História The ex Nerd and Me - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bts, Kim Taehyung
Visualizações 230
Palavras 1.151
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Transformação.


Já havia me trocado, colocando uma roupa para que pudéssemos sair e logo ia atender à porta, percebendo que Taehyung tinha chegado. O puxei para dentro de casa, fechando a porta.

— Pra que tanta urgência? O que aconteceu? — perguntou preocupado e me sentei no sofá, pedindo para que fizesse o mesmo. 
— Você... Gosta mesmo da Hana, não é? — vi seu rosto ruborizar e antes que dissesse algo, completei — Como sei? Dá pra notar... Olha, você sabe que eu não gosto dela e não nego isso. Ela não é nada do que dizem, mas te dizer isso não vai mudar muita coisa. — encarou o chão, mas levantei o seu queixo. — Então vamos provar pra ela o quão bom você é e todos vão ter que engolir cada palavra ofensiva que desferiram contra ti.
— Mudar? Como? — Me aproximei retirando seus óculos e bagunçando levemente seus cabelos. Me levantei e o puxei, retirando o blazer de uniforme que vestia juntamente de sua gravata, abrindo o colarinho e dobrei as mangas de sua blusa.
— O grau do seu óculos é mínimo, só pra descanso. Tu usa por hábito, não precisará mais. Você anda muito certinho e o tipo dela são mais... Descolados. Vamos sair pra comprar umas roupas.

[...]

 O levei até o shopping, o ajudando na escolha de roupas que fossem do gosto do mesmo, mas que mostrassem uma personalidade que ele nunca demonstrou com facilidade. O cabelo foi cortado e o mesmo deixou os óculos em casa. No final, apenas andamos pelo lugar com sua mudança de aparência já bem visível. Algumas garotas passavam ao nosso lado o encarando e cochichando coisas como: “Uau, que lindo.“

— (S/N), eu acho que... Ficou estranho. As pessoas estão olhando. — sorri e o puxei até um espelho de uma das lojas.
— Olha. Você sempre foi bonito, só realçou isso. Quem as pessoas estão vendo é o novo Kim Taehyung. — vi que olhava para seu reflexo surpreso, encarando sua própria imagem atentamente.

 Acabamos indo pra casa e fizemos o de sempre como jogar vídeo game, assistir séries e comer bobagens até o anoitecer. Ver ele daquela forma, não era surpreendente pra mim. Nesse tempo que nos tornamos amigos, eu sempre tinha a oportunidade de vê-lo por baixo daquele rótulo de nerd que os outros impunham. Mas sabia que na escola, o reboliço seria grande.

[...]

Finalmente era o dia em que todos veriam sua trasnformação. Nesse momento, V permanecia parado em frente à escola, se recusando a entrar. Dizia temer a reação das pessoas e principalmente de suas opiniões negativas. Acabei o incentivando e o puxei, fazendo com que entrasse finalmente na escola. 

 Os comentários vieram rápido. Todos pareciam surpresos pela mudança, já outros, nem sequer o reconheciam, pensando se tratar de um novo aluno.

 Assim que entramos na sala, Jiwon o olhou de cima a baixo, não acreditando no que via. Já Hana parecia interessada de alguma maneira, assim como as outras garotas que se aglomeravam ao seu redor. Olhei para as janelas que davam para o corredor da escola, vendo que algumas garotas espiavam pra ter certeza de que os boatos sobre o nerd do terceiro ano eram realmente verdadeiros.

 Eu sabia o que tinha feito e me orgulhava por tê-lo ajudado. Mas em algum lugar de meu ser, eu simplesmente gritava e repetia para mim mesma o quão idiota havia sido por isso. Realçar a beleza dele só faria com que todos o olhassem de maneira diferente e inevitavelmente, as garotas passassem a se interessar, querendo estar mais e mais perto dele, o tirando de mim. Além disso, agora teria mais chances com Hana enquanto eu permaneceria sozinha. Eu tinha consciência de tudo o que perdi fazendo isso, mas pensar que ajudaria sua autoestima e que o deixaria feliz, provando para as pessoas quem ele era de verdade, fazia o pensamento de que fiz sim a escolha certa, se sobressair.

 O professor chegou e a aglomeração ao redor do mesmo cessou. Mesmo assim, todos olhavam para ele desacreditados no meio da aula e Tae parecia cada vez mais constrangido com aquela atenção repentina. Afinal, não estava acostumado a ser tão observado por seus colegas que sempre o ignoraram totalmente. 

Ah... Eu devo ter perdido uma batalha, né? Mas... Se ele for mais feliz assim...

[...]

 Já estávamos no final do período e eu praticamente nem havia falado com ele, pelo fato de que em pouco tempo já surgiram fãs ciumentas ao seu redor. Mas eu sorria, sorria por vê-lo tão maravilhado e eu não tiraria tal direito. 

 Acabei indo para casa sem a companhia do mesmo que provavelmente viria depois. Me despi, tomando um banho. Enchi a banheira que tinha e em seguida entrei. Permaneci sentada lá por um tempo, apenas pensando no que aconteceria de agora em diante e se em algum momento, eu teria ou não coragem para dizer o que sinto à ele.

 Fechei os olhos, tranquilamente, isso até ouvir passos. Sabia que o garoto tinha uma chave reserva e por isso poderia entrar quando quisesse em casa, o problema era que eu tinha deixado a porta do banheiro aberta e estava completamente nua na banheira.

— (S/N)! (S/N)... Ah! — antes que entrasse, debrucei meus braços na banheira. Dessa forma, meus seios permaneceriam cobertos e ele só conseguiria ver dos ombros para cima. — Desculpa, eu...
— Tudo bem. — “Não tem como ver nada assim mesmo“ — O que você queria me contar?
— Eu consegui o número de várias garotas hoje. Entre esses números, adivinha? Tá o da Hana! — Tentei não demonstrar a minha decepção, sorrindo sem mostrar os dentes, ainda meio cabisbaixa. 
— Nossa, parabéns... Hum... Me espera lá na sala, vou me trocar. — ele concordou, saindo.

 Meu coração estava despedaçado por vê-lo tão mais feliz por um ato tão simplista como conseguir justo o número dela. Saber que talvez nunca me veria de outra forma, me machucava. O que eu sentia por ele, o sentimento que nutria desde o primeiro ano... Tudo tinha se tornado muito forte e algo em mim era egoísta o suficiente para não querer vê-lo feliz ao lado dela. O meu lado egoísta chegava a preferir o “nerd“ que possuía uma beleza só conhecida por mim.

 Saí da banheira, me trocando. Desci as escadas, vendo-o assistir um desenho na televisão. Sorri bobamente e me sentei ao seu lado, assistindo também.

— Eu... Bom, obrigada. — me olhou nos olhos — Graças a você, as pessoas passaram a me ver de um modo diferente. Eu serei eternamente grato por você ter me ajudado, (S/N). — deu seu típico e lindo sorriso retangular. Ele parecia feliz, o que fazia eu me sentir tão mal por ter um lado que só se preocupa em não perdê-lo.
— Se você estiver feliz, eu ficarei também. — falei sinceramente, bagunçando seus cabelos. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...