pessoa que tá querendo matar a Mal?
Não sei, terão que esperar até o próximo capítulo para descobrir, hihihi.

Gostaram do capítulo?
Deixem suas opiniões e teorias nos comentários, beijos 😘💜!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...