História The End of The World- Imagine Jeon Jungkook and Min Yoongi - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Apocalipse, Apocalipse Zumbi, Jungkook, Yoongi, Zumbis
Visualizações 61
Palavras 1.389
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Romance e Novela, Survival, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oie gentee! Aqui é a Hayuky! Aqui vai mais um capítulo p voceess!!
Boa leitura :-)

Capítulo 5 - Inesperado


P.O.V Zoe

 

 

~ Flashback off ~

 

 

 

 

 

 

 

 

Bem, foi assim que começou o desastre.

Nós encontramos diversos grupos e pessoas diferentes... Mas todas terminaram do mesmo jeito.

 

Mortas.

 

Mas nunca nos apegamos muito a quem nós encontramos, então não foram perdas tão grandes. Mas ainda assim ficamos tristes.

 

Não sabemos se temos sorte ou qualquer outra coisa, porque sempre que conseguimos sobreviver, as pessoas ao nosso lado morrem... Nós apenas saímos machucadas...

 

Mas do que isso adianta? É a lei de sobrevivência. Algumas vivem e outras morrem. Acho que elas preferiram morrer, pois elas tinham chances de sobreviver.

 

Sempre tem.

 

No momento, eu e Katie estamos no nosso mini acampamento, perto de uma cidadezinha em sei lá onde na Coréia, nos preparando para dormir. Eu estou afiando minha faca, enquanto minha irmã conta quantas caixas de munição nós temos.

 

- Aish!- reclamou colocando tudo na mochila.

- O que foi?- a olhei.

- Só temos duas caixas- suspirou.

- Só??- perguntei aflita.

- Só- olhou para a fogueira.

 

Meio relutante, voltei a afiar o objeto em minhas mãos, enquanto cantarolava baixinho, uma música que eu gostava de ouvir antes de tudo acontecer.

 

- Katie- a chamei depois de um tempo sem parar o que estava fazendo, desistindo de cantarolar.

Ela murmurou um "Hm" em resposta- Você acha que nossos pais ainda estão vivos?- perguntei como se fosse uma pergunta qualquer.

 

Ela demorou um tempinho, mas enfim respondeu.

 

- Não.

 

O único barulho presente ali era o crepitar do fogo que nos esquentava e o som de minha pedra se arrastando em minha faca.

 

- Também acho.

 

Nenhuma de nós falou nada, deixando um silêncio reconfortante, em minha opinião.

 

- Vem, vamos dormir. Amanhã a gente procura mais suprimentos- falou pegando nossas mochilas e colocando dentro da barraca, que por sorte, encontramos há uns dias atrás.

 

- Já vou- respondi terminando o que eu estava fazendo. Alguns minutos depois, levantei minha faca e a olhei de frente e verso, verificando sua ponta, e por fim, passei meu dedo sobre a lâmina, conferindo o corte. Uma gota de sangue se formou em meu dedo e tive a certeza de que estava bem afiada. Passei meu dedo na roupa para limpar o corte e fui em direção à barraca.

 

Nós temos kits de primeiros socorros, mas eu não ia desperdiçar remédio a toa.

Imagina eu com o dedo enfaixado, aí chega Katie e pergunta: O que aconteceu com seu dedo?

- Ah, eu passei meu dedo na lâmina da faca, nada de mais.

 

Pois é, eu não posso desperdiçar.

 

Engatinhei de um jeito desengonçado pra perto da Katie e ela riu quando eu me taquei do lado dela. Escondi meu rosto embaixo do seu queixo e abracei sua cintura, logo recebendo um cafuné no meu cabelo que só ela sabe fazer.

 

- Boa noite, mana.

- Boa noite- respondeu sem tirar sua mão de minha cabeça.

 

 

~ Q.D.T  ~

 

 

 

Ajudo a desmontar a barraca e pego minha mochila a colocando nas costas, esperando Katie terminar de verificar a sua.

 

- Tudo certo, podemos ir- falou se virando para mim. Afirmei com a cabeça e seguimos em direção a cidade.

 

Conversamos coisas aleatórias enquanto andávamos. De vez em quando encontrávamos uns kreakers (é como chamamos os zumbis às vezes), mas logo uma de nós acabava com eles.

 

Do nada Katie parou de andar, olhando para um ponto fixo.

 

- O que foi?

 

- Olha lá- apontou para o local que estava vendo antes. Segui seu dedo e forcei a vista. Não vi nada.

- Eu só estou vendo o horizonte, Katie- falei irritada. Ela bufou e colocou as mãos na minha cabeça, virando um pouquinho para o lado. Tirei suas mãos de mim e avistei um mercadinho bem de longe.

 

- Você está falando do mercado?

- É, sua cega- riu- vamos!- revirei os olhos e andei do seu lado, sem tirar o mercado de minha vista.

 

 

(...)

 

 

Depois de um tempo andando, finalmente arrumamos um jeito de entrar no lugar e fiquei de boca aberta.

 

Será o destino?

 

O local estava quase cheio, de tanta coisa que tinha!

 

- Minha nossa!- Katie exclamou.

 

- Será que alguém veio aqui desde o incidente?- perguntei vasculhando o local.

- Não sei, mas é melhor pegarmos tudo que der antes que alguém entre aqui.

 

Eu estava tão ansiosa pra pegar logo tudo daquele lugar, que eu estava quase tendo um enfarto! Achei algumas mochilas e peguei o máximo que consegui, enchendo todas elas com latas de comida, garrafas de água e qualquer coisa útil.

 

- Katie, não cabe mais nada- falei carregando um monte de mochila.

 

- Aqui também não- brotou atrás de mim- Bem, vamos fazer o seguinte, vamos ficar em algum lugar aqui perto, já que temos um local de abastecimento e- foi interrompida por barulhos de tiro e gritos masculinos.

 

- Se abaixa- sussurrou pra mim e na mesma hora me abaixei.

 

- EU FALEI QUE ALI NÃO ERA UM BOM LUGAR, SUA ANTA!

 

- E EU IA SABER PORRA?

 

Mais tiros eram ecoados.

 

- Se eles continuarem atirando assim vai atrair mais kreakers- sussurrei.

- Merda- falou ríspida. Ela se levantou.

- O que você vai fazer?

- Acabar com aqueles bichos. E você vai me ajudar- me puxou.

 

Praguejei baixo. Peguei minha arma e corri para a entrada, com Katie pegando outro caminho. Avistei duas silhuetas masculinas de costas, atirando na cabeça dos zumbis e levantei minha arma. Mirei na cabeça e lá se vai meu primeiro tiro, derrubando o kreaker mais próximo dos garotos. Eles olharam para mim, mas não prestei muita atenção, porque continuei atirando, logo, com Katie do outro lado do mercado, tendo de algum jeito uma vantagem de mira, começou a disparar também.

 

Depois nós duas corremos para a porta do local e a bloqueamos com nossos corpos.

 

- Não podemos segurar por muito tempo, precisamos sair daqui- gritou Katie para mim. Olhei os garotos na minha frente.

- Precisamos ir, agora!- meio hesitantes eles assentiram. Olhei minha irmã e assentimos com a cabeça.

 

 

 

 

- Um... Dois... Três... VAMOS!- saímos da porta e começamos a correr, indo para os fundos do mercado, esperando ter outra saída. Achei uma porta e um dos meninos deu um chute na tranca a abrindo.

Saímos do local e bloqueamos a porta com o que encontramos ali.

 

Apoiei minhas mãos no joelho, respirando fundo devido à adrenalina.

 

- Por acaso vocês têm merda na cabeça? - gritou Katie com os meninos- Vocês não sabem ser discretos??- ela estava quase explodindo de raiva.

 

- Por acaso você sabe com quem está falando?- o garoto de cabelos cinza se aproximou dela- Nós não somos qualquer um que você chega e fica gritando- falou sério, chegando ainda mais perto.

 

- Chega Yoongi- o garoto de cabelo castanho o puxou para trás- Ela está certa- murmurou.

 

- É o que??- se virou pra ele com raiva. Antes que aquele garoto desse um treco de raiva e atraísse mais zumbis, o interrompi.

 

- Tá legal, a culpa foi de vocês, a culpa não foi de vocês, tanto faz! O que importa é que agora o lugar está enfestado de kreakers e lá tem um monte de suprimentos- falei com raiva- Então se vocês vão continuar discutindo, sugiro que façam mais barulho para atrair esses demônios aí dentro- indiquei minha cabeça para a porta, irônica. Eu estava com raiva por conta desses dois, mas agora não tem mais volta.

 

Katie bufou e se sentou no chão, encostando as costas na parede.

 

- Eu não vou desistir desses suprimentos tão fácil assim- murmurou ela.

 

- Nós podemos te ajudar- falou o moreno- Já que isso foi culpa nossa, não custa nada ajudarmos- falou dando de ombros.

 

- Você quer dizer culpa sua né, Jungkook!- falou o tal de Yoongi, mal humorado.

 

- Tanto faz- respondeu. Katie os olhou com os olhos cerrados e suspirou.

 

- Se vocês nos atrapalharem mais uma vez, eu juro que corto sua garganta- falou olhando para o chão.

 

- Qual de nós?- provocou Jungkook.

 

- Os dois- os olhou.

 

- Aish, tá legal, mas vamos procurar um lugar para ficar- suspirei. Eles assentiram. Katie se levantou e começamos a andar, à procura de algum lugar.

 

 

 

~ Deus, a vida é curta e a liberdade cara....

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

~ Mas a morte, é meu preço...? ~

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Continuo...?

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! O próximo capitulo, a Murasaki que vai escrever!
Bjuuss :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...