História The End(Feiticeira Escarlate) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff)
Tags Feiticeira Escarlate, Vingadores, Wanda Maximoff
Visualizações 195
Palavras 1.602
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Científica, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiê, hoje estou trazendo o primeiro capítulo de minha história, espero que gostem, boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction The End(Feiticeira Escarlate) - Capítulo 1 - Capítulo 1

A cada dia que acordo de manhã eu penso em tudo que já perdi, e vejo se vale a pena continuar a viver assim, todos olham para mim e dizem pelas minhas costas que sou estranha é que não bato muito bem da cabeça, mais eles não sabem nenhum pouco do terror que tenho que guardar dentro de mim para impedir que as pessoas se machuquem, não pedi pra nascer assim, mas infelizmente fui amaldiçoada com esse poder que ainda não posso controlar, já causei muitos problemas para aqueles que estão ao meu redor e agora com os vingadores estou tentando consertar todo o estrago que eu já fiz, mas não é sempre que eu consigo.

hoje dentro do quinjet estamos indo para mais uma missão onde os destinobôs estavam atacando uma cidade após as ordens do Doutor Destino, de acordo com as informações ele estava atrás de um artefato mágico ainda desconhecido, além de ter dessa vez um garoto de 15 anos junto, o "Homem" Aranha, ele só falava da sua cultura nerd e também engrossava a voz quando algum vingador ou vingadora chegava perto, ele já tento puxa papo comigo duas vezes mas eu só fiquei olhando pra ele com cara de paisagem.

Quando nos aproximamos da cidade Pantera Negra e o Capitão América saíram do quinjet pra verificar o perímetro, enquanto eu e o resto se aproximava dentro da nave em modo de camuflagem, havia uma máquina gigantesca no meio da cidade que estava em chamas, parece que os robôs iriam extraír o artefato do solo, enquanto alguns Destinobôs terminavam de montar a máquina os outros estavam a protegendo e atirando em qualquer um que estivesse perto, chegar perto da máquina seria difícil mas não impossível.

Sai do quinjet junto do garoto só alguns metros longe da máquina, começamos a pegar os robôs que estavam mais afastados um por um, enquanto eu os partia ao meio um deles chegou por trás de mim e apontou a arma para a minha cabeça mas o garoto pulou pra cima dele é o jogou no chão, o robô começou a atirar no garoto que desviava dos seus tiros com facilidade enquanto mais Destinobôs chegavam onde estávamos, peguei o garoto e nós levei para o terceiro andar do prédio para nós escondermos até a poeira abaixar, parece que tínhamos chamado atenção demais, alguns robôs chegaram aonde estávamos e começamos a pegá-los um por um até que não sobrou mais nenhum, então descemos e fomos ver como estava situação, o gavião estava a atirar flechas de cima de um prédio enquanto a Viúva e o Formiga se aproximavam cada vez mais da máquina, o Capitão entrou em contato com a gente e disse:

-Tem mais uma dúzia de tanques cheios de robôs chegando aonde vocês estão e não vão demorar muito para chegar-disse o Capitão ofegante

Apertei o botão do dispositivo que estava na minha orelha e disse:

-Deixa com a gente-

Eu e o garoto nos aproximamos da rua principal e vimos os tanques chegando já carregados, o garoto tinha esbarrado em uma lixeira enquanto nos aproximamos ainda mais e a mira de um dos tanques virou pra nós mas eu desviei a sua mira para o tanque que estava a sua esquerda fazendo ele explodir e destruir os robôs que estavam dentro do tanque de guerra, comecei a tirar as esteiras dos tanques para que eles não pudessem mais andar, enquanto o garoto tapava as suas armas com teia enquanto pulava de prédio em prédio pra que não atirassem mais, os tanques começaram a destruir a si próprios quando tentavam atirar mais a teia segurava os seus mísseis o fazendo explodir a si mesmos, sobraram apenas dois tanques que eram duas vezes maiores que os outros, comecei a tirar a sustentação de um prédio em construção pra derrubar em cima dos dois tanques que não conseguiamos parar, quando o prédio caiu em cima dos tanques os destruindo Stark entrou em contato comigo e pergunta:

-Sabia que sou eu que pago todos os danos que nos causamos na cidade né?-

-Você é bilionário o dinheiro que usaram pra construir aquele predio pra você e dinheiro de pinga-disse quebrando os robôs que começaram a vir atrás de nós

-Dinheiro de pinga?, você não me mando essa né?-disse o Gavião atirando na máquina com suas flechas pra tentar destruí-la mais nao saía nenhum parafuso sequer

-Wanda precisamos de você pra conseguir destruir a máquina-disse a Viúva Negra atirando na cabeça dos robôs

-O Hulk não tá disponível porque eu já tô com problemas aqui-

-Você é a única que consegue destruír a máquina de dentro pra fora e o Formiga também tá com problemas bem grandes-falou a Natasha

-Mais eles vão ficar bem pequenos quando eu crescer do tamanho de um prédio-disse o Formiga gemendo de dor

-Não podemos chamar muita atenção então pode esquecer formiga-falou o Pantera

-Alguem aqui já esqueceu que a Wanda derrubou um prédio!?-perguntou o Formiga

-Já estou a caminho-disse me aproximando do local flutuando com o garoto e o Capitão que havia chegado ao local

Enquanto me aproximava da máquina ela começou a emitir uma luz forte e a girar rapidamente, a gravidade perto da máquina havia ficado muito forte, tive que criar um escudo em minha volta pra conseguir me aproximar do local sem ser esmagada, mas chegou em um ponto em que eu não conseguiria mais chegar nem sequer um centímetro perto, quando me esforcei mais pra tentar chegar mais perto da máquina eu fui jogado pra trás com uma força imensa mas o garoto conseguiu me segurar com sua teia e me pegou em seu colo, ao pousar no chão ele me colocou de volta perto da máquina e eu disse:

-Não tem como parar essa coisa-

O Capitão pegou o seu escudo e colocou sobre minha cabeça junto de seus braços e junto de mim nos aproximamos bem perto da máquina, comecei a tentar tirar o núcleo de energia da máquina mais não parecia estar tendo nenhum efeito, o Capitão me apressava enquanto se esforçava pra tentar me deixar cada vez mais perto da máquina e novamente nos fomos jogados para trás, o garoto olhou para trás e disse:

-Olha-falou apontando para os helicópteros que vinham atirando em nossa direção

Projetei um escudo em nossa volta e abri uma brecha pro capitão jogar seu escudo nos helicópteros, os outros começaram a pegar cobertura enquanto eu desviava a direção dos helicópteros e os fazia trombar em si mesmos, não havia jeito de parar a máquina a não ser que colocássemos a cidade totalmente abaixo, mas não podíamos, pessoas viviam alí, dessa vez não poderia ser igual a Sokovia, o campo gravitacional começou a se expandir e a máquina a afundar no chão eu olhei para trás e disse:

-Se não sairmos daqui nós vamos morrer-

-Não podemos deixar os destinobôs levarem o artefato para o Senhor Destino quem sabe oque ele poderá fazer com ele-disse máquina de guerra colocando um prédio abaixo

-Mas nós não poderemos nem sequer saber se nós ficarmos aqui pra morrer-disse a Viúva

-Ela tem razão não tem mais como salvar a cidade temos que sair daqui-

Os únicos que conseguiam chegar perto da máquina eram os Destinobôs, o destino da cidade infelizmente já estava selado, não havia mais nada que pudéssemos fazer, os prédios que entraram no campo gravitacional começaram a desabar enquanto entravamos no quinjet, mais e mais destinobôs chegavam ao local e quase colocaram o quinjet junto com todos os outros que estavam dentro dele abaixo, mas conseguimos sair do local ilesos, tirando o Capitão que havia sido atingido por um tiro enquanto patrulhava o local, e agora, tivemos mais uma missão que não foi comprida, bem..., mais uma pra coleção, enquanto estávamos dentro da nave voltando pra base a Viúva se virou para nós é disse:

-Algum de vocês tem ideia do que era feito aquela máquina?, porque de metal normal não era, se não as flechas e Wanda teriam tido algum efeito na máquina-

-Vibranium-disse o Pantera arranhando a parede do quinjet com suas garras

-Como isso é possível?-perguntou o Falcão

-Eu não sei, mas vou descobrir-Respondeu o Pantera frustado-vou pedir a Shuri analisar os componentes da máquina para ter certeza

-Não tem como conseguir aquela quantidade de vibranium em outro lugar a não ser em Wakanda-Disse Tony saindo da armadura

-Então deve ter alguém em Wakanda oferecendo vibranium para o Senhor Destino-falou o formiga tirando o seu capacete

-Só a Shuri tem acesso ao vibranium em Wakanda não tem como outra pessoa ter pegado o vibranium lá principalmente uma quantidade tão absurda como aquela-Disse o Pantera questionando o Formiga

-Bom..., de qualquer jeito não vamos deixar oque aquele desgraçado fez com o Visão barato-falou o Gavião colocando o seu arco em seus ombros

Após aquilo eu fui para uma área fechada no quinjet para ficar sozinha, mas o Capitão entrou na sala comigo e perguntou:

-Você está bem?-

-Estou-

-Então porque você saiu da sala quando o Gavião tocou no assunto do Visão?-

-Porque eu não queria falar sobre àquilo-

-Eu sei que você está triste e brava com oque aconteceu com ele, mas já passou da hora de você superar isso-

-Aquele desgraçado não teve um pingo de piedade com ele, como eu vou superar isso?, oque ele pretendia fazer com a jóia na cabeça do visão?-

-Eu não sei, seus poderes ainda são desconhecidos assim como sua origem-

-Quando pegarmos ele é se encontrarmos a jóia..., poderemos o reconstruir novamente?-

-Provavelmente sim mas não seria o mesmo Visão, Wanda...-

-Eu sei...-

-Vamos, já chegamos-

-Não to com vontade de ficar ouvindo aquele cara do governo ficar falando de como nós falhamos na missão-

-Ok, estarei no salão principal se precisar de mim-

-Ok...-

Seja lá quando, ou onde vamos pegar o Doutor Destino, mas de uma coisa eu sei, quando eu o pegar, ele vai pagar.


Notas Finais


Eae gostaram?, espero que sim, trarei o próximo capítulo em breve, até a próxima 👋.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...