História The fifty tracks - Baekhyun (Imagine) - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Sehun, Suho, Xiumin
Visualizações 74
Palavras 1.420
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


To com sono de novo, não sei se é uma justidicafiva para o capítulo ruim, mas caso não seja deixa pra lá

Altas tretas em galera

Capítulo 16 - Capítulo XVI - Desilusões amorosas


S/n 


Acordei num quarto meio escuro, sem iluminação nenhuma além da lua, as paredes eram mofadas e a tinta do teto estava descascando. Eu já estava cansada de ser sequestrada, será que eu não podia curtir minha merda de vida em paz não? 

Eu percebi que minhas mãos e braços não estavam amarrados como seria o normal, a primeira coisa que veio na minha cabeça era tentar fugir, mas pensei de novo, eu não tinha nada a perder, já perdi tudo. 

- Parece que você acordou...- Disse um homem alto após entrar no quarto. 

- Não, eu estou dormindo ainda, sou sonâmbula, sabia? - Perguntei num tom de ironia. 

- Você é afrontosa, mesmo sabendo que vai morrer... Gostei. - Ele disse dando risada. 

- Qual é seu nome? Onde eu to? Por que minhas mãos não estão amarradas? - Perguntei. 

Chanyeol: Meu nome é Chanyeol, sou seu sequestrador, você esta na casa dos Kghosts e você não esta amarrada porque não iria fugir mesmo. 

Eu dei um soco na cara dele, que virou na hora do impacto e depois ele me olhou incrédulo massageando a bochecha do lado em que eu bati. 

- Ai meu Deus, me desculpa! Doeu?- Perguntei desesperada, eu fiquei com dó dele (?). 

Chanyeol: Você me bate de depois me pergunta se doeu? Sério? 

Ele depois saiu do quarto e voltou com uma bandeja com um prato de... Espaguete?!

- Isso é pra mim? - Ele fez que sim com a cabeça. 

Comi tudo bem rápido, foi o melhor espaguete que eu já comi. Depois ele saiu do quarto e eu fiquei sozinha pensando. O Luhan e os Mghosts devem estar preocupados, certo? Provavelmente os Kghosts me sequestraram para me obrigar a resolver os enigmas e o exército ser liberado. Eu ia morrer assim como o resto do planeta Terra, mas eu seria uma das primeiras.

Me encolhi na cama não só de frio, mas também de medo. O que eu tinha certeza sobre o futuro era que eu ia morrer, eu nem tinha mais esperanças. Uma lágrima rolou pela pele seca do meu rosto quando lembrei das pessoas importantes para mim: Meus amigos, minha família, todos iriam morrer e de certa forma a culpa é minha. 


Baekhyun 


Eu gargalhava enquanto Chanyeol nos contou indignado sobre o soco de s/n. O pouco tempo que ele passou com ela já conseguiu apanhar. Eu sentia que eles poderiam virar amigos, mas isso era meio impossível, já que Kyungsoo mataria ela se acontecesse. 

Kyungsoo: Depois traga a para minha sala, preciso falar com ela sobre os enigmas. 

Jongin: Não me leve a mal, Soo, mas é melhor a gente ficar junto enquanto vocês conversam.

Kyungsoo: E por qual motivo? 

Chanyeol: Você pode matar ela antes da hora, você não sabe se controlar perto dos humanos. 

Kyungsoo: Ah, está bem, mas não me atrapalhem. 

Fui para o meu quarto e me joguei na cama. O plano estava dando certo, s/n morreria assim como toda população terrestre, eu deveria estar feliz, certo? Mas não, não estava. Me senti vazio, mesmo não tendo um coração eu tinha sentimentos, e esse era horrível. O sentimento da culpa. 


S/n


Chanyeol: Ei, s/n, cuidado com tudo o que responder para o Soo, ele pode querer te matar antes da hora. 

- Por que vocês tem tanta raiva dos humanos? 

Chanyeol: Não me leve a mal, s/n, eu não odeio vocês, só quero ver todos mortos. 

- Ah, valeu pelo apoio. - Disse sarcástica. 

Chanyeol: Seria legal te matar agora... - Ele disse pensativo e eu me afastei. 

- Neeeem, sai de perto! 

Chanyeol: Calma, seria legal te matar para você se transformar em um fantasma também e ser uma Kghost. 

- Se eu fosse uma fantasma ia preferir ser uma Ghost boazinha, então seria do grupo dos M'gs. 

Chanyeol: Não somos espíritos de pessoas más, só somos fantasmas com almas feridas. Agora vamos logo falar com o Soo, mas calma que todos os K'gs estão lá. 

- Ah, claro. Vou ficar calma com um bando de fantasmas querendo me matar, todos reunidos numa sala. 

Chanyeol só riu e depois me puxou para a sala. Eu estava com medo, muito medo, principalmente do que Chanyeol me falou ser o Kyungsoo. Ele me olhava com uma expressão de puro ódio. 

Kyungsoo: Certo, s/n. Você tem um mês para decifrar os cinquenta enigmas, ou então morre, e se você resolver a tempo vamos liberar o exército dourado de Ghost. Okay? 

- Calma ae, então é basicamente: ou eu morro ou eu morro? 

Kyungsoo: Sim.

Fiquei pensativa. Eu vou morrer de qualquer jeito, então não vou resolver os enigmas a tempo por querer, afinal ou sou eu ou um planeta inteiro. 

Kyungsoo: Se você tentar fazer isso que está pensando será torturada até a morte. - Droga, esqueci que eles lêem mentes. 

- Isso é invasão de privacidade, sabia? - Falei me levantando da cadeira revoltada. 

Chanyeol: S/n... 

Kyungsoo: Como ousa falar comigo assim? - Ele também se levantou com os seus olhos totalmente pretos.

- O que te fez odiar a raça humana desse jeito? - Gritei. 

" Chanyeol - S/n, você não deveria ter perguntado isso..." 

- Por que não? 

" Chanyeol - A mulher que ele amava era humana, e ele sofreu com umas coisas por isso e que se vingar." 

- Ele está lendo nossa telepatia agora? 

"Chanyeol - Ta sim." 

- Você ta de zoação com a minha cara, né Kyungsoo? Por causa de uma mulher você quer matar todo mundo? NÃO SOMOS TODOS IGUAIS A ELA!!! - Todos me olharam surpresos. Ok, eu vou morrer. 


Baekhyun 


Eu pensava que s/n era louca, mas hoje descobri que ela é mais. Depois de gritar com o Soo ficamos esperando ele matar ela, o que não aconteceu. Ele se sentou na cadeira novamente e começou a... Chorar? Eu nem sabia que isso era possível. 

Kyungsoo: Você é igual a ela... - Ele falou gaguejando. 

Kyungsoo: Eu fui apaixonado por ela, fiz tudo por ela, até perceber que ela estava dividida. 

Esse era um Kyungsoo que ninguém conhecia. A anos ele nunca ao menos baixou o olhar, era sempre a mesma expressão séria. Com um dia s/n conseguiu mudar isso. 

Kyungsoo: Ela estava dividida entre eu e um antigo melhor amigo. Desde então começamos a brigar por ela. Até que num dia a briga ficou feia, eu quase apaguei ele, mas não deu certo, ele perdeu apenas uma parte do rosto. 

Liguei os pontos. Ele falava de Minseok! Por isso ele usava uma máscara cobrindo metade do seu rosto, estava apagado. 

Kyungsoo: Ela fugiu, ela sumiu para sempre, me abandonou. Por isso quero me vingar, de todos vocês, seres humanos, que parecem nem ter coração. Magoam uns aos outros sem nem pensar antes. Acha que não sei o que fez com seu ex namorado, s/n? 

S/n: Mas o que ele fez ninguém vê, né? E você, Kyungsoo, acha que a mulher que você amou fugiu por que? Ela te viu quase matar o melhor amigo por causa dela, você assustou ela. - S/n realmente não tinha noção do perigo. 

Kyungsoo chorou mais. Muito mais, e depois ficou encarando a s/n com uma expressão de tristeza. 

S/n deu três passos a frente e... ABRAÇOU ELE? Eu estava cada vez mais surpreso, assim como todos na sala. Kyungsoo, que era conhecido como um demônio pelos seres humanos agora parecia uma criança querendo colo. S/n era realmente surpreendente. 


S/n 


- Então ele nunca agiu assim na frende de vocês? - Todos negaram.

Kyungsoo saiu da sala e os meninos ficaram me encarando de boca aberta. Eu nem sei de onde tirei coragem para falar aquilo, vai ver por saber que eu ia morrer mesmo sabia que iria ter o mesmo destino de qualquer forma.

Jongin: Pensei que ele te mataria. 

Sehun: Com certeza ele mataria ela. 

- Eu ainda corro risco? - Perguntei preocupada.

Suho: Tem grandes chances. 

- Todos estão bravos com os humanos por decepções amorosas? - Todos assentiram, com exceção de Baekhyun. 

- Ah, gente. Todo mundo passa por isso, é normal, não precisa matar os humanos por causa disso, já sofremos muito. 

Chanyeol: Muitas vezes por nossa causa. 

- Hã? 

Suho: Nós controlamos o tempo, vocês são como escravos do tempo, nós escravizamos vocês. - Ele falou como se fosse simples. 

Eu fui para o "meu quarto", o que restava era esperar para saber se eu morreria ou se a conversa adiantou alguma coisa. Fiquei parada olhando para o teto até Baekhyun entrar bravo no meu quarto me prensando mais parede. 









Baekhyun: Precisamos conversar. 


Notas Finais


Pelo visto os momentos que a s/n e o Baek interagem nessa fic são poucos, né?

Pois o capítulo de amanhã vai compensar todos esses momentos

Foi mal, soltei a fada do spoiler aqui :'D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...