História The Dragon Pride - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~AnotherKiller

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 1.968
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Saga, Shounen, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Aí está o primeiro capítulo reescrito

Capítulo 1 - The Dark Fox


Arvores vibravam com o vento furioso de uma tempestade de inverno, suas copas que a pouco tempo demonstravam as cores de um belo outono agora se encontravam desnuda, preparadas para o intenso frio que estava por vir, mergulhadas nessa paisagem morta se encontravam duas jovens de traços vulpinos, ambas estavam feridas e com as roupas desgastadas de um combate anterior, uma das garotas apresentava cabelos lisos e negros como a noite, pele branca e 9 caudas brancas como a neve que caia em seus ombros, suas roupas provocativas, o que sobrara delas no caso, apresentavam um tom carmesim que era compartilhado com seus olhos, os quais eram sua principal ferramenta de caça, agora apresentavam um sentimento nunca sentido antes pela jovem, medo, a outra jovem a sua frente não havia caído em seus encantos igual a todos os outro que já tinha enfrentado, uma dúvida vinha em sua cabeça, por que sua principal arma não funcionara dessa vez, o fato de serem da mesma espécie influenciava nisso ? Essa pergunta martelava na cabeça da jovem que teve os pensamentos interrompidos pela moça a sua frente.

- Você me dá nojo, uma kitsune como eu utilizando da luxuria para conseguir se manter viva, sabe existe outras formas de conseguir se abastecer de energia vital, mas no momento não existe nenhuma diferença entre você e uma mera prostituta que vende seu corpo em troca de dinheiro.

Ao falar isso um brilho perolado pode ser visto nos olhos seus olhos, a jovem que tinha dito isso possuía pele levemente bronzeada, cabelos também negros porem se encontravam em cachos volumosos que iam até sua bunda, utilizava um casaco que impossibilitava ver seu corpo, um short na cor preta e botas cano alto para ajudar a andar no inverno, porem a característica que chamava mais a atenção era suas longas e volumosas 5 caudas pretas.

- Você é a aberração e eu que te dou nojo? Kuro Kitsune não são nada além de erros da natureza, são simples experimentos que deram errado, você tem apenas 5 caudas, eu sou inúmeras vezes mais forte que você criatura podre.

Falou a Kitsune normal enquanto olhava com desdém para sua adversaria, a mesma apenas riu alto enquanto saltitava ao redor da Kyuubi como uma gazela nervosa correndo de um leopardo.

- A diferença é que eu ganhei esse nível em batalhas, e você simplesmente fazia como uma succubus e extraia a energia das suas vítimas enquanto fodia com eles, creio que essa experiência em batalha influencie em algo não?

A caçadora trazia em seu olhar além de reprovação um grande misto de rancor e ódio, ela poderia não ser considerada uma kitsune pelas outras de sua espécie, mesmo assim ela odiava ver seres repugnantes como a que estava em sua frente sujando o nome de algo que luta tanto para conquistar, o direito de ser uma kitsune.

As kitsunes são símbolos de respeito, sabedoria e poder, mas de um tempo pra cá a perda das fontes magicas das florestas ao leste fez com que muitos desses seres utilizassem de outros métodos para conseguir sua preciosa energia vital, muitos servem como mercenários, afinal qual o melhor lugar para conseguir energia vital que uma guerra, onde litros de sangue são derramados a cada segundo, já outros como essa “jovem” Kyuubi fazem o trabalho que deveria ser de succubus e inccubus pelo mundo, e para a de olhos amarelados isso era uma heresia.

- Selene, uma ameaça de rank S rondava a cidade de Gree, conhecida como a raposa da luxuria, sabe, eu não acreditei quando li isso em uma taberna, sua cabeça até vale um bom dinheiro, mas eu tenho uma ideia melhor, vou te derrotar, extrair sua magia, troca-la pela recompensa, te sequestrar e vender você em um desses leilões de criaturas magicas por ai, acredito que será comprada rapidinho, e sofrerá o mesmo que suas vítimas experimentaram em suas garras.

- Para uma aberração você é muito confiante nas suas palavras, nunca que uma kuro ganharia de mim.

- Você não me conhece aparentemente, eu sou Kill, e eu sempre pego minha parte, seja em ouro ou sangue.

Com essa fala a mesma corre em direção a sua oponente com um chute mirado em sua barriga, porem Selene desvia para o lado e acerta um soco carregado de magia no estomago de sua adversaria jogando a mesma em direção as arvores, utilizando a o clima para se favorecer Selene se esconde entre aquela paisagem branca enquanto lança orbes de energia em Kill que desviava com destreza dos mesmos que acertavam as arvores atrás de si, ficaram nisso durante algum tempo, Kill estava esperando que sua adversaria gastasse grande parte de sua reserva mágica para acabar com a mesma mais rapidamente, quando Selene terminou de bombardear sua adversaria com os orbes não se via mais arvores inteiras no local, apenas tocos presos ao chão e troncos jogados por todo lado, Kill dava risada, o local estava perfeito para um grande show que seria o assassinato de sua vítima, a neve não importava mais, a falta de arvores para se esconder permitia que a mesma visualizasse os cabelos e as vestes de sua vítima claramente, exibindo um sorriso psicopata a kuro kitsune pronunciou “Fogo-Fátuo” e uma brasa na cor roxa saiu na direção de Selene, a mesma tenta desviar porem estava demasiada exausta após usar todo seu poder magico nos orbes, quando a chama a atingiu pode se observar uma vermelho-arroxeada ao seu redor, ela estava queimando, os gritos de dor de Selene se propagavam pela vazia floresta de forma que diversos pássaros levantam voo assustados pelo mesmo, Kill se divertia com o sofrimento de sua vítima, Fogo-Fátuo era seu golpe mais simples, porém era sua maior diversão, uma simples chama de energia negativa que poderia acarretar em um enorme incêndio, mas o melhor estava por vir, “Maldição” com essas palavras os olhos de Kill brilharam em roxo e o corpo de sua adversaria foi rodeado de uma aura da mesma cor, Maldição, uma magia que tem seu poder aumentado se seu oponente estiver debilitado de qualquer forma, queimado, congelado, paralisado, envenenado, dormindo, seja o que for, para Kill esse golpe era maravilhoso, chamas eram suas principais armas, mas essa nem era sua magia principal, não havia necessidade de utiliza-la neste momento, Selene não representava uma oponente a altura.

Após algum tempo tanto as chamas como a maldição sumiram, Selene que outrora apresentava uma pele alva como mármore agora apresentava queimaduras de 3° grau, suas roupas não existiam mais dando uma total visão do seu corpo, suas belas caudas se encontravam em total desgraça, com partes de pelo faltando e apresentando diversas queimaduras, o olhar lascivo dera lugar a olhos quebrados e vazios, cinzas se encontravam em sua volta, as chamas não haviam afetado somente a ela, a floresta que a pouco se mostrava não existia mais, nem mesmo a neve existia agora, tudo num raio de 150 metros tinha se tornado em uma terra desolada e infértil.

- Eu te daria para o governo, porem isso só traria mais desgraça para nossa espécie, vou te matar logo e evitar que isso aconteça.

Tendo dito isso Kill fecha os olhos e concentra magia em suas mãos, uma chama azulada aparece sob o controle da mesma, “Esfera Caótica”, disse a mesma arremessando o golpe em direção a sua inimiga.

Tudo em sua frente virou um mar de chamas, Kill não parecia se incomodar em andar naquele inferno que estava em sua frente, com uma destreza inumana ela retira o resto de energia vital de Selene com um golpe de suas garras finalizando a mesma, após as chamas se apagarem não existia evidencias que aquela que já fora chamada de raposa da luxuria se encontrava carbonizada no meio daquelas cinzas.

Kill suspirou, o dinheiro faria falta, mas ela arranjaria um jeito, ela sempre encontra, a honra de sua espécie era mais importante no momento, utilizando um saco que carregava na cintura ela absorveu as cinzas do local, esse era seu maior poder, o controle de cinzas, poder utilizar as mesmas da forma que quiser, então era bom sempre ter mais, nunca se sabe quando serão necessárias.

- E lá se vai a floresta, bem... Algumas árvores não vão fazer falta, melhor eu ir para casa, preciso tirar esse cheiro de carne queimada e o sangue seco da minha roupa.

Pelo caminha Kill se deparava com o rastro de destruição deixado pela luta anterior com um sorriso orgulhoso no rosto, ainda não tinha alcançado seu potencial máximo, ainda faltava mais 4 caudas para liberar, quando finalmente chegasse em 9 finalmente estaria satisfeita com seu nível de força, mas ela queria mais, lendas antigas contavam que a primeira raposa possuía 10 grandes caudas, cada cauda liberada era basicamente o dobro de poder em relação à anterior, seria quase impossível para uma Gobi no Kitsune ganhar de uma Kyuubi como acontecera a poucos minutos, porem a experiência de Kill em lutas influenciou muito no resultado, afinal em um combate força não é tudo que conta, inteligência é algo muito importante também.

Com o passar do tempo o céu ia deixando de apresentar aquele brilho alaranjado do entardecer para demonstrar a alta gama de estrelas de uma noite de lua nova, Kill seguia despreocupadamente pela rota utilizada para Gree, seus instintos já haviam informado que existia um ser que a seguia, porem era camuflado pelo escuro véu da noite, com um rápido movimento ela arremessa uma bola de energia caótica em direção ao seu observador que simplesmente segura o golpe como se não fosse nada.

- O que você quer me seguindo? Se pensa que eu sou uma succubus igual àquela outra está muito errado.

A voz dela fazia eco pelo silencio da noite, o ser que a encarava riu.

- Ora minha cara, não me compare com humanos podres que se rendem tão facilmente aos prazeres carnais. Eu sou apenas um vagante curioso com suas habilidades, afinal não é muito comum de se ver uma kuro kitsune com poderes caóticos, digamos que você despertou meu interesse.

A única coisa visível de ambos naquela noite eram seus olhos, ambos de cores incomuns, os dela eram orbes acinzentados que poderiam facilmente causar desespero no mais forte dos inimigos, já os dele, uma íris amarela em um tom opaco com a esclera vermelha, não parecia possuir pupilas, mas olhando atentamente pareciam possuir uma espécie de sombra ou chama esverdeada dentro deles.

Esses olhos, ela podia jurar que observara esses mesmos olhos durante sua luta com Selene, e ela podia jurar que a defunta também os percebeu afinal antes de falecer pareceu assustada com algo, agora ela entendia o porquê, mas quem era esse cara que causara medo em uma Kyuubi, Kill analisava a situação, ele não parecia oferecer ameaça, ela não sentiu nenhuma alteração em sua essência, ai estava outro problema, a essência de seu interlocutor não apresentava uma cor padrão, era tão enigmática como seus olhos.

- Explique o que quer dizer com isso, antes que eu queime seus pulmões.

A voz que Kill não apresentava emoções, porem seu corpo não a deixava mentir, estava curiosa, qual era o objetivo daquele estranho.

- Eu quero uma luta, e ela não acaba até que o poder magico de um dos dois se esgote.

Kill achou a proposta estranha, porem logo sorriu, seu corpo demonstrava a excitação de ver o poder desse estranho que encontrará na floresta.

- Espero que não me decepcione estranho, faz tempo que preciso de uma boa luta.

- Ahh minha cara raposa, depois disso você ficaram sem andar durante algum tempo.

Um sorriso macabro foi posto no rosto do viajante, em suas mãos um poder negro se fez presente, “Êxtase Noturno”, foi a única coisa que pode se ouvir de sua boca. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...