História The feelings are fatal - Drarry - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Harry Potter, Hermione Granger, Lílian Evans, Personagens Originais, Remo Lupin, Ronald Weasley, Sirius Black, Tiago Potter
Tags Drarry
Visualizações 129
Palavras 1.107
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Cheguei em casa agora e acabei de descobrir que eu não consigo segurar os capítulos por muito tempo.
Estou morta de sono e meio sem tempo agora mas prometo que vou responder todos os comentários de vocês.
Vocês tem uma autora emocionada com vários capítulos protos, lidem com isso.

Capítulo 4 - Capítulo 3


Draco


Minha cabeça latejava quando acordei, olhei para o lado e vi que meu despertador indicava que eram 03h da manhã, respirei fundo ainda sentindo um pouco do efeito da bebida. Tateei a parede a procura do interruptor que ficava ao lado da minha cama e quando acendi a luz me deparei com um comprimido e uma garrafa de água sobre o meu criado-mudo, junto deles havia um bilhete com uma letra garranchada "tome quando sentir o efeito da bebida", reconheci a letra de Potter e me lembrei de ele me trazendo até o meu quarto ontem e tentando me fazer tomar o remédio, ri comigo mesmo, ele realmente era um cara estranho, afinal cuidou de um garoto que nunca trocou meia dúzia de palavras direito. 

Esperei um tempo para ver se o remédio fazia algum e efeito e depois fui atrás do meu celular, o encontrei no meio do amontoado de almofadas que usei para me sentar ontem, liguei o aparelho e fui na lista de contatos ligando para uma pessoa

-Qual o seu problema Draco?! São três horas da manhã!- a voz estridente de Pansy soou do telefone quando ela atendeu depois de alguns toques

-Para de gritar merda. Preciso que você consiga o número do Potter para mim- eu disse indo até meu closet e procurando por alguma roupa confortável para vestir

-Potter esquisitão? Para quê você precisa do número dele?- ela perguntou desconfiada

-Ele é a minha dupla no trabalho de história sua idiota- eu respondi grosseiramente

-Não seja tão malvado comigo Draquinho, sua boca definitivamente fica melhor quando está me beijando. Bom, vou ver o que eu consigo e te mantenho informado- ela disse com aquela sua voz forçadamente doce e logo depois desligou a chamada, já eu fui para o banheiro e liguei minha banheira.

Sai do banho apenas quando a água começou a esfriar e depois de seco e vestido voltei para o meu quarto, vi que Pansy havia me enviado o número do Potter (eu jamais seria capaz entender como ela consegue o contato de qualquer pessoa a qualquer momento), respondi sua mensagem e joguei o celular em qualquer canto da cama e voltei a me deitar.

Acordei com o sol batendo no meu rosto, uma das empregadas da mansão (que eu não fazia ideia qual era seu nome) estava cantarolando, mas sua voz parecia uma britadeira perfurando meus ouvidos

-Pare com essa merda pelo amor de Deus- eu falei e ela rapidamente se calou, me obriguei a me sentar na cama e esfreguei minha cabeça que ainda doía levemente -Traga o meu café aqui e acorde o motorista, eu vou ir dirigindo hoje- ordenei e ela não demorou a sair do quarto para me obedecer, eu ainda sentia uma leve ressaca e não estava com disposição para dirigir.

Decidi que eu estava cansado demais para tomar outro banho, por isso apenas fui até meu closet e escolhi uma jaqueta de couro preta, uma calça da mesma cor e uma  vermelha. Quando voltei ao meu quarto o café já estava lá, apenas me servi do suco de damasco e assim que acabei peguei um óculos escuro e já desci para a garagem onde o motorista me esperava.

O caminho para a escola pareceu mais longo que o comum e a minha cabeça que ainda latejava não ajudava muito. Quando o motorista parou o carro em frente ao prédio da escola eu tive que tomar um tempo para criar coragem de sair do veículo, ainda dentro do carro eu vi a imagem de um garoto de cabelos negros e óculos redondo sentado em um dos bancos nos jardins da frente, ele parecia distraído enquanto mexia no seu celular

-Não precisa me buscar hoje- eu avisei para o motorista, desci do carro e segui até Potter e me sentando ao seu lado, dei um leve sorriso quando vi que ele pareceu tenso ao perceber a minha presença e simplesmente jogou o celular quase do outro lado da mesa ao ver que era eu quem estava ao seu lado, eu achava divertido ver suas reações quando eu estava por perto e por isso não pude deixar de rir da sua atitude fazendo com que ele ficasse completamente corado

-Obrigada pelo remédio- eu disse entregando para ele sua garrafinha

-É… de nada…- ele disse com voz baixa tão baixa que eu não teria ouvido se não estivesse com o corpo  quase colado ao dele

-Vamos fazer as pesquisas na sua casa dessa vez e sem bebidas eu prometo. Vou pegar uma carona com você- avisei e já me levantando, apesar de estranho o Potter parecia alguém legal de se conhecer, mas daria trabalho demais ter que passar pela parte tímida dele e eu sinceramente não estava muito afim de perder o meu tempo

-Ãh, tudo bem…- ele disse, mas eu não respondi pois havia avisado Nancy, uma garota que é simplesmente a mais gostosa que eu já vi.



Harry


-O que ele falou?- Rony perguntou ao se aproximar com Mione, os dois se sentaram ao meu lado segundos depois de Malfoy se levantar e pareciam ansiosos pela minha resposta, mas eu ainda me sentia estático. Mione me acordou cedo demais com uma ligação dizendo que Zabine havia mandado uma mensagem para ela dizendo que Pansy estava pedindo o meu número e segundo a minha amiga isso só poderia significar que Malfoy queria o meu número, depois dessa notícia eu simplesmente não consegui agir normalmente, ficava checando o celular de dois em dois minutos e surtava cada vez que recebia uma notificação que para a minha tristeza nenhuma delas era de Malfoy, fiquei tão ansioso que, ao chegar na escola, não evitei entrar no Instagram dele e admirar as suas fotos, mas imagine o meu choque ao olhar para o lado e ver que ele estava ali.

-Veio me devolver minha garrafinha e avisar que vamos fazer a pesquisa lá em casa dessa vez- eu respondi depois de sair do meu pequeno transe

-Uau Hazz, não sei o que você está fazendo mas continue- Rony disse me dando um pequeno soquinho no ombro

-Sim Rony eu vou continuar gaguejando e esquecendo o que eu iria falar cada vez que eu chegar perto dele, muito obrigada pela dica- eu disse com um claro tom de ironia na voz e revirando os olhos para o ruivo

-Bom, parece que está funcionando, afinal vocês vão se encontrar de novo hoje e dessa vez vai ser na sua casa- Mione provocou e eu engoli seco, Malfoy estaria na minha casa em 06h, só nós dois no meu quarto.

E infelizmente a hora passou mais rápido do que eu queria naquele dia e agora aqui estou eu, no meu carro, com Malfoy ao meu lado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...