História The drug of love - Fillie - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Dustin Henderson, Eleven (Onze), Lucas Sinclair, Maxine "Max" Mayfield / "Madmax", Mike Wheeler, Personagens Originais, Will Byers
Tags Caleb Mclaughlin, Fillie, Finn Wolfhard, Gaten Matarazzo, Mileven, Noah Schnapp, Sadie Sink, Soah Millie Bobby Brown, Stranger Things
Visualizações 18
Palavras 2.968
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Baile - Parte 1


Fanfic / Fanfiction The drug of love - Fillie - Capítulo 11 - Baile - Parte 1

Finn Wolfhard point of view


Hoje era o dia tão esperado e especial para Millie. O dia do baile. E mais um dia trancado dentro do meu quarto, lendo o mesmo livro e escutando as mesmas músicas.

Estou me sentindo sufocado. Mais não tenho forças, nem ânimos para sair daqui.

Tudo me faz lembrar dela. Simplesmente tudo. O sol entrando sobre minha janela, faz me lembrar do seu lindo sorriso, que encanta a todos.
As flores me faz lembrar de seu cheiro incrivelmente doce, que deixa qualquer um tonto.

E aqui estou eu. Mais uma vez, fugindo dos meus problemas e sentimentos.

Meu coração ainda não se conforma que eu e Millie não poderemos ter absolutamente nada, além da amizade. Tenho tanta vontade de arranca-lo do peito e jogar pra bem longe.

Me sinto um completo covarde, por está trancado dentro desse quarto silencioso, sem nem ao menos ver ou falar com Millie. Mais o meu orgulho me impede de fazer algo para vê-la novamente.
Nunca quis deixar Millie triste. E me condeno por isso.

Por ter sido tão idiota e insensível. Não pensei na sua situação e nem nos seus sentimentos. Me sinto um monstro por isso.
Só queria abraça-la. Só queria explicar para ela que eu entendo a sua decisão e que eu fui muito egoísta.

Mas naquele momento eu estava completamente desnorteado. Sem saber o que fazer para afogar os meus sentimentos e minhas lágrimas.
Eu estraguei um dia que era pra ser especial. Como sempre, eu estrago tudo.

Eu iria pedir desculpas para ela. Mais não hoje. Não quero estragar novamente o dia dela. Ela merece se divertir depois do que eu fiz com ela.

Escuto meu celular vibrar. E imediatamente me espanto dos meus pensamentos.

Whatsapp on >> Schnniper (Online)


"Finnie??"
"Você está melhor?"
"Porque não atende minhas ligações?"
"Eu preciso falar com você!"
"Eu sei que você quer um tempo para pensar, mais eu queria tanto saber como você está."
"Não me ignore, por favor." (Noah)

Oi, Noah."

"Eu estou bem." (Finn)

"Dá pra você abrir a porta?" (Noah)

"Que?" (Finn)

"Quero falar com você pessoalmente."
"Vem aqui embaixo e abre a porta, por favor."
"Eu vou derreter aqui!" (Noah)

"Estou indo." (Finn)


Whatsapp off >> Schnniper (Online)


Desliguei a tela do meu celular e desci as escadas o mais rápido possível.


Escutei Noah suspirar alto, como se estivesse agoniado com algo.

-- FINNIE! -- Noah me abraçou forte assim que eu abri a porta. -- Eu preciso falar com você. -- Apenas acenei com a cabeça e sussurei quase formando um "tudo bem"

Abri o espaço da porta para Noah entrar.

[...]

-- Eu... Finn... Eu tô com medo dela me rejeitar. -- Falou Noah cabisbaixo. E eu entendi o seu recado na hora.
-- Me explica com calma. -- Falei e apoiei minha mão esquerda em seu ombro.
-- Você tem que ir ao baile, Finnie. Eu preciso de você lá. -- Suspirei em resposta.
-- Noah, você sabe que eu não posso ir. -- Engoli o seco
-- Mas porquê? -- Perguntou Noah.
Ele estava inquieto. Se mexia o tempo todo. Ele estava ansioso. -- Eu estou desesperado. Eu quero que hoje seja especial. -- Ele suspirou fundo. -- Hoje eu irei pedir Sadie em namoro. Eu preciso de você, Finnie! -- Meus olhos arderam em pura confusão. Não sabia se essa agonia toda era de felicidade ou decepção.
-- Mas vocês se conheceram a três dias atrás! -- Olhei para Noah, completamente confuso.
-- Sério? Parece que nós conhecíamos a anos. -- Respondeu sarcasticamente. -- A gente saiu junto, fomos no cinema, eu beijei ela. Tivemos momentos incríveis. -- Falou Noah, rindo igual um bobo apaixonado.
-- Eu... Só não quero estragar o dia dela novamente. -- Noah tinha me entendido. Ele me olhou com pena e me abraçou forte, como se nunca mais fosse me soltar. Eu não tive reação alguma. Apenas desabei em lágrimas sobre o seu ombro.
-- Eu sou um covarde, Noah. Um completo covarde. -- Falei soluçando sobre o ombro de Noah.
-- Finn. Você não é e nunca foi um covarde. Só precisa aprender a enfrentar os seus problemas, e parar de fugir dos seus sentimentos. -- Noah falou desfazendo do abraço.
-- Essa frase é minha! Eu falava para você. -- Falei rindo, limpando as lágrimas que temiam em fugir.
Noah sorriu alto.
-- Vá no baile e converse com ela. Você precisa tanto quanto ela. -- Encarei Noah por um tempo.

Será que ela me perdoaria? Será que ela iria falar comigo? Será que ela ainda me aceitaria na sua vida?
As perguntas em minha mente acabavam com o meu psicológico. Mais só tentando que iremos ter a verdadeira resposta.

-- Tudo bem, baixinho. Você me convenceu. Eu irei ao baile e irei te ajudar. Eu sempre torci por vocês, não posso perder esse momento nem que me pagassem 500 reais. -- Falei fazendo Noah pular sobre mim. Noah repetia a palavra "obrigado" a todo momento.

Rimos muito e enfim fomos arrumar a surpresa para Sadie.
Noah é um garoto maravilhoso. Chega até ser clichê. Mais certeza que Sadie nunca negaria seu pedido.

[...]


Aqui estamos. Enfrente o enorme ginásio todo enfeitado. Não vou dizer que está feio, por que eu estaria mentindo. E não é pra me gabar. Eu e o resto do pessoal do comitê de organização fizemos um ótimo trabalho.

Noah estava suando, e novamente, inquieto. Sinto muito pena de Noah, por causa das suas crises de ansiedade.

-- Pronto, Schnniper? -- Perguntei olhando para Noah, com orgulho. Tô me sentindo tão cupido por isso. Noah me olhou totalmente apavorado.
-- Vai ficar tudo bem, maninho! Confie em mim. -- Falei abraçando-o.

Entramos no ginásio ao som de Ed Sheeran. E logo meus olhos avistaram Millie. Dançando com Sadie na pista. Elas estavam radiantes. Dançando livremente, como passarinhos saíndo da gaiola. Ela estava extremamente linda. Millie consegue ultrapassar os limites da beleza. A perfeição em pessoa. Não estava se importando com quem estava ao seu lado e muito menos com seus problemas. Aquela era a noite dela.

Millie estava com um vestido longo rosa claro, delicado e nada vulgar. Um vestido com rendas sobre o tecido claro. Uma maquiagem leve em seu rosto e uma grande flor prendedo algumas mechas do seu cabelo não tão curto. Ela estava mais maravilhosa que o normal. Sorria e cantava alegremente, encantando a todos que passavam. Aquela garota me faz esquecer tudo. Até mesmo do mundo.

Eu estava sorrindo como um bobo. Como eu estava com saudades daquele sorriso lindo e cheio de amor. Desviei rápido o olhar dela, quando percebi que eu estava igual um bobo, olhando a minutos para ela.

-- Finnie? Você está bem? Está congelado aí. -- Falou Noah apertando minha bochecha. -- Eu não queria estragar seu momento, mais você está vermelho e está parecendo um bobo olhando para elas. -- Noah gargalhou alto, ganhando um belo tapa no braço.
-- Aí! -- Grunhiu Noah.

Perto do "bar" que não vende bebidas alcoólicas. Avistamos Caleb e Gaten nós chamando para sentarmos com eles. No caminho até eles sentir alguém me tocar, me fazendo pular de susto.

-- Meu Deus, Sophia! Você quer me matar do coração? -- Falei fazendo a garota gargalhar.
-- Preciso de um favor seu, Wolfhard. -- Falou ela com uma feição preocupada.
-- Você já está me devendo três, Lillis! -- Ela deu de ombros e bufou.
-- Por favor, Wolfhard. -- Implorou a garota fazendo biquinho.
-- Tá. Tudo bem. O que você quer que eu faça? -- Respondi revirando os olhos.
-- Você pode ficar no bar por algum tempo para mim? Eu preciso terminar de organizar umas coisinhas. -- Ele implorou juntando as suas mãos, como se estivesse orando.
-- Okay, Lillis. Mas lembresse que você está me devendo, e eu irei cobrar. -- A garota sorriu e agradeceu.
-- Obrigada, Wolfhard. Eu irei lhe pagar. Prometo. -- Sophia saiu as pressas e quando pisquei ela sumiu de minha visão.

-- Noah. Eu vou ter que cuidar do bar por um tempo. Você me desculpa? -- Falei rápido para o garoto.
-- Tudo bem, Finnie. -- Respondeu Noah sorrindo ao ver Sadie indo para mesa.
-- Vai lá meu garoto. Você vai conseguir. -- Falei dando tapinhas em seu ombro. Ele respirou fundo e sorriu.

Andei em poucos passos e cheguei ao local.
O "bar" estava extremamente lotado e eu estava feito um louco de lá para cá. Espero sinceramente que Sophia me pague uma boa quantia.

[...]


Depois de várias bebidas servidas. Eu pude respirar tranquilamente. Eu estava cansado. Sentei em um banquinho que havia lá perto de mim, peguei uma garrafa de água e encostei a cabeça no balcão. Não via a hora de ir embora daquele lugar.

-- Finn? Você está bem? -- Meu coração disparou. A qualquer momento eu poderia ter um infarto. Eu estava com tanta saudade de ouvir aquela voz doce e suave. Meu ouvido implorava por essa voz.
Um pequeno silêncio se instalou entre nós.
-- Eu... Sim... Estou bem. Só estou um pouco cansado. -- Falei levantando a cabeça para ter certeza de que era ela. Ela sorriu.
-- Você... Deseja alguma coisa, Millie? -- Falei gaguejando. Ela sabe do poder e o efeito que tem sobre mim. E isso me deixa intrigado.
-- Eu aceitaria uma água. -- Peguei uma garrafa para ela e a vi pegando algo em sua bolsa.
-- Millie. -- Ela me olhou confusa. -- Não precisa pagar. Depois eu acerto com o pessoal. -- Falei de cabeça baixa, sentindo o seu olhar queimando sobre mim. -- Finn. Não precisa.
-- Eu estou te dando. Apenas aceite. -- Millie sorriu para mim e concordou com a cabeça.

Millie tocou em minha mão pegando a água. Eu abaixei meu olhar para as suas mãos quentes e delicadas. Sentir um choque percorrer em meu corpo. Entreguei a água e ela retirou sua mão.-- Obrigada, Finn. -- Sorri em resposta.

Um silêncio constrangedor se instalou entre nós. Ela mordeu os lábios, agoniada com algo. Ela queria falar algo. Mais fomos interrompidos por Jacob.

-- Mill, vem! Vão anunciar o rei e a rainha do baile. -- Ele puxou Millie pelos braços. Jacob virou o rosto para mim e me olhou com um olhar mortal. Não me importei, meu coração estava agitado demais para prestar atenção nessas coisas.

[...]


Millie e Jacob estavam felizes e sorridentes. Eles tinham acabado de ganhar as coroas de rei e rainha do baile. E agora dançavam alegremente ocupando toda a pista de dança.

Eu evitava qualquer tipo de olhar para eles. Meu sangue fervia de raiva. Mais eu só estou aqui por Noah e Sadie, não por ela. Eu só estava fazendo o meu trabalho. Por que eu estava tão preocupado? Ela nem liga pra mim. Ela é comprometida, Finn! Será que isso é tão difícil de entender? De entrar em minha mente? Eu estou cansado de mim mesmo atrapalhando a vida de todos.
Millie está feliz e eu devia estar por ela.

Suspirei pela décima vez naquela noite. Eu estava exausto. Sairia dali correndo a qualquer momento.

-- FINN! EU CONSEGUI! EU PEDI SADIE EM NAMORO! MANINHO, EU CONSEGUI. -- Noah gritou e pulou em cima de mim com um sorriso gigante no rosto.
-- Parabéns, Schnniper. Quero ser o padrinho. Aliás eu mereço. -- Falei sorrindo. Noah riu, mais parou assim que percebeu minha cara de decepção.
-- Finnie? Você realmente está bem?
-- Eu estou bem. Só estou cansado. Sophia me deixou aqui plantado, com pessoas eufóricas e agitadas pedindo água ou refri o tempo todo. -- Eu realmente estava cansado, mas tinha outro motivo e Noah sabia muito bem o que era.
-- Você falou com Millie?
-- Sim e não. -- Noah me olhou confuso. -- Ela apenas veio comprar água.
Noah me encarava com pena e um silêncio se instalou entre nós.
Vi Sophia chegar e atender o resto do pessoal.

-- Bom. Eu tenho que ir, Noah. Eu já compri minha tarefa aqui. Eu não quero atrapalhar vocês. -- Falei quebrando o silêncio e arrumando uns detalhes do local.
-- Finn. Você nunca...
-- Noah, você precisa ter o seu momento a sós com Sadie. Eu não quero ficar de vela. Eu sei que eu atrapalho. -- Forcei um sorriso e falhei miseravelmente. -- Não precisa se preocupar, eu estou bem. -- Suspirei alto.
Noah apenas concordou e voltou para onde Sadie estava.

Levantei minha cabeça e o vi se desaprocimando. Eu estava com tanto orgulho dele. Meu garoto conseguiu. ELE CONSEGUIU.

Estou tão confuso com meus sentimentos, que a qualquer momento eu vou explodir.

Olhei novamente para ele e Sadie e desviei o olhar rapidamente ao perceber que eu estava atrapalhando.

Olhei para frente terminando de organizar o local quando vi algo estranho. Era Jacob Sartorius. Ele beijava uma menina ferozmente. Pensei que fosse Millie. Mas quando observei atentamente, vi uma garota com um vestido azul e com cabelos loiros. Meu sangue fervia a cada segundo. Minha vontade era de soca-lo até ele morrer, mas meus olhos avistaram Millie. Ela apenas observava a cena. Não chorava, não corria, não fazia absolutamente nada. Ela estava apenas congelada. Parecia em choque. Ela realmente estava vendo um show de horrores e vergonha.

Meus olhos se encheram de lágrimas ao ve-la correndo para fora do ginásio. Eu tinha que ir atrás dela. Ela precisa de um amigo. Ela precisa de alguém. Não pensei duas vezes e corri até ela.
Coitada da Millie. Ela não merece isso. E isso tudo começou por causa de mim. Eu a magoei e machuquei. Agora ela deve está totalmente devastada.

Millie Bobby Brown point of view


Eu dançava sem ligar para o mundo. Sem ligar para os problemas. Eu estava feliz.

Mais não completamente. Eu perdi Finn, por causa do meu orgulho infantil. E é a segunda vez.

Meus pensamentos tomaram conta de mim quando vi Finn de cabeça baixa. Finn não sentou conosco. Na verdade ele nem se sentou. Sophia estragou tudo. Finn está horas e horas em pé atendendo pessoas agitadas. Não dançou, não comeu, não sorriu, não se divertiu. Ele não está feliz.

Eu estou tão arrependida por ter machucado Finn. Fico observando ele andar de lá pra cá, pegando algo, fazendo coisas o tempo todo.

Até que em um momento ele consegue se sentar e relaxar. Não pensei duas vezes em ir até lá. Quando me dei conta estava caminhando em direção a Finn.

Sentei em um banquinho e ele nem percebeu a movimentação. Ele estava respirando pesado, deitado sobre o balcão e com uma garrafinha de água na mão.

Eu queria tanto tocar naqueles cachos incrivelmente perfeitos e bagunçados ao mesmo tempo. Queria tanto acaricia-lo e dizer o quanto eu o amo, e que quero passar um vida inteira ao seu lado.
Mas tudo em seu devido tempo. Eu esperarei o tempo que for preciso para tê-lo novamente.

Olhei para uma brecha do rosto de Finn e vi seus olhos vermelhos. Ele parecia está chorando ou segurando choro.

-- Finn? Você está bem? -- Falei percebendo o que estava acontecendo.
Finn não respondeu. Pareceu estar nas nuvens.
-- Eu... Sim... Estou bem. Só estou um pouco cansado. -- Finn falou quebrando o silêncio que havia se instalado alí. Ele levantou a cabeça e eu pude ver seus olhos cor de mel que nesse momento estava vermelho.
Eu estava com tanta saudade daqueles olhos, daquelas sardas, daqueles cachos, daquele lábio incrivelmente avermelhado.
-- Você... Deseja alguma coisa, Millie? -- Perguntou Finn, gaguejando. Eu sei do poder que tenho sobre Finn. Mais isso me deixa incomodada comigo mesma.
-- Eu aceitaria uma água. -- Respondi. Ele pegou uma garrafa de água e imediatamente eu peguei minha bolsa para pegar o dinheiro, mas Finn me Interrompeu.
-- Millie. -- Olhei confusa para ele. -- Não precisa pagar. Depois eu acerto com o pessoal. -- Falou Finn cabisbaixo, evitando olhar para mim.
-- Finn. Não precisa.
-- Eu estou te dando. Apenas aceite. -- Sorrir em agradecimento e acenei com a cabeça.

Finn me deu a água e nossas mãos se encontraram por volta da garrafa. Senti sua mão gelada e úmida. Seu toque macio me fez ir ao céu e voltar. Acariciei sua mão e logo retirei, quando percebi que ele estava ficando vermelho.
-- Obrigada, Finn. -- Sorri em resposta.

Um silêncio se formou e meus pensamentos voltaram. Eu precisava pedir desculpas para Finn. Eu precisava falar com ele. Eu precisava abraça-lo e dizer que tudo vai ficar bem. Mordi meu lábio inferior, preparada para falar. Mas fomos interrompidos por Jacob.

-- Mill, vem! Vão anunciar o rei e a rainha do baile. -- Ele me puxou fortemente pelo braço e sussurrou "babaca" para Finn. Meu coração queria explodir de raiva. Não aguentava mais ficar ao lado de Jacob por um segundo. Eu iria acabar com isso.

[...]


Eu e Jacob ganhamos a coroa dos reis do baile. Eu não estava nada contente com isso. Mais estava atuando muito bem.
Jacob simplesmente sumiu e eu só quero acabar logo com isso. Canso de esperar e decido ir caça-lo.

Cheguei perto dos banheiros e vi Jacob com uma garota. Ele beijava ferozmente. Como se estivesse com fome.
Não fiquei assustada ou com raiva, pelo contrário, eu fiquei feliz. Não seria bom ter o nome de chifruda na escola. Mais quem se importa. Eu finalmente poderei me declarar para Finn. Eu finalmente irei me entregar a Finn.

Mas meu corpo reagiu de uma forma estranha. Estava com nojo daquela cena. Queria sair o mais rápido possível dalí. Mas minhas pernas não ajudavam. Eu simplesmente congelei. Não faço ideia do que aconteceu comigo. Não sei se foi no impacto do momento, mais eu estava com uma confusão de sentimentos.

Em um momento de distração, consegui correr para longe daquele ginásio abafado. Eu precisava de ar. Eu precisava me acalmar. Eu precisava de algo ou alguém.

Eu precisava do Finn. Eu precisava abraça-lo e dizer que ele é a única coisa que me faz bem e a única coisa que eu quero.


Notas Finais


NÃO ME MATEM PLEASE!
EU TIVE Q PARAR NESSA PARTE. ME DESCULPEM.
CAPÍTULO GRANDINHO, NÉ? NUNCA MAIS!
PRÓXIMO PROMETE. BEIJOSSS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...