História The Fifteen Girls of the Canadian Prince - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias A Seleção, Cameron Dallas, Camila Cabello, Shawn Mendes, Sophia Bush
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags A Seleção, Romance, Shawn Mendes
Visualizações 154
Palavras 1.687
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá anjinhos <3 Boa leitura <3

Capítulo 30 - TFGOTCP- Twenty Six


“Eu fico

Um pouco nervoso

Ao seu redor — Nervous, Shawn Mendes”

— Você é tão bipolar que eu não consigo te entender. Cameron, não são todas que não vão ficar surpresas ao te ver me chamar. — Lana indagou, suspirando.

— É sério, Lana. Eu estava pensando em falar com o Shawn. — Cameron cochichou, se encolhendo só ao imaginar a reação da morena.

— Ah é? E o que você acha que ele vai falar, Cam? — Lana perguntou, encarando o rapaz, que ficou em silêncio. Então continuou. — Nossa que lindos! Se casem e tenham 64 filhos! — Lana ironizou, Cameron riu. — O que foi?

— Nada, eu só imaginei alguém com 64 filhos. — Lana revirou os olhos, mas deixou um sorriso escapar. — Você está certa, querida. Eu não vou dizer nada até você decidir se quer dizer alguma coisa, ok? — Lana assentiu, sorrindo. E ele sorriu. Abraçou Lana, e beijou o alto de sua cabeça.

Lana levantou seu rosto, prestes a soltar Cameron. Mas ele a prendeu e beijou a ponta de seu nariz.

— Cameron! — Lana o repreendeu.

— Eu não te beijei... mesmo que fosse o certo. — ele brincou, beijando o canto de sua boca.

— Eu preciso te tirar desse castelo. — Lana cochichou colocando a mão na maçaneta.

— Lana, eu ia te entregar hoje cedo, mas eu esqueci. — Lana se virou, ficando de frente para o moreno mais uma vez.

Cameron sorriu, e beijou seu nariz mais uma vez. Com as mãos nas costas, beijou os lábios de Lana devagar. E foi uma única vez, para ser suficiente.

— Boa noite, sweetie.

[...]

— Desculpa! — Daniella esbarrou em Shawn, logo no momento em que havia saído para conversar com Zara e Emily.

— Ah, não, tudo bem, querida. Está tudo bem? — ele perguntou ao ver que ela enxugava algumas lágrimas nos cantos.

— Bom, mais ou menos. — Daniella respondeu, e Shawn notou que em suas mãos tinha uma carta. Com uma caligrafia desleixada, mas que em todos os “is” havia um coração.

— O que foi? — Shawn segurou a mão dela, e se sentou ao seu lado em um banco que ficava de frente para a janela.

— Nada, mas, tudo, na verdade. — Nani riu. — Só minha irmãzinha, Emy. Ela me mandou essa carta. Eu senti saudade dela. — Nani respondeu, sorrindo tímida.

— Bom, então mande uma carta para ela. E, também não fique com tanta saudade dela, ok? Eu lhe prometo que logo, logo, ela também estará aqui... — Daniella sorriu, Shawn devolveu com um outro sorriso e sua bochechas rosadas. Ele beijou a bochecha de Nani. — E também amanhã, podemos nos encontrar no jardim?

— Podemos sim... — Daniella confirmou, se levantando.

— Onde acha que Emily e Zara estão? — Shawn perguntou, já sentindo seu coração se apertar.

— Todas estão no quarto da Kristen. — Daniella disse.

— Pode dizer que eu preciso falar com elas no Salão Principal? — Shawn pediu, e Nani assentiu.

Ele voltou a descer as escadas, suas mãos suavam, mas ele permanecia firme. Sorrindo, e com sua postura ereta.

Os guardas abriram as portas do Salão, e Shawn entrou. Ficou andando de um lado para o outro, quando depois de 5 minutos, Emily e Zara já estavam lá.

— Alteza. — ambas em coro, o saudaram, fazendo uma reverência.

— Podem se sentar. — apontou para um sofá branco, logo no canto da sala.

— Eu posso perguntar uma coisa? — Zara sussurrou, e Shawn balançou a cabeça em afirmação. — Nós vamos embora?

Shawn limpou a garganta, e assentiu.

— Mas, por favor não saiam daqui pensando que de qualquer forma eu quis machucar vocês. De verdade, essa é a coisa que eu menos quero na minha vida. É saber que vocês estão decepcionadas. E eu não quero de nenhuma forma pensar que vocês pensam isso. Porque eu realmente estou sendo sincero.

— Nós sabemos. — Emily afirmou, sorrindo. — Isso é apenas uma questão de tempo até vermos com sua garota. Só uma questão de tempo.

— Obrigada, por fazerem parte disso. Sem vocês, e sem ser pelo o que vocês são... nada disso teria acontecido.

— Nós podemos falar com as meninas? — Emily perguntou, e Shawn assentiu.

As duas se levantaram, Shawn ia estender a mão, mas abriu seus braços, lhes dando uma de cada vez seu abraço.

— Obrigada. — Shawn sussurrou.

Emily e Zara subiram de mãos dadas, bateram na porta do quarto de Kristen, e quando a porta foi abertas ambas mantinham um sorriso no rosto.

— E... o que era? — Charlotte perguntou, ansiosa.

— Nós vamos embora. — Emily disse, desabafando um pouco em seu ar. Expirando a tensão que sentia em seus ombros.

— Ah não, começou... — Luna murmurou, levando sua mão ao rosto.

— Eu vou sentir tanta falta de vocês. —  Zara choramingou, se sentando na cama de Kristen.

— Nós não vamos chorar de novo, vamos? — Lana resmungou, mesmo que já estivesse chorando.

— Eu não pensava que não tinha mais lágrima. — Effy cochichou, segurando a mão de Lana e Kristen.

— Isso vai ser para sempre. — Angel afirmou, com a voz embargada. — Não é?

— Vai sim. Com certeza. — Holland falou, abraçando Angel.

— Nós vamos ser pra sempre a partir de agora. — Evelyn contou olhando para cada um dos olhos delas.

— E eu prometo que quando me casar vocês vão estar no topo da minha lista. — Yohana garantiu, fazendo todas rirem.

—Agora aquele que estranho nos juntou, vai ser pra sempre. — Mel brincou.

— E isso é uma promessa. — Daniella prometeu, abraçando Zara e Emily.

[...]

Depois de todos estarem em seus quartos, preparando-se para dormirem, Shawn apenas não conseguia. Tinham apenas 11 delas agora.

Tentava respirar lentamente para desacelerar a respiração, mas foi em vão.

 Ao menos tinha tirado sua roupa para dormir. Só fazia o que sabe fazer de melhor: encarar o teto.

Parecia contar quantas qualidades cada uma tinha, todas.

Se sentou na cama, calçou seus sapatos e se dirigiu para o lugar em que mais se sentia tranqüilo e mais livre para pensar.

Escutou ao se aproximar da sala de música o som do piano ecoar pelo corredor, sem deixar de perceber uma voz sussurrando no ritmo da melodia que emitia o instrumento.

Abriu a porta devagar, e viu de costas aqueles longos fios de cabelo platinados presos em um coque.

— Droga! — Effy resmungou ao ver que errou uma nota do piano.

— Não, não para. Está bom. ─ Shawn assustou a menor, que o xingou e lhe olhou com a mão no peito, mostrando o tamanho de seu susto.

─  Eu não vou mais continuar porque depois do susto que você me deu minhas mãos não vão parar de tremer.

 Ele riu e se sentou ao seu lado no minúsculo banco do piano. Effy se afastou um pouco mais.

─ Me diga, o que você tinha errado quando eu cheguei? ─ perguntou ele olhando diretamente em seus olhos. Effy abaixou o olhar e reproduziu a maneira correta. ─ Eu gostei do outro jeito.

─ Eu tinha começado com aquela nota, só que depois achei que essa ficaria melhor...

─ Acho que a forma “errada” deixou um pouco mais forte, combinou mais com seu timbre. ─ Effy arqueou a sobrancelha. ─ É verdade. Vamos fazer assim, você toca a outra parte da música, e eu posso tocar a parte em que eu acho mais apropriada, certo?

─ Certo.

Os dedos de Effy tocaram o teclado, em sicronia com o cochicho da música que cantava. Ele terminou a música e depois de alguns segundos apenas bateu a mão no teclado, emitindo um som alto e desengonçado, propositalmente.

A garota riu com a mão na boca, pois sabia que aquela barulhos estrondoso não se compararia a sua risada caso risse mesmo.

─ Via? ─ antes o apelido desconhecido pela garota era agora como se fosse seu próprio nome, ela então se virou e encarou o par de olhos castanhos esverdeados. ─ Obrigada, pelo que me disse quando nos encontramos.

─ Eu sou sincera demais para não te dizer a verdade, mesmo esse alguém sendo você. ─ ela brincou e Shawn riu fraco, concordando.

─ Eu sei, mas foi um gesto bonito. Eu não sabia...

─ Você não sabe muita coisa de mim, Shawn. ─ Evelyn afirmou deslizando as mãos sobre a madeira do piano.

─ Isso não é verdade. Eu sei muita coisa de você, Via. Nossas conversas me mostraram muito de quem você é... e mesmo sem falar, você mostra um pouquinho de você.

─ Então você sabe mesmo algumas coisas sobre mim,  Alteza.

Os dois riram.

─ Fecha os olhos. ─ Shawn pediu, e Effy riu alto.

─ Não. Vai que você vai fazer isso, e enquanto eu fecho os olhos você...

─ Fecha os olhos, Via.

─ Se você fizer qualquer coisa eu juro por...

─ Evelyn! ─ pediu ele rindo, e segurou suas mãos.

Ela então fechou os olhos. Sem deixar nenhuma brecha se quer para ver o que ele fazia.

Seu coração batia acelerado, soltou as mãos da garota e as pousou em suas pernas.

─ Confie em mim...

Os ombros rígidos de Evelyn ficaram relaxados.

Ele levou suas mãos ao seu rosto, colocou uma mexa solta de seu cabelo para trás da orelha e a outra acariciou seu maxilar.

Evelyn estava assustada nesse momento, então repetiu as palavras ditas pelo príncipe a minutos atrás mentalmente.

Ele aproximou os lábios dos da garota, e lhe selou devagar. Voltando a apenas roçar seus lábios no de Evelyn.

Ela levou suas mãos ao seu cabelo, e prendeu seus fios entre seus dedos.

Os lábios dela eram quentes e suas mãos na mesma temperatura que suas bochechas ficavam quando coradas.

Ele sentia os lábios macios dela tão delicados quanto o beijo deles.

Devagar, Shawn descolou seus lábios do de Evelyn.

─ Da próxima vez que for fazer qualquer coisa do tipo, não me peça para fechar os olhos...

─ Uhum...

─ Não leve em consideração o que eu disse. ─ Effy se corrigiu, e eles sorriram.

Na outra manhã

A porta se abriu, era de metal, estavam em um abrigo. Gabriella esperava sentada em uma cadeira, e do outro lado saberia que ele se sentaria.

Seu padrasto.

Ele havia entrado, e sorria com desdém.

Uns guardas ficaram dentro do cômodo.

─ Agora, finalmente chegou a hora de falarmos. ─ Gabi sussurrou, encarando o homem nos olhos.

Leiam as notas finais <33


Notas Finais


Gente!
Se preparem, agora o tempo vai passar e mais gente vai ser eliminada mais rápido
E percebi que o primeiro beijo foi meio: nhé
Então, agora, os beijos vão ser estilo o de hoje
E meninas que já tiveram encontro, nem se preocupem, vocês serão as próximas ;))
Pergunta:
*De que forma o Shawn afeta a vida da personagem no momento?
Meu Deus, eu amo muito vocês!
Ei! Não se esqueçam de ir ouvir Nervous amanhã, ok??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...