1. Spirit Fanfics >
  2. The Fake Marriage ((Jay Park , Jackson Wang , BTS)) Drama >
  3. Você ainda se lembra?

História The Fake Marriage ((Jay Park , Jackson Wang , BTS)) Drama - Capítulo 11


Escrita por: e TrevaAcucarada


Notas do Autor


Ola persoar, bão ?
chegamos com mais cap e gostaria de deixar uma coisa bem clara!
ta muito bom !
bjo ate o próximo

Capítulo 11 - Você ainda se lembra?


Fanfic / Fanfiction The Fake Marriage ((Jay Park , Jackson Wang , BTS)) Drama - Capítulo 11 - Você ainda se lembra?

Busan, Narrador.

Uma hora e meia já tinha se passado e Jay Park não poderia estar mais irritado com a sua esposa.

Afinal, quem aquela bruxa pensava que era?

Já não bastou aquela cara de desgosto durantes as fotos, ela ainda tinha que transformar uma simples troca de vestido em um verdadeiro trastorno!

—Jay, você está tremendo! Tá passando mal? – O tom preocupado de Gray afastou qualquer resposta mal-educada que Jay pensou dar. 

—Ela está fazendo de propósito! Apenas para me humilhar na frente de todo mundo! Aquela maldita! – Sua voz tinha um tom ofendido e raivoso.

Loco e Zico observavam Jay com cuidado, ambos sabiam as condições da união do casal, mais não imaginavam o quanto a relação deles era ruim.

—Jay, acho melhor você se acalmar –A voz de Loco era calma— Não vai adiantar nada você ficar nervoso desse jeito!

—Ele tem razão Jay! Vamos sentar um pouco e beber alguma coisa, vem! – Zico pegou no braço do amigo o guiando até uma mesa mais afastada, longe dos olhares curiosos e maldosos convidados e fotógrafos. 

No outro lado do salão, Hoseok, Yoongi e Taehyung observavam a situação do Park com olhares preocupados.

Por mais que não fosse totalmente inesperado o sumiço de S/N, pois seus amigos conheciam perfeitamente o seu caráter impulsivo, ninguém aquentava mais tantos problemas e discussões!

—Deveríamos ir atrás dela ou a situação vai piorar e muito! – Hoseok disse, conferindo mais uma vez seu relógio no pulso esquerdo.

—Aquela peste não faria algo assim! – O tom indignado de Yoongi demonstrava não acreditar em mais uma das loucuras de sua melhor amiga.

—Tem certeza que estamos falando da mesma pessoa Hyung? – O tom debochado da pergunta deixou Yoongi ainda mais irritado—Nós temos que agir! Não podemos mais ficar aqui sentados como não estivesse acontecendo nada!

Taehyung se levantou da cadeira e mirou seus amigos com uma cara impaciente, mais rapidamente algo desviou sua atenção para uma mesa próxima a deles.

A mesa em especial era destinada a família da noiva e nela um Jeon Donghae se levantava com uma expressão assustadora. O trio ficou ainda mais nervoso ao notar que o mais velho vinha na direção deles com Jungkook em seu enlaço.

—Antes de abram suas bocas para defende-la, quero que ousam com atenção! – A voz do patriarca saiu extremamente autoritária. – Vocês vão atrás dela e irão traze-la até mim! Estarei esperando na entrada do salão!

—Mas padrinho... – A voz de Yoongi saiu baixa e suplicante, mais isso não foi suficiente para parar a fúria do homem.

—AGORA!

Diante da voz alterada do patriarca Jeon, todos incluindo Jackson, que se aproximou para falar com seus amigos, se dispersaram em várias direções apenas encontrar S/N antes que a fúria do homem aumentasse.

Minutos se passaram e todos corriam contra o tempo naquele instante!

Jungkook e Jackson foram em direção aos quartos e dividiram-se entre primeiro e segundo andar, já Taehyung e Yoongi foram verificar as outras áreas internas do andar térreo.

 Os jardins ficaram a cargo de Hoseok, que seguiu sua intuição e BINGO!

Em meio a diversas flores do grande jardim, sentada em uma fonte de mármore já vestida com um delicado vestido azul claro e uma garrafa de cerveja nas mãos estava a distraída Jeon.

Hoseok se aproximou devagar e aproveitou para digitar um rápido “ encontrei” para os outros quatro amigos.

O Jung notou que ela tinha os olhos vidrados no céu e uma expressão de puro tédio!

—O céu está lindo, não está? – Ambos admiram as estrelas no céu.

—Juro que tentei Oppa, mais não consegui voltar – A voz frágil da Jeon era algo raro de se ouvir– Sei que deveria acabar logo com isso, mais algo dentro de mim não deixa!

—Não estou aqui para te julgar moranguinho, apenas não quero ver você se prejudicar ainda mais com toda esta história.

Os olhos incrivelmente negros brilhavam em uma fúria contida, mais Hoseok tinha razão! Seus pais deveriam estar furiosos com o seu comportamento e nada de bom poderia sair disso.

Com esse pensamento e o olhar confortante de Hoseok sobre si, ela se sentiu mais confiante antes de solver todo o liquido da garrafa e andar na direção a saída do jardim.

—Vamos Oppa, antes que eu desista de vez!

Mais antes que pudessem continuar, a figura imponente de Jeon Donghae estava os esperando com uma expressão indescritível no rosto.

—Volte para o salão Hoseok e diga ao Park que a sua esposa vai aparecer em poucos minutos.

Pai e filha se olhavam de maneira intensa, ambos nunca tiveram uma relação ruim ou conturbada! Talvez Donghae se culpasse por sempre dar razão a filha ou ate mesmo mima- la demais! Mais a verdade é que ele se sentia cansado das travessuras de sua primogênita!

—Veio me arrastar até o salão? Ou dizer que sou uma irresponsável novamente! – A voz mordaz de S/N saiu um tanto mais alta, mais isso não foi o suficiente para abalar a estranha calma do seu pai.

— Você realmente não entende? Isto não é uma brincadeira minha filha! Você deixou mais de trezentos convidados e toda a impressa esperando por nada!

—Todos eles podem ir embora se quiserem! Eu não ligo! – A voz alterada da Jeon poderia ser ouvida por todo o jardim.

Um suspiro cansado abandonou os lábios de Donghae.

Ele não queria chegar aquele ponto, mais só avia uma única forma de fazer sua filha entender a necessidade do seu casamento.

—Vou voltar para o salão e caso  não apareça, você não é mais vice-presidente da corporação Jeon!

A expressão de choque cruzou os olhos da menina, antes raivosa e imponente.

—A escolha é sua! Se você não consegue lidar com esta situação de forma madura e inteligente, nunca vai poder estar em meu lugar um dia!

A boca da menina se moveu várias vezes, mais nada saia dela! Era loucura! Tantos anos de trabalho e dedicação indo para o ralo, tudo culpa aquele maldito!

—Caso você aparece naquele salão, trate de arrumar esta expressão de enterro e mostre aos convidados que você e seu marido são sim um casal! Pense com o cérebro minha pequena! Eu sei que você consegue!

Assim o Jeon virou as costas e foi em direção ao interior do hotel.

O vento gelado soprava ainda mais forte, anunciando assim uma nova tempestade e como um verdadeiro raio, a Jeon correu até alcançar seu pai para pará-lo de em frente as grandes portas de carvalho que levavam ao salão.

—Ninguém vai tirar o que é meu! Nem mesmo você pai! Eu trabalhei por anos e vou provar que posso fazer isso!

 

Dentro do salão, os inúmeros convidados já esperavam ansiosos pela recém-casada. Jay park por outro lado tentava se lembra maior quantidade possivel de insultos! apenas para se vingar da bruxa Jeon.

Quando a porta se abriu, todos os olhares se voltaram sobre pai e filha, que sorriam com expressões de felicidade.

Agora já devidamente dentro dos padrões coreanos, a filha exibia um belo vestido azul claro, com mangas devidamente longas e uma gola bem fechada e rendada.

Ambos se dirigiram ao meio do salão aonde um Park irritado a aguardava impaciente.

Ele estava pronto para qualquer coisa, até mesmo um show de ofensas. Mais nada o preparou para o sorriso doce direcionado a ele, muito mesmo para a forma ansiosa que ela correu até seus braços!

Quem era aquela pessoa? E o que tinha feito com a maluca da Jeon?

Seus braços pequenos envolveram o pescoço de Jay e com a cara mais lavada do mundo teve a coragem de dizer.

—Desculpe pela demora querido, eu estava um pouco ocupada! Você me perdoa?

Completamente atônito diante da falsidade! Jay se sentia sem palavras para responder o tom debochado daquela bruxa!

Mais antes que ele pudesse dizer tudo o que estava entalado em sua garganta, inúmeros flashes tiraram sua atenção e uma horda de convidados e fotógrafos se aproximaram para dar-lhes os parabéns.

—Me perdoem pela demora! Eu realmente tive um pequeno problema com o meu vestido! Obrigada pela presença de todos! 

Ela curvou-se para os inúmeros convidados e o Park repetiu a mesma ação da esposa. Mais algo não se encaixava! Jay não conseguia fingir que tudo estava bem e na primeira oportunidade que teve, a puxou pelo braço para uma parte afastada do salão.

—O que você está planejando sua bruxa? – Os olhos de Jay faiscavam de raiva em direção ao olhar irritado de S/N.

—O que parece seu idiota! Estou tornando esse circo real! Agora solta meu braço e vamos logo terminar com isso! E sorria Park!

Nem mesmo quando estava errada a doida perdia a postura autoritária e ele sabia que isso seria um grande motivo de briga entre os dois.

Horas mais tarde...

Qualquer um que visse os recém-casados, jamais imaginaria o turbilhão de emoções que estava por traz dos sorrisos do casal.

Jay sentia-se irritado, humilhado e extremamente incomodado com o comportamento falso daquela maluca! Apesar de seu humor ter melhorado muito, pois seus amigos tentavam anima-lo de todos as formas, ainda sim sua língua coçava para dizer pouca e boas para aquela bruxa!

Jeon S/N tentava de todas as formas ser o mais próximo que uma recém-casada normal seria. Tudo bem que grande parte de seu bom humor fosse resultado da grande quantidade de álcool em seu sangue! Porem isso não anulava o fato de estar odiando ainda mais Park Jaebum!

A àquela altura, todos já estavam devidamente alcoolizados, em especial os amigos de Jay que gritavam em seu ouvido.

—O RECÉM-CASADO TEM QUE CANTAR PRA NOIVA!

Puta merda! Se tinha coisa que Jay odiava em Loco era a mania idiota de ficar ainda mais sem noção bêbedo!

—ISSO AI JAY! – A voz embolada de Zico dava ainda mais ênfase a ideia absurda de Loco.

—Eu não aqueci minha voz hoje…serio mesmo que vocês querem isso?!

Uma salva de vaias e gritos desaprovando a recusa do Park foi ouvida e diante do olhar irritado de seu pai Park Jungsoo, ele se viu obrigado a ceder! Como dizia o ditado.

“Tá no inferno abraça o capeta! ” Se bem que ele já estava com a Jeon grudado nele por horas mesmo... Jay acabou sorrindo com o pensamento maldoso sobre a sua esposa!

Convencido que deveria terminar logo aquela palhaçada, ele rumou para o palco, aonde uma banda já o esperava com um grande sorriso no rosto.

Só agora Jay notou que não tinha de fato uma ideia do que cantaria, na sua mente uma música de amor estava fora de cogitação, então o que faria?

Sua vida foi salva por Gray, o menos bêbado dos seus amigos, que escolheu uma música que Jay conhecia muito bem.

—Tem certeza Gray? – O Park se lembrava daquela letra! Foi uma de suas primeiras composições assim que chegou na américa, quando ele  ainda se sentia culpado em abandonar tudo para atrás, mais Gray estava convencido que aquila era a melhor opção.

Esta música foi gravada pela banda The Rose, amigos íntimos de Jay, seus até então únicos contados ainda restantes na coreia.

As luzes do salão diminuíram e dois holofotes foram focados em Jay no palco e na Jeon na plateia, sentada em uma cadeira ela mantinha seu sorriso falso aos demais convidados, porem fitava Jay com um olhar mortal.

O total silencio se fez pressente e Jay se concentrou em cantar bem aquela canção, mesmo que sua vontade fosse enumerando todos os motivos de detestar sua esposa!

Ele colocou as duas mãos sobre o microfone e respirou fundo fechando os olhos, sua voz saiu alto, limpa e doce.

 

Jichyeobeolin nan tonight

Ijhyeojiji anhneun mal

Dol-ikil su eobs-eo sorry

Igijeog-in nan I’m sorry

Muldeul-eo beolin city lights

Chagawojin mogsoli

Dol-ikil su eobs-eo sorry

Igijeog-in nan I’m sorry

Neuj-eossjiman mianhae oh

O primeiro verso arrancou uma salva de palmas dos convidados!

Poucos imaginavam o quanto a voz do Park pudesse ser doce, mais o que chamou a atenção de S/N foi a letra.

‘Eu me sinto cansado esta noite, uma palavra que você não pode esquecer em uma brisa

Desculpe, por não voltar, desculpe, por ego egoísta”

Que brincadeira sem graça aquele imbecil está fazendo agora?

Gray tocando o teclado e deu início ao segundo verso, olhando fixamente para um ponto do salão, mais precisamente a uma certa pessoa que olhava tudo de maneira assustada.

(Tonight) ap-I galyeojin bam

Heulyeojin gieog-e nan

Wae tto himdeul-eojyeoman ganeunji

 

(I’m lonely) naman hollo namgyeojin bam

Hogsi molla gidalyeo

Neon wae yeonlagjocha eobsneunji

Os pensamentos de Yoongi estavam confusos. Porque aqueles idiotas cantavam em especial aquela música?

I’m sorry gajima ij-jima nal

Naega yeop-e iss-eulge

Neoman balabwa julge nan tonight

I’m sorry mianhae hajima girl

Dasi dol-awa jullae

Nega eobsneun naneun eobs-eunikka

Jichyeobeolin nan tonight

Ijhyeojiji anhneun mal

Dol-ikil su eobs-eo sorry

Igijeog-in nan I’m sorry

Muldeul-eo beolin city lights

Chagawojin mogsoli

Dol-ikil su eobs-eo sorry

Igijeog-in nan I’m sorry

Neuj-eossjiman mianhae oh

As vozes de Gray e Jay se revezavam em um dueto lindo de se ouvir! Arrancando palmas e lagrimas de vários presentes. Mais o que deixou Jaebum chocado, foi encarar pela primeira vez o rosto da Jeon e notar que ela chorava.

Sim! A bruxa insensível chorava! Porem ela mesmo parecia não acreditar nisso, pois limpava suas lagrimas com uma expressão desacreditada.

Muldeul-eo beolin city lights

Chagawojin mogsoli

Dol-ikil su eobs-eo sorry

Igijeog-in nan I’m sorry

Neuj-eossjiman mianhae oh

O último verso terminou e uma longa salva de palmas e assovios foi ouvida!

Jay saiu do palco e se aproximou da esposa que estava em prantos! Era difícil para ele acreditar que uma coisa assim estava acontecendo e foi ainda mais estranho quando ela o abraçou. Talvez fosse parte da sua encenação, mais a grande verdade é que pela primeira vez em meses, Jay sentia algo próximo a empatia por ela.

Jay ainda viu o momento em que Min Yoongi saiu as presas do salão sendo seguindo por um desesperado Gray.

O momento durou pouco, pois assim que ela saiu de seus braços. Seus olhares se encontraram de maneira intensa, mais não menos raivosa e confusa.

A partir daquele momento, ela evitava olhar em seus olhos e ao menos tocar nele.

Parecia que tinham voltado à estaca zero! Se bem que quase ninguém pareceu notar, já que grande parte dos convidados já estavam totalmente bêbados ou tinham ido embora.

O casal se despediu dos convidados de forma rápida.

Ambos estavam quietos, cada um submerso em seus próprios pensamentos e medos. Mais antes o casal foi parado pelos pais, já no lado de fora do Hotel.

Jeon Donghae e sua esposa Jieun abraçaram sua filha de maneira demorada, ela pareceu estar chateada mais não recusou os braços da família.

Park Jungsoo se limitou a dar algumas tapinhas nas costas do filho, lhe desejando boa sorte, enquanto sua esposa Sojin enchia o filho de beijos e dizendo que sentiria saudades.

— Temos uma surpresa para vocês! – Iniciou Sojin com um sorriso no rosto – Aceitem como um presente de casamento!

—Será bom para que vocês tirem alguns dias de folga para relaxarem – Apensar de sorrir de forma mais contida Jeon Jieun tinha um olhar gentil para o casal.

— Três dias em uma ilha da nossa família! – A atenção do casal se focou nas chaves que estavam nas mãos de Doghae, que jogou o miolo na direção de Jay que as segurou ainda confuso.

—O carro já está pronto, suas malas já estão nele – Jungsoo olhou o relógio em seu pulso direito e retornou ao casal – O helicóptero particular já espera vocês no aeroporto e sairá em uma hora! É melhor se apresarem! Os pilotos disseram que apesar da chuva ter parado a alguns minutos ela vai ficar mais forte em algumas horas.

O casal se encarou confuso! Mais ambos estavam tão cansados que aceitariam dormir até na rua se necessário. E ficar quatro dias longe de tudo e todos seria bom, eles apenas deveriam se ignorar e focarem em qualquer outra coisa!

O mais novo casal, entrou no carro, uma Bmw X6 cinza e Jay tomou o caminho para aeroporto.

O casal permanecia em total silencio e isso foi um alivio para ambos, que realmente levariam a sério a ideia de se ignorarem por três longos dias.

Ao embarcarem no helicóptero particular, o silencio ainda reinava.

Por mais que Jay quisesse encher a Jeon de perguntas sobre toda aquela cena de choro no casamento, o cansaço era maior! Ambos teriam três dias para se resolverem ou se matarem de vez.

A Jeon por outro lado estava sentindo uma louca vontade de sumir!

Seus pais não a amavam como gostavam de dizer por ai! Além de ter seu cargo ameaçado por seu pai, tinha demonstrado uma fraqueza absurda! Chorando como uma idiota no casamento.

Pior era reconhecer o caminho da ilha e lembra que a mesma já foi seu destino de férias favorito! Bom pelo menos até seus dezoito anos de idade e sofrer o trauma de ser abandonada por aquele que se dizia melhor amigo!

Por alguns segundos as avelãs de Jaebum se chocaram contra as jabuticabas da Jeon e pelo menos um pensamento entre eles era o mesmo.

Você ainda se lembra...

Sim, como se fosse em outra vida, mais se lembravam de tudo.

 

 


Notas Finais


apenas mais um aviso!
a musica Sorry do The Rose não tem nada a ver com o Jay na vida real ok!!! Foi apenas uma junção de ideias ate a proxima e malfeito feito pimpolhos!

PS. GENTE PELA AMOR DE DEUS , NÃO FAZ BARRACO NÃO
A MÚSICA FOI UMA ESCOLHA DE ÚLTIMA HORA POIS AGENTE GOSTOU TANTO TÁ MÚSICA RESOLVEMOS COLOCAR O THE ROSE na fanfc...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...