História The ex Nerd and Me - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bts, Kim Taehyung
Visualizações 126
Palavras 1.121
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 50 - Está grávida?



Me diga, Moon (S/N). Você quer que eu te toque aqui? — alcançou minha intimidade e eu suspirei. 
— Q-que pergunta... A água parece estar meio fria, vou ligar o chuveiro. — mudei de assunto me ajoelhei, me inclinando para ligar o mesmo, quando notei uma movimentação.

Agora, o corpo de Tae estava colado no meu. Um de meus seios foi coberto por sua mão e a minha intimidade por outra. Espalmei minhas mãos na parede em minha frente, fechando os olhos.  

— Tive uma bela visão agora. — lambeu minha nuca — Desculpa se sempre te toco, mas é difícil de controlar tendo uma namorada gostosa como você. — arregalei os olhos. — É inevitável. Eu amo o som da sua voz quando te toco, a sua respiração descompassada, como você diz o meu nome quando está excitada, como o seu corpo reage junto do meu. Entende?  

Esfreguei minha bunda no mesmo, provocando-o. Sua mão permaneceu parada em minha intimidade e eu continuei rebolando, sentindo-o crescer dentro de sua peça e seus dedos friccionarem minha intimidade pelo movimento dos meus quadris. Taehyung ligou o pequeno chuveiro que havia ali e me surpreendeu quando o trouxe para perto da minha intimidade. 

— O q... 
— Apenas sinta. — pouco a pouco a pressão da água me estimulava, causando uma sensação boa.  

Eu me sentia cada vez mais sem controle e nem percebi quando ele parou, esperando que eu me recuperasse para passar a mão em minha bunda, tocando minha outra intimidade. Senti algo viscoso em seus dedos que me tocavam ali e ainda com as mãos apoiadas na parede, o olhei de soslaio, vendo ser lubrificante.  

— Vamos tentar algo diferente, amor? — umedeceu os lábios com a língua, me olhando malicioso.

Logo entendi o que queria dizer. Taehyung retirou sua última peça, vestindo um preservativo. Se sentou, puxando meu quadril de encontro ao seu. Senti seu membro em minha bunda e mordi os lábios receosa, continuando vagarosamente.  

Quando fui ao meu limite, parei, esperando que meu corpo se habituasse aquilo. Taehyung aproveitou o tempo para enfiar um dedo em minha intimidade livre, movimentando-o lentamente.  

Assim que já estava acostumada, passei a fazer movimentos de vaivém com o corpo, sentindo-o ainda movimentar seu dedo, retirando-o dali pouco tempo depois. 

— (S/N), que.... Apertada. Oh... — eu gemia descontroladamente, continuando com os movimentos. Permanecemos assim por um tempo.  
— Tae, eu vou... 
— Eu também. Uh.. — chegamos juntos novamente e Tae retirou a camisinha, jogando-a fora.

Se aproximou, selando meus lábios. Passou a tomar banho outros enquanto eu permanecia sentada na banheira. Minhas pernas estavam bambas ainda. Vendo isso, ele me olhou, segurando minhas mãos delicadamente, me ajudando a me levantar.  

No final, Taehyung me ajudou a tomar banho e nos secamos, vestindo roupões confortáveis. Entramos no quarto exaustos, nos jogando na cama, dormindo abraçados. 

[...]  

Acordei preguiçosamente, esticando minha mão, vendo o anel que o mesmo havia me dado. Olhei para o lado, vendo-o dormir serenamente e o abracei, vendo um sorrisinho se formar em seus lábios e ele acordar, me olhando fofamente.  

Nos trocamos e saímos do lugar, entrando no carro do mesmo.  

— Vamos trabalhar de novo. — falei desanimada, vendo ele olhar a estrada sapeca. — O que foi?  
— Pedi o dia de folga pra nós dois. Estava pensando em ir na casa da minha mãe, o que acha?  
— Claro! Tô morrendo de saudades deles! Vou avisar o Seokjin. 

Mandei mensagem para mesmo, que disse não poder ir, infelizmente. A trajetória foi consideravelmente rápida e chegamos lá sem problemas. Descemos do carro e Taehyung sorriu com os olhos fechados, totalmente feliz. Demos as mãos e tocamos a campainha, vendo que o Abeoji atendia a porta.  

— Entrem, entrem! — disse empolgado — Eeei, querida. — gritou — Venha ver quem está aqui. — logo a senhora Kim descia as escadas nos olhando com um sorriso de orelha a orelha. Parou, olhando para as nossas mãos unidas.  
— Não me diga que...  
— Eomeoni, não te disse que da próxima vez que viesse estaríamos namorando?  
— Meu filho, você previu muito bem, nossa. Estou tão feliz por vocês, olha que fofos. Tão apaixonados. — falou para o marido — Estou emocionada.  

Nos sentamos no sofá, conversando. Acabei por sentir vontade de ir ao banheiro e me levantei, pedindo licença e saindo. Subi as escadas com pressa, ficando meio tonta por isso. Entrei no banheiro correndo e fiz o que precisava, porém quando ia sair, vejo a senhora Kim parada em frente ao mesmo sorrindente. Levei um susto, colocando a mão em meu peito, sentindo uma escola de samba no lugar do coração.  

— Você está bonita. — comentou gentilmente, quando eu estava prestes a agradecer, ela me interrompe, dizendo: — Por acaso está grávida?  
— Grávida?! Não... Mas, por quê? Eu engordei? — comentei preocupada e ela segurou minhas mãos, rindo.  
— Não, claro que não. Como eu posso dizer? Você é linda, mas parece tão reluzente hoje. Pode ser porque está simplesmente feliz. — piscou para mim e saiu, voltando para a sala enquanto eu permanecia no lugar.  

Segundos depois fui também, vendo todos sentados na sala, alegres. Fui até Tae, me sentando ao seu lado novamente e ele sorriu, entrelaçando nossas mãos. Com a mão livre, peguei um copo de água em cima da mesa, e antes que eu bebesse, ouvi sua mãe dizer:  

— Então, quando eu vou ter netos?  

Arregalei os olhos, colocando a água no lugar sem nem ao menos bebê-la. "Sorte que eu esperei, teria cuspido a água na cara do Taehyung, só pela surpresa."  

— Vocês tem que fazer a mãe de vocês feliz! Não quero morrer sem antes conhecer os meus netinhos. — "Por que esse assunto de repente?"  
— Eu quero muito ter filhos, mas não sei se essa é a hora certa. Acho que comprometeria o trabalho. — disse meu namorado que sorriu para mim, voltando a olhar para eles. 
— Mas eu queria tanto um netinho... Não demorem tanto, hein? Você não quer ?— perguntou ao marido — Meus filhos eram tão fofos, nós caprichamos.  
— Eomma! — repreendeu Tae envergonhado e eu ri, vendo ela vir até mim com um álbum em mãos.  
— Eu também quero netos, mas Taehyung tem razão, eles são jovens. — comentou senhor Kim — Vão ter muito tempo pra isso. — piscou para o filho.  

Vi várias fotos de Jin e Tae pequenos, eram realmente fofos, queria voltar no tempo apenas para apertá-los fortemente em meus braços.  

[...] 

Saímos de lá depois de jantarmos, por insistência de eomma que pediu para que ficássemos. Chegamos em casa cansados, tomamos banho e nos jogamos na confortável cama de Tae.  

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...