1. Spirit Fanfics >
  2. The Explosion - Levi Ackerman x Isabell Gomez >
  3. Descobertas

História The Explosion - Levi Ackerman x Isabell Gomez - Capítulo 8


Escrita por: elaisaEisa

Notas do Autor


Um extra aí para vcs, hehe!!

Comenta bastanteeeee🌻

Boa leitura 🍓

Capítulo 8 - Descobertas


Fanfic / Fanfiction The Explosion - Levi Ackerman x Isabell Gomez - Capítulo 8 - Descobertas

Levi

Continuação...

“Ela é burra ou o que? Eu expliquei tudo atoa e ainda fala isso?” - pensei a olhando ainda sentada naquela poltrona indignado pela pergunta que acabara de fazer.

—eu estou falando outra lingua pra você não me entender? - falo indignado —esquece. - viro o rosto para frente e aponto para a porta — Agora some daqui, pois quero descansar.

Foi isso que ela fez, sem reclamar enquanto se retirava do quarto. Quando a garota já estava na porta, repentinamente, ela para girando o corpo com o calcanhar para minha direção e finalizou dizendo:

—você é melhor do que você pensa, Levi Ackerman! - falou trazendo um sorriso largo — boa noite e até amanhã. - logo se virando com sua bolsa e sai.

Essa garota é estranha na maioria das vezes, um hora faz birra, outra se estressa comigo ou da um sorriso como se nunca tivesse a machucado. Parcialmente, me sinto culpado por ter a machucado sendo que ela que me ajudou a viver. Mas outra parte minha diz que não foi o suficiente, ela não tem nenhuma autoridade sobre mim para me tratar de tal forma como trata uma outra pessoa.

Fugindo desses pensamentos, me posiciono para descansar e adormeci.

-uma semana depois-

Manhã...

Acordei com batidas na porta de Isabell. Ela entrou no quarto contente como sempre fazia todas as manhãs. Me posicionei para sentar na maca antes de olhar para ela, que já fazia isto.

—bom dia, Levi! - disse toda animada com uma sorriso bobo estampado em seu rosto — hoje é dia de visita.

-—tsc, não me diga que... - digo revirando os olhos, logo Isabell me interrompe.

—sim, a Major Hange e o Tenente-Coronel Erwin estarão aqui para te visitar. Mais tarde! - fala estendendo as mãos para a frente me tranquilizando. Após suas palavras, inspiro de alívio ao ouvi-las.

Minha semana estava sendo tão tranquila ultimamente. Depois destas palavras, vejo que não tenho outra escolha, tenho que recebê-los, eles são meus superiores, não posso expulsa-los daqui.

—mas antes, temos que fazer mais exames. - continua —infelizmente isso é todo dia. Remédios, exames, exames e mais remédios! - fala fazendo gestos com as mãos de lá pra cá.

—ok, ok, vamos acabar logo com isso. - falo já nervoso com tudo.

—não esquece da fisioterapia também, que e super importante para recuperar bem sua movimentação dos membros inferiores e superiores. - Isabell fala ainda exercendo um sorriso no rosto.

Reviro os olhos após ela falar sobre isto. Uma coisa que não gostava era fisioterapia, doía bastante esses exercícios, massagens, tanto faz. Odiava que me tocasse, mas eles me explicaram pra eu recuperar meus movimentos e voltar a trabalhar, seria necessário fazer fisioterapia, infelizmente.

Todo dia de manhã é a mesma coisa, acorda, toma café da manhã que certamente é chamada de gelatina, - pois ainda não poderia comer alimentos sólidos - meio molengo, mas é gostoso. O que eu sinto falta realmente era de um chá preto no começo do dia, infelizmente, não fazem aqui neste hospital. Depois de comer, entra um senhor, não muito velho, só que mais desgastado do que eu e começa o tratamento. Ele me tira da cama, me faz andar o corredor inteiro só apoiando em uma muleta - as vezes me sinto como se tivesse com 200 anos, mas fazer o que - para exercitar meus músculos e ao voltar para o quarto, ele continua com massagens dolorosas. Penso bastante quando me recuperar, fazer a mesma coisa com esse velho, mas pelo menos ele está me ajudando. Sem contar que em todo o tempo, a Isabell me acompanhava, até que eu gostava um pouco de sua presença.

-quebra tempo-

Depois que acabou a fisioterapia, sentia uma dor insuportável percorrer todo os meus membros do corpo, como se tivessem os arrancado do meu tronco. Já estava na hora de receber as visitas, só de lembrar, revirei os olhos. Mal pensei direto, já ouvia batidas na porta de meu quarto.

—entre. - falei simples já sabendo quem abriria.

—Leviii... - gritava Hange abrindo os braços para entrelassar ao meu corpo, que estava bem melhor do que da última vez que o viu - quanto tempooo, levisinhooo. - ela conseguia sempre ser bem exagerada.

—tá, tá, faz tempo mesmo. - falo a empurrando pra longe do abraço

—estavamos sentindo falta do nosso capitão no quartel do exército! - fala Erwin me olhando com olhar sereno com seus braços cruzados.

Nunca imaginei que estaria conversando de novamente com meu comandante.

—é, eu também sinto falta de sair daqui. - falo direcionando os olhos para Isabell que observava tudo de perto, ao perceber que a olhei, ela retribui com um sorriso sarcástico e brincalhão que me faz rir nasalmente sem intenção.

—viemos te informar de situações atuais sobre o quartel, já que é um capitão... - disse Hange voltando a postura e fechando seu semblante —praticamente uma mini reunião.

—ok, agora vou me retirar. - diz Isabell saindo do quarto para nós deixar a sós.

Acompanhando Isabell com os olhos, sair do quarto, logo que a porta do quarto se fecha, olho para Erwin novamente e sua face mudou de sereno para sério.

—precisamos conversar sobre a explosão que aconteceu que ocasionou você parar aqui todo ferido. - fala Erwin andando em minha direção e sentando na cadeira o meu lado.

—gostaria de perguntar realmente como vim parar aqui, mas nunca tive oportunidade. - falo o olhando sentar.

—bom... - fala Hange coçando atrás de sua cabeça franzindo o cenhor preocupada - sobre isto, descobrimos algo não muito agradável!

Um silêncio pairou o ambiente como uma onda de pressão sobre minhas costas, não sabia o que falar, então, deixei eles tomarem as rédeas da conversa sendo que não sabia de nada do que aconteceu para eu parar em um Hospital.

—ok... - Erwin começa a dizer meio tenso — estamos no mês de junho. Há exatamente à 4 meses e 10 dias atrás, você estava em uma patrulha normal no quartel com... - exitou um pouco, mas respirou e continuou —com Isabel, Furlan e Petra. - depois que ele tocou nestes nomes, minha respiração ficou mais pesada, logo voltou a falar —estavam patrulhando por volta do quartel a noite, de madrugada específicamente. Na volta para dentro do quartel do exército, ouvimos uma explosão do lado de fora e era realmente o caminhão de vocês eram transportados para dentro, infelizmente, nenhum deles sobreviveu, nem o motorista, só você!

Logo que acabou de falar, senti uma pontada forte invadindo meu peito de uma forma inexplicável, como se me depravasse a cada centímetro do meu corpo. Meus olhos ardiam e não sabia o que estava sentindo no momento. O olhava incrédulo com tais palavras que acabara de dizer, meu sangue começou a ferver e naquele mesmo momento gostaria de avançar no pescoço do Erwin.

Gostaria de ter um momento para refletir, no meu mundo, todos morreram nas mãos do titãn praticamente ao meu lado e agora neste mundo, todos morrem literalmente ao meu lado em uma explosão no caminhão do exército? E nem faço ideia do que é isto.

—meus pêsames a eles Levi! - Hange fala se aproximando de mim com uma cara de choro, mas logo se endireitou - sei que eles eram muito importante para você.

—tudo bem. - falo sério —mas comandante Erwin, o transporte não poderia ter explodido inesplicavelmente, não é?

—sim, por isso eu precisava falar com você sobre isto. - Erwin se levanta da cadeira — Desconfio de alguns atos de eren nos treinamentos! Ele vive faltando nas patrulhas que era encarregado à ele e em várias outras atividades do dia nos últimos 6 meses. - falou tencionando o maxilar indo e vindo nervoso formando círculos no chão.

—sim, teve até um serviço que o mandei. Era alguns carregamentos de fardas, só que ele não foi. - Hange dizia com as mãos na cintura, quebrando um pouco o quadril para o lado com uma feição de brava.

Isto não soava nem um pouco estranho para mim, pois no meu mundo, Eren se revolta contra tudo e todos em Paradis. Eu deveria dar outra boa lição neste garoto mal-educado com os seus superiores.

—ele está foragido há praticamente depois da explosão do caminhão que o levava. - finalizou Hange.

O sangue que já fervia em minha cabeça, estava prestes a explodir. Uma raiva pulsante em minha cabeça me alterava a cada segundo que ouvia tais palavras de meus superiores. Eu acharei aquele garoto onde ele estiver, mesmo que iria até no inferno para caça-lo. Acho com o chute que o dei no tribunal no meu mundo, - que com certeza fiz isto neste mundo também - não resolveu de nada, teria que provar de novo o gosto de seu próprio sangue.

—desgraçado. - falei indignado com a situação —tem mais alguém envolvido com eren? - o silêncio pairou novamente sobre o quarto e realmente me irritou —FALA LOGO!!

—Sim... - Hange fala fitando o chão - Eren, Reiner, Annie, Berthold, Floch e vários outros também que eram do nosso esquadrão.

—ao entrar no exército, eles prometeram proteger a sociedade e o país, mas, está promessa foi quebrada e eles serão presos logo que os acharem. - Erwin termina falando.

-quebra tempo-

Após terminado de conversar sobre isto o outros negócios, eles se retiraram da sala, antes de ir, Hange me abraça fortemente e sai do quarto balançando os braços por cima da cabeça se despedindo.

Logo que eles saíram, Isabell entra no quarto - como sempre - com um sorriso. Caminhando em minha direção e verificando as máquinas que apitavam diariamente ao meu lado, se volta para mim e diz:

—dia difícil? - ela me encara trocando o peso da perna e permaneci sério em silêncio.

Já havia alguns minutos de silêncio naquele quarto, eu ainda estava indignado com a situação que ouvi. Olhava sem rumo para aquele quarto todo branco. Sem paciência, Isabell, quebra o silêncio fazendo outra pergunta.

—vai me ignorar mesmo, senhor? - ela retruca me encarando e viro brutalmente o rosto para encara-la seriamente.

—só não quero falar. - falo ainda bravo a encarando —só foram coisas inesperadas. Coisas inúteis. - falei desviando o olhar para a parede a minha frente novamente.


Notas Finais


Gente, desculpa os erros ortográficos ou pontuação!! Aceito muito críticas construtivas (✿ ♡‿♡)

Votem aí galerinha⭐ amo vocês

A seguir:. O sangramento


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...