História The Escort - Taekook - Capítulo 68


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bottom!jungkook, Jimin, Jungkook, Jungkookbottom!, Namjoon, Romance, Taehyung, Taehyung!top, Taekook, Top!taehyung, Vkook, Yoongi
Visualizações 198
Palavras 1.429
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 68 - Cap 68


 

 

Deitaram-se e beijaram-se por vários minutos até que Jungkook sentiu uma sensação inexplicável entre suas pernas.



"Oh," Jungkook ofegou, afastando os lábios de Taehyung e tentando se concentrar no que sentia.



Taehyung murmurou "Hmm?" enquanto ele passava a mão entre seus corpos para apertar o mamilo de Jungkook.

 

"Você está ficando duro de novo. Isso é rápido!"



Com os olhos apertados, Taehyung disse, "Eu já te dei razão para duvidar dos meus poderes de recuperação antes?"



"Não", admitiu Jungkook com uma risadinha. "Mas isso parece muito rápido. Yay me!"

 

O corpo de Taehyung tremeu com o riso abafado, e ele se inclinou para beijá-lo novamente, sua língua acariciando profundamente e com fome.



No momento em que ele saiu do beijo, ele endureceu todo o caminho dentro de Jungkook. Taehyung ajudou-o a ajustar as pernas para que elas se inclinassem com os calcanhares de Jungkook pressionando contra o traseiro de Taehyung.

 

A posição deixou Taehyung afundar dentro dele mais profundamente, e ambos gemeram com a penetração.



Taehyung endireitou os braços, tirando o peito de Jungkook um pouco. E ele começou a empurrar com um ritmo lento e agradável. Cada golpe de seu corpo enviava sensações de sensações a um orgasmo recém-crescente no centro de Jungkook.

 

Enquanto se moviam juntos, eles seguraram olhares, e Jungkook viu tudo o que ele precisava saber nos olhos de Taehyung. Ele não tinha ideia de como ele tinha ido tanto tempo sem ver, sem saber, sem perceber o tipo de homem que Taehyung realmente era.


Ele não era um homem legal, apesar do fingimento que ele colocou. Ele era um homem apaixonado que aprendeu a não ser.

 

Mas agora Jungkook via uma verdadeira paixão em seus olhos, em sua expressão. E combinava com a profundidade da paixão em seu próprio coração.



Taehyung moveu-se sobre ele ritmicamente até que Jungkook veio, arqueando-se e ofegando seu nome, e então Taehyung continuou empurrando com uma ternura profunda e nua até que Jungkook sentiu seu corpo apertar mais uma vez.

 

Afogando-se em sentimentos - tanto emocionais quanto físicos - a ironia de Jungkook veio para salvá-lo. Uma centelha de memória o inspirou, e ele ajustou as mãos para que elas se agarrassem aos ombros de Taehyung.


Então ele começou a bater nos dedos de uma mão em rápida sucessão no ombro de Taehyung.

 

O ritmo de Taehyung vacilou, e ele piscou para ele aturdido. Jungkook percebeu, pela tensão em suas feições, que estava chegando ao fim de seu controle.



Isso só fez melhor.



"Você não vai perder?" Jungkook perguntou sem fôlego, mas com uma acidez característica. "Eu pensei que isso era o que você mais gostava."

 

Jungkook bateu os dedos mais uma vez, apesar de ter certeza de que viria com um pouco mais de estímulo.



O rosto de Taehyung se transformou em iluminação e seus cotovelos se dobraram. Ele se sacudiu contra Jungkook, ofegando sua diversão enquanto seus quadris se moviam em impulsos deliciosos e involuntários.

 

Era tão bom - e tão cheio de memórias - que Jungkook choramingou de prazer, seu orgasmo começando a apertar.



"Porra, Jungkook", Taehyung engasgou, seu corpo ainda tremendo impotente. Ele parecia estar rindo e fazendo amor com ele ao mesmo tempo. "Você é incrível."

 

"Você também ..." A espinha de Jungkook arqueou quando seu clímax se arrepiou, espasmos de sensações pulsando em tremores ricos através de seu corpo. "Oh Taehyung! Ah sim!"



Taehyung soltou uma exclamação descontrolada e começou a se envolver de verdade, empurrando as contrações do orgasmo de Jungkook enquanto ele construía sua própria liberação. "Jungkook", ele grunhiu, soando primitivo enquanto abaixava a cabeça, claramente à beira de seu controle. "Jungkook, anjo."

 

Jungkook ofegou freneticamente quando começou a descer, amando a sensação de seu selvagem abandono. "Taehyung", ele respirou, cedendo à vontade irresistível de cavar as unhas na parte de trás da cabeça.



Taehyung fez uma explosão de ruído quando ele congelou na cúspide de seu clímax, suas feições se contorcendo de prazer.

 

Então a pélvis de Taehyung se sacudiu e se contraiu contra a dele, e ele revirou os quadris com a inundação de sensações. Ele abaixou a cabeça enquanto seu pênis pulsava dentro dele. "Eu amo você, amo você, amo você, amo você, amo você."


As palavras foram murmuradas, arrancadas dele sem pensamento consciente e liberadas com o último suspiro. Eles lavaram Jungkook, enchendo-o com uma satisfação que ele nunca tinha experimentado antes.

 

Tudo parecia tão natural - até mesmo a repetição fazendo com que parecessem muito mais reais - que Jungkook levou um minuto para processar o que ele dissera. O corpo de Taehyung estava suavizando-se acima dele, e Jungkook quase recuperou o fôlego quando a compreensão alcançou-o.



Jungkook endureceu embaixo dele. "O que?"

 

"Isso é o que você chama de sexo", Taehyung murmurou carinhosamente, beijando o local no mergulho do ombro de Jungkook que ele havia mordido antes. "Eu pensei que tinha te ensinado isso há um ano." 



Jungkook sufocou a vontade de rir de sua sagacidade. Taehyung não deve ter percebido que ele o ouviu dessa vez. Mas Jungkook tinha. Ele não foi capaz de se conter como sempre, e Jungkook desceu o suficiente para registrar as palavras.

 

"Isso é o que você diz quando vem?" Ele perguntou secamente. "Eu amo você?"



Agora Taehyung enrijeceu.



"Isso é o que você diz?" Jungkook exigiu, agarrando o rosto de Taehyung para olhá-lo nos olhos.

 

Depois de uma pausa tensa, a expressão de Taehyung relaxou. "Foi o que eu disse desta vez." 



Jungkook olhou para ele desconfiado. "E todas aquelas outras vezes que você não me contou?" 



"Apenas um absurdo", Taehyung disse com uma plausibilidade impressionante. "Eu lhe disse para não prestar atenção."

 


O coração de Jungkook estava batendo tão descontroladamente quanto os sentimentos em seu coração, Jungkook implorou: "Taehyung, me diga a verdade. Você me ama?"



Sua boca torceu, mas ele não desviou o olhar dessa vez. "Sim. Você não sabia disso?"

 

"Bem, eu pensei provavelmente ..." Jungkook engoliu em seco. "Mas você não tinha dito isso antes. Você realmente explode com as palavras quando vem?" 



"Tem algo errado com isso?"

 

Jungkook deu uma risadinha. "Certamente não. Eu só não achei que você fosse tão clichê." Antes que Taehyung pudesse se eriçar, Jungkook disse: "Eu também te amo. Você sabe disso, certo?"



Algo profundo e quente acendeu nos olhos de Taehyung. "Eu pensei que você provavelmente fez. Por que mais você iria ficar com seu gigolô?"

 

Rindo, Jungkook o puxou para um abraço. Ele apenas se divertiu com sentimentos sentimentais por um minuto antes que uma centelha de curiosidade o levasse a perguntar: "Mas realmente, Taehyung. Foi isso que você disse quando veio? O tempo todo?" A voz de Jungkook quebrou a possibilidade. 


"Obviamente, eu não disse no começo." Quando Jungkook olhou para ele, Taehyung admitiu: "Sim, é o que eu disse. Por um longo tempo".

 

"Você me amou?" Jungkook respirou, lavado com uma onda de admiração. "Mesmo naquela época? Antes que houvesse alguma ... alguma esperança?"

 

Taehyung engoliu em seco. "Eu sabia que sentia algo por você de uma maneira que nunca senti por ninguém antes. Sexo nunca significou nada para mim - exceto para negócios - antes de você. Nunca fiz sexo com nenhum sentimento. Nunca fiz sexo sem camisinha. Antes de hoje Não uma vez em toda a minha vida E você estava despertando emoções que eu nunca tinha experimentado Eu queria estar com você, por favor você, proteger você, cuidar de você Eu não sei se era amor naquela época, mas eu não sabia o que chamar."

 

Para a mortificação de Jungkook, seus olhos ardiam de lágrimas. Ele fungou um pouco e tentou reprimir o impulso ridículo de chorar. 



Taehyung olhou para ele por vários momentos. Então ele se inclinou para murmurar em seu ouvido: - Tente lutar contra isso, Jungkook. Não devemos nos transformar em sucos.

 

Então Jungkook riu ao invés disso, apertando Taehyung em seus braços e imaginando como ele tinha escrito romances sem realmente entender o que era amor. 

 

Eles ficaram na cama a noite toda e no dia seguinte, cochilando um pouco e acordando para fazer amor ou para conversar ou simplesmente deitar num abraço íntimo.

 

Tudo era novo. Para os dois. Não importa quais experiências trouxeram consigo para o seu amor. 



Em um ponto no dia seguinte, Taehyung perguntou, seu tom um pouco tímido: "Quando você sabia que me amava?" 



Jungkook podia ver agora um caminho que conduzia a partir desse momento - cheio de novas experiências para o futuro, dias em que elas poderiam viver juntas. 

 

Então ele sorriu e disse a verdade. "Quando eu demiti você."

 

 


Notas Finais


Até mas tarde :D estou com sono :/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...