História The Falcon Queen - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Arya Stark, Brandon "Bran" Stark, Catelyn Stark, Cersei Lannister, Eddard Stark, Hodor, Jaime Lannister, Jeyne Poole, Joffrey Baratheon, Jon Snow, Lysa Arryn, Myrcella Baratheon, Osha, Personagens Originais, Rickon Stark, Robb Stark, Robin Arryn, Sansa Stark, Theon Greyjoy, Tommen Baratheon, Tyrion Lannister, Ygritte
Tags Maya Arryn, Robb Stark, Robb Starkxoc
Visualizações 44
Palavras 1.166
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Despedidas e Fins

Eu prometi que postaria o próximo capítulo rápido e como promessa é dívida aqui está.
Este capítulo possui insinuações sexuais e palavras de baixo calão já avisando.
No próximo capítulo a Maya vai até Winterfell com seu séquito e a história vai começar realmente depois desse capítulo.

Capítulo 4 - Doces Despedidas


Fanfic / Fanfiction The Falcon Queen - Capítulo 4 - Doces Despedidas

Maya III

Desde sua briga com Damon já haviam se passado quase que uma quinzena, mas a garota não havia percebido, havia passado quase que o tempo inteiro organizando as coisas para sua partida, que seria no dia seguinte.

A primeira coisa que fez foi procurar informações sobre o seu noivo, o que foi bem difícil, afinal obter informações sobre alguém no outro lado do mundo foi difícil.

Mas, a garota não era de desistir. Então ela descobriu um homem da Patrulha da Noite que havia visitado Winterfell a pouco.

Não obtera informações sobre a aparência física dele, na verdade, a única coisa que ela ouviu era que ele era educado e bom com espadas, ou seja, nada que podia ajudá-la a se preparar psicologicamente.

 Depois disso, ela foi comprar roupas adequadas e escolher as roupas que ela poderia usar em alguma ocasião. 

Ela havia comprado roupas belas, vestidos de veludo de várias cores, predominantemente azuis, roxas e cinzas, capas de cor branca e cinza, peles de lobos e raposas, entre outras roupas.

Jeyne havia lhe dito que " - Deve ter comprado todas as roupas para climas frios abaixo do Gargalo." Provavelmente era verdade pois, além das roupas que comprara com tecelãs, ela encomendou algumas de uma tecelã na Vila Gaivota, que haviam chegado ontem.

O mais importante foi o vestido de seu casamento. Ele era branco, haviam dragões e falcões costurados ao redor de sua cintura.

Depois de procurar roupas, as três foram se despedir de Porto Real -pois haviam decidido que Lys ficaria com Maya em Winterfell até o fim de sua vida e Jeyne iria embora quando as duas se acostumassem, afinal ela era uma nobre e deveria se casar em algum momento.

A sua última despedida e a mais dolorosa foi de seu pequeno Lorde ou como ela costumava chamá-lo meu doce Robin.

O garoto foi o último que ela contou, ele era apenas uma criança mimada que não sabia que poderia perder aqueles que amava, ela não queria machucá-lo então a garota apenas contou para ele no último dia.

O garoto teve a exata reação que ela achava que ele teria. Ele berrou e reclamou e depois chorou e depois berrou de novo, ele repetiu tal processo por mais de uma vez, achando que assim ela não partiria, para a infelicidade de Robin, não funcionou.

Quando ele se acalmou, ela o convenceu que eles deveriam cavalgar um pouco e assim o fizeram, sem avisar a Lysa pois ela sabia que ela não permitiria.

O garoto logo se cansou e ela resolveu levá-lo até a Fortaleza Vermelha e depois  ir ao pequeno Septo da Fortaleza Vermelha.

Ao chegar no Septo, a garota sentiu um peso sair de seus ombros, aquele lugar era um dos seus refúgios em Porto Real, junto ao Bosque Sagrado.

A luz vinda dos vitrais deixava a pequena sala colorida e calma, o cheiro dos incensos eram reconfortantes. Mas a melhor coisa era o silêncio, ninguém ousaria irritá-la enquanto fazia algo tão inocente como orar.

Ela se ajoelhou em frente a imagem da Mãe, sempre que o fazia sentia como se a sua mãe estivesse com ela, sentada ao seu lado, sussurrando palavras doces e encorajadoras, o que era o que ela mais necessitava. Coragem.

Orou para que a Mãe fosse piedosa, que protegesse- a de qualquer mal, que a abençoasse com filhos e com um casamento minimamente feliz.

Ficou algum tempo orando, todas as suas coisas já estavam arrumadas, mas ela ainda teria de se levantar antes do nascer do sol para a sua viagem até Winterfell.

Quase em frente a Torre da Mão, ela sentiu alguém, um homem ela tinha certeza, empurrando a contra uma parede.

A Arryn já estava pronta para dar uma joelhada em quem a prensava,quando ouviu a voz dele.

— Não precisas agredir-me, não sou nenhum estuprador, por mais que estejas fugindo de mim como fugirias de um. - A voz de Damon se fez presente, tranquilizando- a por um momento, até que ela se lembrasse de que estava brava com ele e que ele a estava prensando contra uma parede, segurando os dois pulsos dela contra a parede, se alguém os pegasse, acharia que eles estavam… 

- Tire as suas mãos de mim, se não eu o mandarei para ser um Imaculado e eu mesma o castrarei.- A garota falou pausadamente com o tom de voz mais ameaçador que ela tinha.

Ele tirou as mãos dela rapidamente. - Me desculpe, não percebi. Eu só queria pedir-lhe desculpas. Eu sei agora que agi como um estúpido, o meu ciúmes infundado que possuo por ti estava cegando os meus sentidos. Sei que o que sinto por ti é completamente incorrespondido, mas não posso negar que pensar que algum fidalgo qualquer a tocará do jeito que eu desejo me enche de ódio, sinto muito. - Damon falou, visivelmente envergonhado.

- Sei que por algumas vezes eu acabei inflando os seus sentimentos por mim, mas minha cabeça estava nublada pela sensação do vinho. Por isso, eu peço desculpas a ti. - A garota falou com calma, alguns pensamentos que não saiam de sua cabeça há alguns dias haviam sido finalmente ditos em voz alta.

- Eu aceito suas desculpas, se aceitar as minhas.

- Estás perdoado.

- Se bem que eu acho que um último beijo de seus lábios macios seria um ótimo jeito de obter meu perdão para qualquer coisa.

- Se eu o fizesse nunca mais ficarias bravo comigo então? - A garota o questionou, chegando perto dele

- Talvez. - Ele se aproximou mais, segurava a cintura fina da garota que ficou nas pontas dos pés, por mais alta que fosse ela não conseguia se comparar com a dele.

- Não farei isto, sou comprometida com um homem e não o trairei. - Falou com uma falsa seriedade na voz, se afastando dele.

- Também estavas comprometida nas outras vezes. - Damon falou, puxando-a para perto.

- Mas nas outras eu não sabia.

- É só fingir que não sabes. Aliás, creio que um beijo de despedida seria bom para que eu pudesse sentir que tudo acabou. - Depois disso ela o beijou, não o amava, mas os beijos dele a deixavam louca, principalmente no pescoço, nunca haviam passado disto, alguns beijos e amassos em festas escondidos de todos.

O beijo cessou assim que o ar os fez falta, assim que ela recuperou o ar ela disse: -Esta foi a despedida que querias? - Falou arrumando o vestido, ele havia bagunçado o vestido dela enquanto a prensava na parede.

- Até que serviu para alguma coisa. - Damon falou ofegante, estava claramente excitado.

- Terás que procurar uma puta para resolver seu probleminha, meu caro amigo.- A Arryn falou, apontando com os olhos a ereção do Lannister.

- Deverias pagar-me a puta, afinal causas-te isso. - O Lannister comentou.

- Pegue, aproveite. - A Arryn pegou algumas moedas de ouro escondidas em sua bolsa e jogou nele, em seguida foi embora.


Notas Finais


Como eu disse no outro, qualquer erro de ortografia podem me avisar.
Comentários são muito estimulantes e me fazem querer continuar a história.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...